Category Archives: Geral

Vem aí o II Open de Capoeira Muzenza de Codó

Urupê e Muzenza

Urupê e Muzenza

No próximo fim de semana nossa cidade vai sediar o II Open de Capoeira Muzenza de Codó. De acordo com contra-mestre Ologum (Francisco Carlos Santos Nascimento, líder do Muzenza), o evento começa na sexta-feira (9) e segue até a noite de sábado.

“Segundo OPEN DE CAPOEIRA MUZENZA DE CODÓ onde vão estar envolvidos vários grupos de capoeira, da cidade, de outras cidades também São Paulo, Recife, Aracajú. Na verdade é o Circuito Jovem de Capoeira que vai dá um curso aqui na cidade”, explicou

A abertura está marcada para sexta-feira às 19h na praça da Bandeira onde todos os mestres presentes farão uma grande roda de capoeira.

“Vai ter um curso lá no Centro Operário, sábado às 19h, e a nossa abertura vai ser na sexta-feira, dia 9, ali na praça da Bandeira (às 19H),os mestres convidados vão se fazer presente”, disse Ologum

PARA TODOS

Está na pauta do Open um ‘aulão’ na praça Ferreira Bayma, centro de Codó.

“O aulão vai ser aberto pra toda comunidade capoeirista praticante ou não, vai ser aberto. Um modo de interagir com a sociedade, demonstrar nossa arte nossa cultura que vem se espalhando no mundo inteiro”, justificou o contra-mestre

18ª Edição de O JORNAL já nas bancas – confira as principais manchetes

A 18ª edição de O JORNAL – de mãos dadas com o povo – já está nas bancas com as seguintes manchetes:

CAPA

  • Zona rural codoense beneficiada pelo programa Água Para Todos
  • Chico do Saae está torcendo para deposição de Zito Rolim
  • LOJA lança promoção perspicaz para comemorar o dia dos pais

TRÂNSITO

  • DIRETOR DO TRÂNSITO ACUSA VEREADOR DE INCENTIVAR A PRÁTICA DE INFRAÇÃO

COMÉRCIO

  • Show de prêmios marcou a chegada da Nacional Pax ao Município de Codó
  • Sine convoca codoenses a atualizar os seus cadastros
  • Nova Casa da Picanha é a melhor do ano de 2013

TIMBIRAS

  • Bel escapou fedendo de acidente de automóvel
  • PROMOTOR VAI INVESTIGAR DENÚNCIAS NA SAÚDE E NA EDUCAÇÃO DE TIMBIRAS
  • Frabrízio do Foto cria mais um constrangimento para o povo
  • Ponte caída em Timbiras ameaça vida de estudantes e de todo povo
  • Timbirenses faz protesto solitário contra situação de calamidade

POLÍTICA

  • Biné entrevistado na TV Cidade Codó
  • CAMILO tem a solidariedade do povo codoense que o elegerá pela 6ª vez

ENTRETENIMENTO

  • Confira a programação do CINEMA 3D (na Colatino Borborema)
  • COLUNA GENTE EM EVIDÊNCIA com Rafaela Fontenele

Por Jacinto Junior – Sem perder a ternura e a ética

Ao elaborar este pequeno texto, como sugere o seu título, o fiz apontando duas vertentes propondo uma reflexão mais acurada da relação social entre os atores sociais: 1ª. a necessidade de se avaliar e reavaliar a conjuntura histórica local e seus desdobramentos; 2ª. as condições a que são submetida a maioria dos membros da sociedade civil e sua incapacidade teórica de compreender as circunstancias nas quais se relacionam. Portanto, a nossa mediana potencialidade intelectual visa provocar uma fissura nos processos sociais culturalmente edificados pelos representantes da classe dominante local e, paralelamente, a esse processo de naturalização social, indicar elementos constitutivos para aclarar e fomentar uma discussão sobre a realidade social, política, econômica e cultural numa perspectiva democrática e libertária.

