Category Archives: Polícia

PLANTÃO: 2 mortes no trânsito e dois assaltos violentos em Codó

Compulsando os boletins de ocorrência da PM o repórter policial Sena Freitas, da FCTV, revela que duas ocorrências de roubo foram registradas contra lojistas de Codó no plantão de sexta-feira,2.

Uma ocorreu no supermercado do Pedro Celestino, um dos mais tradicionais do Mercado Central. De acordo com Sena, os ladrões levaram algo em torno de R$ 500,00.

Prejuízo maior teve a proprietária da loja LAYS FASHION que também foi assaltada por dois bandidos ainda não identificados.

“Dois elementos também entraram nessa loja, levaram R$ 500,00 e mais de R$ 3.500,00 só de mercadoria, é isso que está registrado no trabalho de ontem, 2, nessa loja Lays Fashion dois elementos entraram lá chegaram lá, entraram  armados, levaram o dinheiro que tava na gaveta R$ 500,00 e, segundo a proprietária, cerca de R$ 3.500 em mercadorias, eles fugiram”, explicou Sena ao blogdoacelio

2 ACIDENTES COM MORTES

Também foram registrados ontem, sexta-feira, duas mortes em decorrência de acidentes de trânsito. Uma das pessoas morreu na saída da cidade, próximo à Pousada Oasis. Foi  Valdo Rocha dos Santos, de 30 anos, borracheiro, morador da rua São Luis, bairro Codó Novo.

Valdo teve múltiplas fratura pelo corpo e chegou a perder parte da perna no acidente. Duas motos bateram de frente, neste mesmo caso, a outra vitima foi José Domingos Alves dos Santos,  de 38 anos,  entregador de mercadorias, residente na rua Goiânia, bairro São Antonio, que escapou com vida e com fraturas.

Após velar o corpo ladrões furtam a casa e levam até os chinelos do falecido

Na rua Osmarina Medeiros, no bairro Nova Jerusalém, aconteceu um fato inusitado que denota a decadência da nossa sociedade corroída pela criminalidade  que não respeita mas nem os mortos em velório.

Naquela rua, dia 21 de outubro, ocorria o velório do senhor Manoel Rodrigues da Silva. De acordo com relato de uma parente, feita ao repórter Francisco Lemos, na delegacia de Codó, os bandidos, ainda não identificados, passaram a noite a espreita, velando o defunto.

Quando a família deixou a casa para ir enterrá-lo, eles agiram, sem o menor respeito pela dor dos familiares.

“A gente saiu pro cemitério quando chegamos foi que sentimos falta, fomos procurar e não encontramos nada, tinham levado sacola velha, sacola com roupa, os documentos dela, a identidade, o CPF, tudo…NEM NA HORA DO VELÓRIO, NÃO RESPEITARAM? não respeitaram ninguém, não respeita não moço, diz que vai para o velório e vai é roubar”, contou ao jornalista

Os bandidos levaram roupas e entre os calçados que encontraram na casa acabaram levando até um chinelo do falecido.

“Roupa, calçados…ATÉ DO MORTO? até do morto, o chinelo do morto…LEVARAM DOCUMENTO? levou minha identidade e meu CPF…MAS DO MORTO NÃO LEVARAM? só o chinelo….QUER DIZER QUE ENQUANTO A SENHORA CHORAVA A PERDA DE SEU ESPOSO ELES TAVAM ROUBANDO? Tava roubando”, respondeu a entrevistada

Duas mulheres, parentes do falecido furtado, estavam na delegacia registrando um Boletim de Ocorrência para, entre outras coisas, evitar que os documentos da esposa de seu Manoel fosse utilizado para empréstimos fraudulentos.

Lavradores denunciam que continuam debaixo do ‘terror do medo’ em São Benedito dos Colocados

Na comunidade rural de São Benedito dos Colocados, zona rural de Codó,  vivem 72 famílias que a Fundação Palmares já reconheceu como sendo de remanescentes de quilombo, mas desde então,  explica este representante da Cáritas,  que é uma organização humanitária internacional da Igreja Católica, os moradores passaram a viver debaixo de ameaças.

