Category Archives: Saúde

Odontologia de Bacabal adquire “Conceito Máximo” do Conselho Regional do Maranhão

CEO BACABAL

CEO BACABAL

Em janeiro deste ano o município de Bacabal foi surpreendido por uma fiscalização do Conselho Regional de Odontologia do Estado do Maranhão. A inspeção rigorosa que vem sendo realizada em vários municípios maranhenses avaliou minuciosamente todo o serviço público odontológico oferecido pelo sistema de saúde de Bacabal. Nada escapou aos olhos dos fiscais que verificaram desde a disponibilidade de atendimento até a estrutura física dos consultórios, passando pelo acondicionamento do material aparelho de raio X, climatização, esterilização, instrumentos odontológicos dentre outros.

O CEO Centro de Especialidade Odontológica obteve 86% de aprovação e as Unidades Básicas de Saúde da Vila Coelho Dias e COHAB I alcançaram média de quase 80% de aprovação.

No relatório final expedido pelo Conselho Regional de Odontologia do Maranhão consta a seguinte redação:

“Aproveita-se a oportunidade para parabenizar a atual administração pelo Conceito Máximo alcançado por alguns dos estabelecimentos e solicitar de igual modo, o mesmo compromisso e empenho àqueles que atingiram o conceito adequado com restrição”

 José Marcos de Matos Pinheiro – Presidente do CRO-Ma  Conselho Regional de Odontologia do Maranhão

Mídia nacional diz que médico cubano que trabalhava em Timbiras está ‘sumido”

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, informou nesta terça-feira (11) que 24 cubanos já deixaram o programa Mais Médicos e que outros três não apareceram para trabalhar e ainda não foram localizados pelo governo. Em entrevista, o ministro considerou que o número é “insignificante”, frente ao universo de 9.549 médicos participantes do programa no país, dos quais cerca de 7.400 vindos de Cuba.

Ministro avalia MAIS MÉDICOS

Ministro avalia MAIS MÉDICOS

Dos 24 cubanos que deixaram o programa, 22 já haviam sido desligados até a semana passada por motivos pessoais ou de saúde e, segundo Chioro, já retornaram para Cuba. Dois médicos, que já eram conhecidos, ainda não oficializaram a saída – Ramona Matos Rodriguez, que trabalhava em Pacajá (PA) e foi para Brasília; e Ortelio Jaime Guerra, que atendia em Pariquera Açu (SP) e viajou para os Estados Unidos. Os três que estão “sumidos” trabalhavam em Rio do Antônio (BA), Belém de São Francisco (PE) e Timbiras (MA).

No caso de Timbiras, a Secretaria Municipal de Saúde informou que o médico, José Armando, sumiu ainda em janeiro sem explicar os motivos do abandono do programa, nem dizer para onde iria. Sua substituição já foi pedida.

Governo anunciou chegada de 2.891 profissionais para o Mais Médicos nesta terça, dos quais 2 mil vindos de Cuba.

“Para nós, o importante e o que preocupa é imediatamente repor cada profissional e garantir a cada brasileiro e brasileira o direito de ter uma equipe completa de médicos”, disse o ministro. “As desistências e abandonos acontecem e entre nós, o número é insignificante. É uma coisa em torno de 1% do volume que temos”, completou.

Segundo o Ministério da Saúde, há ainda 81 brasileiros, 1 espanhol, 1 colombiano, 1 ucraniano e 1 argentino que não apareceram para trabalhar no local para onde foram enviados. Os nomes deles serão publicados nesta quarta (12) no “Diário Oficial da União” para se apresentarem e justificarem as faltas. Se não se manifestarem em até 48 horas, serão desligados do programa.

“Num universo de 6.600 temos um número muito pequeno, se acontecerem novos abandonos, não haverá nenhum problema. Vamos notificar os médicos via e-mail, vamos fazer se necessário o telegrama, a publicação no Diário Oficial e daremos o prazo necessário para o profissional apresentar a justificativa”, afirmou.

O ministro ainda informou que na próxima quinta-feira (13) será também publicado no “Diário Oficial” regras de como os municípios deverão proceder quando médicos enviados pelo governo deixarem de comparecer ao trabalho. Em caso de desligamento, eles serão substituídos por outros participantes.