Professor Jacinto, Membro-fundador do PT

Professor Jacinto, Membro-fundador do PT

As premissas mencionadas acima se expressa como pré-condição para uma análise mais vigorosa tanto do ponto de vista social quanto politicamente; torna-se, portanto, uma necessidade. O elemento avaliativo histórico-conjuntural¹ permite que seja possível a idealização de uma sociedade menos injusta e mais problematizadora. Problematizar a tradição, os aspectos sociais, o caráter educacional, a estrutura da saúde, a tipologia cultural local, e etc., indica o nível teórico, organizativo e cultural da sociedade civil na perspectiva de desmembrar os alicerces conservadores que impedem o crescimento e o desenvolvimento social de forma equilibrada e harmônica entre os sujeitos sociais. Nesse processo o que vai gerar e determinar o nível e o grau de desenvolvimento da sociedade será a organização por intermédio de instrumentos populares. Não é possível transpor barreiras e obstáculos se não existir um contraponto que sugira uma alternativa consoante à realidade criticada. O fator primordial a ser posto como elo na constituição crítica da realidade social local é dotar os membros da sociedade civil com mecanismos que sejam suficientes para dar conta das tarefas propostas. Nesse processo, por conseguinte, se introduz temáticas variadas e com a possibilidade de materialização em toda sua dimensão social.  A sociedade civil não pode mais ficar à mercê meramente da vontade exclusiva do líder político que está à frente do poder público para executar e realizar as políticas sociais. É clara a compreensão de que o Poder Público tem a responsabilidade de implementar as políticas, contudo, é imperativo que a sociedade civil se manifeste de forma contundente e dinâmica. Todo processo social requer uma articulação planejada e com uma proposição demandando as principais reivindicações de caráter político e social. Apesar de haver tido uma grande conquista sob o ponto de vista constitucional em relação às urgentes necessidades do povo, compete agora, mais do que nunca, que o próprio povo se arme para enfrentar a inércia por parte dos órgãos apropriados na execução daquilo que está garantido na Carta Magna e faça a coisa acontecer.

É nesse peculiar horizonte teórico que proponho o necessário e instigante processo de avaliação histórico-conjuntural para servir de parâmetro a uma nova concepção política local. Dito de outro modo, através da organização de células sociais por bairros é possível sim, desenvolver atividades pontuando determinados campos e áreas de seu interesse. O objeto aqui posto tem uma finalidade: propor à sociedade civil codoense uma profunda discussão sobre o papel histórico do individuo enquanto ser social interventor na construção de uma cidadania desenvolvida, democrática e progressista. A reflexão sem dúvida semeia a teoria e a teoria propicia ao homem a condição elementar de interpretar o mundo de forma dialética, e dialeticamente propõe sua inevitável transformação revolucionária. Pensando nesse espectro, reafirmo, incondicionalmente, que, o revolucionário apaixonado pela causa popular entrega-se de corpo e alma em defesa de suas crenças e opiniões, por isso mesmo, ele jamais perde a sua ternura e, tampouco, abdica de sua ética como princípios inegociáveis.                    

A virada do século 21 trouxe consigo uma nota sublimada²: o desmantelamento da ética humana. Parece que tudo gira em torno da decadência, da indecência e da destruição. A razão perdeu seu norte e o irracional torna-se o ponderável. Esta naturalização social, certamente, propiciará um alto custo ao individuo e à sociedade civil como um todo.

