Category Archives: Saúde

Cláudio Paz fala sobre o futuro de sua gestão no Hospital Geral de Timbiras

Dr. Cláudio Paz

Dr. Cláudio Paz

O médico Cláudio Paz esteve esta semana com o jornalista e radialista Alberto Barros, programa Cidade Notícia, da FCFM, falando sobre seus planos diante do novo desafio de sua carreira – gerenciar o Hospital Geral de Timbiras – que pertence ao governo do Estado do Maranhão.

O ginecologista, também ex-secretário de saúde do município de Codó, fez explanações sobre dificuldades que encontrou como a falta de uma equipe de ortopedistas. Segundo ele, a que trabalhava no HGT se demitiu ainda em 2014.

“Não existe ortopedista lá, a equipe se demitiu, ainda na gestão passada. A empresa que fornece os equipamentos para que possam fazer as cirurgias, ela retirou esses equipamentos, ficou ainda alguns profissionais no mês de novembro (2014) no mês de dezembro, eles saíram todos, então quando nós assumimos o serviço de ortopedia não estava mais funcionando”

Paz prometeu reativar o serviço de ortopedia o mais breve possível.

“Nós vamos procurar manter os serviços e ampliar os serviços, vamos correr atrás para que seja retornado o serviço de ortopedia, porque é um serviço importante aqui pra região por conta dos traumas, existem muitos acidentes, não só em Codó, como em Timbiras, aqui na BR (316) que ele serve também para fazer esses atendimentos, pra gente poder voltar atender”, prometeu

À DISPOSIÇÃO

Ele colocou o hospital a disposição dos codoenses.

“A população de Codó tanto em caso de urgência e emergência, cirurgias eletivas, o hospital de Timbiras vai estar disponível para atender”, frisou

Garantiu que todos os pagamentos serão feitos (Referindo-se à fornecedores e funcionários), além de afirmar que demissões da equipe anterior ainda não aconteceram. O quadro deve permanecer inalterado até o fim do contrato atual (o que deve acontecer em março).

“Não houve nenhum tipo de retirada de ninguém”, garantiu

A ORDEM É ACOLHER

Cláudio Paz falou da nova ordem no serviço público de saúde estadual – ACOLHER.

“A determinação do Dr. Marcos Pachêco é que além da assistência, ele tá com uma preocupação muito grande com o acolhimento das pessoas, ele quer atender, mas além de atender resolver, ele foi bem enfático, foi a primeira palavra que ele falou na nossa reunião foi a de acolher, tratar bem, para que a pessoa possa se sentir protegida dentro daquela unidade hospitalar”, concluiu

Governo Federal enviou para Zito cuidar da saúde dos codoenses R$ 26.258.961,58

O município de Codó recebeu do Governo Federal, de acordo com dados do Portal da Transparência, uma quantia milionária para realizar serviços de saúde pública aos seus munícipes.

Foram repassados para o chamado FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE, entre janeiro e novembro de 2014 (dezembro ainda não foi publicado), exatamente R$ 26.258.961,58.

Entre os inclusos nesta verba, alguns destaques:

SAMU/2014 – recebeu R$ 1.465.050,00

VIGILÂNCIA EM SAÚDE – R$ 1.126.230,14

PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA – R$ 5.996.476,21

PISO DE ATENÇÃO BÁSICA FIXO – R$ 2.977.709,52

CONSTRUÇÃO E AMPLIAÇÃO DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE – R$ 588.624,00

VEJA MAIS AQUI

FARMÁCIA BÁSICA – R$ 554.310,08

OUVIDORIA DO SUS só registrou 57 reclamações da saúde de Codó

Os codoenses comumente usam os meios de comunicação para denunciarem atendimento ruim nos centros de saúde da cidade, principalmente referindo-se ao Hospital Geral Municipal.

Mas dados da OUVIDORIA MUNICIPAL DO SUS mostram que tais reclamações não são feitas, pelo menos NÃO na mesma proporção, diretamente à quem poderia resolvê-las efetivamente.

