Category Archives: Geral

Procon/MA realiza pesquisa de preços de material escolar em oito cidades do Estado e encontra variação de mais de 1.000%

Para ajudar os pais a economizarem na compra do material escolar, o Procon/MA realizou uma nova pesquisa de preço de material escolar, agora com fornecedores de Balsas, Carolina, Pedreiras, Barra do Corda, Presidente Dutra, Chapadinha, Barreirinhas e São José de Ribamar. A maior variação de preços foi encontrada em Presidente Dutra: mais de 1.000% de diferença no preço do apontador de um furo só com depósito da Faber Castell, que custa entre R$ 0,30 e R$ 3,50.

Após a pesquisa de São Luís, foram pesquisados cerca de 200 itens em 21 fornecedores de mais oito cidades do Maranhão. Na pesquisa é possível encontrar agendas escolares, borracha, lápis, canetas, cadernos, colas, lapiseiras e papéis.

Outras cidades também apresentaram alta variação de preços. Em Pedreiras, a pesquisa encontrou diferença de 553,33% no preço da régua plástica da marca Maped, que custa entre R$ 0,75 e R$ 4,90. Em São José de Ribamar, a caneta esferográfica “Fine” da marca Faber Castell chegou a 400% de variação, com preços de R$ 1 a R$ 5. Já em Carolina, o apontador também foi o item com maior variação (300%, da marca Cis), com preços entre R$ 1 e R$ 4, assim como em Barra do Corda (290%, de metal da marca Cis), que custa de R$ 1 a R$ 3,90.

Variações menores foram encontradas em Balsas, onde o lápis preto sem borracha atingiu 87,50% (preços entre R$ 0,80 e R$ 1,50). Baixas variações também em Barreirinhas, cujo maior percentual (40%) foi registrado tanto no preço da caneta esferográfica “BPS 0.7” da marca Pilot (preços entre R$ 4 e R$ 5,60), quanto na caixa com 12 unidades da massa de modelar à base de cera, de 180g, da Acrilex (preços entre R$ 3 e R$ 4,20). Chapadinha apresentou o menor percentual de diferença de preços: 28,89% pelo pacote de papel sulfite A4 colorido com 100 folhas (de R$ 4,50 a R$ 5,80).

Segundo o presidente do Procon/MA, Duarte Júnior, o Instituto tem ampliado sua pesquisa a fim de colaborar com a economia dos consumidores em todo o estado. “É importante que em todo o estado os consumidores adquiram o hábito de pesquisar. A pesquisa ajuda a economizar e a evitar o superendividamento, e nós estamos de olho nos preços praticados em todas as regiões do Maranhão”, afirmou o presidente.

Papelaria

Em Presidente Dutra, a segunda maior variação de preços na cidade foi identificada na caneta esferográfica “Trilux” da Faber Castell, cujo valor vai de R$ 0,80 a R$ 1,50 (87,50%). Já em Pedreiras, foi o preço da lapiseira 0.7mm da marca Compactor que apresentou a segunda maior diferença entre os itens pesquisados no município: 466,67%, custando de R$ 0,75 a R$ 4,25.

Em Pedreiras, também foi encontrada a maior variação no preço dos cadernos. Os da marca Tilibra com capa de princesas ou da personagem “Jolie” atingiram 328,77%, com valores entre R$ 3,65 e R$ 15,65. A pesquisa de Carolina seguiu a mesma linha, e marcou 181,82% no preço dos cadernos em brochura da personagem “Peppa Pig” da marca Foroni, de R$ 5,50 a R$ 15,50.

Altas variações também em São José de Ribamar, onde dividiram o segundo lugar do ranking municipal os ecolápis grafite “Presto” redondo com borracha e “Max” sextavado sem borracha, ambos com diferença de 200%, custando entre R$ 0,50 e R$ 1,50. Em Barra do Corda foi a massa de modelar de amido de 180g da Faber Castell que também atingiu um número alto: 158% de variação (R$ 5 a R$ 12,90).

Já em Balsas, a borracha “Eco FC Max Neon” da Faber Castell chegou a 80%, com preços entre R$ 2,50 e R$ 4,50. A segunda maior variação de Barreirinhas ficou com a caneta esferográfica “07 Escrita Fina” da Compactor, que atingiu 25%, custando de R$ 0,80 a R$ 1. Já em Chapadinha, o segundo lugar marcou somente 14,29%, correspondente aos preços da caneta esferográfica “Cristal” da marca Bic, no mercado à R$ 0,70 e R$ 0,80.

Outros itens como os chamados “cadernos universitários”, mochilas, dicionários e algumas marcas de lapiseiras e lápis não apresentaram índices altos de variação.