Quando questiono o papel histórico-social do individuo e a possibilidade de sua intervenção na História, na Política e em outros setores sociais, é com uma nítida preocupação: a de encontrar na sociedade contemporânea homens capazes de declarar publicamente suas convicções, sem, contudo, se subordinar a quem quer que seja ou, se coloque numa condição de inferioridade, simplesmente pelo fato deste ou daquele sujeito ser abastado. Entendo que a relação social entre sujeitos deve ser precedida, indubitavelmente, pelo respeito; este componente é primordial para se estabelecer uma relação social harmônica e saudável. A partir dele, estaremos construindo os pressupostos imprescindíveis na perspectiva convergente. O individuo não pode ser neutro no percurso histórico em que está presente, muito menos, se transformar em ‘massa de manobra’ de outrem; o que o torna inválido e menosprezado (os dois termos aplicados aqui, em relação ao individuo, infere um conceito de desagregação e de dissolução da dignidade desse sujeito, de opressão mesmo). Por isso, a condição intelectual se constitui numa importante operação dinamizadora da capacidade teórica enquanto ser que se relaciona e objetiva sua subjetividade. O principio da relação igualitária socialmente independe da condição socioeconômica dos sujeitos, o que pressupõe a liberdade do individuo é a sua força moral, intelectual e ética; o fator econômico não é determinante numa relação social entre os atores sociais, mas, sim, a capacidade de argumentar, emitir e contrapor opiniões com autonomia, independência, responsabilidade e consciência social.

A realidade social construída na pós-modernidade enfrenta problemas de ordem ético-moral onde tais valores estão sendo compilados e submetidos a um processo degenerativo e, claramente, irreversível. A conduta e a condição humana na atualidade (contemporaneidade) expressa o viés da lógica balizada na cultura antiética. A virtude, portanto, deixa de ser um componente essencial na relação social e passa a ter uma função invertida, pois, o sujeito no contexto histórico contemporâneo está encantado e deslumbrado com a idéia de se tornar um homem ‘bem-sucedido’ no seio do sistema capitalista e, mormente, sendo alimentado por outros sujeitos que, ao longo de uma imensa jornada de trabalho conseguiu acumular uma considerável riqueza e, com isso, tenta convencer outros de que é possível realizar sonhos grandiosos! A acumulação capitalista é propensa a produzir indefinidamente um bolsão de miseráveis; mesmo aqueles que trabalham, reproduzem gratuitamente, um excedente de capital para o capitalista e sua condição social permanece a mesma ou, então, agrava-se. Ou seja, o trabalhador permanece cada vez mais pobre e o maldito capitalista continuará cada vez mais rico.

Pensar teoricamente uma nova sociedade e um novo homem será preciso recuperar o sentimento de coletividade entre os sujeitos explorados pelos capitalistas. A principal linha de raciocínio permeia o mundo político e quem está no comando. E partindo desse pressuposto, torna-se inadiável que se insurjam novos teóricos capazes de provocar questionamentos importantes como: a participação popular na elaboração de políticas públicas; democracia participativa, propor mudanças na estrutura política – reforma do judiciário, fiscal, política e etc. Talvez sob o ponto de vista ideo-político essa tese esteja bastante ‘desacreditada’, contudo, é fundamental reavaliar sua verdadeira função e importância com a efetiva participação da sociedade civil. A verdadeira concepção de política democrática é aquela em que a presença popular constitui o elo intrínseco direcionando o modelo político de forma concreta – e os membros da sociedade civil organizada, os representantes de entidades de classe, os articuladores sociais e os intelectuais progressistas devem ter como indutor de suas ações um programa alternativo denso e condensado numa perspectiva democrática e libertária. É nesta perspectiva que será possível a conquista do poder político pelo povo.

Mas, deixando um pouco de lado, a questão política e seus tenebrosos desdobramentos, voltemo-nos à questão central proposta inicialmente: o desmantelamento da ética humana.

