Category Archives: Polícia

Associação dos Magistrados repudia declarações que criticam superlotação em presídios do MA

Confira a nota na íntegra enviada pela Associação dos Magistrados do Maranhão – AMMA, abaixo:

Associação dos Magistrados do Maranhão – AMMA, em face das declarações do advogado Luís Antônio Pedrosa (Comissão de Direitos Humanos da OAB/MA) e do Secretário Estadual de Justiça e Administração Penitenciaria, Sebastião Uchoa, exibidas no Jornal da Mirante, 2a edição, nesta segunda (30/12), quando tentaram atribuir como causa da superlotação carcerária e do caos do sistema prisional do Maranhão, o grande número de presos provisórios, vem a público REPUDIAR tais insinuações contra o Judiciário estadual, acrescentando que, segundo dados do CNJ, o Maranhão tem taxas de presos provisórios dentro da média do País. Ademais, prisão provisória não é e, nunca foi sinônimo de prisão ilegal, sendo que eventuais falhas do Judiciário de forma isolada, não podem justificar o caos na administração penitenciaria.

Desta forma, são desarrazoadas as declarações dos representantes da OAB/MA e do Executivo (SEJAP/MA), que se esqueceram de mencionar os seguintes fatos públicos e notórios:

1 . Existe um deficit de mais de duas mil vagas no sistema penitenciário do Maranhão;

2 , Que, por duas vezes, os recursos enviados para a construção do Presídio de Pinheiro foram devolvidos por falta de apresentação dos projetos básicos;

3 , Que a construção do Presídio de Imperatriz-MA se arrasta há mais de três anos, sem previsão de termino;

4. Que, embora decretado o estado de emergência há dois meses, nenhuma medida efetiva foi adotada para a construção de novas unidades prisionais;

5. Que a inspeção realizada por representantes do CNMP e do CNJ não puderam ser completas por absoluta falta de segurança nas unidades inspecionadas.

Logo, tentar transferir o caos do sistema penitenciário do Maranhão ao Judiciário é, no mínimo, faltar com a verdade, já que o responsável por tal falência é o Executivo que costuma justificar suas omissões na segurança pública dizendo que “a polícia prende e o Judiciário solta” e agora, para justificar o caos penitenciário, afirma que “o Judiciário prende muito”. Argumentos contraditórios, mas que não escondem a realidade: a ausência de investimento e a ineficiência do Executivo no trato com as duas questões.

Portanto, a AMMA reitera a sua confiança na Magistratura estadual, que é composta de homens e mulheres que têm compromisso com a Justiça, coragem para enfrentar os desafios diários e vontade de contribuir para o bem coletivo.

Angelo Antonio Alencar dos Santos
Presidente da AMMA, em exercício

Lavradora é morta a facadas na zona rural de Codó e a polícia suspeita de crime passional

Áurea Nascimento - foto de Sena Freitas, O Xerife

Áurea Nascimento – foto de Sena Freitas, O Xerife

Na tarde do último sábado (14) foi encontrada no povoado TODOS OS SANTOS, região do Canto do Coxo/Raposa do Zeca Farias, o corpo já sem vida da lavradora Áurea de Jesus Nascimento, de 41 anos de idade.

De acordo com informações colhidas pelo Xerife Sena Freitas com o delegado de plantão, Zilmar Santana, o crime foi passional (aquele que é cometido por paixão doentia).

Moradores da localidade viram o ex-companheiro da vítima, identificado apenas como Edivaldo, chamando-a para conversar, depois o corpo foi encontrado por outro lavrador de nome José Francisco, num matagal afastado das residências do lugarejo. Foi este quem chamou à todos para tentar ajudar a lavradora, inclusive uma ambulância do SAMU que retornou, sem ela,  após confirmar a morte.

TRÊS FACADAS

Áurea foi trazida para o HGM para exame cadavérico. Foi morta com três facadas – uma no braço esquerdo, outra no peito e mais uma na região abdominal (NA BARRIGA). Pela forma dos golpes, a polícia entende que a mulher foi jogada ao chão e esfaqueada violentamente sem direito à defesa.

O suspeito está foragido.

O casal estava separado havia 5 meses, parentes e amigos relataram à Sena Freitas e à polícia que o homem não aceitava a separação e a perseguia desde então, também mostrava-se desde antes muito violento por puro ciúmes da lavradora que resolveu dar um fim ao relacionamento após saber que ele tinha planos para mata-la.