Foi o que nos confirmou, em entrevista o secretário executivo da Cáritas/MA, Ricarte Almeida Santos.

 “Tem jagunços circulando pela comunidade com arma nas mãos, ameaças claras a lideranças populares, tem visitas às casas de pessoas estranhas armadas procurando onde moram, quem são, o que fazem, um quadro que de fato assusta porque nós sabemos que Codó é uma região onde há um grande número de conflitos e aqui há um grande número de pessoas assassinadas”, afirmou Ricarte

Audiência pública em São Benedito dos Colocados

Audiência pública em São Benedito dos Colocados

Pedir ajuda e cobrar uma solução imediata para o conflito que se formou foi o objetivo de uma audiência pública  realizada no povoado na semana passada  com a presença de diversas entidades de defesa de lavradores em situação como esta.

A Comissão Pastoral da Terra, na pessoa de seu representante Ronilson Costa,  entende que está faltando apenas vontade política, empenho maior por parte das autoridades.

“Acredito que muito mais vontade política porque, na verdade, quando se mexe em terra se mexe em estrutura de poder, poder local, poder regional é isso que falta, coragem, vontade política e garantir esse direito às populações tradicionais”, disse

DE QUEM É A TERRA?

O caso é que depois que a Fundação Palmares reconheceu o lugar como quilombola os moradores denunciaram que, Ricardo Archer,   um latifundiário da região,  apresentou-se  como dono da terra impedindo-os até de demarcar novas áreas para plantio de roça, como nos revelou o atual presidente da associação, Antonio Francisco Santana Oliveira.

“Falaram pra gente não brocar em determinado local, lá perto do cemitério. Em frente o cemitério os meninos fizeram uns ‘vareantes’, né, uns aceiros pra brocar roça, quando eles souberam eles vieram trazidos pelo próprio latifundiário Ricardo Archer procurando as pessoas nas casas procurando quem tinha feito vareante, tinha marcado, sempre ele dizia que lá ninguém num brocaria porque lá que a terra da comunidade ele ainda ia  tirar, que é 200 hectares que ele ia dá pra comunidade, quando a gente sabe que a terra não é dele, que a terra pertence ao Estado do Maranhão…TUDO JÁ COMPROVADO? já comprovado pelo próprio Estado, pelo ITERMA (Instituto de Terras do Maranhão)”, explicou o presidente

O problema de receber apenas uma mínima parte do enorme terreno, equivalente a 200 hectares,  é que todos têm plena convicção de que a terra pertence ao  Estado do Maranhão e não ao latifundiário que a reclama para si.

 “A gente precisa de um título da Terra…QUEM PODERIA AJUDAR? bem, como a terra é do Estado, o próprio governo do  Estado (…) Se o governo interessar é acredito que acaba porque após a titularização o cara não vai vim mais aqui nem botar ninguém dizendo que a terra é dele”, apelou o presidente

O QUE DIZ O GOVERNO ESTADUAL

O assessor agrário  da Secretaria Estadual de Igualdade Racial, Said Zaidan, representando o Estado  na audiência, sustentou que, realmente, a terra pertence ao Estado e disse que o ITERMA – Instituto de Terras do Maranhão – já está providenciando a regularização para entrega-la à quem de direito.

Contou que São Benedito dos Colocados está dentro de uma área estadual denominada de AGRIMA, era pra ter sido colocada, à época da criação, dentro do Projeto de Assentamento Roseana Sarney, mas por um acordo entre os moradores e Ricardo Archer o povoado foi deixado de fora do assentamento, pois naquele tempo não havia qualquer conflito de interesses.

“É exatamente essa a questão, enquanto Estado nós já iniciamos, através do ITERMA, o processo de  arrecadação sumária dessa propriedade. Como existe evidência de que a terra é de propriedade do Estado pertencente à uma gleba chamada AGRIMA, uma parte dessa terra foi destinada à criação de um assentamento Roseana Sarney e outra parte ficou de fora, permanece ainda como AGRIMA, a gente precisa fazer esse processo de arrecadação sumária pra que a gente possa chamar todas as pessoas interessadas pra resolver o problema da comunidade”, explicou Said

O representante do Estado disse que o processo de regularização fundiária já foi iniciado mas evitou falar em prazo de conclusão, ou seja, ninguém sabe quanto tempo mais os lavradores precisarão esperar em  São Benedito dos Colocados.