A concepção pós-moderna de sociedade aponta para o homem um caminho completamente divorciado daquele que se manifesta na igualdade, na liberdade, fraternidade, na transparência, na ética social; enfim, ela pressupõe uma nova cosmovisão ampliada dessa sociedade e seus desdobramentos internos. Vejamos um exemplo clássico disso: o homem é dotado de inteligência, porém, não é detentor de capital, e, então, submete-se a um processo de megaexploração pelo capitalista para garantir sua subsistência a ponto de ser considerado meramente uma mercadoria. Mercadoria na concepção do capitalista é apenas um objeto que se transforma em capital com vida útil datada. Outra característica pós-moderna é a inserção de um discurso  que endurece as relações entre os entes sociais: a competitividade exacerbada. Tal comportamento induz o sujeito a perder sua sensibilidade, tornando-o ‘duro’ e ‘cético’ em relação ao outro. A reprodução social pós-moderna desestrutura completamente os laços de solidariedade entre os entes sociais. Elege, por sua vez, a obstinação pertinaz como elemento intrínseco para o prazer do individuo como vencedor nesse processo violento de competição desmedida.

Finalmente, ressalto a importância do homem para captar a diversidade do campo social, sua dinamização, sua complexidade e compreender seu papel enquanto sujeito histórico, sem ser objeto de outrem. É fundamental redesenhar a arquitetura social e suas teias e colocar-se diante dela com autonomia, descrevendo-a minuciosamente. Se não ocorrer esse mecanismo dificilmente haverá uma projeção em relação ao desenvolvimento de sua cidadania. Na verdade, essa é uma condição necessária e urgente!

 O desmantelamento da ética humana é resultado concreto da alienação pervertida e promovida pelo sistema capitalista de tal modo que o sujeito não percebe o desenlace desse gigantesco edifício social e suas tramas urdidas no interior da sociedade. Ao tomar consciência de si e do mundo o homem se reconhece como ser ontológico. E, para ele, tal descoberta constitui-se numa vertente claramente libertadora, pois, o grau de apropriação dos saberes o colocará num patamar de igualdade e soberania em relação à casta burguesa privilegiada cultural e economicamente. Nesse processo, por conseguinte, estabelece-se uma distinção entre o passado, o presente e o futuro que o próprio ente social poderá trilhar e, ao mesmo tempo, ocupando-se de velar e/ou conservar o valor fundamental de sua dignidade e cidadania: a ética humana.

Quando o homem histórico irrompe com esse ciclo mordaz e deformador, logo em seguida, é posto a toda prova; pois, virá de encontro a ele um discurso moldado à cultura e à prática da maldita corrupção associada à conciliação e em defesa da unidade do atual estágio de coisas existentes. Em todos os espectros característicos dessa deformação ética presente em nossa vivência, o homem sapien (histórico) deverá submeter sua nova consciência a um processo de reflexão dialética, visando reelaborar o conceito ético-social; principalmente no sentido de estabelecer critérios fundantes quando de sua escolha e opção política (ou seja, ser capaz de distinguir um político aventureiro de um político íntegro e coerente com sua história de luta).

Ao tomar conta dessa realidade histórico-social, o homem livre passa a enxergar sua condição humana numa perspectiva real e cheia de possibilidade de ascensão social; melhor ainda, compreende a si e ao mundo. O ato de compreender a si e ao mundo aponta para um caminho de ruptura com o casuísmo, com o naturalismo redundante e com o próprio passado opressor. O homem histórico proclama uma nova forma de relação e comportamento social embasado na liberdade, no respeito e no amor. A interface dessa relação se complementa na unidade do desenvolvimento das estruturas sociais nos mais variados segmentos e, assim, integra-se o fator fundamental para a realização de um processo alicerçado na mudança democrática.

A construção utópica de uma nova sociedade e de um novo homem pressupõe a democracia e, de igual modo, a democracia deve sofrer um processo de agudização e radicalização: democratizar o poder político em que pese a intervenção direta da sociedade civil fazendo prevalecer sua teses renovadoras. Enquanto não correr tal processo dialético a atual estrutura de poder político conservador permanecerá intocável. A ruptura requer, por sua vez, a unidade popular. A única força capaz de dissolver toda e qualquer estrutura de poder é a unidade popular. A unidade popular tem que assumir a condição de movimento progressista com capacidade de induzir fortes alterações na estrutura de poder.