O caso está com Zilmar Santana que deverá pedir a prisão preventiva do suspeito esta semana.

Maria da Pedra mata Curica com duas facadas no bairro Codó Novo

Maria da Pedra (foto de Sena Freitas)

Maria da Pedra (foto de Sena Freitas)

Ocorreu na noite de ontem (13, por volta das 19h,  um assassinato na rua do Sol, bairro Codó Novo.

Uma mulher, identificada apenas como Maria da Pedra, entrou em discussão com João Raimundo Pereira Araújo, o Curica, de cerca de 43 anos de idade,  e o desentendimento, ocorrido num bar,  acabou em tragédia. Maria desferiu 2 facadas, uma em cada peito da vítima.

De acordo com o médico Digeorges Martins, que prestou atendimento imediato via SAMU, as facadas atingiram o coração e o pulmão de Curica que morreu a caminho do hospital após 4 paradas cardíacas e várias tentativas de salvar sua vida.

A mulher, com claros sintomas de embriaguez, foi presa pela Polícia Militar ainda no local e levada para a delegacia regional sob custódia do subtenente Lucas e sua equipe. Fora de si, ela, após o crime, ficava chamando os policiais para namorar.

Ainda neste sábado (14) deverá ser indiciada por homicídio pela autoridade policial que estiver de plantão na 4ª Delegacia Regional de Codó.

Curica deve ser velado na rua Puraqué, 1550, onde morava com alguns parentes.

Com informações do repórter Sena Freitas, O Xerife.

REFORÇO: Roseana Sarney encerra curso de 437 novos profissionais que atuarão na Polícia Civil do MA

A governadora Roseana Sarney encerrou oficialmente ontem os cursos de formação profissional da Polícia Civil para os cargos de investigador, escrivão, perito criminal, médico legista, odontólogo, farmacêutico legista e auxiliar de perícia médico legal. Ao todo, foram formados, num período de quase três meses, 437 candidatos que lograram êxito no último concurso público promovido pelo Governo do Estado.

Novos policiais civis

Novos policiais civis

A solenidade de formatura foi realizada no auditório do Centro de Convenções Governador Pedro Neiva de Santana com a presença do secretário de Estado da Segurança Pública, Aluísio Mendes; da delegada-geral da Polícia Civil, Cristina Meneses; do secretário chefe da Casa Civil, João Abreu; do secretário de Planejamento, Fábio Gondim, e demais autoridades.

Do universo de candidatos que concluíram os cursos de formação profissional, a Polícia Civil passa a contar com uma nova estrutura: 261 investigadores, 80 escrivães, 45 peritos criminais, 14 médicos legistas, 9 farmacêuticos legistas, 12 odontolegistas e 16 auxiliares de perícia médico legal.

Roseana Sarney destacou que o Governo do Estado demonstra que, investindo forte na reestruturação da Segurança Pública, para abranger o maior número possível de municípios maranhenses. “Estou nesse instante muito feliz por chegarmos nesse fim de ano e promover a formatura de mais de 400 novos policiais civis que irão entrar para reforçar o sistema de segurança pública do Maranhão. Continuando, no início do próximo ano, vamos concluir a formatura dos novos policiais militares e, dessa maneira, melhorar cada vez mais a segurança do nosso estado”, garantiu.

A governadora também destacou que o problema da segurança pública não atinge somente o Maranhão, mas também todas as demais unidades da Federação. “A falta de segurança pública é hoje um dos grandes problemas que passam os estados brasileiros. Para isso, estamos investindo não só em pessoal, mas também na aquisição de equipamentos com a aquisição de 400 novas viaturas, na construção de novas Unidades de Segurança Comunitária (USC), além de melhorias que estão sendo feitas nas delegacias. Enfim, isso é fruto de um planejamento estratégico para a área de segurança e tenho certeza que as coisas vão melhorar”, ressaltou Roseana Sarney.

Para a delegada-geral Cristina Meneses, o número de formandos ainda não é o suficiente, mas dará um incremento substancial nos quadros da Segurança Pública do Maranhão. “Nós precisamos mais e temos certeza que a governadora Roseana Sarney irá se sensibilizar com isso e, possivelmente, deve chamar uma nova equipe para ser treinada posteriormente. O que está sendo formado hoje suprirá as comarcas que ainda estão vagas e várias cidades do interior do estado que ainda não dispõem de policiais civis. Também suprirá em parte as vagas abertas com as aposentadorias de policiais que ocorrerão neste e no ano que vem”, declarou.

