Category Archives: Polícia

Presos que tomam bolsas de mulheres nas ruas de Codó serão soltos após pagamento de fiança

Antonio e Maozinha

As mulheres com suas bolsas são as vítimas preferidas dos ladrões e não são poucos os casos, segundo o delegado regional, Rômulo Vasconcelos.

 “Os casos são vários, em média duas, três ocorrências por dia de furto no meio da rua de transeuntes, então está acontecendo e espero que as vítimas não facilitem para que o índice desse tipo de crime não aumente na cidade”, explicou

A forma é sempre a mesma. Os ladrões, geralmente, em dupla numa única moto, encostam na pessoa e tomam a bolsa de repente fugindo em alta velocidade. Não facilitar, como pede o delegado é, entre outras coisas, evitar expor o objeto de desejo dos bandidos, principalmente se a vítima estiver andando sozinha.

AS PRISÕES

As prisões são difíceis, mas vez por outra acabam ocorrendo. Rangel Pinto Rocha (vulgo Maozinha)  e  Antonio Néres de Oliveira Gomes, ainda na carceragem da 4ª delegacia regional, são provas disso.

Foram pegos no fim de semana após fazerem três vítimas num único dia.  Até agora, só um celular foi recuperado. O dinheiro que eles conseguiram com os crimes foi usado na compra de crack, que é uma característica dos que tomam bolsas no meio da rua em Codó.

 “Eles confessaram aqui três delitos, utilizando motos, tomando bolsas de pessoas nas ruas. Isso é um crime que está comum aqui na cidade, são vários casos iguais à este, esses elementos confessaram aqui que estão fazendo este tipo de delito para manter o vício de crack”, disse o regional

SOLTOS

A polícia ainda aguarda o comparecimento das vítimas para reconhecer os presos que por não terem sido detidos em flagrante, pagarão fiança e serão soltos ainda nesta semana.

INCRÍVEL: Maranhão não tem um preso sequer por corrupção

Dentre os mais de 5.000 encarcerados nos presídios do Maranhão, não há nenhum condenado por corrupção. As estatísticas da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (Sejap) apontam que ninguém está preso pela prática das modalidades ativa ou passiva do crime, que consistem em oferecer a funcionário público vantagem indevida para induzi-lo a alguma ação ou ser o funcionário público recebedor da vantagem. Os dados são do mês de outubro deste ano.

O desvio e a apropriação de bens públicos (ou bens particulares, valendo-se do cargo público), também popularmente chamados de corrupção, são na verdade designados pela lei como peculato. Igualmente, não há registros de presos por essa prática.

Desde junho de 2009, quando um homem foi para a cadeia — e não permaneceu nem seis meses —, nenhum condenado por corromper ou ser corrompido constou nos levantamentos de população carcerária estadual, disponibilizados no site do Ministério da Justiça. As corrupções ativa e a passiva têm, ambas, pena prevista de dois a 12 anos de reclusão, além de multa.

Os criminosos geralmente estão dentro do próprio poder, então manipulam as informações e usam o dinheiro público para contratar bons advogados ou fugir”

“Acusar um corrupto é extremamente difícil. Os criminosos geralmente estão dentro do próprio poder, então manipulam as informações e usam o dinheiro público para contratar bons advogados ou fugir”, diz José Henrique Moreira, procurador de Justiça no Ministério Público do Maranhão. “Todo dia inventam novos mecanismos de aperfeiçoamento. Vemos aqui, por exemplo, esquemas cada vez mais complexos de mandar dinheiro para o exterior. É um trabalho constante acompanhar essa evolução do crime”, conta.

Moreira é coordenador do Centro de Apoio Operacional do Patrimônio Público e Probidade Administrativa e ressalta também que há muitos outros tipos de desvios de conduta no serviço público além da corrupção. Grande parte, entretanto, não é tratada na área penal do direito, ficando restrita à esfera cível, sem punição de perda de liberdade.

São, por exemplo, os casos classificados de improbidade administrativa (como empregar indevidamente pessoas não concursadas), com penalidades máximas que variam de ressarcimento do erário a perda do cargo, passando por multa ou suspensão de direitos políticos temporariamente. Atualmente, há 2.163 casos de improbidade denunciados pelo Ministério Público Estadual, a maior parte tendo como réus prefeitos e ex-prefeitos.

Ainda segundo o procurador, as informações recebidas dos Tribunais de Contas e da imprensa são as principais motivadoras de início de investigações pelo órgão. A população pode denunciar qualquer suspeita de irregularidade na administração pública na Ouvidoria do Ministério Público.

