Educação | Blog do Acélio

Category Archives: Educação

PRECATÓRIOS: Professores voltam de São Luís com encontro regional marcado para agosto em Codó

A direção do SINTSERM-CODÓ, agradece imensamente os codoenses que se juntaram aos demais representantes sindicais do Maranhão no encontro ontem (17) no prédio da OAB-MA e na Assembleia Legislativa em São Luís na luta em busca da valorização dos profissionais do magistério, mediante o recurso dos precatórios do FUNDEF.

Na oportunidade foi elaborado e assinado pelos representantes de diversos sindicatos presentes uma nota técnica que servirá de suporte jurídico aos gestores municipais para o pagamento dos precatórios aos professores.

Ficou deliberado também no final do encontro, à tarde na Assembleia Legislativa, a realização de encontros regionais em cidades onde o recebimento dos recursos por parte dos municípios já estejam avançado à começar por Codó já definido para o dia 14/08.

Professores de Codó em São Luís

Após a realização  dos encontros regionais será realizado em data a definir um grande ato público na capital maranhense em defesa do pagamento de precatórios aos professores.

A diretoria.

Incêndio misterioso destrói laboratório de informática da escola Maria Alice Machado

Hoje, 12, por volta das 16h30min, funcionários da escola MARIA ALICE MACHADO foram surpreendidos por um incêndio repentino na sala do laboratório de Informática.

Laboratório destruído

Todos os computadores foram danificados. O Corpo de Bombeiros foi acionado e evitou o alastre do incêndio no resto da escola. Ninguém se feriu.

 Funcionários informaram ao blogdoacelio que o prefeito Francisco Nagib também esteve na escola junto com os bombeiros. Suspeita-se de curto-circuito, mas a causa só será confirmada quando for emitido um laudo técnico pela autoridade competente.

EDUCAÇÃO: Crianças voltam pra casa às 9h30 da manhã por falta de merenda na região do Sabiazal

Em pequenos grupos começamos a notar, na manhã de ontem, 4,  a saída ainda bem cedo de alunos na região da escola Municipal do povoado Sabiazal. Ao perguntar o motivo para as crianças, a resposta comum para este tipo de situação.


Leia nossa entrevista com a aluna Gracie Kelly, de 15 anos de idade.

 “NÃO TEM MERENDA? Não…ONTEM TAMBÉM NÃO TEVE? Não…SEGUNDA-FEIRA? Não…TAMBÉM NÃO? Não…É RUIM SEM MERENDA? É…POR QUE É RUIM SEM MERENDA? Porque a gente fica com fome”, respondeu timidamente

As aulas em Codó, pela rede municipal, seguem até 13 de julho. Estão em período de provas, com fome na zona rural, o que foi reafirmado por Andressa Sousa da Costa, de 9 anos, outra criança encontrada indo embora rumo à Tiririca.

 “Fica ruim demais (…) ruim sem a gente comer…DÁ  VONTADE DE IR PRA CASA? Hum hum”, respondeu

NA ESCOLA

Às 9h35min da manhã  nós  acompanhamos mais um grupo de crianças que estava indo pra casa mais cedo em razão da falta de merenda escolar. Eles estavam saindo do povoado Sabiazal, onde fica a escola, para um outro povoado aqui da região chamado Tiririca tudo isso por causa da falta da merenda

Na nova turma, coube à Ana Paula Damasceno justificar até a volta para casa a pé numa área coberta pelo transporte escolar entre povoados.

 “porque a gente tá fazendo prova e não tem merenda…TERMINOU A PROVA? Sim,…V AI EMBORA? É (….) TEM TRANSPORTE NESTA ÁREA? Tem, mas vem muito tarde…QUE HORA QUE ELE PASSA? 1 hora”, respondeu Ana Paula

DENTRO DA ESCOLA

Estive na escola do povoado Sabiazal pra ouvir dos professores, da direção o motivo dos alunos estarem saindo mais cedo, mas  não encontramos ninguém na escola no horário, ainda dentro das 9h.