Nesta terça, Chioro anunciou a chegada de mais 2.891 profissionais, além dos 6.658 que já estão atuando 2.166 cidades e 28 distritos indígenas no país. A meta é ter 13 mil médicos no programa até o fim de março.

Questionado por jornalistas se o governo “vê” problema em ações judiciais movidas contra o programa, o ministro afirmou que todos os processos foram vencidos. “Acho que não é um tema novo, tem sido objeto de discussão do governo. O programa vem olhando por todos os ângulos as questões legais. Não tivemos nenhuma derrota no jurídico, todas foram ganhas pela sua legitimidade”, disse.

Sobre a possibilidade médicos cubanos usarem o programa Mais Médicos como “ponte” para ir para os EUA, o ministro afirmou que a relação do Brasil com Cuba é de “cooperação” e que os médicos vêm para o Brasil por “absoluta vontade”.

“A nossa relação com Cuba é de cooperação. Vêm ao Brasil aqueles profissionais que vêm de livre e espontânea vontade. Temos a convicção de que os profissionais estão vindo por absoluta vontade. Acho pouco provável”, afirmou o ministro.

Fora do Mais Médicos
O primeiro caso de desistência que veio a público foi o de Ramona Rodriguez, que deixou o Mais Médicos alegando se sentir “enganada”. Ela saiu de Pacajá (PA) no dia 1º de fevereiro e viajou para Brasília, onde foi acolhida por parlamentes do DEM, críticos do programa.

Ela disse que tomou a decisão depois de descobrir que outros médicos estrangeiros contratados para trabalhar no Brasil ganhavam R$ 10 mil por mês, enquanto os cubanos recebem, segundo ela, US$ 400 (cerca de R$ 965).

Nesta terça, ela foi admitida para trabalhar na Associação Médica Brasileira (AMB), em Brasília, para funções administrativas, pelo salário de R$ 3 mil, mais benefícios.

Na semana passada o médico cubano Ortelio Jaime Guerra, que atendia em Pariquera-Açu (SP) deixou o programa e foi para os EUA. Em mensagem no Facebook, ele explicou que abandonou a cidade sem avisar ninguém por questões de segurança.

“Já estou nos Estados Unidos. Agradeço aos amigos de Pariquera-Açu pela bondade e amor. Prometo que um dia vou voltar para ver vocês. Vocês sempre estarão no meu coração”, disse o médico, que agradeceu várias pessoas que trabalharam com ele.

FONTE: G1 Brasil

A Secretaria de Saúde inicia nebulização contra dengue em bairros de Codó

A Secretaria de Saúde de Codó iniciou as ações para a campanha contra a Dengue. Durante a última semana de janeiro, os agentes de endemias realizaram os trabalhos de conscientização e fiscalização das residências nos bairros com maior risco.

O esforço agora é com a nebulização dos bairros de maior risco para o controle e combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti, vetor do vírus da Dengue.

Devido ao resultado apurado pelo último Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa), em janeiro de 2014, que apresentou um pequeno aumento do Índice de Infestação Predial (IIP) em alguns bairros, o Departamento de Endemias do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde informa que: estará fazendo a nebulização contra o mosquito da Dengue dos bairros São Francisco, Mutirão, Conjunto Vereda e Bairro São Benedito.

Essas áreas foram classificadas como as de maior risco para o controle e combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti.

Nota: Ascom/Prefeitura Municipal de Codó  

Governo do Estado e prefeitura vão realizar mutirão do Glaucoma em Timbiras

A Secretaria Municipal de Saúde de Timbiras avisa que serão realizadas, através da Secretaria  Estadual de Saúde, consultas para diagnóstico e tratamento do glaucoma dia 13  de fevereiro de 2014 (quinta feira), no hospital geral de Timbiras.

Hospital Geral de Timbiras

Hospital Geral de Timbiras

As pessoas interessadas deverão comparecer a partir das oito horas da manhã na portaria do hospital, levando cópia da carteira de identidade e cartão do SUS.

Será uma excelente oportunidade para você que precisa fazer esse tratamento, é totalmente gratuito, com profissionais altamente qualificados,  e bem perto de casa.