Formação – O secretário de Segurança, Aluísio Mendes, disse que a conclusão do curso de formação profissional é essencial para que todos fossem treinados e pudessem atuar tanto na capital quanto no interior do estado. “São mais de 400 novos policiais que estarão nas ruas no intuito de proporcionar mais segurança para a nossa população. Utilizamos os melhores instrutores para ministrar o curso. Portanto, estamos entregando à sociedade policiais bem treinados e capacitados que, com certeza, irão alavancar muito a política de segurança do nosso estado”, afirmou.

Segundo o diretor da Academia de Polícia Civil do Estado, Mauro Costa da Rocha, os novos profissionais irão acrescentar muito aos quadros da segurança pública no Maranhão. “Apesar disso, ainda há uma demanda a ser preenchida, mas esse passa a ser um grande avanço na prestação do serviço da polícia judiciária do estado. O curso transcorreu no período de 80 dias, em horário integral, com disciplinas de aulas teóricas e práticas, de maneira que a gente pudesse possibilitar a melhor formação no quesito segurança para todos eles, que prestarão um serviço de excelência para nossa sociedade”, frisou.

Prestigiaram a solenidade os deputados federais Sétimo Waquim (PMDB), Lourival Mendes (PTdoB) e o deputado estadual Zé Carlos (PT). Também compareceram o comandante do Corpo de Bombeiros, Vanderlei Pereira, o secretário-adjunto de Segurança Pública, Laércio Costa, e o comandante do Gabinete Militar, major Vieira.

Números

A Polícia Civil passa a contar em sua estrutura com:

261 investigadores

80 escrivães

45 peritos criminais

14 médicos legistas

9 farmacêuticos legistas

12 odontolegistas

16 auxiliares de perícia médico-legal

FONTE: Jornal O ESTADO DO MA

Exclusivo: Mais de 2 mil brasileiros estão jurados de morte

Alexandre escapou de 6 atentados após denúncia contra Petrobrás

Alexandre escapou de 6 atentados após denúncia contra Petrobrás

Um amplo e inédito levantamento mostra que mais de 2 mil pessoas estão juradas de morte por testemunhar e denunciar violações de direitos humanos ou, simplesmente, exercer seu dever funcional em todo o Brasil.

Reportagem de capa da oitava edição da Revista Congresso em Foco revela que pelo menos 2.034 cidadãos brasileiros estão incluídos em algum dos três programas de proteção a pessoas ameaçadas de morte, mantidos pelo governo federal em parceria com governos estaduais.

São crianças e adolescentes, vítimas e testemunhas de crimes e defensores de direitos humanos (aí incluídos desde lideranças agrárias, índios, quilombolas e sem-teto até promotores e juízes) que recorreram à proteção do Estado para não morrer. Vivem como exilados dentro do seu próprio país. Mas o número de ameaçados é maior.

A reportagem “Jurados de morte: os novos exilados” reúne outros levantamentos de entidades como o Conselho Nacional de Justiça, a Comissão Pastoral da Terra e a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), que apontam a existência de 200 magistrados, 295 lideranças agrárias e pelo menos oito jornalistas ameaçados de morte. Desses, apenas uma parte mantida sob sigilo está inserida nos programas de proteção.

A reportagem inclui um mapa inédito com a distribuição geográfica desses brasileiros jurados de morte. Traz relatos de uma dezena de pessoas, como o pescador Alexandre Anderson (foto), que contam sua luta e como aprenderam a conviver com ameaças e atentados. Lideranças que enfrentam o crime organizado, maus policiais, grupos de extermínio e até empreendimentos do próprio Estado. Em comum entre elas, a esperança em dias melhores e a disposição de entregar a própria vida em favor das causas que abraçam.

FONTE: Congresso em Foco

Começa na antiga Fábrica processo de construção do quartel do futuro Batalhão da PM de Codó

Ten. Campos, major Xavier e Ten. Moura

Ten. Campos, major Xavier e Ten. Moura

Uma das principais frentes de batalha do comandante da Nona Companhia Independente, major Jairo Xavier da Rocha, junto à alta cúpula da Segurança Pública do Maranhão –um quartel da PM para Codó, começa a virar realidade.

