Horácio Maciel diz que denunciou Expedito e denunciará qualquer um tendo provas

O blogdoacelio entrevistou o ex-vereador, atualmente funcionário público municipal, Horácio Barbosa Maciel Filho, autor da denúncia contra o presidente da Câmara, Expedito Carneiro, que recebeu no final de semana passado ordem judicial que manda Expedito ler a denúncia amanha, terça-feira,20, em plenário,sob pena de ser multado em R$ 40.000,00 caso não o faça.

Horácio lamentou o fato de ter que representar o presidente no Ministério Público e até levar o caso ao conhecimento da JUSTIÇA.

“Eu me sinto triste, Acélio, porque você liga o rádio, televisão, os meios de comunicação e você ver só denúncias dos nossos políticos. Isso pra nós codoenses é vergonhoso saber que Codó também tá envolvido neste tipo de coisa”, assegurou

CRÍTICAS À COMUNICAÇÃO

Ele também lamentou o fato de vir sendo criticado pela mídia por ter tomado esta atitude e justificou, mais uma vez, sua atitude, inclusive reafirmando que fez a denúncia contra o presidente da Câmara levantando supostas fraudes em processos licitatórios e fará contra qualquer Poder desde que esteja munido de provas.

“Falam todo dia de denúncia de corrupção e quando nós denunciamos tem radialista, blogueiro que diz que você tá vendido, tá comprado, quer dizer, a denúncia taí pra todo mundo fazer, tá lá no portal da transparência qualquer um de nós pode fazer, nós cidadão, cidadã nós que pagamos nossos impostos, nós é que pagamos os políticos desse país, por que não fazer a denúncia, se tiver outras denúncias e eu tiver prova eu irei denunciar, tanto do Executivo, do Legislativo

DECISÃO A SER CUMPRIDA AMANHÃ

Horácio levou à Justiça o fato de que protocolou  na Câmara, no dia  06/02/2018, uma denúncia alegando diversas supostas irregularidades, inclusive graves fraudes em processos licitatórios, quando pediu o processamento da denúncia na Casa Legislativa.

A denúncia pede abertura de processo de cassação de mandato do vereador mas ela, como manda o regimento, não foi lida na sessão ordinária, o que daria início ao rito processual administrativo dentro da própria Câmara, culminando com um imediato afastamento de Carneiro.

Haveria de ser lida por força do que consta do art. 5º do Decreto-lei 201/67, inciso II, que diz:

“De posse da denúncia, o Presidente da Câmara, na primeira sessão, determinará sua leitura e consultará sobre o recebimento. Decidido pelo recebimento, pelo voto da maioria dos presentes, na mesma sessão será constituída a Comissão Processante, com 3 vereadores sorteados entre os desimpedidos, os quais, elegerão, desde logo, o presidente e o relator”.

Esta recusa de leitura em plenário foi o motivo principal do MANDADO DE SEGURANÇA e foi sobre isso que decidiu o novo  juiz da comarca de Codó, Dr. Carlos Eduardo de Arruda Mont’Alverne, titular da 2ª Vara , respondendo pela 1ª.

A DECISÃO

O magistrado considerou que Expedito descumpriu o rito de abertura, uma vez que a denúncia, realmente, não foi lida na primeira sessão “merecendo credibilidade a argumentação do impetrante”.

Adiante o Dr. Mont’alverne descreve sobre a necessidade de se apurar a denúncia em nome do princípio da legalidade que, na Administração Pública, é inflexível.

“Se há necessidade de apuração de irregularidades, é salutar que isso seja levado à efeito, sobretudo para a preservação da MORALIDADE”, escreveu o juiz

Baseado na prova de que a leitura não fora feita como manda o decreto o magistrado determinou a leitura para o dia 20 de fevereiro de 2018, próxima terça-feira, em sessão ordinária.

Se Expedito não fizer a leitura ou tentar impedi-la pagará uma multa de R$ 40.000,00.