De janeiro à dezembro de 2014, apenas 57 reclamações foram registradas pela ouvidoria – que disponibiliza carta, telefone e uma urna em cada posto de saúde para que o cidadão deposite nela sua reclamação, elogio ou sugestão escrevendo-a de próprio punho.

O coordenador da ouvidoria, Jéferson Abreu, afirmou que a a maioria das reclamações cai no item GESTÃO.

“Porque o item gestão engloba todos os funcionários, desde o zelador ao médico (…) A reclamação mesmo hoje em dia é em relação ao mal atendimento por conta de alguns funcionários”, explicou

O QUE É FEITO?

Jéferson também falou sobre o que acontece quando o cidadão denuncia.

“Sempre que há uma denúncia se for contra a mesma pessoa que foi denunciada novamente, a gente corre atrás, vamos averiguar os fatos, para que não seja  feita injustiça. Então a gente averigua, ver se, realmente, é verdadeira a denúncia e se for a gente passa para o secretário tomar as providências”, relatou

Das 57 reclamações registradas este ano, segundo o coordenador, 24 foram resolvidas.

 

Imagem da nossa Farmácia Popular entristece qualquer coração

Esta é a imagem que o cidadão codoense tem quando entra na nossa FARMÁCIA POPULAR, aquela encarregada de distribuir medicamentos gratuitamente ao povo.

Farmácia Popular de Codó

Farmácia Popular de Codó

Na semana passada, quando esta foto foi feita, o secretário de Saúde, Ricardo Torres, falou sobre ela, inclusive em rede estadual de televisão.

 Disse que realmente a demanda é maior que a disponibilidade nas prateleiras e que espera mais recursos dos Governo Federal para melhorar a oferta de medicamentos gratuitos à população.

“A gente espera que o governo traga novidades, nesse reinício de mandato da presidente para que  a gente tenha o financiamento da atenção básica melhor e junto com  atenção básica também esses medicamentos que compõem esse acervo da Farmácia Básica”, disse

Entrar nesta farmácia e sair apenas com a resposta – A GENTE NÃO TÁ TENDO ESSE REMÉDIO, NÃOé mais comum que brigadeiro em festa de menino do buchão.

Prefeitura de Codó e SENAC promovem Curso em Excelência no Atendimento

Foto de Nilton Messias

Foto de Nilton Messias

A Prefeitura Municipal de Codó, POR MEIO da Secretaria de Saúde e SENAC, realizou na noite de ontem quinta-feira (11) a cerimônia de lançamento do Curso em Excelência no Atendimento em Codó.

Participaram da solenidade o Secretário de Saúde, Dr. Ricardo Torres, Diretor e Coordenador Médico do SAMU, Dr. Digeorge, Coordenadora do Posto do Senac em Codó, Raquel Paula, além dos servidores envolvidos no atendimento público.

O curso de capacitação terá 20 horas, 4 horas por dia, atendendo três turmas em diferentes horários durante uma semana, e tem como objetivo capacitar e melhorar o atendimento na rede pública da zona urbana e rural.

Serão aproximadamente 100 beneficiados com a capacitação dentro do município de Codó. O curso de Excelência no Atendimento na Saúde acontecerá nos dias 15 a 19 de dezembro no SENAC e tem como público alvo: Servidores envolvidos no atendimento ao público nas Unidades de Saúde da cidade e do interior.

Para o secretário de Saúde, Ricardo Torres, a capacitação deste curso é de suma importância.

Temos como objetivo nivelar, qualificar aqueles profissionais que fazem o primeiro atendimento do paciente do SUS, quanto mais nossos servidores souberem como lidar com o paciente do SUS, e também quanto mais eles entenderem sobre o próprio sistema de saúde melhores informações e encaminhamentos eles vão oferecer para a população no momento em que chegarem em hospitais, postos ou em qualquer atendimento público.”, finalizou.