Seduc reunirá prefeitos e secretários de Educação dos 217 municípios para alinhar metas educacionais

No próximo dia 27 (sexta-feira), a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) reunirá gestores dos 217 municípios para alinhar as metas educacionais e fortalecer ações de parceria e de apoio às secretarias municipais de educação, com foco na qualidade do ensino e da aprendizagem. O anúncio foi feito pelo secretário de estado da educação Felipe Camarão, em artigo publicado neste domingo (08).

“A ideia é que através da sinergia, Estado e municípios, a educação avance em todos os aspectos, com reflexos diretamente na sala de aula. O governador Flávio Dino compreende que só é possível mudar o cenário educacional do estado se houver efetivo regime de colaboração, no qual governo e prefeituras exerçam suas competências mutuamente com diálogo e parceria, assegurando a manutenção e o desenvolvimento do ensino de qualidade em seus diversos níveis, etapas e modalidades, de forma articulada, conforme preconiza o Plano Nacional de Educação (PNE)”, destacou o Secretário.

Durante o encontro, que será realizado no auditório do Palácio Henrique de Lá Roque, e terá parceria da União de Dirigentes Municipais de Educação (Undime-MA), serão discutidos temas como transporte escolar, Plano Nacional de Educação (PNE) e Plano Estadual de Educação (PEE), calendário escolar, termo de cooperação com os municípios, regularização de fluxo, bolsa família, alfabetização, estrutura das redes municipais de educação, convênios, assessoria técnico-pedagógica com formação dos professores, entre outros, além de atendimento individual a cada prefeito.

Na oportunidade o secretário Felipe Camarão apresentará aos prefeitos toda a equipe da Seduc, como forma de estreitar as relações entre os diversos setores da secretaria e os municípios.

Para o secretário Felipe Camarão, a implantação de ações efetivas em regime colaboração com os municípios geraram resultados significativos na educação do Maranhão nestes primeiros dois anos de governo. Um deles é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) divulgado em setembro do ano passado pelo Ministério da Educação (MEC), que aponta um crescimento nas redes municipais de ensino do Maranhão de 4,2 em 2013, para 4,3, em 2015.

“Esta melhoria advém de ações estruturantes, como a substituição de escolas de taipa por de estruturas alvenaria, das quais 37 estão prontas, incluindo a unidade de Fortaleza dos Nogueiras, entregue em 2016, e outras 61 que estão em construção, em 81 municípios, além das assessorias técnico-pedagógicas iniciadas em 2015, que tem levado capacitação aos professores”, concluiu o secretário.

SEDUC/MA

Secretaria de Saúde emite nota sobre demissão de Dr. Digeórgio do SAMU

Finalmente a Secretaria de Saúde de Codó manifestou-se, por meio de nota pública, sobre a demissão do médico Digeórgio Martins, ocorrida na semana passada, da direção clínica do SAMU onde atuava desde que substituiu a enfermeira Carla Dias.

Diz que ele foi afastado apenas da direção do SAMU, que continua médico do município e que até agora não recebeu, oficialmente, nenhuma manifestação do profissional  sobre sua pretensão de deixar de ser médico pago pela Prefeitura de Codó.

Nota da Secretaria de SAÚDE

Procurada direção da Fábrica Nassau diz que não pode falar sobre atrasos de salários

Assim como prometemos aos nossos leitores, nós estivemos hoje por volta das 9h da manhã na sede da Fábrica de Cimento NASSAU, na BR-316, zona rural do município de Codó.

Chegamos até a recepção onde a atendente fez vários contatos telefônicos informando de nossa presença e do interesse de ouvir alguém da diretoria da Nassau sobre a denúncia de atraso de salários feita no sindicato da categoria no último sáb ado, 7 de janeiro de 2017.

Alguns minutos depois destas tentativas, um funcionário que não se identificou e não portava crachá, no momento, veio até a recepção e  nos deu a notícia de que o diretor, Marcelo Almeida, não iria nos atender para falar sobre o assunto.