“Ante o Exposto, DEFIRO o pedido liminar para determinar que seja realizada na sessão ordinária de 20/02/2018 a leitura da Denúncia apresentada  à Câmara de Vereadores em 06/02/2018, não podendo o impetrado (Expedito) impedir ou obstar o ato, sob pena de multa de R$ 40.000,00”, diz a decisão

EMPRÉSTIMO: Prefeito pede autorização da Câmara para implantar projeto de Energia Solar em prédios públicos

Está na Câmara, pela segunda vez, a mensagem 03/2018, de autoria do Poder Executivo, pedindo autorização dos vereadores para que o município de Codó contraia um empréstimo, de valor não revelado, junto ao BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Social, utilizando como agente financeiro o Banco do Nordeste que executará um projeto denominado PROGRAMA DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA A PARTIR DE ENERGIA SOLAR.

O intuito do governo de Francisco Nagib é aproveitar uma linha de crédito do BNDES que visa a modernização das administrações públicas municipais e a redução do gasto público, neste caso referente aos gastos advindos do consumo de energia elétrica pelos prédios públicos.

Se for autorizado o empréstimo e o BNDES concedê-lo, o governo municipal quer implantar UMA USINA DE GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR com capacidade de 4,9 MWp, diz a mensagem enviada aos parlamentares, ‘CAPAZ DE ABASTECER TODOS OS ESTABELECIMENTOS DO  EXECUTIVO MUNICIPAL”.

A mensagem também fala em reduzir ‘A MENOS DE 10% DO VALOR GASTO ATUALMENTE EM ENERGIA ELÉTRICA PELO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL, reduzindo as faturas de consumo de energia elétrica de todos os prédios e logradouros públicos municipais a patamares próximos do custo de disponibilidade para cada faixa de consumo dos estabelecimentos municipais beneficiados pela autogeração”.

Em síntese, a expectativa é de reduzir a conta de energia em 90%.

E NA CÂMARA?

Em entrevista ao blogdoacelio, o vereador Leonel Filho falou sobre de quanto será o valor do empréstimo a ser contraído pelo município.

Disse que a prefeitura não informa em sua mensagem ao legislativo sobre valores, mas entende que após a aprovação da Câmara será feito um estudo de viabilidade, a partir deste levantamento se terá, com exatidão, quanto, realmente, custará o projeto de energia solar para Codó.

“QUANTO VAI CUSTAR ESSE PROJETO? A principal pergunta aqui é essa. Assim que for aprovado pela Câmara vai ser formulado esse projeto junto ao BNDES, a prerrogativa é autorização do Poder Legislativo. Vai ser feito um levantamento do município de Codó, um levantamento pra saber quantos Quilowatts o município precisa pra essa geração de energia e em cima desse levantamento vai ser instalado o PARQUE DE ENERGIA SOLAR EM CODÓ”

DÁ DANDO ‘BODE’

Leonel disse que os vereadores da base aliada do governo estão enfrentando dificuldade para aprovar o projeto que já teve dois pedidos de urgência.

Expedido e Pedro Santos estariam postergando a ida do pedido a plenário.

“O presidente devolveu, os vereadores não aceitaram esta devolução, mas foi devolvida, este projeto já tinha até sido votada a urgência, mas o presidente devolveu e agora o presidente reenviou à esta casa  com pedido de urgência porque ele tem que elaborar este projeto (…) era pra ter chegar a nossa sala na sexta-feira, não retornou por causa do vereador Pedro Santos ter pedido vista de dois dias,48h, ele não devolveu à comissão competente, a gente não sabe se ele pediu alguma diligência, a comissão hoje se reuniu, está reunida neste momento, pra tratar e deliberar para que na próxima semana, no máximo, ele seja votado nesta casa sem mais delongas porque a gente ver que aqui na Câmara tá havendo uma dificuldade de aprovar um projeto desse que só vem a beneficiar o município de Codó”, explicou

LEIA O PEDIDO À CÂMARA

PM prende suspeitos de tentativa de homicídio contra Marcelo Angolano

OCORRÊNCIA: Tentativa de Homicídio   / LOCAL: Trav. São João, bairro São Francisco.