 “O ITERMA já iniciou o processo de consulta, tá consultando todos os órgãos federais, pessoas que se dizem em posse da terra, se existe algum interesse na propriedade para comparecer e a partir daí a gente fazer todo um processo de reconhecimento para a comunidade Quilombola”, garantiu o assessor agrário.

PALAVRAS DE RICARDO

screenshot_2016-10-22-14-39-58Fiz contato, via whatsApp,  com o empresário Ricardo Archer,  às 12h54min,  do dia 17 de outubro, mesmo dia da audiência pública em São Benedito dos Colocados,  pela primeira vez para ouvi-lo a respeito deste assunto. O coloquei a par da questão da seguinte forma:

“Os moradores sustentaram perante representantes de entidades como Fundação Palmares, Cáritas, CPT, Ministério Público Federal que estão se sentindo ameaçados por homens que estariam sob vossas ordens indo a comunidade armados procurando líderes por nome e casa. A PERGUNTA É? isso procede?

Outro questionamento aberto é quanto a propriedade da terra. É sua? Afirmaram que pertence ao Estado. Se for sua, o que pretendes fazer, doar um pedaço, retirar todas as famílias?

Se desejar posso gravar entrevista com o senhor. Aguardo vossas respostas”.

Às 20h37min, do mesmo dia, Archer respondeu-me:

“Boa noite!! Cheguei Agora e nos falamos amanhã”

Na manhã seguinte, de 18 de outubro,  não houve contato. Já às 8h02min, de 19 de outubro, reiterei meus pedidos de resposta, da seguinte maneira:

“Bom dia, o senhor pretende manifestar-se a respeito do assunto da reportagem?

Archer visualizou a pergunta, mas nunca respondeu.

Por causa da relevância de sua fala dentro deste assunto,  continuamos a disposição.

Resumo de SENA FREITAS: Fim de semana com 3 mortes em Codó

Na sexta-feira, 14, no povoado Santa Bárbara, zona rural de Codó, morreu o lavrador aposentado Antonio Cardoso Pereira, de 76 anos, morto por seu enteado, Antonio Silva Freire, de 36 anos, que  tentou defender a própria mãe que estava sendo agredida.

Antonio Cardoso, embriagado,  foi morto com uma facada no peito. O defensor da mãe também saiu gravemente lesionado na perna, por isso teve que ser transferido para Presidente Dutra.

No sábado, Joenilton de Brito França, de 30 anos, saiu para um festa de reggae e foi encontrado com o pescoço quase degolado na estrada que leva ao residencial São Pedro. Ainda não há informação de quem teria assassinado Joenilton.

Também faleceu vítima de um acidente de trânsito na rua Puraquê, Codo Novo, a funcionária pública municipal, Raimunda Ferreira Gomes, de 54 anos, moradora do Conjunto Mutirão. Ela estava na garupa de uma motocicleta pilotada por sua filha, Márcia, quando foi atingida por um motoqueiro em alta velocidade.

A funcionária da Secretaria de Saúde de Codó bateu com a cabeça e, sem capacete, teve afundamento do crânio.Morreu a caminho do hospital.

OUÇA OUTROS DETALHES COM O REPÓRTER SENA FREITAS, da FCFM.

CARTA DE REIVINDICAÇÃO – ASSISTA aos pedidos feitos por presos da penitenciária de Pedrinhas

Veja a reivindicação de presos de duas facções criminosas que dominam o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão. De acordo com as autoridades policiais, Bond dos 40 e  PCM (Primeiro Comando do Maranhão), são os responsáveis pela onda de ataque à Ônibus da capital. 40 deles já foram identificados hoje. ASSISTA

Ministério Público pede interdição da carceragem da Delegacia de Polícia de COROATÁ

O Ministério Público do Maranhão ajuizou, em 31 de agosto, Ação Civil Pública (ACP) pedindo à Justiça que determine a imediata interdição da carceragem da Delegacia de Polícia Civil. A ação é assinada pelo titular da 1ª Promotoria de Justiça de Coroatá, Luís Samarone Batalha Carvalho.