Estava completamente fechada e sem qualquer sinal  de que tivesse havido merenda. O fogão estava cheio de panelas vazias, assim como a dispensa que dava pra ver, perfeitamente, pela janela que fica apenas com as grades. Não encontramos vigias também.

A falta de merenda é estranha porque Sabiazal fica a menos de 5 km da sede do município.

COORDENADORA EXPLICOU

Na volta à cidade encontramos a coordenadora da alimentação escolar, Meire Araújo.

Ela reconheceu o problema e revelou que a merenda da escola mostrada terminou na semana passada (sexta-feira), garantiu que nesta quinta-feira ela já será abastecida junto com a de outros povoados e que daria prioridade à Sabiazal ainda na tarde e ontem.

“É normal que numa época dessa, realmente, lá eles estejam sem mercadoria, como são os mais próximos a partir de amanhã começa o abastecimento dos polos próximos da cidade pra poder ser concluído o ano letivo que vai até o dia 13 de julho, encerrando as aulas, porém, realmente, eles estão em período de prova por isso que muitas escolas nem chegam a produzir a merenda tanto na zona rural, como na cidade”

Prefeito Nagib assina termo de cooperação técnica para educação com Prefeitura de Sobral-CE

Esta semana foi realizado na cidade de Sobral – CE o I Seminário Educar pra Valer, que contou com a participação de prefeitos e secretários de educação de 50 municípios brasileiros. Na oportunidade, os gestores puderam conhecer detalhadamente a experiência exitosa do sistema educacional de Sobral. O evento ocorre nesta segunda e terça-feira (03/07), no auditório da Prefeitura.

O I Seminário Educar pra Valer faz parte de um programa instituído pela Associação Bem Comum e tem como finalidade apresentar detalhes da execução do programa, fortalecer e consolidar a parceria com os municípios participantes. As inscrições foram restritas aos cinco municípios integrantes do programa: Cachoeira do Sul (RS), Codó (MA), Conde (PB), Garanhuns (PE) e Vitória da Conquista (BA); ao Programa Formar da Fundação Lemann, bem como ao município de Sobral.

Codó como referência

Representando o município de Codó, um dos cinco do Brasil participantes do programa, estavam o prefeito Francisco Nagib e o Secretário Municipal de Educação, Paulo Buzar. Na ocasião, o prefeito falou sobre a importância da assinatura do termo de cooperação técnica entre a prefeitura de Codó e o município de Sobral, que dará acesso integral ao sistema que possibilitou a bem sucedida experiência da educação de Sobral em mais de quinze anos.

A participação de nossa cidade no programa Educar pra Valer e a assinatura deste termo de cooperação técnica são avanços significativos para a educação de Codó. Foi uma indicação do Governador Flávio Dino e a nossa participação nos colocará na dianteira para a implantação na de uma nova política educacional no Maranhão e ainda seremos referência para as próximas quatro cidades maranhenses que participarão no próximo ano. Nosso objetivo é implementar a mesma metodologia exitosa feita na educação de Sobral e dobrar nosso IDEB”, explicou o prefeito Nagib.

 O evento foi uma realização do Programa Educar pra Valer, em parceria com a Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria da Educação. Contando ainda com o apoio da Fundação Lemann e do CAEd (Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora).

Ascom – PMC

MUZENZA – Capoeira que Educa desperta o gosto pela leitura em mais de 70 crianças do bairro Santo Antonio

A roda do projeto CAPOEIRA QUE EDUCA é sempre muito animada.

Capoeira que Educa (grupo Muzenza)

Com apenas 7 meses de existência, ele educa mais de 70 crianças e adolescentes de uma maneira diferente, no bairro Santo Antonio,  como nos explicou Luís Castro ou instrutor Cascaria do grupo Muzenza, como é mais conhecido.