Fotos enviadas pela PM

CONDUZIDOS:

01 – Eris Resende da Cruz Leal, 29anos, resid. rua Minas Gerais 1191,  bairro São Francisco.

02- Reinaldo dos Santos Sousa, 37 anos, resid. rua Rio de Janeiro 149, São Francisco.

03 – Wesley Guedes Linhares, 26 anos, resid. rua Minas Gerais 1095, bairro São Francisco.

04 – Daniel Dias Brandão  Filho,  26 anos,  resid. rua Rio Grande do Norte, 2051 bairro São Sebastião.

VÍTIMA: Marcelo “Angolano”

 Por volta das 01:30 hs deste domingo (18/02) a Polícia Militar de Codó foi informada via Copom de ocorrência de disparo de arma de fogo contra o indivíduo conhecido por “Angolano”.

Marcelo Angolano foi atingido no rosto e segue internado no HGM. Após perseguição os conduzidos adentraram na casa do suspeito Eris Resende e após buscas na residência,  os PMs conseguiram apreender, Wesley, Daniel e Reginaldo e foi encontrado um revólver de marca Taurus, número 538520, uma motocicleta POP 110 , cor preta,  placa PSU- 0290, uma motocicleta POP 110, cor preta PSR-0876, uma balança de precisão, justificando também a condução do proprietário da residência, Eris Resende. A guarnição conduziu todos ao Plantão Central da Polícia Civil e apresentou os mesmos com os objetos apreendidos.

MATERIAL APREENDIDO:

01 – balança de precisão de cor laranja;

01 – motocicleta POP 110, preta, PSU – 0290

01 – motocicleta POP 110, preta PSR – 0876

01 – revólver calibre 38 Taurus n° 538520, com quatro munições; duas munições deflagradas, uma munição picotada e uma munição intacta.

ASSECOM/17° BPM

Paulinho Baião entrega material de construção para agricultores de Boqueirão dos Vieiras

No sábado, 17, o codoense Paulinho Baião fez uma visita especial ao povoado Boqueirão dos Vieiras. Segundo postagem dele, nas redes sociais, o motivo foi uma promessa que havia feito aos moradores.

Paulinho Baião em Boqueirão dos Vieiras

Paulinho foi entregar o material necessário para fazer o piso cerâmico da sede da Associação de Produtores Rurais de Boqueirão dos Vieiras. Sobre este assunto, escreveu:

“Hoje 17/02 estive na comunidade Boqueirão dos Vieiras revendo grandes amigos,cumprindo um compromisso assumido com a Comunidade que completará em Outubro 30 anos de Fundação.

Com o piso da sede Social daquela comunidade,onde estivemos com a Presidente D.Maria do Carmo, a tesoureira Dona Creusa e demais associados. Reforçamos o nosso compromisso com a Comunidade e a nossa disposição em ajuda-la. Agradecemos a Deus por essa oportunidade de ajudar o próximo”, concluiu

Comissão da OAB pede à UEMA curso de Direito para Codó

A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, Subseção Codó, entregou oficialmente ao magnífico reitor da Universidade Estadual do Maranhão,  Gustavo Costa, uma solicitação.

Momento em que OAB entrega documento de solicitação

Trata-se da implantação de um curso de DIREITO na cidade de Codó, o que acabaria por beneficiar toda a região dos Cocais.

Entrevistado pelo radialista Jair Ribeiro, o reitor elogiou a iniciativa da subseção, na pessoa de seu presidente e dos advogados que o acompanharam, e deu prazo de até 6 meses para dar o resultado do estudo de viabilidade do referido curso.