A conversa trazida pelo funcionário foi a abaixo transcrita:

“Eu falei com ele disse não vai poder lhe receber não….MAS NEM PARA DÁ UM RETORNO, JÁ QUE NÓS JÁ COBRIMOS, PERANTE OS FUNCIONÁRIOS? Diz que entende, tal, faz parte do trabalho de vocês, mas ele não tem autorização pra conversar com vocês a respeito desse assunto que está sendo tratado internamente…É O DR. MARCELO? É, Dr. Marcelo”, respondeu

Trabalhadores da Fábrica Nassau vão pedir bloqueio de valores na Justiça para garantir salários

Exatamente 108, dos 414 operários da Fábrica de Cimento Nassau, de Codó (número que se soma aos 80 da Companhia Brasil de Equipamentos), foram ao sindicato da Construção Civil, Cimento, Cal e Gesso na manhã do último sábado, 07, cobrar uma atitude da diretoria perante à Justiça do Trabalho. O presidente, Sebastião Sousa de Oliveira, teve que explicar a inércia.

operários da Nassau reunidos no Sindicato em 07 01 2017

O que  me aparecia era, individualmente, alguns trabalhador pedindo para entrar com ação contra a empresa, hoje não é diferente, hoje a gente ver o coletivo reunido, uma mobilização dos trabalhadores pra gente tomar essa decisão”, disse Cerca de Quintal, como é mais conhecido, à imprensa após falar aos presentes no mesmo tom.

A decisão de dá entrada numa reclamação trabalhista coletiva  foi tomada com base em vários  relatos, inclusive alguns  até de fome entre as famílias dos trabalhadores,  uma vez que já são 5 quinzenas sem salários, além de outros débitos, como nos explicou o técnico de segurança do trabalho Orlando Moreira.

“Estamos com 5 quinzenas sem receber, fora o repasse de FGTS, tá todo mundo com repasse de FGTS atrasado, 13º salário que a obrigatoriedade é pra pagar até o dia 20 de dezembro, a segunda parcela, essa também está em atraso (…) pessoas estão endividadas nos bancos e no comércio local da cidade”, explicou

TEM VENDA, MAS NÃO TEM DINHEIRO

Os operários denunciaram que há produção de cimento e a venda total dela, só não há pagamento dos trabalhadores, como sustentou o operador de forno, Elmiton Barros.

 “Saída de cimento tem variável tem dia que sai  21 mil sacos, tem dia que sai 15 mil, sai 17 mil, sai 13 mil e assim sucessivamente (…) tá saindo, o produto, tá saindo e não pagam porque não quer”

O desenhista projetista Carlos Alberto  Aranha Machado, com 17 anos de empresa, nos revelou que nunca havia passado por tamanho sufoco salarial. Contou à todos os presentes na reunião que está prestes a perder a moradia porque está com mais de 3 prestações em atraso e a Caixa Econômica Federal até já enviou um funcionário à residência para ver como está vivendo.

Disse que todos já falaram com a direção local da empresa, mas a 5 quinzenas veem ouvindo a mesma resposta.

 “Ela só diz que tem que aguardar porque a empresa está em dificuldade, ela não tem o momento de retornar a situação e que a gente aguardasse (…) já foi dito diretamente pelo nosso gerente que o que se produz vende e se vende por que que não se investe?”, indagou com ar de revolta

Agora, de acordo com outros ouvidos por nossa reportagem,  a esperança está no trabalho do setor jurídico do Sindicato que ficou de  pedir o bloqueio de valores da empresa para garantir o direito dos operários.

“Pessoas estão passando necessidade, então a gente que não compaixão da empresa, a gente quer que a empresa honre e cumpra o direito do trabalhador que é? O básico, que é o salário em dias, a gente trabalha, a gente quer receber’, afirmou o controlador de manutenção industrial da Nassau

PALAVRA DA NASSAU

O sindicato e os operários nos forneceram dois números 3661-5017 e (99) 3661-5000  para falarmos com o diretor Marcelo Almeida, mas afirmaram que o setor administrativo não estava  disponível no sábado, portanto só a partir de hoje segunda-feira, 9,  será possível ouvir o diretor (se quiser falar a respeito).

Codó registrou 1.048 casos de TUBERCULOSE nos últimos 16 anos

A TUBERCULOSE tem sido um dos agravos mais presentes na vida dos codoenses nas últimas décadas. Um levantamento feito pelo blogdoacelio junto ao SISTEMA DE AGRAVOS do Ministério da Saúde mostra o quanto os dados saltam aos olhos.

De 2001 até dezembro de 2016, o sistema de saúde do município de Codó registrou nada menos que 1.048 casos de TUBERCULOSE.

Mas a boa notícia é que nos últimos dois anos a doença apresentou-se com menor intensidade entre nós ficando da seguinte maneira:

2015 – 50 casos

2016 – 42 tuberculosos

O sistema não mostra quantos foram tratados e curados, nem quantos abandonaram o tratamento e morreram neste período.

PLANTÃO: Prisões e apreensões de armas em Codó e Peritoró

O 17°BPM tem intensificado o patrulhamento e, principalmente, as abordagens à pessoas e veículos ocasionando ontem, 7, duas prisões por porte ilegal de arma de fogo nos municípios de Peritoró e Codó Maranhão.