“Sempre colocamos as crianças pra ter leitura e pra participar do projeto, tem que ter notas boas nas escolas, levar as provas com notas boas e sempre tá indo, uma vez por semana, na casa de um aluno nosso pra tá praticando a leitura, ortografia, praticando matemática e o comportamento em casa tem que ser excepcional pra fazer parte do capoeira que educa”, explicou

A metodologia é tão atraente que  mãe e filho as vezes participam juntos. É o caso de Luana Oliveira Costa com seu filho Ícaro.

 “A gente brinca, a gente dança, a gente luta capoeira é uma arte, capoeira é vida (…) E eu sou muito feliz por ele está junto comigo praticando essa arte que é a capoeira, que é vida”, disse a mãe completada pelo jovem Ícaro Costa que destacou, rapidamente, outra parte do projeto que ele considera ainda mais interessante.

 “Aí tem livros, tem um bocado de coisas pra ler, ele ensina, qualquer coisa”, destacou

LIVROS NA CAPOEIRA

Larissa e Riquelme agora pensam num futuro onde cuidarão de suas famílias

Livros, tem livros na capoeira. Dos mais diversos gêneros e livres para quem não estiver muito afim do gingado tradicional das rodas em determinados dias. Para quem já descobriu o gosto por eles, o som do berimbau serve de trilha sonora para outra atividade

Riquelme Ferreira Sousa, de apenas 11 anos de idade, leu para nós trechos de fábulas e depois, em entrevista, revelou-nos o quanto isso já mudou sua maneira de ver o mundo real.

  “Porque é bom ler e escrever pra no futuro ser uma pessoa boa que dá pra sustentar a família”, afirmou o inteligente e falante garoto.

Larissa Menezes é só 1 ano mais nova que Riquelme, também ganhou um jeito novo de pensar no futuro a partir da descoberta do prazer de ler.

 “Não me comportava, levava muita suspensão, quando, tipo, eu quero estudar, eu quero fazer faculdade porque eu quero se ruma pessoa na vida, uma pessoa que sabe das coisas, uma pessoa interessante, uma pessoa cuidadosa, eu quero cuidar da minha família sempre”, disse emocionando-me

CIDADANIA DUAS VEZES POR SEMANA

Assim, o CAPOEIRA QUE EDUCA acontece dois dias por semana (Segunda e Quarta no Clube de Mães do Santo Antonio) e durante uma hora apenas deste encontro tem conseguido mudar comportamentos na escola, em casa, criar novos hábitos que servirão para o resto da vida.

“Ótimo, maravilhoso, porque é bom pra ele, pra gente, muito bom”, finalizou uma mãe que acompanhava a roda, dona Ana Cláudia da Cruz, frisando a importância do projeto.


A participação é gratuita e o contato é feito no whatsApp do instrutor Cascaria (99)98165-8369

Alunos do REFORÇO TALENTOS participam de gincana de matemática

 Alunos do Reforço Talentos participaram sábado,  23, da Gincana de Matemática com o objetivo de fomentar ainda mais o gosto pela disciplina. Além da gincana, tivemos jogos  de futebol, voleibol, dama, xadrez.

A gincana foi um método de chamar atenção dos alunos, mostrar que pode ser muito divertido aprender competindo matematicamente.

O Reforço Talentos também celebrou o início das férias.

Muito obrigada a todos que participaram. Os alunos que não tiveram oportunidade de  participar deste momento, participarão do nosso festival de gramática que acontecerá em Outubro.

A direção

Estudantes do IFMA de Barra do Corda fazem visita técnica de 3 dias em Codó

Um grupo de cerca de 25 alunos do Instituto Federal do Maranhão está desde ontem, 6 na cidade de Codó onde ficarão por 3 dias fazendo o que chamam de visita técnica de conhecimento.

Nós os encontramos na noite de ontem numa aula sobre logística ministrada na praça Ferreira Bayma, em frente ao Instituto Histórico e Geográfico do Codó e da Ferrovia, pelo professor  codoense do IFMA, Aciel Tavares.