 “E me comprometi de fazer as negociações necessárias com o nosso mantenedor de modo que a gente possa assegurar as condições necessárias  objetivas que são importantes para o funcionamento de um curso com essa importância, especialmente no que diz respeito à concurso público para professores e o alinhamento com o nosso projeto institucional”

“Criar uma comissão de profissionais, eu vou convidar a OAB também que vai examinar o projeto, examinar as condições, vai negociar junto com o Poder Legislativo para criação dessas vagas e depois é tramitação nos órgãos superiores da UEMA, GERALMENTE é um projeto que leva de 4 a 6 meses a tramitação”, concluiu

Para o presidente da OAB/Codó, José Mendes, a Ordem está cumprido com seu papel institucional de promover melhorias para a população codoenses, sobretudo, neste caso, a parte mais carente que almeja vencer estudando.

“A instituição em si, ela tá fazendo a parte dela. Nós estamos buscando melhorias pra sociedade, nós estamos aqui trabalhando sem partidarismos, a nosso objetivo aqui é cumprir o nosso papel pedir um curso de qualidade pra UEM, trazer um curso de qualidade pra população mais humilde e ter o acesso pras pessoas que não têm condições de pagar uma faculdade particular”, disse o presidente

A diretor da UEMA em Codó, professora Doutora Deuzimar Serra, também deu seu parecer a respeito do pedido.

 “Já é uma demanda, já é um anseio da comunidade. Há muito tempo nas reuniões, nos eventos que nós temos aqui da comunidade acadêmica já é um anseio, uma reivindicação da comunidade não só daqui de Codó como da região para que a gente possa tá trazendo o curso de Direito para o CESC/UEMA, então a gente só tem a agradecer a todos vocês que vieram participar conosco e vamos agora na luta, de preparar um bom projeto (…) e aprovar junto ao Conselho Universitário”

O decano da subseção, Dr. Barreto Roma,  saiu confiante da reunião que aconteceu por ocasião de uma visita do magnífico reitor ao município na tarde do último sábado.

“E nós saímos daqui esperançosos de que teremos êxito, de que os nossos anseios serão exitosos e que vamos conseguir isso pra Codó porque não é questão de ordem pessoal é questão para todos porque você sabe que o curso de Direito é curso bem procurado, é um curso que todos almejam e hoje viemos aqui buscar forças para que possamos realizar isso no nosso município com os demais que nos cercam”

Para Dr. Machado, ex-presidente da OAB, foi louvável o pontapé inicial da solicitação.

“Tem uma grande jornada para que isso venha a ser efetivado, mas pelo menos o pontapé inicial já foi dado graças a iniciativa do nosso presidente, Dr. José Mendes, e à OAB de Codó que sempre está à frente desses movimentos para uma melhor prestação de serviços à comunidade codoense, estão todos de parabéns”

Dr. Mendes, também ex-presidente, destacou a importância de expandir  o nível de cursos superiores nesta região.

“E fazemos isso com o dever cumprido de saber que estamos fazendo isso não só para a sociedade de Codó como a de toda a região no sentido de expandir o Ensino Superior no município. É uma demanda reprimida de centenas e centenas de estudantes que estudam em cidades do Brasil Teresina, São Luís e Caxias, é uma massa muito grande de estudantes”

A Educação como único caminho para transformar o Homem e o Mundo

“Um lápis, um caderno, um professor e um livro, pode transformar o mundo” (Frase de Malala, na ONU, vencedora do Prêmio Nobel de 2014).

A partir de um documentário produzido e dirigido por Davis Guggenheim (2016) sobre a vida e a luta de Malala – uma criança paquistanesa que sofreu um atentado por membros do movimento fundamentalista político-religioso Talibã – que se rebelou contra a cultura machista e tradicional islâmica de que a mulher não pode frequentar escola (estudar), decidi rabiscar o presente texto com o propósito de refletir sobre o nosso delicado sistema de ensino.