Asscom Prefeitura Municipal de Codó

Milton Buzar

Codoenses serão contemplados com mais obras para Saúde e educação infantil

Foto de Nilton Messias

Foto de Nilton Messias

A Prefeitura Municipal de Codó, por meio de sua Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo, está trabalhando na construção reforma e ampliação de vários Postos de Saúde e unidades para educação infantil. O objetivo é melhorar a qualidade da saúde e educação em todo o município, na sede e zona rural de Codó.

Educação Infantil

NOVO CAM

NOVO CAM

De acordo com o Secretário Municipal de Infraestrutura e Urbanismo, Márcio Esmero, para a educação infantil serão implantadas novas unidades para creches e para o pré-escolar, destinadas a crianças de a 3 anos e de 4 aos 6. “As obras para essa modalidade de ensino seguem o planejamento da Prefeitura Municipal de Codó, em parceria com o governo federal, e estão em fase de finalização. Teremos mais creches e unidades de educação infantil, como as do Bairro Codó Novo, São Raimundo (Trizidela), no distrito Km 17 e bairro Matadouro (Vila Fomento)”, explicou o secretário.

A construção das creches-modelo de São Raimundo, Vila Fomento, Codó Novo e Km 17 foi um compromisso assumido pela Prefeito Zito Rolim desde o primeiro ano de governo. Com o objetivo de dar uma estrutura educacional melhor para as crianças e sua vida estudantil, o prefeito, junto ao programa (Proinfância), conseguiu vários convênios para construção de creches em localidades da sede e zona Rural. Além disso, construiu com recursos próprios a escola da Vila Camilo II, inaugurada em março de 2013.DSC_0554

Unidades Básicas de Saúde

Em breve, os codoenses também irão receber uma série de obras que irão melhorar a estrutura da saúde no município. Por meio de convênio, o município conseguiu implantar um programa de modernização e ampliação de suas UBS, com a construção de dez unidades básicas de saúde em Codó, sendo três na zona rural e (Santana Velha, Palmeira do Norte e Sabiazal) e sete na cidade (Codó Novo, Santo Antonio, Nova Jerusalém, São Pedro, Vila Fomento, Trizidela, e na Av. Santos Dumont).

Além das novas UBS, a administração Zito Rolim ainda está reformando e ampliando os postos Borborema, Codó Novo, CAM e do São Francisco, no conjunto Vereda e no povoado Alegre, além dos Distritos de Cajazeiras e Km 17.

Raphael Fernandes – Ascom Prefeitura Municipal de Codó

Caso da mulher que está há 28 dias com osso da perna quebrado vira pauta na Câmara

O vereador Rodrigo Figueiredo falou da falta do aparelho chamado INTENSIFICADOR DE IMAGEM, usado para auxiliar ortopedistas na hora da cirurgia do fêmur,  equipamento este que falta no HGM. O problema foi mostrado pela TV Mirante e pelo blogdoacelio na semana passada.

28 dias de perna quebrada/nenhuma solução do Poder Público

28 dias de perna quebrada/nenhuma solução do Poder Público

Na ocasião, foi mostrada a situação sofrida da técnica de enfermagem desempregada Maria das Dores de Sousa, de 54 anos, que caiu em casa e fraturou o fêmur esquerdo.

Como ela continua sem operar, hoje, terça-feira (2),  está completando, exatamente 28 dias  numa cama fazendo todas as suas necessidades deitada, pois a dor do osso quebrado é insuportável quando tenta fazer qualquer movimento.

Ela passou 4 dias no HGM, depois foi encaminhada para Presidente Dutra onde passou mais 7, por falta de material não fez a cirurgia por lá. Quando da reportagem a direção do HGM prometeu interná-la novamente e providenciar uma cirurgia para Maria das Dores, em Coroatá, nesta quarta-feira (3). Ela continua em casa.

Ontem (1º), o vereador colocou a Câmara à disposição para ajudar o Executivo a comprar o tal equipamento que custaria, segundo Raimundo Lisboa, diretor do hospital de Codó, em torno de R$ 350.000,00, dinheiro que o município não dispõe.