Alunos do IFMA de Barra do Corda visitam Codó

Ele explicou que os alunos farão uma visita à diversos locais da cidade, incluindo empresas e e institutos.

“Vieram visitar o grupo FC OLIVEIRA, a APLEC, o Instituto Mestre Bita do Barão, a CDL o IFMA Campus Codó e também está no roteiro o Instituto Histórico e Geográfico que vai ser realizada amanhã (07). Hoje à noite eu estou aqui com eles falando sobre logística em frente à ferrovia pra ficar mais emblemático e eu como fui do Campus Barra do Corda faço questão de acompanhar qualquer turma que venha pra cá pra fazer visita porque é parceria”

A estudante de nível superior Josilane disse que trata-se de uma aula prática diferenciada.

‘Além de tudo colocar a teoria em prática e, futuramente, aproveitar par aplicar essa prática que a gente tá tendo também, então é uma complementação, é uma aula prática”, disse

Os estudantes voltarão para Barra do Corda amanhã, após o término das visitas técnicas.

PRECATÓRIOS vs COMPROMISSO – A ‘birra’ de Nagib e a desculpa questionável dos professores

Os professores de Codó terão uma semana decisiva. Na próxima quarta-feira, 6 de junho, estarão, pela segunda vez (a primeira foi em frente ao Viva), cara a cara com o prefeito Francisco Nagib.

O encontro será às 16h em local ainda não divulgado pela assessoria do gestor, provavelmente em seu gabinete uma vez que só 8 pessoas, de livre escolha da presidência do SINTSERM, entrarão para dialogarem com o chefe do Executivo Municipal.

A pauta principal gira em torno do repasse dos 60% dos R$ 26,5 milhões que já estão nos cofres da Prefeitura de Codó. Os professores querem a parte deles em forma de abono, o gestor já anunciou que seguirá orientação do Tribunal de Contas da União, do Ministério Público Federal e, mais recentemente, do ministro Luís  Roberto Barroso do Supremo Tribunal Federal.

O QUE ESPERAR?

Se a pergunta for – o que esperar deste encontro? Respondo que, praticamente, nada.

Os dois lados manterão suas ideias e a única novidade a se concretizar será a de que os educadores sairão de mãos vazias, mais uma vez.

Nagib no meio dos professores

O prefeito vai preferir o desgaste político que isso lhe tem causado à ceder ao intento dos educadores.

 Considero que 60% de R$ 26,5 milhões é um valor altíssimo para se distribuir em abono, mas sempre fui da opinião de que politicamente Francisco Nagib se sairia melhor distribuindo qualquer outro percentual (abaixo disso) para os professores.

Os conselheiros do  TCU, os procuradores do  MPF e agora o ministro Barroso, com quase 100% de minha certeza, não sabem quão duro é a profissão do magistério no cotidiano árido da educação codoense, nem da educação brasileira.

Sabem, talvez, por meio do noticiário, assistido no conforto especial de seus gabinetes refrigerados ou da poltrona macia de suas casas.

Fácil emitir opinião olhando só papéis, compulsando códigos e mais códigos cheios de leis criadas por outros reis da imaginação do venha, realmente, ser a realidade coletiva de muitas categorias de trabalhadores.

Por óbvio que a Educação, como um todo, necessita de reestruturação, mas onde neste país se faz educação sem professor?

A MELHOR SAÍDA

A melhor saída para Nagib será negociar um percentual abaixo dos 60% para transformar em abono. Nenhum prefeito do Brasil será punido por fazer isso, quem o fizer tem a seu favor a própria lei do FUNDEF.

Ate hoje todas decisões/orientações a respeito deste tema  são mais baseadas em convicções pessoais do que em leis.

A punição é para os idiotas que planejaram até reformar cemitério, fazer campo de futebol (durma com um barulho desses).

Ademais, professor é a parte mais importante da estrutura da educação. Eu consigo aprender debaixo de um pé de manga, sentado na raiz com um professor aguerrido à minha frente. (Pisando em bosta de cachorro e sentido cheiro de merda de boi no curral ao lado).