Ontem (03) Xavier, acompanhado dos oficiais tenentes Campos e Moura, esteve presenciando a abertura dos trabalhos de limpeza e terraplanagem da área destinada pelo Governo do Estado e pelo município,  cessionário por 20 anos,  dentro da antiga Fábrica Manufatureira e Agrícola do Maranhão.

O comandante disse que a construção será moderna e abrigará o futuro Batalhão da PM em Codó.

Limpeza já começou

Limpeza já começou

“Nós estamos aqui acompanhando o início dos trabalhos, a primeira etapa de construção das futuras instalações do Quartel da Polícia Militar em Codó. O serviço de terraplanagem foi iniciado nesta data, para, posteriormente, construção de uma unidade moderna denominada USP – Unidade de Segurança Pública – mas de já com o formato e a capacidade para abrigar ao futuro Batalhão aqui na cidade de Codó”, explicou o comandante

Xaiver também revelou que há planos da Secretaria de Segurança Pública transformar a cidade de Coroatá numa Companhia Independente, enquanto Codó  ganhará status de Batalhão ficando também responsável pela cidade de Timbiras.

Sobre o início da obra a previsão é que esta primeira etapa termina dentro de no máximo 25 dias.

Assassino de Gilberto Carvalho se defende mas não convence a polícia

Assassino confesso de Gilberto Carvalho

Assassino confesso de Gilberto Carvalho

O lavrador, Antonio Sousa Palhano, de 42 anos de idade foi preso pela Polícia Militar minutos depois de ter assassinado hoje (3), por volta das 10h30 da manhã,  o ex-funcionário do Banco do Brasil, Gilberto Carvalho, já aposentado que se dedicava, atualmente,  à  fazenda Granja Santa, às margens da BR-316, na zona rural de Codó. Às 11h30 o comando da Nona Companhia Independente o apresentou à imprensa no quartel antes de levá-lo à delegacia.

 “Rapidamente a guarnição da força tática se deslocou e conseguiu efetuar a prisão do indivíduo nas imediações que estava nos fundos de sua casa juntamente com o armamento que foi utilizado”, disse o major

COMO FOI

Houve uma discussão segundo informações colhidas pelos policiais militares que o prenderam. Antonio, que era empregado da fazenda,  teria pedido dinheiro, diante da resposta negativa aproveitou uma distração da vítima e disparou um tiro desta espingarda na nuca do seu patrão.

 “Ele  nos relatou que foi pedir dinheiro, que ele era funcionário lá do empresário, e houve a discussão entre as duas partes, no momento em que o rapaz lá se desviou, que tirou a atenção do acusado ele efetuou o disparo na nuca dele lá…ENTÃO JÁ TERIA CHEGADO ARMADO? Já Chegou armado”, afirmou o cabo Layres de Lima, da Força Tática.

ASSASSINO SE DEFENDE

Em sua defesa o lavrador afirma que foi ameaçado de morte. Mas sua história tem muitas variações.

“O que eu fiz com você, você me mate…MAS DE ACORDO COM A POLÍCIA AQUI NÃO TINHA HAVIDO NENHUMA DISCUSSÃO ENTRE VOCÊS...Já tinha tido no dia em que ele colocou o revólver na minha cara…QUE DIA FOI? já tá com uns 7 anos que ele botou o revólver na minha cara (…) MAS O SENHOR TINHA MOTIVOS PARA MATÁ-LO AGORA, DEPOIS DE 7 ANOS? De vez em quando eu conversava com ele e ele dizia pra mim – disse rapaz o que eu fiz com você, com suas crianças dentro de casa, pois eu fiz com você me mate, porque só paga se você fizer isso”, revelou ao repórter Leandro de Sá ainda no quartel

Espingarda mais próxima ao facão matou a vítima

Espingarda mais próxima ao facão matou a vítima

A PM  discorda da história por causa da boa  índole que tinha Gilberto Carvalho, mas  deixará os detalhes do crime para a investigação da Polícia Civil.

