Category Archives: Educação

IFMA Campus Codó inicia Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2018

O IFMA – Campus Codó estará realizando entre os dias 22  e 26 de outubro de 2018 a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia que tem como temática “A ciência para a redução das desigualdades”. Simultaneamente ao evento, ocorrerão a IX Mostra de Iniciação Científica e Cultural – MOICIEN e as semanas de Agronomia,  Zootecnia, Biologia, Meio Ambiente, Linguagens e Astronomia.

Estaremos ofertando palestras, minicursos, oficinas, exposições e mesas redondas. As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas on line pelo site: www.even3.com.br/snctifmacodo2018

O evento contará com vários parceiros como FAPEMA, EMBRAPA, SENAR, AGED, AGERP, UEMA, CNPQ, UFMA, Secretaria de Agricultura Familiar, Prefeitura Municipal de Codó, dentre outros.

HISTÓRIA & MATEMÁTICA: Professoras de Codó apresentam experiência de sucesso em Sobral no Ceará

As professoras Iolanda da Silva Luz e Joana Batista de Souza apresentaram em Sobral-CE outra experiência pedagógica intitulada, “HISTÓRIA E MATEMÁTICA: uma interação possível no espaço de construção do pensamento crítico dos alunos do Ensino Fundamental em Codó-MA, apresentada no XVII Encontro de História da Educação do Ceará, realizado entre os dias 20 à 23 de setembro.

O presente trabalho apresentado foi realizado na Escola Senador Alexandre Costa em Codó –MA, a partir do projeto “Matemática Viva: Conectando saberes”, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em 2017. Sendo possível trazer a relação dos saberes matemáticos e a educação histórica, proporcionando o conhecimento, reflexão e a conscientização sobre os saberes e fazeres estabelecidos no cotidiano dos estudantes, juntamente com os pais e a comunidade do bairro Santo Antônio em Codó.

A articulação de forma interdisciplinar entre as áreas de História e Matemática, possibilita o desenvolvimento das potencialidades no espaço escolar envolvendo ambas as áreas na construção do pensamento crítico de estudantes de Codó – MA. Pensarmos a escola como uma instituição responsável por promover situações para o crescimento cultural, intelectual, emocional, e social dos estudantes e também para as famílias do bairro, podendo ainda oferecer oportunidades de reflexão e aprofundamento do conhecimento partindo do contexto sócio-cultural, histórico e ambiental.

A Matemática é uma ciência que nos traz muitos benefícios no decorrer de nossas vidas, a História é construída a partir das nossas experiências do passado e do presente e nesse intermédio a escola tem a função de trabalhar com os alunos o conhecimento socialmente produzido, a partir das suas experiências cotidianas.

Acredita-se na necessidade de oferecer aos estudantes da Escola Senador Alexandre Costa, condições de ações transformadoras, que permitam uma visão crítica a partir dos saberes da comunidade com o saber escolar para ampliarem o olhar diante da realidade em que vivem.

Codó reprovado mais uma vez no IDEB

Com qual objetivo o atual gestor endossa uma média negativa como perspectiva de desenvolvimento de um sistema que permanece regredindo a cada medição do IDEB? O resultado atual não pode ser considerado um avanço, pois, a média ficou abaixo da média projetada pelo MEC. Isto vale tanto para os anos iniciais (4ª/5º) quanto para os anos finais (8ª/9º) do ensino fundamental.

IDEB – RESULTADOS E METAS (4ª/5º e 8ª/9º)

  Ideb Observado Metas Projetadas

UF

2005 2007 2009 2011 2013 2015 2017 2019 2021 2007 2009 2011 2013 2015 2017 2019 2021
CODÓ 2.8 3.1 3.4 3.6 3.6 4.0 4.4 2.9 3.2 3.6 3.9 4.2 4.5 4.6 5.6

Fonte: ideb.inep.gov.br

Estrategicamente, o governo tenta encobrir sua falha estabelecendo um comparativo com os resultados – também negativos – da gestão anterior quando, naquela oportunidade, quem comandava a Pasta da Educação era a professora Rosina Benvindo e, por coincidência, naquele período, quem a assessorava era o atual Secretário, o Sr. Paulo Buzar. Inverteram-se os papeis, porém, o resultado do Ideb não sofreu nenhuma alteração positiva, ao contrário, permaneceu negativo.

Para que a comunidade escolar compreenda nitidamente a estratégia do atual gestor em equiparar sua gestão como sendo progressista e de cunho desenvolvimentista, promove uma estapafúrdia comparação entre idebs inferiores aos projetados pelo MEC, conforme se verifica acima – vide tabela.