A Promotoria requer, ainda, que os eventuais presos sejam transferidos, no prazo de 10 dias, para a Unidade Prisional de Ressocialização (URP) de Coroatá e o Estado do Maranhão seja impedido de recolher qualquer detento na delegacia. Também foi pedida a designação, no prazo de 30 dias, de um escrivão de carreira para trabalhar na delegacia.

O MPMA solicitou, ainda, à Justiça que obrigue o Estado do Maranhão a providenciar, no prazo de 60 dias, reformas na sede da delegacia, adequando-a às determinações da Lei de Execuções Penais (nº 7.210/84), ou, no mesmo prazo, seja alugado novo prédio para funcionamento da unidade policial. Também foi requerida a instalação, em 60 dias, do segundo distrito policial em Coroatá.

NOMEAÇÕES

Caso não seja implantado o 2º Distrito Policial, a Promotoria de Justiça requer que o Estado do Maranhão seja obrigado, no prazo de 60 dias, a lotar e manter um delegado de carreira, um escrivão e cinco investigadores na atual delegacia até a implantação da segunda unidade.

INSTALAÇÕES

Samarone destaca que a delegacia tem instalações precárias e não apresenta as mínimas condições necessárias, sejam estruturais, sejam higiênico-sanitárias, sejam de contigente, a um pleno desenvolvimento das atividades.

Do final do ano passado até agora ocorreram sucessivas fugas, todas a demonstrar a fragilidade de suas instalações, e, o que é pior, a colocar em risco a vida e saúde de todos que ali trabalham bem como dos que lá eventualmente são recolhidos”, afirmou, na ACP, Samarone.

Redação: CCOM-MPMA

VIOLÊNCIA: Professor é agredido e tem moto roubada na zona rural de Codó

Um professor, que preferiu não ser identificado, contou ao repórter policial Sena Freitas que quando voltava da zona rural,  dia 19 de agosto, após dar aulas na rede pública municipal, foi abordado por 4 bandidos que usavam capacete, por volta das 17h. Eles o fizeram descer da moto sob a mira de um revólver e o amarraram no mato.

“Eles me botaram arma de fogo, pediram pra mim descer e quando eu desci, foram me amarram meus braços, minhas pernas aí me jogaram dentro do mato, aí lá eles me deixaram e levaram minha moto”, contou em entrevista à Sena

O educador teria passado em média 40 minutos amarrados e foi agredido para não reconhecer os assaltantes.

“Eles não amarraram minha boca não, só pediram pra mim não falar porque se eu falasse eles me atiravam (…) eles só estavam de capacete mesmo…NÃO DEU PRA FAZER RECONHECIMENTO? não porque toda vez que eu tentava olhar pra eles eles batiam na minha cabeça e pediam pra mim não olhar…BATIAM DE QUÊ? batiam com as mãos deles mesmo”, explicou

A Polícia Militar acabou recuperando a moto roubada esta semana, mas não houve prisão dos bandidos.

Resultado da operação CERCO TOTAL da PM em Timon

O 11º Batalhão de Polícia Militar intensifica as ações de patrulhamento e abordagens através da Operação Cerco Total e apresenta o balanço do último fim de semana no qual foram apreendidas duas armas de fogo, sendo um revólver cal. .38, nº 55205 e uma arma de fabricação artesanal, além de cinco motocicletas e dois automóveis roubados recuperados.

Fotos da PM Timon

Fotos da PM Timon

Doze pessoas foram conduzidas, resultando em uma autuação em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e outra autuação por roubo.

ASCOM 11º BPM/Timon

Timbirense suspeito de tentar estuprar enteada continua à disposição da Justiça

Francisco de Assis GOMES tem 39 anos, é morador da rua professor Pedro Mesquita, 12, centro de Timbiras. Foi denunciado pela própria enteada de apenas 10 anos de idade que contou a vizinhos que havia sofrido uma tentativa de estupro, estes, por sua vez, acionaram a polícia imediatamente dado ao estado de choque da criança.