 “ vamos fazer a apresentação, com boletim de ocorrência devidamente circunstanciado  juntamente com o armamento apreendido”, disse o major

A HISTÓRIA DE UM BOM HOMEM

Gilberto Carvalho era muito popular em Codó, sobretudo,  por causa de sua militância  pelo Partido dos Trabalhadores pelo qual chegou a ser  vereador no fim da  década de 1980,  candidato a deputado estadual e à prefeito  em 1996. Atualmente estava afastado da política.

BOA NOTÍCIA – Caiu o número de assassinatos em Codó nos últimos 6 anos

De acordo com dados divulgados pelo comando da Nona Companhia Independente, a população de Codó tem algo a comemorar  dentro do ítem  da Segurança Pública – a queda no número de assassinatos nos últimos seis anos.

O monitoramento começou em 2008 e desde então só tem diminuído o número de mortes violentas, assim ficando:

  • 2008 – 54 homicídios em Codó
  • 2009 –  caiu para 23 mortes
  • 2010 – 21 registros
  • 2011 – 17 assassinatos
  • 2012 – foram 15 mortes violentas
  • 2013 – 13 homicídios (até agora)

O blog conversou com o major Jairo Xavier da Rocha, comandante da PM na região. Para ele, uma série de fatores e estratégias de combate à criminalidade acabaram influindo positivamente na redução do número de mortes.

“Intensificação de abordagens e policiamento, fazendo saturação de área, principalmente com base nas informações estatísticas, horários e locais onde mais ocorrem e isso, realmente, repercutiu, logicamente atrelado à isso a capacidade operacional de nosso policial, a conscientização que, com certeza, os policiais da área da Nona CI são abnegados e t~em dado essa resposta”, garantiu o major

A maioria das mortes ainda ocorre por acerto de contas entre traficantes, brigas em festas estimuladas por embriaguez e rixas antigas.

Polícia Militar do Maranhão poderá ter comando nos moldes do Bope

Por Saulo Maclean
Da editoria de Polícia/Jornal O ESTADO DO MARANHÃO

Comandante-Geral Zanoni

Coronel Ivaldo

O comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão, coronel Aldimar Zanoni Porto, anunciou ontem que vai propor ao Governo do Estado a transformação do Comando de Policiamento Especial (CPE) em uma espécie de Batalhão de Operações Especiais (Bope) para enfrentamento das facções criminosas em todo o estado.

À frente do “Bope do Maranhão” está agora o coronel Ivaldo Barbosa, que há poucas semanas deixou o comando da 11ª Companhia Independente da PM, na cidade de Presidente Dutra, para assumir a coordenação dos grupos de elite da corporação, em São Luís.

“Nos próximos dias, vamos apresentar a ideia à governadora Roseana Sarney, pois acreditamos ser esta uma forma de combater e reprimir as ações criminosas, principalmente as mais audaciosas, registradas nos últimos dias, não apenas contra a população, mas contra a própria PM e demais unidades que compõem o patrimônio da Secretaria de Segurança Pública (SSP). O CPE já existe desde o ano passado, é verdade. Porém, estava inoperante. Nossa intenção agora é mostrá-lo nas ruas, colocando à frente nossos mais ostensivos grupos de elite”, informou o comandante-geral da PM.

Ainda de acordo com o coronel Zanoni Porto, o chamado “Bope do Maranhão” deve trabalhar principalmente com a atuação da tropa do Batalhão de Choque (BPChoque) da PM, com apoio do seu Esquadrão Águia (EA) e também com o efetivo do Esquadrão de Polícia Montada (Epmont). “Nossa proposta ao Governo do Estado é colocar esses grupos de elite à frente das operações, claro, sempre trabalhando antecipadamente em conjunto com nosso Serviço de Inteligência nos levantamentos das ocorrências e identificação dos líderes dessas facções criminosas”, acrescentou Zanoni Porto.

Desde que assumiu o Comando Geral da PMMA, no dia 11 deste mês, esta é a segunda grande ação do coronel Zanoni Porto no combate aos traficantes de drogas e homicidas, já identificados como líderes das organizações criminosas intituladas “Bonde dos 40” e “Primeiro Comando do Maranhão (CPM)”. No dia 21, a PM invadiu as comunidades da Ilhinha (área do bairro São Francisco) e Vila Conceição (área do bairro Calhau) e fez uma espécie de “pente-fino” nas principais “bocas de fumo”. Foram 10 pessoas presas e um fuzil calibre 762 (MosqueFAL) apreendido com os traficantes.