Em Peritoró, por volta das 15hs a Polícia Militar recebeu a informação que nas imediações da rodoviária um homem portava uma arma de fogo. De imediato, os policiais saíram em acompanhamento a um veículo dirigido pelo suspeito. Ao avistar o veículo, a PM deu ordem de parada e foi realizada uma revista minuciosa em que logrou êxito ao encontrar com Deyvison Costa Pereira, 35 anos, natural de Coroatá, um revólver cal. 38 com 6 munições intactas.

Em Codó, por volta das 07 hs da manhã de hoje, a Policia Militar de Codórealizou abordagem à um homem, que se encontrava em atitude suspeita, sendo encontrado com Raimundo Monteiro, 57 anos, uma arma de fogo do tipo revólver cal. 32 com 03 munições intactas e uma arma branca (faca).

Solicitamos o apoio da população através de denúncias para auxiliar o combate de ações de criminosos na Região dos Cocais.

DENUNCIE SUSPEITOS

ASCOM 17º BPM

Servidores da 3ª Ciretran participam de confraternização’

Foi realizada no sítio Balneário do Rogério Cobel a confraternização dos servidores da 3ª Circunscrição Regional de Trânsito, sediada em Codó.

O repórter Jair Ribeiro foi um dos convidados e fez o registro do momento de presentes e descontração destes trabalhadores.

“Diretor da CIRETRAN Em Codó Ricardo Reis,tive a satisfação de participar no Balneário do Rogério Cobel, da confraternização da 3a CIRETRAN de Codó e Região!”, escreveu Jair em sua página na internet

CONFIRA a relação de ganhadores da campanha NATAL MAIS FELIZ CDL

Confira a relação de ganhadores da promoção NATAL MAIS FELIZ CDL/Associação Comercial de 2016. O sorteio foi feito ontem, 7, na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas.

1º Prêmio – R$ 2.000,00 – ALDINA BARBOSA DA SILVA, moradora da Travessa Afonso Cunha, 1122, comprou no Frigo APRÍGIO.

2º Prêmio – R$ 3.000,00 – ANTONIO PINTO DE ANDRADE, rua Teresina, 1090. Comprou no LICAS MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

3º Prêmio – R$ 4.000,00 – JORGE MAIA, morador da rua Marcos Rocha, 2410. Comprou no Frigo Aprígio.

4º Prêmio – R$ 5.000,00 – MARIA ESPÍRITO SANTO, povoado Sítio do Monteiro. Comprou no SANTA MARIA SUPERMERCADO.

5º Prêmio – R$ 6.000,00 – GARDÊNIA LOPES DE MELO, rua Viana, 1680. Comprou na ÓTICA VIVA.

Agricultores de Bacabinha recebem visita do prefeito Francisco Nagib e Araújo Neto

O prefeito de Codó, Francisco Nagib e o Secretário Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Araújo Neto, e o Coordenador Regional do Programa Mais Produção em Codó, Sebastião Neto, foram até a localidade Bacabinha, na zona rural do município, para visitar pequenos produtores beneficiados com o programa Mais Produção, lançado pelo governo do Estado e que tem a parceria com o município.

Foto de Nilton Messias

Na oportunidade, o prefeito conheceu alguns dos 65 produtores, que atuam na cultura do arroz, e que serão diretamente beneficiados com o Mais Produção, recebendo sementes, assistência técnica e auxilio mecanizado para o preparo do terreno. Na região, 200 hectares de terra já foram preparados com auxilio de máquinas.

O secretário de agricultura, Araújo Neto, explicou que o Mais Produção tem como meta garantir mais alimentos na mesa e mais renda às famílias dos agricultores, com a implantação de sistemas de produção de alimentos. “É um programa do Governo do Estado, em parceria com os municípios, que irá auxiliar aos agricultores do município a aumentar a produção agrícola com melhores técnicas dos plantios”.

Um dos agricultores, senhor José Alberto, comentou sobre a iniciativa e o apoio aos pequenos produtores. “Achei boa a iniciativa do novo prefeito, que em apenas seis dias de governo já estava aqui para nos visitar e acompanhar o preparo da terra. Já recebemos as sementes e a máquina já está trabalhando”.

Para o prefeito Francisco Nagib, a parceria e a boa vontade política entre estado, municípios e o governo federal sempre irão ser benéficas para os produtores da agricultura familiar. “Esse programa será muito benéfico para Codó, pois ajudará a desenvolver o nosso potencial agrícola e aumentar a produção, que também será comercializada por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)”.

Ascom – PMC