Professor Jacinto Junior – um pensador contemporâneo

O Brasil e o mundo precisam de uma Malala, aliás, precisam de dezenas e centenas de Malalas que se preocupem com a questão educacional em sua dimensão fundamental: a garantia, o acesso e a permanência das crianças de classe popular em escolas públicas com qualidade e equidade social.

O direito à educação é um direito transuniversal – isto é, todo homem, toda mulher, todo jovem, todo idoso, toda criança e adolescente em qualquer parte do planeta Terra-Mãe tem o sagrado direito de aprender a ler e a escrever; ter um banco, uma cadeira e uma carteira, ou, até mesmo, o próprio chão batido como suporte para aprender a aprender.

Como educador fico profundamente inquieto e ansioso quando olho em nosso derredor e vejo uma realidade caótica em que dezenas e centenas de crianças estão fora da sala de aula. Porém, o mais agravante é constatar a ineficiência do poder público em operacionalizar uma política ousada e progressista para suprimir esse quadro horrendo. Uma observação marginal: nosso país não tem movimentos guerrilheiros, não possui ramificações de facções fundamentalistas suicidas e menos ainda, governos autoritários que impedem a garantia de um sistema importante como o educacional e seu pleno desenvolvimento; portanto, a pergunta: por que vivemos submerso em uma crise sistêmica de nossa educação?

A garantia constitucional da educação básica evoca a todos nós, a uma consciência social de punir a quem proíbe a quem quer que seja de ter o direito elementar de acesso a uma escola – ou, pelo menos, deveria ser assim. Independentemente da cor, da crença religiosa, da origem social – econômica política e cultural – o que deve prevalecer como meta prioritária é a presença da criança dentro de uma escola. E o poder público garantindo sua boa execução.

Cabe aqui uma indagação oportuna para desmistificar essa triste e dramática realidade social: apesar de existir recursos financeiros suficientes nos cofres dos governos: municipal estadual e federal, para o investimento no setor educacional, por que ainda persistem problemas de natureza histórica que nunca foram resolvidos? Escolas tão antigas que nunca foram reformadas? Quadro de profissionais sem formação continuada – e sistematizada -para atualizar a prática pedagógica em sala de aula e, assim, proporcionando a melhoria da qualidade do ensino?

Vislumbro pelo menos duas perspectivas que se entrecruzam e geram essas condições adversas: a primeira e a mais importante é a vontade política do dirigente executivo em realizar as políticas públicas educacionais; e, a segunda, a ausência da transparência. Se, de um lado, não há nenhuma vontade política para o governo desembocar um conjunto de ações para inverter a lógica das estatísticas negativas, a tendência é aprofundar a crise e, como consequência, a falência do sistema de ensino. E, de outro, a necessidade de se estabelecer um processo de discussão compartilhado, ou seja, em que os distintos atores estejam integrados sistematicamente para elaborar alternativas que resultem na qualidade do processo ensino aprendizagem. Isto requer, literalmente, que haja um esforço candente para a presença de novos modos e mecanismos de ensinagens para as crianças; cujos resultados é a presença garantida das mesmas nas escolas com agudo interesse em querer aprofundar seus conhecimentos e saberes mediante tais processos inseridos nas salas de aula enriquecendo-as.

Nesse processo de formação cidadã da criança que, na grande maioria são oriundas de classes populares vivenciam a terrível experiência da negação de um direito básico para garantir um futuro melhor e digno.

Portanto, a educação é uma condicionante indispensável para a promoção da criança e um meio para sua ascensão social. Por ser a porta essencial para a cidadania a criança deve mirar com determinação e coragem ao processo de aprendizagem irrompendo com as barreiras que as amarram intelectualmente tais como: a histórica crença na incapacidade para aprender Matemática e Português – ambas disciplinas, são consideradas os ‘bicho papão’ da criançada e a principal causa de reprovação e abandono nas escolas públicas.