O reforço no policiamento ostensivo em toda a região metropolitana da capital pela chamada “Operação Impacto”, coordenada pelo Comando do Policiamento Metropolitano (CPM), segundo o comandante-geral da PM, tem refletido não apenas nos resultados positivos da polícia, mas também na própria reação dos criminosos. Na madrugada de terça-feira (26), seis bandidos armados de pistolas calibre 380, em três motocicletas, atiraram contra o prédio da 3ª Companhia do 13º Batalhão da PM, no município de Raposa. A fachada da unidade da PM foi atingida com três disparos.

“A Polícia Militar do Maranhão não vai, de maneira nenhuma, se deixar intimidar por ações audaciosas como essa. Ao contrário, vamos intensificar ainda mais as operações que temos coordenado e colocar atrás das grades esses criminosos que tentam instalar o pânico na população”, garantiu o comandante-geral da PM, sem deixar de lembrar dos ataques criminosos contra os trailers da corporação, na noite do dia 9, quando ainda não estava à frente da tropa. “A forma de comandar mudou e não vamos aceitar esse tipo de afronta”, completou o coronel Zanoni Porto.

Sobre o Bope

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) é uma força de intervenção da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), responsável por atuar em situações críticas, sendo a reserva tática de pronto emprego da corporação. Seu efetivo é voluntário, formado por policiais de elevado preparo técnico, tático e psicológico.

Hoje, o Bope, comandado pelo tenente-coronel Wilman René Alonso, é conhecido em todo o Brasil e também fora dele. No entanto, trata-se de um batalhão com mais de três décadas de existência, com trajetória ampla e diversificada na busca constante da excelência operacional.

No cinema, o símbolo do Bope se popularizou ao trazer uma faca cravada em uma caveira. No Maranhão, o Comando de Policiamento Especial (CPE) da PM também adotou uma caveira estilizada, com boina e fuzis cruzados. Assim como nas unidades em outros estados, o “Bope do Maranhão” também deve usar fardamento preto.

Mais

O Comando de Policiamento Especial (CPE) foi criado em 2012, durante a gestão do coronel Franklin Pacheco, então comandante-geral da

PMMA. Com a mudança no comando da tropa militar maranhense, o CPE também muda de direção, deixando o cargo o coronel Boaventura Furtado Neto. Apesar de já atuar à frente do chamado “Bope do Maranhão”, o coronel Ivaldo Barbosa ainda não teve sua posse de fato publicada no Diário Oficial do Governo do Estado do Maranhão.

FOGO CRUZADO – Policial Militar de Poção de Pedras é preso no centro de Codó

O Policial Militar,  Cléber Aurélio dos Santos, da  10ª Companhia Independente com sede em Pedreiras, atualmente  lotado em Poção de Pedras, foi preso ontem (20), por volta das 19h, no centro da cidade de Codó (praça do espetinho do Bebeto) pela PM.

De acordo com o major, Jairo Xavier da Rocha, populares desconfiaram que o policial forasteiro estava armado  e acionaram os militares da 9ª Companhia Independente.

Procedimento rotineiro para este tipo de denúncia, os soldados começaram a abordar à todos que estavam no local, para chegar ao suspeito. Quando sentiu que seria flagrado Cléber teria sacado da arma, que não pertence à corporação, nem é de sua posse autorizada, portanto, ilegal, e acabou disparando-a em via pública antes de ser dominado.

Por muito pouco o policial identificado como Cabral não saiu ferido.

“As pessoas ligaram pra polícia e disseram – aparentemente tem um cara armado aqui. Foram duas guarnições, chegando lá começaram a abordar as pessoas e ele tentou sacar da arma, o sargento percebeu e agiu, mas ele ainda disparou, quase pega no policial Cabral. Foi usada a força e ele foi dominado”, contou o major que passava pelo local no exato momento da confusão.

O policial, que apresentava hálito etílico,  foi apresentado na delegacia, sob escolta pessoal do capitão Ricardo de Carvalho,  para ser autuado em flagrante por Porte ilegal de arma, ameaça, e disparo de arma de fogo em via pública, segundo Xavier

Depois, como manda o regimento militar, ficou sob custódia na Nona Companhia até ser levado por um superior da Companhia Independente de Pedreiras onde ficará preso à disposição da Justiça.

A transferência ocorreu ainda na noite de ontem.