ASSCOM Prefeitura de Timbiras

Casos de Malária aumentam em Raposa e Saúde resolve agir de forma mais intensa

Em novembro do ano passado mostramos o drama de muitas das 97 famílias do povoado Raposa do Zeca Farias, vítimas da malária. Na época, 27 casos já haviam sido diagnosticados. No primeiro mês de 2014 a situação voltou a piorar. Novos casos não param de aparecer. A moradora Janiele da Silva contou com sua madrinha em uma semana mais de 10 novos pacientes.

“Botando os nomes com minha madrinha, né, deu 12, doze casos só da semana passada pra cá…É MUITA GENTE? Muita gente, muita gente mesmo”, disse

Na última sexta-feira (24) voltamos ao povoado e a coordenação do trabalho que encontramos em atividade já fala em 38 novos pacientes, Jairo da Silva Melo,  é um dele. No momento se reclamava dos doloridos sintomas da doença que continua assustando à todos na região.

“dor de cabeça, febre, dor na junta, frio insuportável, é ruim demais…A PESSOA SOFRE MESMO? Sofre, chega a te a chorar de dor e frio’, disse

A boa notícia é que desta vez encontramos  ações  mais efetivas. 11 agentes de combate à endemias da FUNASA estão fazendo borrifação onde os focos do mosquito transmissor existem, na comunidade, próximo a locais de concentração de água como nas poças d’água do rio Saco e no açude onde todos lavam roupas e tomam banho.

Nas casas também há borrifação. A medida visa eliminar de vez o mosquito em sua fase adulta evitando as picadas noturnas, principalmente, como nos explicou o supervisor Joaquim Elten de Jesus Pereira.

“A borrifação é pra combater o mosquito das residências, porque ele gosta muito de lugar frio e a alimentação dele é só sangue”, disse

Uma palestra foi realizada com os moradores na semana passada com a presença do assessor de endemias do município Francisco Santos Leonardo,

Segundo Janiele da Silva, que está entusiasmada com a presença do serviço de saúde em Raposa.

“Eles orientaram sobre como a gente se prevenir, sobre a malária, eles falaram também como a gente deve fazer pra quando a gente for pegar água, ir num horário mais tarde, não ir tão cedo, não vir de seis horas em diante, tudo isso serve, com certeza”, afirmou a lavradora

Eles também estão fazendo novas coletas de sangue e cobrando, de casa em casa, o uso correto da medicação entre aqueles como Jairo que já estão com a doença.

Dr. Cláudio Paz fala sobre atendimentos ‘zerados’ no HGM e critica reportagem

Dr. Cláudio Paz

Dr. Cláudio Paz

O secretário de Saúde, Cláudio Paz, fez contato com a redação do blogdoacelio nesta manhã de quinta-feira (16) para explicar o motivo das especialidades médicas Terapia, Neurologia, Ginecologia e Endoscopia aparecerem zeradas no relatório da Secretaria,  baseado em dados do Hospital Geral Municipal.

Paz afirmou que os atendimentos não apareceram no relatório do HGM porque estes serviços são oferecidos no CAM – Centro de Atendimento Médico, antigo PAM, na Av. Duque de Caxias. Dr. Cláudio divulgou os seguintes números:

  • 1.473 atendimentos de GINECOLOGIA
  • 970 Endoscopia digestiva alta (pela boca)
  • 49 Endoscopia digestiva baixa (pelo reto)
  • 2.320 atendimentos de Oftalmologia
  • 208 Atendimentos Fisioterapia na casa do paciente feito pelo NASF
  • 1.560 atendimento de Fisioterapia pela  Clínica Reabilitar

O médico só não falou nada sobre atendimentos de neurologia. Aproveitou o contato para criticar a matéria que mostrou aos nossos leitores que os números de atendimentos do HGM em 2013 foram quase 4 vezes maiores que os de habitantes de Codó.

Cláudio Paz explicou que o número refere-se à PROCEDIMENTOS e não á PESSOAS atendidas.

“Não foram ali 431 mil procedimentos. Tem paciente que as vezes chega e faz um curativo, toma medicação, só aí já são dois procedimentos, se faz nebulização já é um outro procedimento”, explicou

Secretaria faz festão para abrandar os corações da turma da saúde

Zito e Cláudio

Zito e Cláudio

Logo, logo a cidade deverá ter notícias mais concretas a respeito de uma festa realizada na Nova Casa da Picanha, na noite da  última sexta-feira (27), para um seleto grupo de cerca de 180 pessoas, a maioria ligada à Secretaria Municipal de Saúde de Codó, comandada pelo ginecologista, Cláudio Paz.

