Category Archives: Polícia

Após denúncia da TV Mirante população de Timbiras ganha 3 telefones para contato com a polícia

Após denúncia da TV Mirante, dia 17 de janeiro, mostrando a falta de telefone para contato entre a Polícia e a população de Timbiras resultou em benefício para ambos (povo e polícia).

Na manhã desta segunda-feira (28), o comandante do pelotão, sargento Sebastião Cavalcante dos Reis, anunciou via  Cidade Notícias (FCFM), apresentado pelo jornalista Alberto Barros, que o problema foi resolvido.

Agora a população tem à disposição três telefones:

3668 – 1333

3668 – 1088

190

“Graças à Deus, a gente que não tinha nenhum, agora tem três”, comemorou o comandante

Jornalismo de resultado. Parabéns à TV Mirante

Bandidos atacam igreja e levam dinheiro dos devotos de São Pedro

Bandidos entraram na madrugada de hoje(26) na igreja de São Pedro. Os arrombadores não encontraram muita coisa, mas o que viram de valor levaram.

Igreja de SÃO Pedro

Igreja de SÃO Pedro

Além de um objeto de valor cristão para a igreja Católica, onde se guarda, simbolicamente, o corpo de Jesus Cristo, os ladrões também levaram R$ 33 oriundos das ofertas dos devotos de São Pedro.

A polícia ainda está investigando o caso.

PM de Timbiras vai intensificar ações de desarmamento e combate ao tráfico de drogas

O Sargento Sebastião Cavalcante dos Reis está fazendo um trabalho elogiável na cidade de Timbiras. Apreendeu diversas espingardas, facas e facões em festas e bares só no mês de janeiro.

 “Essas armas, perigosamente, estão nas ruas, graças à Deus nós retiramos da rua e vamos daqui pra frente vamos encaminhar pra Codó (…) só zona urbana, nós ainda não fizemos nenhum desarmamento na zona rural”, disse ao Xerife Sena Freitas

TRABALHO FORTE NO CARNAVAL

Sargento Tião, afirmou que fará um trabalho ostensivo neste período para desarmar os mal intencionados e coibir o tráfico de drogas em Timbiras, conforme determinação do Comando da Nona Companhia Independente.

 “Principalmente nesse carnaval, nós vamos fazer novas blitzen, novos desarmamentos, conforme determinação do comando, com certeza vai ter êxito”, concluiu

Já como resultado desta intensificação a PM encontrou na casa do  lavrador  Raimundo Gomes de Oliveira, de  59 anos, uma sacola com sementes de maconha. Também foram aprendidas espingardas e armas brancas.

Bandidos estão apavorando lavradores em estradas vicinais do município de Codó

O município de Codó tem mais de 500 povoados. O número de estradas vicinais que levam à eles é enorme e, agora,  elas estão cada vez mais perigosas.

Os bandidos estão aproveitando o fato da maioria destas estradas ser desertas, em alguns casos com extensão de  80 kms,  bem distantes do posto de polícia mais próximo para assaltar.

Na hora de fazer o crime, eles têm uma preferência – Motocicletas. Entre a cidade e o povoado Corujão, por exemplo,  os assaltos têm se repetido entre às 9h e às 11h da manhã. Os assaltantes atacam em dupla e usam de ameaças e violência física.

“Leva de duas, primeira vez levaram foi de duas de uma vez, deixaram o pessoal amarrado lá no mato (…) esse lá, o último, foi que ele ia chegando perto e viu os dois caras lá e desconfiou, virou a manobra da moto e eles deram um tiro para assombrar mais ele”, informou o PM reformado Francisco das Chagas da Silva

CONTRA MOTOTAXISTAS

As estradas também são usadas para crimes que iniciam na cidade contra mototaxistas.

“Te chama pra fazer a corrida e lá na hora de descer é só pra te roubar e levam o que pode, sorte daquele que sai com vida né”, revelou o mototaxista João Raimundo Pachêco

Na chamada região da Colônia, os lavradores estão andando em grupo para tentar fugir dos assaltos. Foi o que disse o lavrador Sérgio da Costa Oliveira ao blog

 “A gente procura andar sempre com os amigos pra não andar só pra….PERDER A MOTO? É verdade (…) a gente fica sempre ressaltado pelos fatos que vem acontecendo”, respondeu

PATRULHAMENTO

Ao fazermos esta reportagem até encontramos viaturas das polícias civil e militar numa dessas estradas (da Colônia), estavam procurando o corpo de uma possível vítima desse tipo de criminosos, o que não ocorreu.