Não é mais possível a sociedade civil conviver com o atraso, o abandono, a falta de perspectiva de crescimento, de desenvolvimento e de qualidade de vida; por isso, tem que se articular sistematicamente experimentando novas experiências de natureza política e social, até recompor o verdadeiro sentido de coletividade e luta engajada. É com esse espírito que se formará uma nova geração comprometida com a redenção e o conseqüente progresso de uma sociedade. Alicerçar uma ideologia nessa nova geração é tarefa de todo teórico crítico e aberto, maduro e provocador; além disso, o mais importante é convencer a sociedade sobre a necessidade de se buscar uma alternativa de mudança propositiva aglutinando forças sociais em torno desse projeto macro. Só assim, será possível estabelecer a ruptura necessária e urgente para tão sonhada mudança efetiva da estrutura de poder.

Enfim, acreditar no impossível é condição essencial para preparar o processo de mudança da estrutura social conservadora onde impera a força opressora e daninha. O povo precisa compreender a importância de sua força e de sua intervenção na perspectiva da transformação do poder político para outro completamente diferente e sustentado na transparência e na democracia. Nesse processo, consigo enxergar de maneira lúcida a construção de alternativas com assento na capacidade do homem renovar-se permanentemente sem perder sua ternura e sua ética.

Senhora de 59 anos é presa com caixa de crack em bar de Caxias

Por volta de 22h40, de quinta, 01/08, durante abordagens de rotina a bares e recintos similares, o Grupo de Operações Especiais do 2º BPM, efetuou mais uma prisão por tráfico de drogas. O flagrante aconteceu no bar denominado “Tititi”, localizado na 2ª Travessa Santo Antonio, bairro João Viana, ocasião em que lá se encontravam vários usuários de drogas já conhecidos da polícia.

Dona Lucimar

Dona Lucimar

A proprietária do recinto Sra LUCIMAR DA SILVA LEITE, de 59 anos de idade, tentou se livrar de uma caixa de papelão. Diante da atitude suspeita a mesma foi abordada e os militares encontraram na caixa 58 (cinquenta e oito) pedras de CRACK e a quantia de R$ 180,00 (cento e oitenta reais) em cédulas pequenas, caracterizando o tráfico.

Apreensão com dona Lucimar

Apreensão com dona Lucimar

Ainda no local os policiais encontraram um tablet e um celular sem procedência comprovada. Lucimar foi apresentada no 1º DP para as providências afins.

TEXTO E FOTO: PM de Caxias

Luís Fernando, prefeito Jerry e César Pires inauguram obras no interior do MA

Foto: Geraldo Furtado

Foto: Geraldo Furtado

O secretário de Estado de Infraestrutura, Luis Fernando Silva, representando a governadora Roseana Sarney, inaugurou e visitou obras ao lado do prefeito Jerry Adriany, em São Roberto, município localizado a  390 km de São Luis. Presentes, o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes, deputado federal Alberto Filho e deputado estadual César Pires.

Foram entregues os Centro de Educação Infantil Antonia Pereira da Silva, que atende a 170 crianças com idades de 3 a 5 anos, nos turnos matutino e vespertino; a Unidade Integrada Remi Soares, que foi reformada, ampliada e climatizada para receber seus 400 alunos do ensino fundamental (1° ao 5° ano); Unidade Integrada Gastão Vieira, que atende à 600 alunos do 6° ao9° ano;  Biblioteca Pública Antonia Pereira da Silva, que também foi climatizada; e  o Centro de Inclusão Digital (Telecentro), que irá garantir à comunidade em geral,  acesso à internet e serviços de impressão de documentos, entre outros. O secretário Luis Fernando visitou ainda o recém-inaugurado Centro de Saúde Júlio Castro.