Foro

Outro fator que complica o julgamento do corrupto é definir onde ele será julgado. A situação que atrai mais atenção é a dos foros dos políticos. Em princípio, os crimes de responsabilidade e de natureza penal cometidos por prefeitos são julgados nos Tribunais de Justiça ou Tribunais Regionais Federais; os por governadores no Superior Tribunal de Justiça; e os por senadores no Supremo Tribunal Federal.

Porém, de acordo com o procurador José Henrique Moreira, há situações que ensejam diversas interpretações. É o caso, por exemplo, de quando há um prefeito desviando recursos federais. Apesar da competência de julgamento ser da Justiça Federal, são cabíveis questionamentos e recursos, que retardam o processo e favorecem assim a prescrição do crime.

Maranhão não é o único

No último levantamento nacional disponibilizado pelo site do Ministério da Justiça, referente a dezembro de 2011, havia mais sete outros estados sem nenhum preso por corrupção ativa ou passiva. Eram eles: Acre, Ceará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima e Sergipe.

Ainda segundo a estatística, os estados que mais mandam corruptos para a cadeia são São Paulo (171), Rio de Janeiro (123), Minas Gerais (89) e Pernambuco (57). No Brasil inteiro, são 632 atrás das grades, o que corresponde a apenas 0,12% da população carcerária de 514 mil presos do país.

 G1 Maranhão

Polícia ainda não prendeu os bandidos que explodiram posto do Bradesco em Peritoró

A pequena agência do Bradesco de Peritoró  continua isolada para que a polícia técnica de São Luís,  que chega até o final da tarde,  faça o trabalho dela. Nestes casos, afirmou o delegado da cidade Batista Matos, até saber que tipo de explosivo foi usado pode ajudar nas investigações.

 “Não sabemos, realmente, qual foi o artefato usado para explodir, realmente. A gente viu lá que tem fio, uma bateria e tá, realmente, o destroço no posto do Bradesco”, disse Batista

EXPLOSÃO NA MADRUGADA

Era um posto de atendimento  de cerca de 6 metros quadrados apenas que funcionava, há quatro anos, no prédio da Prefeitura de Peritoró. Não restou nada após a explosão ocorrida às 2h45 da madrugada desta terça-feira (30), só um amontoado de forro de gesso,  material eletrônico, incluindo o caixa único,  e poucas notas de R$ 10,00 no chão.

Notas de R$ 10,00 no chão

De acordo com a gerência  do posto, que não quis gravar entrevista,  a movimentação financeira  da cidade é de R$ 40.000 por dia, mas a quantia levada pelos bandidos não foi revelada. 5 homens foram vistos na ação que durou menos de 7 minutos, nenhum deles foi preso até agora.

 “Geralmente no início parece difícil, mas a polícia tá trabalhando, nenhum crime é perfeito e, geralmente, a polícia já investiga quadrilhas que já trabalham com roubo de caixa eletrônico”, assegurou o delegado de Peritoró

DETENÇÃO

Dois homens chegaram a ser detidos pela Polícia Rodoviária Federal minutos após a explosão por causa do carro que usavam, parecido com o dos bandidos, mas, até então,  não havia sido  encontrada relação deles com o crime.

POLITICAGEM: Querem tirar delegado Rômulo de Codó e entregar a cidade de vez aos bandidos

Rômulo Vasconcelos

A cidade de Codó já foi tomada pelo medo de perder uma de suas mais queridas autoridades, o delegado regional, Rômulo Vasconcelos. Isso se deu devido ao noticiário local dando conta desta possibilidade, por enquanto, sem dar nome aos culpados. Pelo pouco que se sabe, o regional estaria sendo alvo de perseguição política.

O simples anúncio de vê-lo longe de Codó já atrai o ódio popular porque Rômulo construiu uma imagem de delegado combatente do crime, aquele sujeito que larga a família às 4h da madrugada para esperar o sol nascer no subúrbio da cidade e dar cumprimento a mandados de prisão ao velho estilo – derrubando a porta do bandido e anunciando-lhe a prisão pelo simples prazer de ver seu dever cumprido e, claro, presenciar  o elemento de mijando de medo.

No imaginário popular, ele é um delegado de ação,  e isso não se discute, Vasconcelos é um policial civil indo e voltando, para ser, usando palavras,  mais próximo do que ele representa na mente dos codoenses. Mais que isso, o simples fato de estar na cidade já inibe a malandragem porque ele – diz a moçada criminosa – pega pesado.