Os lavradores reclamam que só há presença policial quando mortes são registradas, por conta disso  cobram patrulhamentos mais frequentes.

“Tá faltando a autoridade botar polícia aqui porque não tá tendo e o povo não querem trabalhar um horror de vagabundo só quer viver só de viver assaltando os outros, roubando e matando, se eles ao menos roubassem e deixasse a vida do pobre era melhor”, reclamou a aposentada Roselice Gomes da Silva

Veja como cresceu o número de presos no Brasil de 1992 à 2012

A fábrica de encarceramento no Brasil está funcionando eficazmente. O Brasil continua fechando escolas e abrindo presídios. Os últimos dados divulgados pelo Depen (Departamento Penitenciário Nacional) apontaram que o Brasil fechou o primeiro semestre de 2012 com um total de 549.577 presos, um montante superior em 34.995 detentos em relação a dezembro de 2011(Veja: Brasil fechou 2011 com 514.582 presos).

Assim, de acordo com os levantamentos realizados pelo Instituto Avante Brasil, em apenas seis meses (dez./11 — jun./12), a população carcerária brasileira cresceu 6,8%, percentual este que representou o crescimento carcerário de todo um ano, quando olhamos para 2007 e 2008, por exemplo. Trata-se, portanto, de um crescimento muito expressivo, sobretudo num lapso de seis meses. Esse crescimento sugere que podemos fechar o ano de 2012 com um aumento total de 14%, maior taxa desde 2004.

O maior crescimento percentual anual do país se deu entre os anos de 2002 e 2003e até o momento não foi superado, já que neste período, houve um estrondoso aumento de 28,8% na população carcerária brasileira.

O crescimento no número de presos no Brasil é espantoso. Na última década (2003/2012), houve um aumento de 78% no montante de encarcerados do país. Se considerados os últimos 23 anos (1990/2012), o crescimento chega a 511%, sendo que no mesmo período toda a população nacional aumentou apenas 30%.

Contudo, tantas prisões não têm sido capazes de diminuir a criminalidade(o Brasil hoje é o 20º país que mais mata no mundo)nem tampouco de deixar a população brasileira mais tranquila,já que a sensação de pânico e insegurança é cada vez maior e a opinião pública clama por leis mais severas, redução da maioridade penal etc.(Leia: Política brasileira errada não reduz violência).

Por outro lado, tantos aprisionamentos também não têm evitado a reincidência nem tornado os encarcerados pessoas melhores, tendo em vista as condições indignas e desumanas de sobrevivência nas unidades prisionais (Veja:Relatório do Mutirão Carcerário 2010/2011). Diante desse cenário, surgem as indagações: O que fundamenta e para onde está nos levando todo esse encarceramento massivo, sobretudo de gente que não cometeu crime violento?

Com razão dizia o criminólogo norteamericano Jeffery: “Mais leis, mais penas, mais policiais, mais juízes, mais prisões, significa mais presos, porém não necessariamente menos delitos. A eficaz prevenção do crime não depende tanto da maior efetividade do controle social formal (mais prisões), senão da melhor integração ou sincronização do controle social formal (polícia, justiça, penitenciárias) com o informal (família, escola, fábricas, religião etc.)” (veja García-Pablos e Gomes, Criminologia, 2010, p. 344).

O Brasil é um exemplo de encarceramento massivo que diminui a criminalidade nem a sensação de insegurança da população.

Por Luís Flávio Gomes

Fonte: Conjur.com.br

Morte de idoso no bairro São Pedro continua um mistério para a polícia

O corpo do idoso José Ribamar Teles, de 69 anos, foi encontrado  na manhã de ontem (21) pela manhã  já sem vida na residência onde morava na Av. Marechal Castelo Branco, bairro São Pedro.

Uma sobrinha dele achou que estava demorando levantar,  pois era costume dele estar cedo de pé cuidando de passarinhos, seu passatempo preferido.