Mas não consigo aprender absolutamente nada numa sala linda, com ar-condicionado ‘truando no geladinho’, sem professor.

Que custa valorizar este miserável que carrega tantas profissões e décadas de desvalorização nas costas?

Que seus assessores, prefeito,  abram mão de seus conselhos movidos por interesses pessoais ou pelos simples fato de querer agrada-lo aderindo à um conceito já pré-estabelecido em sua cabeça.

Peitar a classe dos professores por algo que pode ser resolvido (até porque o dinheiro está disponível) é um atitude politicamente burra, inconsequente e cheia de consequências futuras para a jovem carreira política do nosso gestor.

Eu gosto da ideia dos 15 ônibus, do material didático, das mochilas azuis, das reformas anunciadas ou mesmo as construções escolares.

Mas que aula nossos alunos terão, mesmo chegando de escolar novo, mesmo chegando de material pedagógico novo, mesmo não faltando mais tonner para mandar copiar as provas, mesmo não faltando pincel para escrever no quadro, mesmo com  ar-condicionado funcionando?

Que tipo de aula nossos alunos terão, se o professor dentro da sala  continuará puto de raiva porque não teve seu pleito atendido?

Não precisa ser inteligente pra saber a resposta.

AOS PROFESSORES

Aos meus inestimáveis  educadores digo que se o homem (prefeito)  apontar para um acordo será hora de botar este radicalismo bobo debaixo da sacola e admitir que vocês nunca receberão 60% de R$ 26,5 milhões, talvez recebam no governo da Coréia do Norte negociando com aquele gordinho maluco que tem por lá.

Aqui, é tempo de abrir mão  e negociar o que for oferecido.

Melhor algo em mão, do que nada.

Depois de botarem este real, justo, no bolso, rumbora sacudir esta forma de ensinar porque não consigo entender como a escola PICA-PAU consegue um IDEB de 4,7 (o melhor de Codó)  e outra escola com maior estrutura não sai da casa dos 3 míseros pontos.

Tem algo errado aí e a culpa não é falta de giz, pincel , tonner, cadeira pra sentar, ventilador no teto ou sei lá mais o que já encontrei faltando nestas escolas.

Tem professor mais comprometido na escola PICA-PAU? Os alunos de lá são mais inteligentes?

Prefeito, entregue o dinheiro deste povo.

Professores, botem a grana logo no bolso (se o homi liberar) e  rumbora parar de achar desculpas para nossa maior desgraça na Educação.

Rádio Mirante AM vai estrear programa esportivo com cerca de 10 correspondentes de todo o MA

A rádio Mirante AM de Codó deverá iniciar neste mês de junho um projeto audacioso no campo do esporte. Será o BOLA NA REDE ESPECIAL DE DOMINGO.

Hélcio Costa no estúdio da Rádio Mirante de Codó

O âncora será o experiente jornalista esportivo Hélcio Costa e já foram convidados Fernando Santos e Coutinho Sousa, ambos narradores esportivo, e o repórter e apresentador Paulo Silva, todos com larga experiência.

A ideia veio do diretor-presidente da emissora, empresário Leonel Araújo, e visa reativar o esporte aos domingos, que é o que faz as grandes emissoras do país, entre as quais rádio Globo e Super Rádio Tupi, as duas do Rio de Janeiro.

O programa deve começar às 9 da manhã indo até às 11h, todo domingo e terá, como principal novidade, a movimentação de vários jornalistas esportivos de diversas cidades do Maranhão.

Entre os que já confirmaram participação estão:

  • Jota Orlando – Timbiras
  • Edy Lemos – Coroatá

Sandro Wagner – Pedreiras

Júnior Jatobá – Capinzal do Norte

  • Nonato Santos – de Caxias
  • Ducival Marques – Chapadinha

Nonato – Santo Antonio dos Lopes

Paulo Henrique – rádio Clube de Belém

  • Gil Porto – São Luís
  • Sérgio Rodrigues ou Carloto Junior – Imperatriz

    Hélcio entrevista o holandês Ronald de Bouer

O BOLA NA REDE ESPECIAL DE DOMINGO será transmitido ao vivo também pelas redes sociais. Uma página já está sendo criada com este intuito no facebook.