A criança tem a responsabilidade de aprender a aprender e o Estado de ofertar o ensino em estrita obediência ao que dita a letra constitucional. Contudo, é perceptível a evasiva do aparelho do estado quando o sentido é investir maciçamente no setor. Encontram-se variáveis diversas para não garantir plenamente o necessário investimento que poderia oportunizar uma vida plena a essas crianças para o engrandecimento de nosso país, de nosso estado e, consequentemente, de nosso município. Recuperar o tempo perdido e proporcionar a retomada do desenvolvimento só será possível com uma educação de qualidade e com equidade social. Nossa futura geração estará comprometida se não se repensar uma educação pautada no acesso às escolas e com qualidade do ensino.

Estamos no limiar do século 21 – na realidade, estamos chegando ao final da segunda década deste novo milênio – e, quiçá, encontremos elementos contundentes para retomar a perspectiva de uma revolução no campo educacional em nossa cidade. É simplesmente dramático não pensar numa sociedade futura, prospera e autônoma sem a presença de um processo educacional altamente revolucionário. A revolução a que me refiro – não conspira contra a elite portentosa e que mantem o poder há séculos sob seu completo domínio – ao contrário conspira contra a ausência de investimento financeiro para quantificar e qualificar o sistema de ensino.

O homem precisa aperfeiçoar a técnica e, para isso, é fundamental a educação como componente para processar esse aprendizado (pois o ato de estudar estabelece no sujeito a capacidade reflexiva e dialética para compreender enfaticamente os processos sociais que necessariamente precisam ser manipulados e compreendidos – operacionalizados – e, por isso mesmo, é indispensável que o homem tenha o completo domínio da leitura, da escrita e do cálculo; buscando, sistematicamente aprofundar seus conhecimentos).

Temos exemplos em grande monta – de vários países – demonstrando que a educação é o principal núcleo para equalizar o desenvolvimento social. Por conseguinte, a educação é o pendulo revolucionário para civilizar o animal homem, transformando-o sob a égide do respeito e da decência. Só a educação tem essa primazia, esse insubstituível conectivo da vida soberana. O homem como produto da educação com qualidade e equidade social reproduzirá uma imagem positiva de seu tempo e de sua própria existência e nada poderá ultrajar esse percurso magnânimo projetado. O homem multiprocessado – i. é., letrado, refinado na cultura e no conhecimento científico – não pensa viver sob condições inferiores.

Secretário de Educação fará prestação de contas no rádio e TV nesta segunda-feira

Nesta segunda-feira, 19, as emissoras que dão sustentação ao governo MAIS AVANÇO, MAIS CONQUISTAS exibirão a entrevista do secretário de Educação, Paulo Buzar.

A entrevista, comandada pelo jornalista Alberto Barros, é gravada nos estúdios da FCTV, posteriormente retransmitida pelo Sistema FC de Comunicação e pela TV Codó.

Trata-se de um projeto de prestação de contas do governo do qual já participaram o secretário de Saúde, Suelson Sales, e o secretário de Agricultura, Araújo Neto.

Comando se manifesta sobre militar bêbado que se recusou a teste de bafômetro

O comandante da Polícia Militar do Maranhão, coronel Frederico Pereira, e o comandante do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPRV), tenente coronel Carlos Augusto Magalhães declararam, em entrevista nesta semana a um programa de rádio, que estão sendo tomadas as medidas cabíveis sobre caso envolvendo um policial militar que se recusou ser submetido a uma abordagem da BPRV por estar sob efeito de álcool enquanto dirigia neste carnaval.

“Se não é lícito a um cidadão que não seja autoridade pública descumprir uma lei, imagine uma autoridade policial”, comentou coronel Frederico Pereira. “Nós não coadunamos com nenhum desvio de conduta. Se um policial do Batalhão Rodoviário destratou alguém, cometeu uma infração, seja ela administrativa ou criminal, vai responder por isso”, afirmou.