Mesmo tendo passado o ano debaixo de severas críticas da população mais carente que usou a imprensa para mostrar toda a sua insatisfação a festa, nem de longe, parecia, um pingo sequer, com a crise que motivou várias denúncias contra a prestação do serviço público de saúde em 2013.

Foram muitos presentes distribuídos (sorteios), TV LED (alta definição), celulares tipo Galaxy (dependendo do tipo pode chegar a quase R$ 2.000,00 a unidade) e muitos outros prêmios que até fizeram o funcionalismo esquecer os atrasos no pagamento dos salários que, certamente, irritaram a muitos no decorrer do ano que apaga suas luzes ainda sob a escuridão do futuro da saúde em Codó.

ELES MERECEM

Os funcionários merecem, disso não temos a menor dúvida. São eles que, mesmo sem a condição necessária em muitos casos, mantém o pouco que nós cidadãos temos quando procuramos unidades básicas nos bairros ou o Hospital Geral Municipal.

Na verdade, acho que os funcionários da saúde, além de concorrerem à presentes no fim do ano (uma ‘veizinha’ só), deveriam ser mais valorizados ao longo de todo o ano e ter condições de trabalho seria a melhor forma.

Esperamos que a confraternização tenha tido  somente o intuito de confraternizar mesmo  e não de formar mais um pelotão de elite para engrossar a fileira dos cabos eleitorais do meu secretário preferido que, como ele mesmo já afirmou por aqui, tem sim pretensões para 2014.

“EU PERDOO”

Antes de encerrar devo relatar que chegou à redação do blog algo que chamou  a atenção na festa. O discurso do gestor maior deste município teria sido, de certa forma, inconveniente para a ocasião.

O chefe teria deixado transparecer em sua fala que sabia, mais ou menos, quem estava usando a imprensa “tachada de oposição’ para reclamar de salários atrasados (como ocorre direto no coitado do SAMU), mas que devido ao clima ‘ele estendia a mão para tais pessoas e as perdoava”. Meu prefeito é show.

Amém

Entrega de postos de saúde iniciados antes de outubro de 2012 é anunciada para março de 2014

A mais de um ano a construção do posto de saúde que servirá aos bairros Nova Jerusalém e São Pedro, localizado na estrada vicinal que leva ao povoado Colônia (que passa pela ponte de concreto sobre o  Codozinho) estava  de meia parede levantada, abandonada com os urubus tomando banho de sol. Na visita que fizemos à obra esta semana,  a encontramos com reboco iniciado e com o teto  em fase de acabamento (trabalhadores estavam  passando óleo para evitar o cupim).

São Pedro/Nova Jerusalém esta semana

São Pedro/Nova Jerusalém esta semana

Na Vila Fomento, bairro São Benedito, próximo ao matadouro,  também houve um pequeno avanço. O posto chegou a ficar mais de 12 meses em meio à sujeira e ao mato que dava até medo de cobra. Agora já registramos algumas portas instaladas e o começo do piso cerâmico.

Seria animador para todos da área se não fosse o tempo de espera, destacado pela aposentada, Leuza Vieira dos Santos, por nós entrevistada,  que se disse  cansada e sem alternativa menos sofrida. Ela lembrou do sofrimento que é marcar uma consulta no HGM tendo que dormir na porta do Pronto Socorro para pegar ficha no dia seguinte.

Posto próximo ao matadouro (antes do avanço desta semana)

Posto próximo ao matadouro (antes do avanço desta semana)

 “E aí como é que faz? Eu fico até imaginando agora como é faz pra consultar porque se vai pro SESP (Hoje HGM) tem que pegar ficha, se vai fazer um exame tem que dormir lá, eu não vou dormir, as vezes eu tiro um troquinho do meu e pago…SE TIVESSE O POSTINHO AQUI? Se tivesse aqui era bom”, reclamou a aposentada

MUDANÇA DE PRAZO

O governo municipal fala em 12 obras, todas iniciadas antes do mês de outubro do ano passado. De acordo com informações mais atualizadas da Secretaria Municipal de Infraestrutura, apenas três postos até agora podem ser dados como concluídos – o do Conjunto Vereda no bairro São Francisco e os de Boa Vista do Procópio (Trizidela)  e Alegre (BR-316) estes na  zona rural. Todos os demais continuam com a mesma demora.

O secretário de infraestrutura, Márcio Esmero informou que o atraso se dá porque o Governo Federal não tem liberado o repasse da verba destinada à todas as construções.

O que se tem conseguido de avanço deve-se muito aos acordos feitos entre a Prefeitura e as empresas que ganharam a licitação.

 “Estamos sempre em contato com eles pra tocar as obras porque pode acarretar prejuízo até pra empresa, mas acreditamos que agora no final do ano a entrada do restante do recurso que nós possamos tocar o restante das obras que possamos finalizar e entregar à população de Codó”, disse Márcio

Acreditando que todos os postos já estão com mais de 50% concluídos,  Esmero falou de um novo prazo para entrega deles à população, março de 2014.

Já entregamos 3, vamos entregar agora Lagoa da Onça, agora em janeiro acreditamos que vamos entregar Santana Velha, o Santo Antonio e o posto de saúde do Residencial e até fevereiro e março  nós acreditamos que entregaremos o restante das unidades básicas de saúde”, afirmou

Samu de Caxias é regionalizado e o de Açailândia ampliado

Caxias – O município de Caxias iniciou o processo de regionalização do Serviço Móvel de Urgência (Samu). A partir de agora, Caxias centralizará a regulação do atendimento para que outras oito cidades do interior do Maranhão possam contar com o serviço de prontidão.

SAMU

SAMU

A regionalização atende a uma prerrogativa do Ministério da Saúde de ampliar o acesso da população ao Samu. A implantação segue parâmetros técnicos definidos pelo órgão.

Compõem a área de Caxias, além da sede, os municípios de São João do Sóter, Aldeias Altas, Buriti, Afonso Cunha, Duque Bacelar, Coelho Neto, Parnarama e Matões.

Visando acertar os detalhes da regionalização, prefeitos e secretários de Saúde das cidades que receberão o serviço se reuniram esta semana com o prefeito Léo Coutinho (PSB) para acertar os detalhes.

“Nós estamos na reta final. Nosso município vai sediar o Centro Regional do Serviço Móvel de Urgência e esse encontro é para mostrar para os demais municípios como Caxias está bem estruturada”, afirmou o prefeito durante o encontro.

“É uma felicidade termos esse compromisso de levar para o nosso município uma saúde melhor, por meio do Samu”, comentou Benedito Tinoco (PMDB), prefeito de Aldeias Altas.

Tanto a estrutura como a cobertura do Samu de Caxias foram ampliadas com salas de repouso, refeitório, coordenação geral, coordenação de enfermagem e uma central de regulação com vários terminais de atendimento, que atenderão os municípios pelo 192.

Em contrapartida, os municípios serão beneficiados com o serviço de regulação médica de urgências e o médico regulador. A central de regulação do Samu de Caxias terá acesso a toda a estrutura de saúde dos demais municípios que se regionalizaram por meio de um sistema de informatização.

Açailândia – O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência passou a fazer uma média de 400 atendimentos por mês em Açailândia. Segundo estatísticas, mais de 80% dos acidentes de trânsito e brigas com uso de facas ou arma de fogo têm relação direta com uso de bebida alcoólica.

O serviço é um programa que tem como finalidade prestar socorro à população, principalmente em acidentes, mas também é acionado em casos clínicos, como infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Com isso, ocorre a redução do número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce. O serviço atende 24 horas às urgências e emergências de natureza traumática, clínica e obstetrícia.

Em Açailândia, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência tem sede às margens da BR-222, com repouso, banheiros, farmácia, sala do rádio operador, plataforma para higienização das ambulâncias e pátio amplo. Isso melhorou muito a eficiência da equipe e o tempo de resposta, devido à localização privilegiada.

“Em caso de acidente, se houver feridos, a primeira coisa a ser feita é chamar o Samu, para que a equipe possa ter melhor tempo de resposta. É preciso passar as informações com calma e o endereço correto, depois proceder com a sinalização do local e manter as vítimas o mais imóvel possível. Nunca tirar o capacete das vítimas”, ressaltou o secretário de Saúde de Açailândia, Denison Gigante.

