Ribinha Muniz, ícone da cultura codoense, se despede do carnaval

Seis décadas atuando no carnaval, cinco títulos de campeão do carnaval codoense pela Escola Unidos de São Sebastião e uma grande história para contar.DSC_1749

José Ribamar Muniz, carinhosamente conhecido como Ribinha Muniz, é um verdadeiro ícone da cultura codoense e um paladino do carnaval no município. Dono de um currículo invejável e uma vida dedicada à cultura e ao carnaval, seu Ribinha recebeu no último domingo uma série de homenagens de amigos, convidados e a prefeitura municipal de Codó, em uma feijoada realizada no clube que leva o seu nome.

Ainda durante o 5° Carnaval da Nossa Gente, Seu Ribinha havia anunciado sua despedida do carnaval por motivos de saúde, devido a idade avançada. No almoço de domingo ele se emocionou ao falar no assunto e relembrou momentos importantes de sua longa história no mundo do samba. Cercado da família e de amigos falou do amor ao carnaval e sua escola do coração, a Unidos de São Sebastião. “Comecei a brincar e atuar em carnaval em 1953, na época do carnaval de clubes, passei pelo tempo das formações dos blocos organizados que começaram a sair para as ruas. Sou do tempo da formação dos blocos organizados de batuque lento. A Unidos de São Sebastião já foi fundada como Bloco em 1996 ”, disse.

Ribinha já havia sido homenageado na festa de entrega da premiação do 5° Carnaval da Nossa Gente, realizada no Centro de Cultura, e que contou com a animação do Bloco Cassetetes e Vassourinhas. O Bloco é uma espécie de lava pratos do carnaval da Nossa Gente, promovido pela prefeitura de Codó e composto por funcionários e prestadores de serviço que trabalharam na segurança e na limpeza durante o período momesco. Na oportunidade, o presidente da Unidos de São Sebastião recebeu a premiação em dinheiro pelo título de Bi-campeões do carnaval codoense. O título de 2013 veio para coroar o encerramento de uma carreira irretocável.

“Desde nossa fundação em 1998, nossa escola evoluiu muito. Em 2013 conseguimos o Bi-campeonato com o samba enredo O Imaginário Codoense, baseado no livro do escritor João Batista Machado. A idéia foi do Telvane e o samba composto por Amaral Junior. O sucesso de nossa escola deve-se ao trabalho incansável de nossa equipe. Sou cercado de pessoas competentes, que asseguram o trabalho com o interesse de conquistar o título”, relatou Ribinha. O presidente fez questão de ressaltar a importância de trabalhadores e componentes da escola, como o carnavalesco e estilista Aquiles Barbosa, a diretora Luzinete, o artesão Miligran e o coreografo Telvane, corpo técnico que garante os bons resultados. Participações de outras cidades, regiões e até de outros estados também impulsionam a rápida ascensão da Unidos de São Sebastião.

Muito emocionado e com lágrimas nos olhos, Seu Ribinha disse que sua saída do comando da escola é providencial e importante.

“Eu não tenho mais condições, mas fico tranqüilo pois tenho um grupo de pessoas que tem competência suficiente para continuar o trabalho em nossa escola. Temos elementos fortes como o Elias e o Sarney que darão conta do recado e vão levar a frente a escola. Tenho certeza que eles não vão deixar o padrão cair”, desabafou o presidente. Para os componentes da diretoria da escola, a saída de seu Ribinha é apenas parcial. “Devido a idade avançada ele irá se afastar apenas do serviço mais pesado, mas continuará coordenando tudo, como nosso eterno presidente de honra” explicou Luzinete, tesoureira da escola.

“Quero deixar o meu grande abraço, o meu adeus aos colegas de trabalho, a população que vê viu brincar nas ruas e na avenida durante todo esse tempo. Não me sinto mais em plenas condições de continuar, mas tenho uma seleção de colaboradores que continuarão fazendo a São Sebastião brilhar. Nós somos a única escola do carnaval codoense que participou de todos os carnavais. Estamos trazendo gente nova e gente boa como o nosso Mestre de Bateria, Roberto Franklin e o segundo Mestre Sala, Diamparo. Quero agradecer o carinho de todos os amigos aqui presentes, aos diretores das outras escolas de samba que irão continuar a tradição de nosso carnaval, ao Secretário, Dr. Ricardo Torres, por essa reunião maravilha, e ao nosso prefeito Zito Rolim e a Primeira Dama, Eliene Rolim pelo grande apoio de sempre”, se despediu Ribinha Muniz.

Raphael Fernandes

Assessoria de Comunicação – Governo Municipal de Codó

One Response to Ribinha Muniz, ícone da cultura codoense, se despede do carnaval

  1. raimundo luz da silva disse:

    Gostaria de v um comunicado do Secretário de Cultura sobre tal personalidade,o que fez,porque fez…etc. Se tivesse os “olhos enverdeados e fosse branco,com voz firme,alguém na Câmara Municipal iria solicitar uma ESTÁTUA em frente ao Centro de Cultura Gov. Jose Reinaldo Tavares. Mas é de outra cor,sem recurso,…. Acaba não mundão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *