Category Archives: Educação

Matta Roma realiza evento ESCOLA E SOCIEDADE – Práticas Cotidianas

Foi realizado hoje na escola Mata Roma o evento ESCOLA E SOCIEDADE, PRÁTICAS COTIDIANAS – Seminário temático. Estudantes da casa e convidados tiveram acesso à várias oficinas e à palestras educativas.

Houve prática de  esportes, práticas corporais e Laboratório de Linguas.

FOTOGRAFIAS: Chá Literário da escola Maria Alice Machado despertou o gosto pela leitura

As escolas da rede municipal de Codó despertaram este ano para fazer de seus alunos leitores habituais e não faltam ideias relacionadas à este objetivo.

Fotos de Marcolino

A mais recente a fazer isso (assim como Remy Archer e Neyde Magalhães) foi a escola Maria Alice Machado, que fica no bairro São Francisco.

Todas as salas foram ornamentadas conforme seus subtemas – poesia, música, contos e muitos mais.

Professores, a direção e muitos dos alunos empenharam-se bastante para não decepcionar a si mesmos e, sobretudo, aos visitantes que saíram elogiando a iniciativa.

Conheça o documento ANAIS DA 1ª SEMANA de Ciência e Tecnologia de Codó

Conheça o documento  OS ANAIS DA 1ª SEMANA MUNICIPAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA da Secretaria de Educação de Codó. Abaixo informações sobre a vida acadêmica da professora, Raquel Pinho dos Santos, organizadora deste documento.

Raquele Pinho

Raquel Pinho é Professora Graduada pela Faculdade Evangélica do Meio Norte em Licenciatura Plena em Filosofia; Especialista em Psicopedagogia Clínica pela Universidade Estadual do Tocantins/UNITINS.  Especialista em Coordenação Pedagógica pela Universidade Federal do Maranhão/UFMA. Coordenadora de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação-SEMECTI/CODÓ-MA.

VEJA AQUI O DOCUMENTO ANAIS DA SMCT DE CODÓ

Divulgado gabarito do Seletivo dos cursos técnicos do IFMA

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) realizou no último domingo, 03, a prova do processo seletivo unificado para ingresso nos cursos técnicos de nível médio. O gabarito da prova, que teve 40 questões objetivas, foi divulgado e está disponível na fanpage do IFMA, a ifma.oficial (https://goo.gl/Zweczc).

De acordo com o edital do seletivo, o prazo para recurso em relação ao gabarito é de dois dias úteis após a sua divulgação. O pedido deve ser protocolado em uma das unidades do IFMA.

Nesta edição do seletivo, o IFMA está oferecendo 6.475 vagas distribuídas em 26 municípios do Maranhão. A previsão é que o resultado final do seletivo seja divulgado no dia 09 de janeiro de 2018.

LEIA GABARITO OFICIAL SELETIVO 2018

Por Assessoria de Comunicação

IFMA aplica provas do Seletivo Técnico para 30.293 candidatos

Nesta edição, 31.293 pessoas se candidataram para 6.475 vagas, distribuídas em 39 cursos ofertados em 26 municípios do estado. Ao todo, 78 escolas foram utilizadas como locais de aplicação do exame, mobilizando uma equipe que contou com 3.735 participantes, dentre servidores e colaboradores exteriores.

Os portões foram fechados pontualmente às 13h (horário local) e os candidatos tiveram quatro horas para responder 40 questões, sendo 20 de língua portuguesa e 20 de matemática.

Para os estudantes com baixa visão, deficiência auditiva e física, o IFMA disponibilizou atendimento especializado em todo o estado, com recursos como prova ampliada e em braille, além do recrutamento de ledores e intérpretes de Libras, sala de fácil acesso e prova adaptada para ledor, voltada para os deficientes visuais.

Para a pró-reitora de Ensino do IFMA, Ximena Paula Bandeira Maia, a avaliação é totalmente positiva. “Foi êxito total com absoluta normalidade em decorrência do empenho dos servidores nas comissões locais e central”, afirmou. “Tivemos um grande avanço com a maturidade institucional e o trabalho integrado de todos os campi”, ponderou Ximena. “Aos estudantes que forem classificados e matriculados, afirmamos que o maior compromisso do IFMA é com a incansável busca pela oferta da educação profissional de excelência, comprometida com o desenvolvimento social do estado”, concluiu.

No Campus Monte Castelo, um dos mais movimentados, o uso do mural digital auxiliou na orientação dos estudantes para localização das salas de aula. No local, a dona de casa Erenice Barroso aguardava a saída da filha, Jéssica Rayane Luz, que concorria a uma vaga para o curso Informática. “Ela se preparou bem, na medida do possível”, disse.

Rosa Torres e Maria Sousa esperavam pelas filhas, Mirian Torres, que fazia provas para Eletromecânica e Maria Eduarda Sousa, que realizava o seletivo para Técnico em Agropecuária, no intuito de estudar no Campus Maracanã. “Moramos em Santa Inês, mas se ela passar, virá para São Luís”, comentou.

O gabarito oficial será publicado no período vespertino de segunda-feira, dia 4, no site (www.ifma.edu.br) e afixado na portaria e nas dependências principais dos campi. O resultado final do processo será divulgado no dia 9 de janeiro e as matrículas serão iniciadas dois dias depois.

Cursos mais concorridos

O Instituto oferece três formas de cursos técnicos: integrada, concomitante e subsequente. Na forma integrada, o aluno cursa o Ensino Médio junto com uma formação profissional no IFMA. Na forma concomitante, o estudante faz o curso técnico no IFMA e o Ensino Médio em outra instituição de ensino. Já a forma subsequente é para aqueles que já concluíram ou estão concluindo, em 2017, o Ensino Médio e pretendem obter uma formação profissional.

O campus com concorrência maior foi o de São José de Ribamar, com 1.623 candidatos inscritos para um total de 120 vagas, o que representa uma concorrência de 13,53 pessoas por vaga. Em seguida, vem o Campus São Luís – Centro Histórico, com 2.245 inscritos para 245 vagas, gerando uma concorrência de 9,16 candidatos por vaga. Em terceiro lugar está o Campus São Luís – Monte Castelo, com uma concorrência de 8,68 candidatos por vaga, sendo 5.814 inscritos buscando lugar em 670 vagas.

Já os cursos mais concorridos ficaram concentrados nos campi da região metropolitana de São Luís. O curso mais concorrido no geral foi Técnico em Mecânica Subsequente, do Campus São Luís – Centro Histórico, com 23,08 candidatos inscritos para cada vaga. Para este curso, 923 candidatos se inscreveram para disputar 40 vagas. Na sequência dos cursos mais concorridos, vem o Técnico Integrado em Informática da unidade São Luís – Monte Castelo, com 647 inscritos para 30 vagas (21,57 candidatos por vaga). Já o Campus São José de Ribamar aparece com o terceiro curso mais procurado, Curso Técnico em Administração Subsequente. Para este curso foram 731 inscritos para 40 vagas, totalizando uma média de 18,28 candidatos por vaga.

As vagas serão preenchidas nos campi de Açailândia, Alcântara, Araioses, Bacabal, Barra do Corda, Barreirinhas, Buriticupu, Carolina, Caxias, Codó, Coelho Neto, Grajaú, Imperatriz, Itapecuru Mirim, Pedreiras, Pinheiro, Porto Franco, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, São Luís-Centro Histórico, São Luís-Maracanã, São Luís-Monte Castelo, São José de Ribamar, São Raimundo das Mangabeiras, Timon, Viana e Zé Doca.

ORGULHO E EMOÇÃO: Rotary Club encerra com premiação o projeto ALUNO NOTA 10

Acompanhamos o anúncio do projeto nas escolas públicas e particulares de Codó quando representantes do Rotary Club explicaram aos maiores interessados que critérios seriam utilizados para a escolha do aluno NOTA 10.

Maiores notas, comportamento, frequência escolar e o diferencial participação em projetos sociais. O NOTA 10 da escola Renê Bayma, Francinaldo Barbosa Ferreira,  destacou que já saiu pelas ruas pedindo doações para pessoas carentes.

 “e nós conseguirmos executar o projeto com muita alegria…HOJE VOCÊ PREMIADO ALUNO NOTA 10, QUE LIÇÃO VOCÊ TIRA DISSO? Pra mim foi ótimo (…) serve de lição não só pra mim, mas pra todos os estudantes, se você quer ter algo na vida você tem que correr atrás’, disse

Este diferencial, explicou a educadora madrinha do projeto, professora e autora do Hino de Codó, além de criadora de nossa Bandeira, Luiza D’lly Alencar de Oliveira, também é um critério motivador.

“A criança, o adolescente, o jovem, até o adulto, quando ele vê ele se sensibiliza, então se ele ver que aquele grupo ali tá, realmente, precisando de apoio social ele se sensibiliza, se manifesta e se propõe a trabalhar”, justificou

Na noite final do projeto, realizada na sede do Rotary,  alunos de 11 escolas, um do Corpo de Bombeiros Civis e outro do Tiro de Guerra receberam suas medalhas de reconhecimento diante dos pais, professores e gestores.

“Não é só estudar e  sim adquirir novos conhecimentos cada vez mais para nos prepararmos para o futuro que vem aí”, asseverou a nota 10 do Matta Roma, Maria Beatriz Santos Silva.

UMA POUPANÇA PARA O FUTURO

Luciana  de Castro Sousa, da escola Pequeno Polegar,  recebeu mais do que a medalha, ela foi sorteada numa poupança de R$ 1.000,00 e revelou que já tinha planos para o prêmio extra.

 “Já, eu já tenho, eu vou guardar pra investir na minha educação”, respondeu com uma sorriso no rosto

Foi apenas a primeira edição do ALUNO NOTA 10, para o presidente do Rotary este é um projeto que não pode deixar de existir a partir de agora.

“Na verdade é a primeira edição, a gente quer ir pra segunda, a terceira a quarta porque é bom tem que ficar, o bom não pode acabar (…)e o que transforma esse mundo é a educação, tá provado, somos os que somos por causa da educação porque sem educação não se transforma o mundo”, afirmou o presidente do Rotary, advogado Herbeth Junior.

Professores da Educação Infantil recebem capacitação do PNAIC em Codó

Todos que estiveram ontem, 29,  em duas salas do prédio da UEMA/Codó,  trabalham no município com Educação Infantil, considerada uma das  mais importantes  fases do ensino-aprendizagem no país. As professoras estão iniciando um ciclo de formação continuada promovido pelo PACTO NACIONAL PELA APRENDIZAGEM NA IDADE CERTA – PNAIC.

 128 professores participarão destes encontros de capacitação. Ao todo serão oito, de forma continuada, e aquele que participa tem a responsabilidade de   se tornar um multiplicador de seu aprendizado. Os formadores estão discutindo com quem está no cotidiano das escolas, entre outros temas, os seis principais direitos de aprendizagem na infância.

“Os seis direitos de aprendizagem, o conviver, o participar, o brincar, o expressar-se, o interagir, o explorar e aí é fundamental o professor ter a noção porque ele não pode privar o aluno desse momento de aprendizagem porque esses seis direitos vão garantir desenvolvimento das crianças”, explicou a formadora e supervisora escolar professora Adivanisse Vieira Santos em entrevista à TV Mirante

Os encontros, assim como o primeiro de ontem, serão também espaços para exposição das vivências de cada um, suas dificuldades e avanços. Todos eles poderão se expressar e buscar soluções até  usando rimas, como registramos, fazendo, a bem humorada professora Decilane Moreira.

“Conhecimento, metodologia e informação, são muitas coisas oferecidas em uma capacitação, os momentos de reflexão tenho corrido com troca de experiência e momentos vividos, só pra lembrar que se tudo aprendido eu não executar não valeu aqui estar”, disse em versos de Cordel apaludida pelos colegas

Professora Nonata Leal,  uma apaixonada pelo trabalho com alunos desta primeira fase escolar, gosta da troca de experiência.

“É maravilhoso a gente juntar essas experiências pra fazer novas experiências…SEMPRE TEM ALGO A APRENDER? Com certeza, conhecimento nunca é demais e quando a gente se junta tem sempre algo a aprender”, frisou

A capacitação visa, entre outras coisas, estimular uma melhor prática educacional dentro das escolas do município. Por consequência, almeja crianças melhor alfabetizadas e, claro, na idade certa.

“O que nós estamos trabalhando hoje vai se refletir no futuro, nós não iremos conseguir um fruto agora porque nós sabemos que educação é algo lento. Estamos plantando uma sementinha para daqui há um ano, dois, começarmos a colher algum fruto”, finalizou o sábio e sempre educado professor Francisco Carlos Rodrigues Luz

Projeto no CMEI Vera Simão Salem destaca veículos e comunicadores de Codó

Nos últimos 15 dias essa turminha que acompanhamos ouviu muito falar de rádio e TV, se interessaram tanto que ganharam uma visita à veículos de comunicação da cidade – abraçaram quem, até então, só conheciam pelas fotos apresentadas no projeto da escola e se divertiram curiosas pelos studios onde passaram.

Mural do projeto na CMEI Vera Simão Salem

Elas fizeram uma visita aos studios da FCTV (Alberto Barros foi o destaque do projeto)  e da FCFM (onde escolheram o locutor Iêdo Medeiros).

Quem também figurou na lista de comunicadores destaque do projeto foi  o repórter Acélio Trindade, da TV Mirante, em razão do trabalho feito por meio do blog.

A ideia foi da professora Francisca Soares com uma finalidade bem específica.

Como é feito, onde é feito, os responsáveis, os repórteres pra eles terem o concreto, realmente, o objetivo mesmo, tocar…ALGUÉM PODE PERGUNTAR,MAS SÃO TÃO NOVINHOS? Com certeza, eles são novinhos mas são tão inteligentes, é como uma espuma, estão absorvendo e daqui pra frente vão só soltar o que eles sabem”, explicou

Depois dos studios de rádio e TV, foi  hora de voltar ao transporte escolar e seguir no passeio.

Nós pegamos carona com as crianças do escolar seguindo o roteiro do conhecimento. Próxima Parada obrigatória, também muito importante, Biblioteca Pública Municipal.

Ao longo do caminho, tempo para ver, muitos pela primeira vez, prédios que fazem parte de história de CODÓ ouvindo, claro, breves histórias a respeito de cada uma deles. Tudo era motivo de admiração e perguntas, conforme acompanhou a professora auxiliar Patrícia Sousa.

 “Pra eles aqui surpresa, gostaram muito de ver tudo os carros, as lojas, as pessoas…ESSE TIPO DE CONHECIMENTO TAMBÉM É IMPORTNTE PRA ELES? Ah! sem dúvida alguma, tudo isso vai soma e soma na formação deles como pessoas como cidadãos, mesmo sendo pequenininhos”, disse

Hora do desembarque final e não poderia ser em local mais adequado para a turma do Centro Municipal de Educação Infantil Vera Simão Sales.

Na Biblioteca havia uma recepção bem preparada. Foram direto para uma sala especial onde ouviram leituras de livros infantis – interpretadas e ilustradas por meio de integrantes do projeto CONECTA BIBLIOTECA.

Quando perguntados sobre o que acharam do passeio, a resposta foi coletiva e prositiva.

“Gostaaaaamooooss”

Quem acompanhou a turma, cuja maioria tem, no máximo, 3 aninhos de idade, também se encantou – com o comportamento deles.

“A gente viu assim a reação das crianças, num primeiro momento a gente pensava que elas iam ficar assustadas mas, pelo contrário, como vocês puderam perceber elas estavam bem desinibidas e eu tenho certeza que eles vão chegar em casa com muitas histórias pra contar pra família deles”, afirmou a diretora Karlene Silva Coelho, da CMEI  Lúcia Simão Sales.

Diretora pede desculpas e diz que vai ‘economizar’ fechando biblioteca à noite

A nova diretora da Biblioteca Municipal Fernando Carvalho, Aparecida Gomes de Sousa, concedeu entrevista  ao blogdoacelio sobre o fechamento no horário noturno, desde segunda-feira a biblioteca está fechando às 18h.

Revelou que a não abertura à noite foi uma ideia dela, levada ao prefeito, para, entre outras coisas, economizar na conta de energia elétrica que chega à R$ 3.000,00/mês.

“Pra nós economizarmos mais a água, a energia. A energia veio muito cara, nós estamos, achei melhor com o nosso prefeito, que seria uma coisa muito ruim, um desgaste, nós ficarmos com a biblioteca aberta à noite, porque é uma despesa muito alta e não compensa para nós, então o prefeito achou melhor que poderíamos fechar. Por que aberta, gastando tanta energia, uma energia tão cara como nós estamos? Então vamos economizar”, disse

TEM GENTE À NOITE?

Na opinião da diretora, o baixo número de visitantes (usuários) à noite também motivou o fechamento das portas a partir das 18h.

Aparecida explicou que, enquanto no período da tarde e pela manhã se chega a ter até 40 pessoas na biblioteca, à noite não se chega à 10 pesquisadores.

“A nossa frequência na nossa biblioteca Fernando de Carvalho nunca foi alta, aumenta quando tem cursos aí eles vem mais com frequência, mas não chega a abranger nem 10 pessoas à noite. Aqui à tarde, pela manhã, já fiquei com pessoas aqui 40 pessoas pela tarde, 40 pela manhã, à noite nós nunca conseguimos nem 20 pessoas, então eu peço desculpas à todos vocês codoenses porque nós vamos fechar a biblioteca pra que nós podemos fazer um pouco de economia, vai ser bom pra nós mesmos, peço desculpas a todos vocês”, disse

ABAIXO-ASSINADO

Há um movimento que envolve estudantes e educadores colhendo assinaturas contra o fechamento da biblioteca pública municipal. A intenção é sensibilizar as autoridades (prefeito, secretários e vereadores, Ministério Público) para que a decisão seja revista.

REGULAMENTO – Educação prepara I Feira Literária de Codó e um festival de música

A SEMECTI está preparando a I Feira Literária de Codó, que ocorrerá de 07 a 09 de dezembro na Praça Ferreira Bayma e no Instituto Histórico e Geográfico de Codó.Nesse evento também será realizado o I Festival de Música de Codó, com inscrições abertas de 16 a 30 de novembro.

A Programação da FLIC inclui, além do FEMUSIC, uma vasta programação cultural com:

  • Oficinas de teatro
  • Oficina de música
  • Oficina de artes plásticas
  • Oficina de modelagem em argila
  • Lançamento de Livros
  • Palestras
  • Venda de livros
  • Bate-papo com autores
  • Exposições de arte
  • Apresentações das escolas
  • Teatro
  • Dança

LEIA O REGULAMENTO ABAIXO:

ANEXO I – REGULAMENTO DE INSCRIÇÃO

O presente Regulamento estabelece as condições para participação no I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 realizado pela Prefeitura Municipal de Codó por meio da Secretária Municipal de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação-SEMECTI

  1. OBJETIVO

O I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 tem por objetivo aprimorar e desenvolver a cultura musical da nossa cidade, possibilitar diálogos, troca de saberes, repasse de conhecimento, geração de novas referências, revelar talentos e valorizar músicos, compositores, intérpretes, técnicos, pesquisadores e demais agentes da cadeia produtiva da música codoense, maranhense, brasileira.

  1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
  • A participação/inscrição no I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 será gratuita.
  • A participação no I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 é restrita às pessoas previamente inscritas, sendo esta intransferível e pessoal.
  • O festival será dividido em duas categorias[1]:
  1. Cantor/intérprete e/ou grupo;
  2. Cantor/compositor e/ou grupo;
    • As canções interpretadas pelos candidatos da alínea a devem fazer parte do repertório de canções nordestinas consagradas.
    • Cada candidato da alínea b poderá apresentar, no máximo, duas músicas;
    • As composições autorais da alínea b podem ser de diferentes gêneros musicais;
    • As canções autorais da alínea b podem ser seculares ou ecumênicas;
    • As canções autorais da alínea b não podem ter engajamento político-partidário, apologias a uso de drogas, crimes, discriminação, letras obscenas ou quaisquer formas de discriminação;
    • Cada candidato das alíneas A e B deverá ter no repertório no mínimo duas músicas, sendo uma para concorrer e outra para utilizar no caso de empate;
    • Os candidatos serão organizados em dois (2) grupos:
  3. Alunos/as de 7º ao 9º ano do Ensino Fundamental, bem como da modalidade EJAI – Ensino Fundamental;
  4. Alunos de 1º ao 3º do Ensino Médio, alunos da modalidade EJA – Médio e alunos em graduação superior.
    • A ordem das apresentações será definida por sorteio;
    • Cada candidato só poderá inscrever uma música em cada categoria;
    • Os candidatos devem entregar, no ato da inscrição, cópias da letra (3 vias) e 1 (uma) mídia (CD ou formato MP3) com a (s) música (s) inscrita (s);
    • Cada participante inscrito é responsável pelos instrumentos usados em sua apresentação.
  1. REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO

2.1. Podem participar do I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 estudantes que estejam regularmente matriculados/as em escolas do Sistema Municipal de Ensino (públicas e privadas), estaduais, universidades e instituto federal e que comprovem residência mínima de 2 anos no município;

2.2. Para participar do I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017, os participantes deverão ter a idade mínima de 14 anos desde que esteja matriculado regulamente em escolas do município.

  1. INSCRIÇÕES

3.1. O I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 não cobra nenhuma taxa de inscrição e todas as atividades serão gratuitas.