A estreia será dia 10 de junho, domingo.

Prefeito NAGIB explica por que encarou professores que reivindicam 60% dos precatórios do FUNDEF

Na última sexta-feira, 25, terceiro dia de paralisação dos professores de Codó (segundo dia da segunda paralisação), os educadores que desciam a rua Afonso Pena encontraram o prefeito Francisco Nagib participando da inauguração de um posto da receita Federal no Viva/Procon.

Prefeito encara manifestantes (foto de Nilton Messias)

Logo formou-se uma onda de discursos inflamados na porta do evento e o que ninguém esperava aconteceu, Nagib deixou o evento e foi falar com os manifestantes.

O blogdoacelio  não estava na cidade e em razão disso não pôde registrar o momento como ele, realmente, foi. Dado à esta dificuldade procurei ouvir o próprio prefeito que nos deu a sua visão sobre aquele acontecimento que a todos pegou de surpresa.

Nagib explicou que ouviu as reclamações diretas em tom de desabafo dos manifestantes, mas também as rebateu. Voltou a defender que não é ele quem NÃO quer dar o abono, o que o impede é a orientação do que chama de rede de controle (MPF, TCU e agora até o STF).

“Não sou eu, Acélio, quem está dizendo que não é pra pagar professor. A questão do FUNDEF quando, antes mesmo da gente receber este recurso, a rede de controle – Ministério Público, TCU, todos, STF agora – todos disseram que não é, é pra investir na educação, é pra investir em ônibus escolar, é em reforma de escola, em kit esportivo, em material didático pra nossas crianças, em melhoria na estrutura”

FOI EU?

Na entrevista ao blog, Nagib também questionou o fato de estar sendo cobrado como se estivesse no governo há vários anos.

“Eu sei que as escolas estão acabadas, conforme um professor lá disse, estão ruim, agora, será que foi eu que acabei isso em um ano e meio? Ou porque eles não reivindicaram tudo isso antes?”, questionou

‘VAMOS RESOLVER AGORA”

Sobre o exato momento de seu encontro com os educadores, disse que se dispôs a se encontrar naquele momento com todos os professores  e até começou a acompanhar a manifestação até o prédio da prefeitura, mas os manifestantes,  que chegaram a concordar, voltaram atrás e disseram que não queriam a reunião.

“Eu disse – eu quero diálogo com vocês agora. Todos, de primeiro momento aprovaram e quando eu disse que ia até acompanhando a caminhada até a prefeitura eles decidiram em não aceitar a reunião naquele momento, então eu provoquei e disse – eu quero a reunião agora, se é pra resolver esse problema nós vamos resolver agora e não foi aprovado por eles, o momento que eles tanto esperava  e eu disse – gente, nós esperamos isso aqui por tanto tempo por que que a gente não resolve logo isso? Então foi marcado para outra data”, disse ao blog

Por conta da recusa dos educadores, uma nova data para este encontro foi marcada. Prefeito Nagib e manifestantes se reunirão dia 6 de junho, às 16h, para resolverem a questão dos precatórios.

Nagib, também em tom de desabafo na entrevista, pediu que parem com as paralisações que estão prejudicando os alunos.

Frisou que os professores de Codó não possuem razões para causarem tantos  transtornos à educação.

“Professor ganhava menos de R$  500 em Codó, hoje salário de professor é um dos maiores do Maranhão, infelizmente eu não posso dizer também  que o IDEB de Codó é um dos maiores do Maranhão (…) então o que eu peço pra eles é isso, é união, que a gente pare com esta questão de deixar de dá aula, poxa o salário tá em dia, no início do ano nós aumentamos o salário dos professores”, disse