Segundo coronel Pereira, o procedimento padrão da Polícia Militar é acolher as denúncias feitas oficialmente à corporação sobre casos de policias que descumprem a lei ou destratam o cidadão no exercício da função, para responsabilização legal.

De acordo com o tenente coronel Carlos Augusto Magalhães, é papel da BPRV auxiliar o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) nas blitzen da Lei Seca, para retirar motoristas alcoolizados do trânsito e, assim evitar acidentes e preservar vidas.

“O posicionamento da PM do Maranhão é pela legalidade”, disse o comandante do BPRV, afirmando que a denúncia será investigada com transparência e isonomia. “Não acreditamos nesse corporativismo negativo de acobertar a falha de um companheiro, seja ele qual for. A gente acredita que a Lei tem que ser aplicada”, reforçou.

“Toda a nossa tropa é direcionada a tratar o cidadão com educação”, completou Magalhães, citando exemplo de denúncia recente de agente suspeito de cometer excessos em uma abordagem policial.

De acordo com o tenente coronel, todos os envolvidos na situação já foram ouvidos pela equipe de assessoria jurídica do Comando Geral da Polícia Militar, e foi instaurada uma sindicância para solucionar o caso.

Fonte: Secap
Texto: Carolina Mello

PROTESTO: Moradores da Trizidela pretendem paralisar obra do Parque Ambiental nesta segunda-feira

Depois de tantos alagamentos ocasionados, na opinião dos moradores do entorno da obra do Governo do Estado, pelo mau  planejamento do intitulado Parque Ambiental, inclusive com exposição de Jacaré andando em plena avenida, os prejudicados tomarão uma atitude.

Até os jacarés estão sem sossêgo

Já é certo que nesta segunda-feira, 19, haverá um grande protesto na Trizidela e a intenção é fazer parar todo e qualquer serviço no parque ambiental até que uma autoridade responsável, a exemplo do governador Flávio Dino ou do secretário de Estado do Meio Ambiente, Marcelo Coelho,  apareça para ver de perto a situação das casas prejudicadas e das ruas para, assim, tomar uma urgente providência.

Foi a forma drástica que os moradores acharam de chamar a atenção das autoridades já que toda chuva tem havido problemas na Av. Cristóvão Colombo e na Padre Joaquim Dourado, principalmente, cujas residências ficam de fundo para a obra. Os prejudicados dizem que não há vazão, a tubulação planejada é minúscula para o volume de água que a lagoa conseguia armazenar, agora toda esta quantidade busca saídas que, infelizmente, incluem as casas do entorno.

A paralisação está prevista para começar às 6h30 da manhã, sem hora pra terminar.

NOTA OFICIAL – Prefeitura de Timbiras diz que cobrou CEMAR sobre postes em 3 de janeiro

A Prefeitura Municipal de Timbiras, através da Assessoria de Comunicação, vem a público lamentar profundamente pelo fato ocorrido no último dia 16 e manifestar condolências a família enlutada da jovem Márcia, e que Deus em sua infinita misericórdia possa abrandar a dor de seus familiares.

Quanto às responsabilidades pelo acontecimento temos a esclarecer o seguinte: Que já no dia 03 de janeiro de 2018, foi dado ciência à empresa responsável pela distribuição e manutenção da rede elétrica de nossa cidade (CEMAR), inclusive, através de fotografias mostrando a necessidade de maior atenção na manutenção da rede, Isto é, muito antes do fatídico dia 16 de fevereiro de 2018, numa clara demonstração de que providências foram tomadas.

No mais, a Prefeitura se coloca à inteira disposição dos familiares para auxiliá-los nos procedimentos legais a serem tomados, inclusive, acompanhando a perícia técnica para apurar todos os fatos e continuará cobrando providências da CEMAR.

Timbiras (MA), 17 de Fevereiro de 2018

Prefeitura Municipal de Timbiras