Luis Fernando assinou, ainda, o ato de entrega de sistemas de abastecimento de água em benefício dos Povoados Militoa, Chico Alvino e Vidal; e de energia elétrica para os Povoados de Porto de Santa Cruz, São Salvador, Cajueiro, Centro Novo, Baixão do Cipó, Santa Rosa, Centro do Machado, Pacatuba, Vila Mariano,  Centro do Caboré, Fazendo do Fernando, Fazenda do Bonfim, Centro do Zé Pretinho, Centro do Antonio Macena, Fazenda do Zé Wilson, Fazenda do Hortêncio, Fazenda do Luis Galdino e Conradinho.

O secretário destacou o empenho do Governo do Estado em trabalhar de mãos dadas com os municípios para atender a população com obras concretas, que mudam a realidade local, como por exemplo, a estrada MA 012; construção do hospital no município, por meio do Programa Saúde é Vida; pavimentação da principal avenida de São Roberto, entre outras ações. “Trabalhamos de mãos dadas com os municípios e cada obra entregue é um compromisso de mudança, mas mudança com ação, com verdade e que melhora a vida do maranhense. É assim que trabalhamos”, afirmou.

Luis Fernando anunciou que já foi providenciada a elaboração do projeto da estrada de Esperantinópolis, São Roberto e São Raimundo Doca Bezerra, ligando até Barra do Corda, que é sonho antigo da região. Ele ressaltou que a MA 012 deixando marca de trabalho nos três municípios. Esperantinópolis vai ganhar avenida principal; São Roberto irá receber avenida nova, ligando a rodovia até a sede do município e São Raimundo do Doca Bezerra ganhará pavimentação e avenidas.

“A filosofia da governadora  Roseana é apoiar os municípios, complementando recursos e levando obras de grande alcance para a população. Nosso objetivo não é ajudar prefeitos, mas ajudar pessoas. Fazendo com que a qualidade de vida em cada cidade do Maranhão seja cada vez melhor”, declarou Luis Fernando.

Presenças

Presentes os prefeitos de Esperantinópolis, Raimundo Jovita Arruda (Raimundinho);  de Alexandre Costa, José Carneiro Filho (Carneirinho); de Bernardo do Mearim, Eudina Costa; de Satubinha, Dulce Maciel (Dulcinha); e de Bom Lugar, Sérgio Miranda. Também participaram secretários e vereadores municipais de São Roberto e de cidades vizinhas, além de empresários, lideranças e população em geral.

O prefeito de São Roberto, Jerry Adriany, agradeceu a parceria do Governo do Estado, lembrando obras já realizadas pela governadora Roseana Sarney no município, como o Centro Administrativo e calçamento das ruas da sede. Ele ressaltou que a estrada MA 012 foi compromisso assumido pela governadora em 2010 e que agora é realidade na vida de todos. “A governadora não promete, ela faz. E faz por São Roberto e todos os outros municípios do Maranhão. Ela foi sensível ao nosso sonho que era MA 012 e hoje a estrada beneficia, além de São Roberto, Esperantinópolis e São Raimundo do Doca Bezerra”, ressaltou.

O Secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes, destacou o compromisso da governadora Roseana Sarney em transformar a educação do Maranhão e destacou obras realizadas na região. Elogiou ainda o empenho do prefeito em entregar obras de qualidade para a educação. “Estou feliz em participar desse momento. A governadora está de parabéns em trazer obras tão importantes para população como a MA 012 que integra a região e faz fluir o tráfego com outros municípios.

FONTE – Blog do Geraldo Castro

FLAGRANTE – Urubus enfeitam obra de posto de saúde abandonada na estrada da Colônia

O futuro posto do bairro São Pedro, localizado  na estrada que leva ao povoado Colônia/Rio Codozinho, é um dos 7 que continuam com obra paralisada desde setembro do ano passado (Vila Fomento e Santo Antonio já recomeçaram). Esta semana nós tiramos esta fotografia onde pássaros pretos (URUBUS) embelezam o cenário de abandono.

Aos cuidados de urubus

Aos cuidados de urubus

Codó é show.