Francisco de Assis Gomes está na 4ª delegacia regional de Codó

Francisco de Assis Gomes está na 4ª delegacia regional de Codó

 De acordo com o delegado regional Zilmar Santana,  exames  feitos no corpo da criança constataram  várias escoriações nas pernas. A Polícia Militar a encontrou toda suja como se tivesse sido arrastada. Preso já na saída de Timbiras, onde suspeito e vítima moram, Francisco não conseguiu convencer a autoridade policial que cuida do caso de que é inocente.

“Ele nega o fato, porém existe uma contradição porque ele estava em companhia da criança e em determinado momento ele não justifica porque a teria largado, abandonado, deixado sozinha. Ele alega que foi na praça, outro momento ele diz que foi na residência, mas não há uma justificativa plausível para sua conduta o que corrobora com as declarações da vítima”, explicou Dr. Zilmar

No depoimento Francisco alegou que nunca tentou nada contra a menina aproveitando-se de que a mãe havia saído. Afirmou ainda que, apesar de ser usuário de maconha, encontrava-se apenas meio bêbado, alcoolizado,  no dia em que foi preso. Acabou indiciado por estupro de vulnerável.

 “Ele foi autuado em flagrante  por crime de estupro de vulnerável e encontra-se recolhido aqui na delegacia a disposição da Justiça”

Governo mantém diálogo sobre melhorias e Polícia Civil suspende movimento grevista

Representantes do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), estiveram reunidos ontem, quinta-feira (16) com membros do Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol-MA) para firmar acordo pelo prosseguimento das atividades da categoria. Durante a reunião o governo manteve o diálogo e apresentou propostas para melhorias à categoria, principalmente em relação a gratificações. O sindicato chegou a anunciar paralisação, mas diante da pronta disposição do Governo em dialogar, decidiu suspender o movimento.

“Na assembleia geral pela manhã os policiais decidiram pela suspensão do início da greve e aguardar uma informação maior em relação ao processo de conversas com a comissão técnica de governo. Isso é importante, porque é uma categoria de fundamental relevância para o país. Essa negociação está aberta e o nosso prazo é exatamente o mês de junho, para finalizarmos algo sobre isso”, destacou o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, em entrevista à Rádio Timbira.

O secretário lembrou que o governador Flávio Dino e toda a gestão da Segurança estão comprometidos com a melhoria de condições de trabalho e de mais qualidade de vida para o policial, seja Civil ou Militar. “A prova deste compromisso são as medidas de efeito direto que o governador vem implantando nesta área. A gestão trabalha para alcançar condições melhores e mudar uma realidade que se arrasta por anos”, pontuou Jefferson Portela.

Na reunião foi colocada a proposta do Governo que contempla uma recomposição remuneratória a ser implementada a partir de acordo judicial. A proposta oferece ainda a incorporação de Gratificação de Dedicação Exclusiva.

“Nós estamos fora das condições ideiais e isso não é uma coisa isolada. A sociedade tem conhecimento do conjunto de problemas políticos e econômicos do país. Hoje você tem 11 estados pagando salários parcelados, o que é muito ruim para a economia, para a sobrevivência do cidadão. Aqui no Maranhão há um controle, o governo faz uma economia com o gasto controlado e justo do dinheiro público para afastar as consequências dessa crise. Os policiais deram uma demonstração importante de que compreendem isso e suspenderam o início do movimento grevista para continuarem à mesa de negociações”, pontuou Portela.

As medidas da gestão Flávio Dino pela valorização da polícia maranhense são um foco do programa de reestruturação da Segurança, que é desenvolvido desde o primeiro ano de governo. No início deste mês a Polícia Civil foi contemplada com a distribuição de novas viaturas e motocicletas e uma Delegacia Móvel para as investigações dos casos de homicídio.

A corporação recebeu ainda novos e modernos armamentos; coletes; e aparelhos de radiocomunicação digitais. Somado a este, o Governo do Estado concedeu promoção para mais de 2,3 mil policiais, além de capacitação em cursos na área de segurança. A instituição do Pacto pela Paz, programa que reúne vários órgãos com fins a formular ações pela segurança, são outras medidas da gestão que valorizam as polícias

SECAP/Por Sandra Viana