“A aquisição pelo governo municipal de um aparelho desse porte. Se preciso for, se o governo quiser mandar um projeto pra essa casa nós vamos votar e aprovar com  o voto de cada vereador, dos 11 vereadores, pra que o município possa adquirir esse equipamento que é de estrita e  grande relevância, importância dessas cirurgias que vai valer muito, servir muito bem para o povo de Codó”, disse Figueiredo

VISITA SOLIDÁRIA

O parlamentar disse que formará uma comitiva para visitar a mulher e tentar ajudá-la no que for preciso.

“Nós vamos marcar no fim da sessão amanhã nós nos encontraremos para fazer uma visita à esta senhora pra levarmos a nossa solidariedade e o que tiver ao nosso alcance para aliviar e melhorar a situação dela”, disse

A cirurgia particular de Maria das Dores custa em torno de R$ 7.500,00. A família já está pensando nesta possibilidade.

Flávio Dino discute com médicos condições do sistema de saúde do Estado

Flávio Dino defendeu na manhã da última sexta-feira (28), durante o I Encontro com Médicos do Maranhão, o diálogo como metodologia de governo a ser adotada pela próxima gestão do estado.

Flávio Dino fala com os médicos

Flávio Dino fala com os médicos

“Esse não é apenas um compromisso de campanha, por isso estamos aqui para dialogar, ouvir as demandas e propostas para solucionar problemas. Precisamos mover a sociedade na direção correta, com ações sintonizadas com os anseios da população”, disse o governador eleito à classe médica.

Com a participação dos deputados federais Carlos Brandão – eleito vice-governador – e Pinto da Itamaraty e do estadual Marcelo Tavares, o evento reuniu profissionais de cerca de 40 especialidades médicas para o debate sobre as condições do sistema público de saúde no estado.

Durante as falas, o diagnóstico das unidades, o problema da falta de oferta de serviços no interior do estado, a necessidade de treinamento continuado para os profissionais de saúde e o diálogo com outras áreas de prestação de serviços públicos à comunidade.

Indicado para assumir a secretaria de Saúde a partir de 1º de janeiro, Marcos Pacheco enfatizou a importância do engajamento dos profissionais na busca da resolutividade para os problemas que existem na área. Sobre a questão dos contratos, descartou o não cumprimento de compromissos assumidos pela atual gestão.

Entretanto, afirmou que serão revistos como forma de garantir a probidade e eficiência nas despesas públicas do setor. Além disso, admitiu que vai firmar ações em parceria com os municípios, atuará na valorização dos profissionais de saúde, na atenção à infraestrutura e retomada do pleno compromisso do Maranhão com as normas do SUS.

O presidente da Associação Médica do Maranhão, Mauro César Oliveira, destacou a expectativa que os médicos assumem com a próxima gestão. A disposição em dialogar foi um dos pontos positivos destacados. “Essa é uma manifestação de que será uma gestão eficiente. Ele está retornando o diálogo com as categorias da saúde e isso demostra um grande interesse em solucionar problemas e reivindicações da assistência à saúde”, disse.

ASSCOM Flávio Dino

Para Abdon Murad, presidente do Conselho Regional de Medicina do Maranhão, o diálogo na formulação de medidas para resolver os impasses da saúde é um ato histórico de um governador eleito no estado. “Importante trazer as entidades médicas para falar o que a classe pensa da saúde desse estado. Flávio e Marcos não estão trancados em gabinete, eles estão vindo buscar aqui as deficiências da saúde pública das especialidades e os possíveis caminhos para serem executados”, reiterou.

Representando a categoria, Adolfo Paraíso, presidente do Sindicato dos Médicos, elogiou a indicação do médico Marcos Pacheco para assumir a Secretaria de Saúde. “Ele tem o aval das entidades médicas. Começando dessa forma, mantendo o diálogo e construindo junto as propostas para implantar no serviço público de saúde é um bom começo”, afirmou.

 Esta foi a terceira reunião de Flávio Dino com a classe médica. Ainda durante a campanha, participou do evento Diálogos com Médicos e também de uma reunião com profissionais da área no Conselho Regional de Medicina. Nas duas ocasiões, afirmou que após eleito governador do estado, participaria de um encontro para discutir a realidade da saúde pública, ouvir as sugestões dos profissionais para resolução dos problemas e consequente melhoria do atendimento à população.