“Ele tem problema de pressão alta, acho que ele tá doente, eu pensei isso”, disse ao Xerife Sena Freitas

Ao ter acesso ao quarto deparou-se com a chocante cena.

“Meu negócio não é chorar, eu vi aquela cena, mas eu não vi o rosto dele, não deu pra mim olhar, fui chamar ajuda, chamar, eu pensava que ele ainda estava vivo, ajudar ele, levar ele para o hospital, mas não foi possível”

O idoso foi morto com pancadas na cabeça, segundo informações colhidas pelo blog no Socorro do HGM, onde o corpo deu entrada para exame cadavérico às 9h30 da manhã. Segundo a enfermeira Natividade, houve afundamento do crânio e isso o levou à óbito.

Ainda não há informações sobre quem teria assassinado seu José de Ribamar, nem dos motivos.

ALÔ POLÍCIA: Traficantes de crack estão aterrorizando feirantes do mercado central

Os feirantes do mercado central, desta vez, da área mais próxima ao Frigotil, estão apavorados com a situação criada pelos traficantes e usuários de drogas pesadas como o crack.

Denunciaram ao blog, que está havendo briga entre eles. Ontem (18), por pouco não houve uma morte no local, dois homens saíram trocando porrada, derrubando e invadindo bancas. Houve pânico geral no momento. O problema é que os vendedores de maconha e crack estabeleceram território dentro do mercado e ninguém pode, ao menos, passar pelo do outro.

No meio da guerra, estão os feirantes que estão com medo até de denunciar o caso à polícia, temendo represália violenta.

Eles estão pedindo a instalação de um posto policial no local ou pelo menos rondas mais frequentes da PM. Para a polícia civil, estão pedindo investigação e prisão dos traficantes que estão causando terror nos trabalhadores.

MORTE VIOLENTA: Polícia ainda não tem pista do assassino de Clemilson da CN

O assassinato de Clemilson Pereira de Castro, 34 anos, ocorreu na madrugada deste sábado (por volta de 1h30 da manhã), na Av. Augusto Teixeira, próximo ao muro do Espaço Cultural onde acontecia uma festa.

De acordo com informações do repórter Sena Freitas, da FCTV, a vítima teria visto uma parente dele discutindo com o namorado, foi até os dois, quando quatro homens teriam aparecido e se envolvido na discussão, um deles atirou contra Clemilson que foi alvejado no tórax.

Morreu cerca de 45 minutos depois de ter sido levado ao pronto socorro do HGM. A polícia ainda não tem pistas do paradeiro do assassino. O caso será investigado pelo delegado, Zilmar Santana.

Clemilson ficou conhecido como Clemilson da CN Motos, por ter trabalhado bastante tempo na referida empresa, mas atualmente morava em São Luís e vendia livros. VEJA A REPORTAGEM DO XERIFE, Sena Freitas

População de Timbiras reclama da falta de telefone para fazer contato com a polícia

Delegacia de TimbirasSe depender de atendimento por  telefone  os moradores de Timbiras, pelo menos na atualidade, nunca terão qualquer de suas ocorrências atendidas pela polícia.

A Polícia Militar e a Civil ficam no mesmo prédio. Existia para ambas um telefone fixo – 3668 1333 – mas há muito tempo a linha foi cortada. Desde então, ainda que o cidadão utilize um telefone público (orelhão) para acionar o 190 da PM, por exemplo, a denúncia não tem como chegar aos policiais.

Também não há número de celular disponível, segundo o comandante do pelotão, Sebastião Cavalcante dos Reis

“Nós trabalhamos muito bem junto com a comunidade, mas a comunidade quer  ajudar, mas, como eu já falei, telefone nós não temos nenhum, nem 190, nem celular nenhuma  comunicação pra população ajudar a gente”, afirmou

RECLAMAÇÃO

Os cidadãos estão reclamando porque situações de emergência onde a polícia é necessária não faltam na cidade.

No exemplo mais recente, a briga que resultou na morte do adolescente Cleiton da Silva, de 16 anos, no início desta semana, no bairro Forquilha,  durou mais de 10 minutos, tempo suficiente para os militares chegarem se tivessem sido acionados por telefone.