Tem vasto currículo. Expulsou bandidos que estavam aterrorizando o bairro São Francisco e, mais recentemente, pois pra fora da cidade os temidos ciganos da Trizidela, só para lembrar alguns de seus feitos heróicos.

Por sua coragem, é querido pela sociedade e temido pelos bandidos.

POLÍTICO FAZENDO MERDA

Agora alguém que se acha melhor que ele, mas, certamente, sem a menor serventia prática, está caçando sua cabeça junto à cúpula da Segurança Pública do Estado do Maranhão. Se conseguir, fará uma grande merda.

Será culpado por tudo de ruim que vier a acontecer a partir da saída de Rômulo Vasconcelos desta Codó e a imprensa terá certo prazer em fazer isso, pois, ao meu ver, os cidadãos não merecem ficar na taca mais do que já vivem em outras áreas públicas. Vamos aguardar os fatos e ver do que os poderosos serão capazes.

PERIGO: Casa do Fotógrafo é arrombada pela quarta vez no centro de Codó

Os lojistas da cidade de Codó continua sofrendo com os arrombamentos. Dia 13 de outubro, pela quarta vez, a Casa do Fotógrafo, na rua Afonso Pena, seria furtada.

Quarto arrombamento na Casa do Fotógrafo

De acordo com seu proprietário, o fotógrafo Nilton Messias, que faz as fotos oficiais do governo Zito Rolim, o buraco chegou a ser aberto, mas os ladrões fugiram depois que ouviram o alarme soar, medida tomada após o terceiro arrombamento.

Ao blog o fotógrafo e empresário escreveu:

“Pela quarta vez a casa do fotografo seria roubada. Depois de roubada mês passado nos botamos alarme e com isso o ladrão correu deixando o buraco. A foto mostra o tamanho do prejuízo que seria o roubo. Até quando vamos suportar isso? Nilton Messias”, questionou

O Comando da PM de Codó já nos disse uma vez que segurança interna de loja é obrigação do proprietário.

Garoto de 17 anos é morto com seis tiros nas costas no bairro São Francisco

Foi enterrado  às 17h, no cemitério Sabiazal, o corpo do adolescente, Roniel Everton P. Sousa, de 17 anos.

O jovem foi morto ontem, por volta das 20h, na rua São João, bairro São Francisco, próximo à casa da mãe dele, com seis tiros nas costas, dois deles atingiram o garoto e um o coração da vítima,  que o matou minutos depois de ter chegado ao pronto socorro de Codó.

O principal suspeito é outro jovem chamado Evair que teria sido visto por testemunhas efetuando os disparos.

DOIS MOTIVOS

A  mãe de Roniel, Maria Adelma Costa, contou ao repórter Sena Freitas que o filho pode ter sido vítima de vingança motivada por ciúmes.

Há algum tempo o suspeito Evair pedia para que Roniel se afastasse de sua namorada, caso não o atendesse ele o mataria. Ontem, seis rapazes corriam atrás da vítima que tentou esconder-se numa casa não logrando êxito, acabou morto com tiros nas costas.

TJ do MA nega habeas corpus a acusados da morte de Décio Sá

Décio Sá

Nesta quinta-feira (11/10), em decisão unânime, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) negou o pedido de habeas corpus para os empresários denunciados pela morte do jornalista Décio Sá, informou o G1.

Segundo o Ministério Público Estadual, existem indícios suficientes para apontar Gláucio Alencar Pontes Carvalho e José de Alencar Miranda Carvalho como mandantes do assassinato do jornalista, morto a tiros na noite de 23 de abril deste ano, no bar Estrela do Mar, localizado na Avenida Litorânea, em São Luís (MA).
De acordo com o desembargador Raimundo Nonato de Souza, relator do processo, “a decisão que decretou a prisão preventiva dos denunciados está firmada em requisitos e pressupostos constantes do Código de Processo Penal, além de elementos concretos”. O relator concluiu que a manutenção da prisão não apresentou nenhum tipo de afronta à Constituição Federal.
De acordo com o G1, a defesa dos acusados sustentou que os dois foram presos de forma contrária à lei e que “houve falta de fundamentação no decreto de prisão preventiva, assinado pela juíza Ariane Castro Pinheiro.” Também foi alegado que “a medida não poderia ser usada pelo poder público como instrumento de punição antecipada” e que “não ficou demonstrada a necessidade da prisão”. Mediante esses fatos, os representantes dos acusados pediram a revogação do decreto, negada pelo TJ-MA.
FONTE: Portal Imprensa/Uol