VÍDEO – Prefeitura reforma estrada que leva à Santa Bárbara

Em visita hoje à comunidade de Santa Bárbara, região da Barra do Saco, constatamos que a prefeitura resolveu um de seus maiores problemas de escoamento de produção – estrada. Ela foi completamente reformada e o trabalho está bem feito. Parabéns ao secretário de infraestrutura, Márcio Esmero, e, claro, ao prefeito Zito Rolim.

GRANA ALTA – Veja quanto o seu prefeito vai receber de APOIO FINANCEIRO EMERGENCIAL do Governo Federal

O Governo Federal vai fazer um repasse de apoio financeiro  de R$ 3 bilhões  à todos os municípios brasileiros, conforme publicação do Diário Oficial da União,  feita em 31 de julho de 2013. Será em duas parcelas – a primeira agora em 15 de agosto e a segunda em abril de 2014. Selecionamos os valores a serem recebidos por alguns municípios da nossa Região:

Caxias: R$  1.512.963,94 + R$ 1.512.963,94 = R$ 3.025.927,87

Timon: R$  1.512.963,94 + R$ 1.512.963,94 = R$ 3.025.927,87

CODÓ: R$  644.330,54  + 644.330,54 = R$  1.288.661,09

Bacabal: R$ 568.526,95 + R$ 568.526,95 = R$ 1.137.053,90

 

Coroatá: R$ 454.821,56 + R$ 454.821,56 =  R$ 909.643,12

TIMBIRAS: R$  265.312,58 + 265.312,58 = R$  530.625,15

Aldeias Altas: R$  265.312,58 + R$ 265.312,58 = R$  530.625,15

PERITORÓ: R$  227.410,78 +  227.410,78 = R$  454.821,56

 

Capinzal do Norte: R$  151.607,19 + 151.607,19 = R$  303.214,37

AFONSO CUNHA: R$  113.705,39 + 113.705,39 = R$ 227.410,78

POLÊMICA – Nova entrevista do delegado regional à Sena Freitas será exibida hoje no Fala Codó

O delegado regional, Rômulo Vasconcelos, voltou a conceder entrevista ao repórter, Sena Freitas, depois da polêmica que teria gerado a divulgação de sua insatisfação com o crescimento da criminalidade em Codó, a forma como a lei vem tratando os casos e o que foi veiculado  pelo mídia eletrônica como ‘comodismo’ de seus colegas .

Delegado Rômulo

Delegado Rômulo

O Xerife não nos revelou os detalhes da nova conversa com o regional, nem adiantou se ela será, da mesma forma, polêmica.

Garantiu apenas que será exibida na edição de hoje do Fala Codó, com Pachêco Filho. Diante de tal situação, resta-nos aguardar para vermos o que vem por aí.

Será que é mais confusão? Um pedido de desculpas? Aguardemos

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO: Estreia nesta sexta-feira no CINEMA 3D a semana do terror

Confira a programação completa:

Às 15 horas: Norman tem a habilidade de ver e falar com mortos e se mete em grandes encrencas em PARANORMAN.

Venha se divertir

Venha se divertir

Às 5 da tarde: Depois de ser atingida por um meteoro no dia de seu casamento e ficar com 15 metros de altura, Susan Murphy enfrenta perigosos alienígenas em MONSTROS X ALIENÍGINAS.

Às 18 horas e 30 minutos: Milla Jovovich encara uma legião de mortos-vivos comedores de carne humana em RESIDENT EVIL – RECOMEÇO.

Às 8 da noite: piranhas assassinas pré-históricas invadem um recém-inaugurado Parque aquático e aterrorizam centenas de pessoas em PIRANHA 3DD.

Piranha em 3D

Piranha em 3D

Às 21h30min: é a vez de enfrentar os vampiros em A HORA DO ESPANTO.

A Hora do Espanto

A Hora do Espanto

 Faça uma visita ao CINEMA 3D de Codó que fica localizado na Trav. Dr. Colatino Borborema, Nº 40, no centro de Codó