3.2. O período de inscrição é de 16 a 30 de novembro de 2017.

3.3. As inscrições serão realizadas na SEMECTI/Diretoria de Ensino.

3.4. Documentos necessários para inscrição:

  1. a) declaração de matrícula em escolas do município (municipal, estadual e federal) e /ou instituição de curso superior;
  2. b) Ficha de inscrição;
  3. c) Cópia de RG;
  4. d) Cópia de CPF;
  5. e) Comprovante de residência;

3.4. Caso as inscrições excedam o número de vagas, a coordenação do I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 fará seleção analisando informações da ficha de inscrição relativa aos seguintes critérios:

  1. Relação do candidato (a) com a área musical e experiências anteriores;
  2. Nível de interesse do candidato (a) no festival;
  3. Conexões entre a atividade ofertada e os projetos futuros do candidato (a);
  4. Aluno (a) de escolas públicas e/ou que tenham realizado ensino fundamental e médio em instituições públicas de ensino.

3.5. Não serão permitidas nas letras das músicas, apologia e/ou alusão às drogas em geral, ao crime ou a qualquer forma de racismo e/ou discriminação, bem como obscenidades e atitudes contrárias aos objetivos do Item 1(um) deste regulamento.

3.6. Em caso de haver uma pré-seleção em prol do limite de concorrente o resultado será divulgado até o dia 27 de novembro de 2017 no site http://www.codo.ma.gov.br.

  1. DA REALIZAÇÃO DO FEMUSIC 2017
  • O festival acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de dezembro, durante a I Feira Literária de Codó – FLIC/2017.
  1. DOS CRITÉRIOS DE JULGAMENTO (Interpretação, Afinação, Letra, Melodia, etc.)
    • A comissão julgadora do festival será formada por pessoas de notado reconhecimento na área Lítero-musical e composta por três membros, sem vínculo algum com quaisquer membros da Comissão Organizadora.
    • A pontuação será aplicada de 3 a 20 pontos
  1. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

  7.1 A avaliação do cantor/a e/ou banda será realizada em apenas 01 (uma) etapa. Serão avaliados, pelos jurados, os itens:

  • Letra de música, para a música de autoria do grupo;
  • Presença de palco;
  • Harmonia;
  • Afinação.
  1. PENALIDADES
    • Não serão considerados como trabalhos submetidos ao concurso e suas apresentações podem ser vetadas pela organização, caso algum dos participantes não atenda as exigências do regulamento. Não devem ser apresentadas:

*Músicas com finalidade publicitária ou de conteúdo comercial;
*Músicas que manifestem qualquer tipo de conteúdo preconceituoso ou discriminatório em
relação à etnia, fé, orientação sexual, naturalidade, entre outras abordagens que incidem sobre a diversidade social e cultural;

*Músicas que incitem ou façam apologia a práticas violentas;
*Músicas que incitem ou façam apologia a práticas ilícitas;
*Músicas com conteúdo obsceno;
*Músicas com conteúdo difamatório contra terceiros.

  1. DOS TERMOS DE AUTORIZAÇÃO
  • O simples ato da inscrição do candidato no I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 importa, para todos os efeitos, em Termo de Autorização na gravação, publicação e execução da obra musical, bem como repassa automaticamente todos os direitos de uso de imagem do evento à SEMECTI, organizadora do festival, podendo a coordenação dispor das imagens e voz do cedente.
  1. CERTIFICAÇÃO

 5.1. Os certificados de participação no I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 estarão disponíveis no site http://www.codo.ma.gov.br. Até 30 dias após o término do festival.

  1. DA PREMIAÇÃO OU RECONHECIMENTO

 1º lugar

 Viagem para conhecer a Escola de Música do Maranhão Lilah Lisboa

Troféu do festival; Certificado; medalha (1º lugar)

Participação na gravação do CD do evento

2º lugar

Troféu do festival; Certificado; medalhas (2º lugar)

Participação na gravação do CD do evento

3º lugar

Troféu do festival; Certificado; medalhas (3º lugar)

Participação na gravação do CD do evento

  1. INFORMES GERAIS

 6.1. Todas as atividades serão gratuitas, incluindo a participação no Workshop.

6.2. A organização do I Festival de Música de Codó-FEMUSC/2017 não se responsabilizará por acidentes, roubos ou quaisquer eventualidades com instrumentos ou bens pessoais dos candidatos.

6.3. O descumprimento deste edital implicará a desclassificação do participante.

6.4. OS CASOS OMISSOS NO PRESENTE REGULAMENTO SERÃO RESOLVIDOS SOBERANAMENTE PELA COMISSÃO ORGANIZADORA DO I FESTIVAL DE MÚSICA DE CODÓ-FEMUSC/2017.

[1] As categorias das alíneas A e B podem ser disputadas por grupos de até 5 pessoas, entretanto, a premiação será dividida pelos integrantes, sem responsabilidade para a SEMECTI.