Os anos de 2013 e 2015 – são os idebs observados -, não atingiram as Metas Projetadas. Portanto, houve um decréscimo significativo em relação à meta projetada. Esse argumento de que avançou em 0.4, não reflete a realidade que o município deveria contemplar. O ponto nevrálgico desse pseudoargumento consiste numa clara ilusão de intentar contra a capacidade intelectual de todos os profissionais que labutam no sistema educacional de que o mesmo está no prumo certo e que nossa cidade deve ficar feliz com tal resultado. Mormente, há uma equidistância frontal entre o real e o imaginado pelo gestor neoliberal.

O resultado do IDEB codoense de 2017 reflete a falta de investimento para o setor. O IDEB projetado para os anos iniciais (4ª/5º) foi de 4.5, entretanto, Codó atingiu a média de 4.4; enquanto nos anos finais a meta projetada foi de 4.3, e a média atingida foi de 3.6; a queda para baixo dos anos finais (8ª/9º) foi bastante representativa.

Para além, é necessário repensar uma política educacional compatível com a massa de capital oriunda das transferências constitucionais legais, que, entre outras, refere-se ao fundo da educação. Veja os valores repassados em 2018, mês a mês:

MÊS/ANO VALOR FUNDEB/CODÓ
01/18  4.013.159,12
02/18 17.801.379,79
03/18  6.885.962,43
04/18  3.741.179,59
05/18  9.422.705,07
06/18  7.420.341,51
07/18  6.454.711,35
08/18  7.080.819,56
TOTAL

PARCIAL

 

62.820.258,42

Fonte: www.tesouro.fazenda.gov.br

Professor Jacinto Junior – um pensador contemporâneo

Ao que parece, recursos financeiros não constituem problema nenhum, ao contrário, há uma boa reserva tanto para o pessoal efetivo quanto para o restante que trabalham no sistema municipal de ensino (contratados e etc.).

Ainda há os 40% dos precatórios que o gestor pode fazer uso e, objetivamente, revolucionar o sistema municipal de ensino. Já adquiriu 15 ônibus (ORE – 3). Ora, se, de fato, o gestor adquiriu 15 ônibus ORE – 3, logo, destinou a cifra de R$ 3.433.680,00 (três milhões, quatrocentos e trinta e três mil, seiscentos e oitenta reais). Esse ônibus tem capacidade para 40 adultos sentados e 59 estudantes sentados.

A promessa do candidato e hoje prefeito era de que a educação seria prioridade número um.

O fato primordial a ser considerado não é o que o gestor comemora efusivamente, mas, o que estipula o MEC e, nesse espectro, o governo “mais avanço, mais conquistas” está em débito para com a educação e seu consequente desenvolvimento.

Codó não tem o que comemorar! Comemorar uma progressão geométrica invertida? Não, francamente, não é aceitável esse 3º resultado consecutivo para baixo como objeto para festejar. É um equivoco tremendo e irracional.

Mas, espere… quem sabe o próximo ideb seja diferente, pois, o governo está jogando suas fichas no modelo educacional referência para o Brasil – oriundo do Estado do Ceará – de Sobral. É fato que o Estado do Ceará possui 77 escolas dentre as 100 melhores avaliadas no Ideb no Brasil (Ideb 2015).

Os idebs de 2009 e 2011 se constituíram na expressão de um modelo singelo, sem mística, sem truques, sem hipnoses, sem pompas, que atingiram as Metas Projetadas utilizando-se apenas os operadores da terra. Não foi necessário buscar modelos fantásticos externos para socorrer nosso debilitado município no quesito educação, houve apenas dedicação e humildade para construir as pontes congruentes para conquistar duas fabulosas vitoriosas ao município.

O atual governo “mais avanço, mais conquistas” agora, mais do que nunca, precisa reavaliar o conceito de educação e repensar a definição de investimento para poder açambarcar o verdadeiro objeto de uma educação pautada na qualidade e na equidade social.

A grande máxima do fazer público não se baseia no conceito de contenção de gastos, mas sim, na capacidade de investir o último centavo naquilo que deve ser objeto do fazer público para o público. A lógica pública difere da privada por ser essencialmente livre do proposito de concentração e acumulação de capital. O caminho do público é o inverso do da lógica privada e é por isso mesmo que tal lógica difere do conceito público enquanto objeto para o bem-comum.

Enfim, a ideia do gestor e/ou a opinião de seus assessores que o estimulou a divulgar nas redes sociais o dígito 0.4 em relação ao resultado negativo do ano de 2015, soa falso, é como se estivesse vendendo no cruzamento pera por maçã, pois, o consumidor imediatamente identificaria a diferença entre as mercadorias. O resultado final do Ideb codoense mais uma vez foi negativo, caiu, simplesmente!

Seria sensato por parte de o gestor fazer um pronunciamento analisando os percalços que estrangulam o processo educacional codoense e, ao mesmo tempo, propor uma alternativa urgentemente para neutralizar esses resultados danosos que tende a produzir uma negação irreconciliável com o desenvolvimento sistêmico educacional com qualidade e equidade social.

Uma educação verdadeiramente democrática, libertária e de qualidade precisa de maciço investimento financeiro tanto no pessoal quanto no estrutural. Uma educação não pode se desenvolver plenamente sem as condições de trabalho necessárias para uma boa atuação do profissional em sala de aula.

Por Jacinto Junior

PRECATÓRIOS: Professores voltam de São Luís com encontro regional marcado para agosto em Codó

A direção do SINTSERM-CODÓ, agradece imensamente os codoenses que se juntaram aos demais representantes sindicais do Maranhão no encontro ontem (17) no prédio da OAB-MA e na Assembleia Legislativa em São Luís na luta em busca da valorização dos profissionais do magistério, mediante o recurso dos precatórios do FUNDEF.

Na oportunidade foi elaborado e assinado pelos representantes de diversos sindicatos presentes uma nota técnica que servirá de suporte jurídico aos gestores municipais para o pagamento dos precatórios aos professores.

Ficou deliberado também no final do encontro, à tarde na Assembleia Legislativa, a realização de encontros regionais em cidades onde o recebimento dos recursos por parte dos municípios já estejam avançado à começar por Codó já definido para o dia 14/08.

Professores de Codó em São Luís

Após a realização  dos encontros regionais será realizado em data a definir um grande ato público na capital maranhense em defesa do pagamento de precatórios aos professores.

A diretoria.

Incêndio misterioso destrói laboratório de informática da escola Maria Alice Machado

Hoje, 12, por volta das 16h30min, funcionários da escola MARIA ALICE MACHADO foram surpreendidos por um incêndio repentino na sala do laboratório de Informática.

Laboratório destruído

Todos os computadores foram danificados. O Corpo de Bombeiros foi acionado e evitou o alastre do incêndio no resto da escola. Ninguém se feriu.

 Funcionários informaram ao blogdoacelio que o prefeito Francisco Nagib também esteve na escola junto com os bombeiros. Suspeita-se de curto-circuito, mas a causa só será confirmada quando for emitido um laudo técnico pela autoridade competente.

EDUCAÇÃO: Crianças voltam pra casa às 9h30 da manhã por falta de merenda na região do Sabiazal

Em pequenos grupos começamos a notar, na manhã de ontem, 4,  a saída ainda bem cedo de alunos na região da escola Municipal do povoado Sabiazal. Ao perguntar o motivo para as crianças, a resposta comum para este tipo de situação.


Leia nossa entrevista com a aluna Gracie Kelly, de 15 anos de idade.

 “NÃO TEM MERENDA? Não…ONTEM TAMBÉM NÃO TEVE? Não…SEGUNDA-FEIRA? Não…TAMBÉM NÃO? Não…É RUIM SEM MERENDA? É…POR QUE É RUIM SEM MERENDA? Porque a gente fica com fome”, respondeu timidamente

As aulas em Codó, pela rede municipal, seguem até 13 de julho. Estão em período de provas, com fome na zona rural, o que foi reafirmado por Andressa Sousa da Costa, de 9 anos, outra criança encontrada indo embora rumo à Tiririca.

 “Fica ruim demais (…) ruim sem a gente comer…DÁ  VONTADE DE IR PRA CASA? Hum hum”, respondeu

NA ESCOLA

Às 9h35min da manhã  nós  acompanhamos mais um grupo de crianças que estava indo pra casa mais cedo em razão da falta de merenda escolar. Eles estavam saindo do povoado Sabiazal, onde fica a escola, para um outro povoado aqui da região chamado Tiririca tudo isso por causa da falta da merenda

Na nova turma, coube à Ana Paula Damasceno justificar até a volta para casa a pé numa área coberta pelo transporte escolar entre povoados.

 “porque a gente tá fazendo prova e não tem merenda…TERMINOU A PROVA? Sim,…V AI EMBORA? É (….) TEM TRANSPORTE NESTA ÁREA? Tem, mas vem muito tarde…QUE HORA QUE ELE PASSA? 1 hora”, respondeu Ana Paula

DENTRO DA ESCOLA

Estive na escola do povoado Sabiazal pra ouvir dos professores, da direção o motivo dos alunos estarem saindo mais cedo, mas  não encontramos ninguém na escola no horário, ainda dentro das 9h.

Estava completamente fechada e sem qualquer sinal  de que tivesse havido merenda. O fogão estava cheio de panelas vazias, assim como a dispensa que dava pra ver, perfeitamente, pela janela que fica apenas com as grades. Não encontramos vigias também.

A falta de merenda é estranha porque Sabiazal fica a menos de 5 km da sede do município.

COORDENADORA EXPLICOU

Na volta à cidade encontramos a coordenadora da alimentação escolar, Meire Araújo.

Ela reconheceu o problema e revelou que a merenda da escola mostrada terminou na semana passada (sexta-feira), garantiu que nesta quinta-feira ela já será abastecida junto com a de outros povoados e que daria prioridade à Sabiazal ainda na tarde e ontem.

“É normal que numa época dessa, realmente, lá eles estejam sem mercadoria, como são os mais próximos a partir de amanhã começa o abastecimento dos polos próximos da cidade pra poder ser concluído o ano letivo que vai até o dia 13 de julho, encerrando as aulas, porém, realmente, eles estão em período de prova por isso que muitas escolas nem chegam a produzir a merenda tanto na zona rural, como na cidade”

Prefeito Nagib assina termo de cooperação técnica para educação com Prefeitura de Sobral-CE

Esta semana foi realizado na cidade de Sobral – CE o I Seminário Educar pra Valer, que contou com a participação de prefeitos e secretários de educação de 50 municípios brasileiros. Na oportunidade, os gestores puderam conhecer detalhadamente a experiência exitosa do sistema educacional de Sobral. O evento ocorre nesta segunda e terça-feira (03/07), no auditório da Prefeitura.

O I Seminário Educar pra Valer faz parte de um programa instituído pela Associação Bem Comum e tem como finalidade apresentar detalhes da execução do programa, fortalecer e consolidar a parceria com os municípios participantes. As inscrições foram restritas aos cinco municípios integrantes do programa: Cachoeira do Sul (RS), Codó (MA), Conde (PB), Garanhuns (PE) e Vitória da Conquista (BA); ao Programa Formar da Fundação Lemann, bem como ao município de Sobral.

Codó como referência

Representando o município de Codó, um dos cinco do Brasil participantes do programa, estavam o prefeito Francisco Nagib e o Secretário Municipal de Educação, Paulo Buzar. Na ocasião, o prefeito falou sobre a importância da assinatura do termo de cooperação técnica entre a prefeitura de Codó e o município de Sobral, que dará acesso integral ao sistema que possibilitou a bem sucedida experiência da educação de Sobral em mais de quinze anos.

A participação de nossa cidade no programa Educar pra Valer e a assinatura deste termo de cooperação técnica são avanços significativos para a educação de Codó. Foi uma indicação do Governador Flávio Dino e a nossa participação nos colocará na dianteira para a implantação na de uma nova política educacional no Maranhão e ainda seremos referência para as próximas quatro cidades maranhenses que participarão no próximo ano. Nosso objetivo é implementar a mesma metodologia exitosa feita na educação de Sobral e dobrar nosso IDEB”, explicou o prefeito Nagib.

 O evento foi uma realização do Programa Educar pra Valer, em parceria com a Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria da Educação. Contando ainda com o apoio da Fundação Lemann e do CAEd (Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora).

Ascom – PMC

MUZENZA – Capoeira que Educa desperta o gosto pela leitura em mais de 70 crianças do bairro Santo Antonio

A roda do projeto CAPOEIRA QUE EDUCA é sempre muito animada.

Capoeira que Educa (grupo Muzenza)

Com apenas 7 meses de existência, ele educa mais de 70 crianças e adolescentes de uma maneira diferente, no bairro Santo Antonio,  como nos explicou Luís Castro ou instrutor Cascaria do grupo Muzenza, como é mais conhecido.

“Sempre colocamos as crianças pra ter leitura e pra participar do projeto, tem que ter notas boas nas escolas, levar as provas com notas boas e sempre tá indo, uma vez por semana, na casa de um aluno nosso pra tá praticando a leitura, ortografia, praticando matemática e o comportamento em casa tem que ser excepcional pra fazer parte do capoeira que educa”, explicou

A metodologia é tão atraente que  mãe e filho as vezes participam juntos. É o caso de Luana Oliveira Costa com seu filho Ícaro.

 “A gente brinca, a gente dança, a gente luta capoeira é uma arte, capoeira é vida (…) E eu sou muito feliz por ele está junto comigo praticando essa arte que é a capoeira, que é vida”, disse a mãe completada pelo jovem Ícaro Costa que destacou, rapidamente, outra parte do projeto que ele considera ainda mais interessante.

 “Aí tem livros, tem um bocado de coisas pra ler, ele ensina, qualquer coisa”, destacou

LIVROS NA CAPOEIRA

Larissa e Riquelme agora pensam num futuro onde cuidarão de suas famílias

Livros, tem livros na capoeira. Dos mais diversos gêneros e livres para quem não estiver muito afim do gingado tradicional das rodas em determinados dias. Para quem já descobriu o gosto por eles, o som do berimbau serve de trilha sonora para outra atividade

Riquelme Ferreira Sousa, de apenas 11 anos de idade, leu para nós trechos de fábulas e depois, em entrevista, revelou-nos o quanto isso já mudou sua maneira de ver o mundo real.

  “Porque é bom ler e escrever pra no futuro ser uma pessoa boa que dá pra sustentar a família”, afirmou o inteligente e falante garoto.

Larissa Menezes é só 1 ano mais nova que Riquelme, também ganhou um jeito novo de pensar no futuro a partir da descoberta do prazer de ler.

 “Não me comportava, levava muita suspensão, quando, tipo, eu quero estudar, eu quero fazer faculdade porque eu quero se ruma pessoa na vida, uma pessoa que sabe das coisas, uma pessoa interessante, uma pessoa cuidadosa, eu quero cuidar da minha família sempre”, disse emocionando-me

CIDADANIA DUAS VEZES POR SEMANA

Assim, o CAPOEIRA QUE EDUCA acontece dois dias por semana (Segunda e Quarta no Clube de Mães do Santo Antonio) e durante uma hora apenas deste encontro tem conseguido mudar comportamentos na escola, em casa, criar novos hábitos que servirão para o resto da vida.

“Ótimo, maravilhoso, porque é bom pra ele, pra gente, muito bom”, finalizou uma mãe que acompanhava a roda, dona Ana Cláudia da Cruz, frisando a importância do projeto.


A participação é gratuita e o contato é feito no whatsApp do instrutor Cascaria (99)98165-8369

Alunos do REFORÇO TALENTOS participam de gincana de matemática

 Alunos do Reforço Talentos participaram sábado,  23, da Gincana de Matemática com o objetivo de fomentar ainda mais o gosto pela disciplina. Além da gincana, tivemos jogos  de futebol, voleibol, dama, xadrez.

A gincana foi um método de chamar atenção dos alunos, mostrar que pode ser muito divertido aprender competindo matematicamente.

O Reforço Talentos também celebrou o início das férias.

Muito obrigada a todos que participaram. Os alunos que não tiveram oportunidade de  participar deste momento, participarão do nosso festival de gramática que acontecerá em Outubro.

A direção

Estudantes do IFMA de Barra do Corda fazem visita técnica de 3 dias em Codó

Um grupo de cerca de 25 alunos do Instituto Federal do Maranhão está desde ontem, 6 na cidade de Codó onde ficarão por 3 dias fazendo o que chamam de visita técnica de conhecimento.

Nós os encontramos na noite de ontem numa aula sobre logística ministrada na praça Ferreira Bayma, em frente ao Instituto Histórico e Geográfico do Codó e da Ferrovia, pelo professor  codoense do IFMA, Aciel Tavares.

Alunos do IFMA de Barra do Corda visitam Codó

Ele explicou que os alunos farão uma visita à diversos locais da cidade, incluindo empresas e e institutos.

“Vieram visitar o grupo FC OLIVEIRA, a APLEC, o Instituto Mestre Bita do Barão, a CDL o IFMA Campus Codó e também está no roteiro o Instituto Histórico e Geográfico que vai ser realizada amanhã (07). Hoje à noite eu estou aqui com eles falando sobre logística em frente à ferrovia pra ficar mais emblemático e eu como fui do Campus Barra do Corda faço questão de acompanhar qualquer turma que venha pra cá pra fazer visita porque é parceria”

A estudante de nível superior Josilane disse que trata-se de uma aula prática diferenciada.

‘Além de tudo colocar a teoria em prática e, futuramente, aproveitar par aplicar essa prática que a gente tá tendo também, então é uma complementação, é uma aula prática”, disse

Os estudantes voltarão para Barra do Corda amanhã, após o término das visitas técnicas.