Polícia divulga retrato falado de suposto assassino de secretário em Sta. Luzia do Tide

Procurado pela Polícia

Santa Luzia – O Disque Denúncia Maranhão, divulga na tarde desta terça-feira (09) o retrato falado do suspeito do homicídio do Secretário de Indústria e Comércio do município de Santa Luzia do Tide. O crime ocorreu na tarde do último dia 27 de setembro, quando a vitima estava na frente de sua residência, localizada na Avenida Newton Belo, Centro.

O secretário foi alvejado com dois tiros por um homem que fugiu na garupa de uma motocicleta. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada do município.

Qualquer informação sobre este caso deve ser repassada ao Disque Denúncia Maranhão [3223 5800 – capital e 0300 313 5800 – interior], o serviço funciona 24 horas e não é necessário se identificar.

ASSALTOS: Empresários do centro estão em pânico e PM diz que vai aumentar o patrulhamento

Fernando Cabral Mesquita, de 20 anos, foi preso no início da noite de quarta-feira (26) por policiais militares e confessou diante da delegada, Maria Tecla Cunha, a prática de dois assaltos.

“Dois assaltos que ocorreram ontem na cidade de Codó praticados por ele e mais dois elementos que estão sendo investigados para que se possa chegar até a captura desses elementos que veem causando Pânico na cidade de Codó”, disse a delegada

Os demais conseguiram escapar ao cerco policial, mas estão sendo procurados. A polícia acredita que são parte do grupo que vem assaltando lojas e farmácias de Codó. As informações de Fernando podem ajudar a por fim aos inquéritos já instaurados.

EMPRESÁRIOS EM PÂNICO

A prisão dele representa uma certa esperança aos empresários codoenses que trabalham no centro da cidade. Só este mês eles já foram vítimas de assaltos violentos 6 vezes e toda esta gente quer ver os assaltantes presos.

Na última segunda-feira (24), a óptica ÁGAPE foi assaltada a menos de 100 metros deste posto policial que fica ao lado do BB. As funcionárias contaram que ficaram cerca de 7 minutos na mira de um revólveres enquanto os bandidos recolhiam dinheiro e produtos das prateleiras deixando um prejuízo de mais de R$ 30 mil reais.

“Eu acho que a partir do momento que teve um assassinato aqui em frente à nossa loja já era para eles ter reforçado a segurança, a partir daí (…) tem um posto policial aqui próximo? Tem, mas eu acho que deveria ser mais reforçado nesta parte aqui da praça”, pediu a comerciária, Joara Lídia Cardoso

PM FALA

O subcomandante da PM, capitão Ricardo de Carvalho, disse que os assaltos logo acabarão com a prisão de todo o grupo, pois trata-se de uma atividade criminosa incomum na cidade de Codó. Quanto ao aumento de efetivo na área dos crimes, prometeu reforço.

“ Eu peço aos empresários que entram em contato com a polícia militar, ao notar qualquer atitude suspeita nas proximidades de seus estabelecimentos que ligue para a Polícia Militar e nós estamos reforçando o patrulhamento policial militar no centro comercial”, garantiu o capitão

Polícia ainda não tem pista dos bandidos que levaram R$ 40.000 da Sanganhá

O delegado regional, Rômulo Vasconcelos, informou que já ouviu duas pessoas no caso da fazenda Sanganhá, assaltada no último sábado, mas são apenas quem pode colaborar com a identificação dos bandidos que continuam em fuga.

Até agora não há nada que leve ao paradeiro dos bandidos.

O CRIME

No dia do crime, dois homens chegaram perguntando o preço do milho e pediram ao gerente da fazenda para multiplicar quando daria a compra de 350 sacas do produto. O homem pegou a calculadora e baixou a cabeça, ao levantá-la já estava sob a mira de revólveres.

Eles o forçaram a abrir um cofre que fica no escritório da fazenda e de lá levaram R$ 23.000,00 em espécie e mais R$ 17.000,00 em cheques. Dinheiro que seria utilizado para o pagamento de funcionários e demais despesas da fazenda.

O gerente não foi agredido fisicamente, mas ficou preso num banheiro do local até conseguir chamar um funcionário que passava para tirá-lo de seu cárcere.

A fazenda fica à seus kms da sede do município, na região da Trizidela.