 “É muito ruim porque na hora a gente pode precisar e aí cadê, quem que pode nos ajudar, atender, fiscalizar uma coisa que tá acontecendo? Podia avisar, né”, frisou  o mototaxista César Feitosa

O vendedor ambulante Domingos Alves dos Santos, reafirmou a necessidade

“A gente precisa muito de um telefone pra contato com a polícia, é necessidade pelo menos em casos de muitas coisas que vem acontecendo, as vezes o cidadão tá lá na sua casa, as vezes um bandido chega perturbando a pessoa fora de hora, se não tiver o telefone fica difícil pra gente se comunicar”

SOLUÇÃO

O comando do Pelotão explicou que está tentando solucionar o problema.

“Nós vamos pedir ajuda com o comando da companhia ou alguém politicamente, né, nós temos que ter uma comunicação com a sociedade”, explicou sargento Tião

CNJ: Juíza interdita carceragem em delegacia do interior do Maranhão

Carceragem Itapecuru-mirimA juíza titular da 2ª Vara da Comarca de Itapecuru-Mirim/MA, Samira Barros Heluy, determinou a interdição da carceragem da Delegacia da Polícia Civil de Miranda do Norte, município a 138 quilômetros ao sul de São Luís/MA. De acordo com a decisão da última quinta-feira (10/1), a Polícia Civil do estado fica proibida de manter presos nas celas da delegacia até que sejam feitas as “adaptações necessárias para adequá-las às exigências legais”, pois “não apresentam qualquer condição para a saudável sobrevivência humana”, segundo a magistrada. Os presos terão de ser transferidos para outras unidades prisionais do estado.

Em inspeção realizada no fim do ano passado, a magistrada responsável pela execução penal no município encontrou um cenário de horror. “A carceragem fica no fundo do quintal da delegacia. Parece mais um canil. É uma situação deprimente”, afirma. Dentro da cela, foi difícil ver os quatro homens que a ocupavam, pois não havia luz alguma, mesmo com o sol a pino. Acima da cela, havia um grupo de urubus. Tampouco havia camas, colchões ou redes no lugar. Todos estavam acomodados no chão. A água fornecida aos presos vinha da torneira e ficava armazenada em caixas d’água destampadas, expostas ao sol, à chuva e aos insetos. A cor da água era bastante escura. A mesma água servia para matar a sede e para todas as outras necessidades fisiológicas dos encarcerados. “Os presos reclamaram que, muitas vezes, nem tal tipo de água era fornecido, chegando a passar até três dias seguidos sem água para beber e para a realização de higiene pessoal”, relembra a magistrada.

O forte cheiro de urina e de fezes e a sujeira no local eram generalizados, de acordo com a juíza. O lixo estava espalhado pelo chão. Quando doentes, os presos precisam gritar até que alguém dentro da delegacia ouça, por causa da distância que separa a cela da parte administrativa. “Fui titular da Vara de Execuções Penais de Imperatriz (segunda maior Comarca do Maranhão) e nunca vi situação igual”, conta.

De acordo com a lei, o preso só deve permanecer na delegacia durante 24 horas, no máximo, apenas enquanto é lavrada a prisão em flagrante. A decisão da magistrada determina que a carceragem deixe de abrigar qualquer pessoa, mesmo os presos que aguardam a lavratura de flagrante.

Fantástico – Dois anos atrás, reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, exibiu as precárias condições de delegacias no interior do Brasil, inclusive a de Miranda do Norte. À época, a reportagem denunciou a superlotação das celas (havia 27 presos), o atendimento precário da delegacia e a insegurança da carceragem, além da insalubridade do local.

Segundo o coordenador em exercício do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão (GMF/TJMA), Douglas Melo Martins, a falta de vagas para presos provisórios (ainda sem julgamento) é generalizada em todo o interior do estado. “Temos, atualmente, cerca de 1,3 mil presos em delegacias no interior do estado, em situação totalmente ilegal. Além disso, ainda há mais 600 presos provisórios do interior mantidos no Complexo Penitenciário de Pedrinhas (único do estado, localizado na capital)”, afirma.

Fonte:

BRASIL – Agência CNJ de Notícias