Nova vacina para mulheres gestantes já está disponível nos postos de Codó

Já está nos postos de saúde, desde o dia 2 de novembro, a vacina DTPA disponibilizada, exclusivamente, para complementar o esquema de vacinação  de mulheres gestantes.

A gestante deve tomar a vacina, preferencialmente, entre o 5º e o 7º mês, mas se a gestante já estiver fora desse prazo é importante saber que a dose pode e deve ser tomada antes do nascimento da criança. O objetivo é proteger o recém-nascido de doenças como a Difiteria, Tétano, mas, principal ente, contra a coqueluche.

O médico Valcir Cortez explicou que a coqueluche, apesar da baixa incidência no Brasil desde a década de 1990 em razão da vacinação, é caracterizada por uma tosse severa e seca, que ataca mais crianças menores de 1 ano.

Com a DTPA se quer evitar que na hora da amamentação a doença passe para a mãe.

 ‘Realmente convidamos todas as mulheres gestantes para comparecer aos postos de saúde para tomar essa vacina que é de suma importância para ela e para a criança porque é muito ruim ter uma criança que não é saudável durante a sua vida, então isso é muito importante”, justificou

A coordenadora de vigilância, Karen Cruz,  em saúde destacou que a vacina é uma novidade no serviço público que vai permanecer no postos a partir de agora fazendo parte do calendário vacinal das mulheres.

 “Quer evitar mortes de recém nascidos e o contato da doença com a mãe (…) No serviço público ela é uma novidade, no serviço público a gente só tinha a antitetânica, que era tomada em três doses e fechava o ciclo, agora nós temos a TT, com duas doses e finaliza o ciclo com a dTpa”, explicou a enfermeira

Diretor da UPA Codó alerta para a necessidade da criação de leitos de UTI no Maranhão

O atual diretor da UPA, Ricardo Araújo Lima, foi homenageado ontem (10) na Câmara Municipal de Codó com uma comenda de Honra ao Mérito por seu trabalho prestado aos munícipes.

Ricardo falou de sua carreira no serviço público de saúde do Maranhão, lembrou que deve ao vereador Leonel Filho seu chamado para administrar a Unidade de Pronto Atendimento de Codó, elogiou sua equipe de trabalho e criticou a falta de leitos de UTI no Brasil.

Para Ricardo, não adianta criar novos hospitais, que chamou de porta de entrada, e não criar leitos de Unidade de Terapia Intensiva. Fez um apelo à população e aos vereadores para que cobrem dos deputados (estaduais e federais) que se elegeram prioridade à saúde.

“Não adianta, quando mais você abrir porta de entrada, hospitais, postos de saúde, se vocês não construir UTIs, é o principal foco do governo. Eu  creio que o programa Saúde é Vida que está em andamento do atual governo, secretário Ricardo Murad, governadora Roseana, assim, é só uma etapa para a segunda etapa. Acho que tem que criar hospitais de alta complexidade para atender essa população, não adianta a gente ficar com UPA, hospital de Timbiras, de Coroatá tudo de 50 leitos e não ter UTI”

“O município tem que se engajar nisso, tanto o município, o Estado, tem que se engajar na criação de UTIs. Essa é uma opinião minha, a experiência que eu tenho não adianta você criar mais hospitais você tem que criar leitos de UTIs, é o problema do Brasil todo, todos os Estados têm esse problema”

EVOLUÇÃO

O diretor entende que a população evoluiu em termos de conhecimento da própria doença e isso leva à novas exigências.

“Antigamente você não tinha como, como é que você ia saber que você tinha uma doença? não tinha hospitais. Criança morria de diarreia e você não sabia que ele tinha intolerância à lactose, então a rede de saúde abriu um leque de opções, hoje as pessoas já sabem”, disse

Ricardo concluiu alertando também para a necessidade de contratação de médicos especialistas.