O gestor alerta para a importância da participação da população. “Ainda hoje muitas pessoas passam trote para o Samu, até mesmo adultos, chegando a cerca de 70% das ligações recebidas no programa”, informou o secretário.

Trotes – O rádio-operador de Açailândia já registrou uma ocorrência em julho deste ano de um acidente gravíssimo na chamada Curva da Morte. Foram acionadas pela Central de Regulação as três ambulâncias do município e mais duas ambulâncias de Buriticupu e era um trote.

O secretário de Saúde de Açailândia solicita à população que ajude a equipe dos socorristas durante o resgate e não passe mais trote. O serviço dispõe de uma equipe formada por cinco rádio-operadores, 14 técnicos em enfermagem, 15 condutores, seis enfermeiros, oito médicos e três ambulâncias.

Serviço móvel faz 10 anos este ano

O prefeito Sebastião Madeira, em atendimento ao convite feito pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, participou na quinta-feira (5), em Tatuí (SP), da cerimônia em comemoração aos 10 anos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O evento aconteceu, às 10h, no pátio da Rontan Eletro Metalúrgia, localizada na SP-127, em Tatuí (SP).

Madeira anunciou, durante a audiência pública promovida pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Maranhão, realizada quarta-feira (4), no plenário da Câmara Municipal de Imperatriz, o reforço de mais 10 novas ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência da Região Tocantina.

“Essas novas ambulâncias reforçarão o atendimento, pois atualmente existem nove ambulâncias em Imperatriz”, disse o prefeito, que considera as novas ambulâncias muito importantes. Caso ocorra algum acidente, tem veículos para a substituição.

O prefeito assinalou ainda que, caso seja necessário, o Município de Imperatriz poderá também emprestar algumas dessas novas viaturas às cidades de Porto Franco, Açailândia, Balsas ou Buriticupu, que são reguladas pela regional de Imperatriz.

MAIS

Atendimento

O Samu faz parte da Política Nacional de Urgências e Emergências, de 2003, e ajuda a organizar o atendimento na rede pública, prestando socorro à população em casos de emergência em todo o Brasil.

Ambulâncias

De 2003 até agora, o Ministério da Saúde já entregou quase 5 mil ambulâncias em todo o país. Municípios que têm a população pequena podem desenvolver projetos de parceria com municípios maiores e que já sejam atendidos pelo Samu.

Ampliação

O Ministério da Saúde prevê a implantação do Samu em todos os municípios brasileiros, respeitadas as competências das esferas de gestão (Estado brasileiro, estaduais e municipais). O Estado brasileiro entra com uma contribuição mensal a municípios e estados com projetos aprovados pelo Samu, bancando 50% do custeio desses serviços.

FONTE: O ESTADO DO MARANHÃO

Prefeitura de Bacabal entrega mais uma Unidade Básica de Saúde

Bairro Esperança

Bairro Esperança

Um dos maiores desafios do novo governo de Bacabal está sendo a reconstrução da saúde municipal. Com o setor encontrado praticamente desativado, foi necessário agir rápido, pois a população já não suportava esperar mais tempo. Deu-se então o trabalho de reabertura das UBS Unidades Básicas de Saúde na sede e zona rural do município.

Moradores que antes tinham que se deslocar para bairros mais longínquos em busca de atendimento médico agora tem perto de casa especialidades como Clínica Geral, Ginecologia, Salas de Vacinação, Gabinete Odontológico e farmácias totalmente abastecidas. Na semana passada mais uma UBS foi inaugurada, desta vez no bairro da Esperança. Com essa nova Unidade Básica de Saúde o Governo Agora Sim fecha o ano de 2013 com 22 Postos de Saúde em pleno funcionamento.

Dona Raimunda Sousa de 62 anos de idade e moradora do bairro desde criança, conta que o Posto de Saúde é uma reivindicação antiga que em gestões passadas ficou só na promessa.

“Agente achava que nunca seria construído um Posto de Saúde neste bairro. Muita gente vinha aqui e prometia, prometia e nada. Mas graças a esse novo governo agora nós temos médico, enfermeiro, remédio na porta de casa” disse a domestica com ar de felicidade.

Além da reabertura e inauguração de novas UBS, o governo municipal já implantou 37 equipes do PSF Programa Saúde da Família que atua no trabalho de prevenção de doenças tanto na cidade como na zonar rural.