Category Archives: Saúde

CONSTRANGIMENTO – Mulheres denunciam falta de privacidade no Hospital Geral Municipal

Duas mulheres ligaram na manhã desta quinta-feira (2) para o programa Cidade Notícias (FCFM), apresentado pelo jornalista Alberto Barros, para fazer uma reclamação contra o Hospital Geral Municipal.

Está faltando, segundo elas, privacidade para as pacientes.

Ambas relataram que enquanto mulheres são examinadas previamente para procedimentos cirúrgicos não há a menor privacidade, ou seja, até faxineiros do HGM passam pelo ambiente deixando todas em situação, no mínimo, constrangedora.

Segundo as denunciantes não é de hoje que o problema vem ocorrendo. Ninguém do hospital ligou para o programa para dar qualquer explicação sobre o desrespeito denunciado.

Projeto EJATIVO movimenta Dia do Trabalhador com atividades que melhoram a saúde

Estudantes do programa EJA – Educação para Jovens e Adultos, não quiseram saber de folga neste feriado de primeiro de maio, dia do trabalhador. Os integrantes do programa se reuniram e iniciaram o projeto EJATIVO, que envolve os alunos em várias atividades físicas.

Foto de Francisco Oliveira/correio codoense

Foto de Francisco Oliveira/correio codoense

Promovendo cidadania, esse é o tema do projeto. A concentração foi na Praça Palmério Cantanhede e os participantes, a maioria com idade acima de trinta anos, fizeram uma caminhada pela Avenida Augusto Teixeira até a Praça Ferreira Bayma.

Saúde no Dia do Trabalhador

Saúde no Dia do Trabalhador

Quem esteve presente no evento garante que o projeto é benéfico, já que as atividades representam melhores condições de saúde. Além de todos os benefícios, há um que pode ser considerado o mais importante – a qualidade de vida. A prática de atividades físicas, sobretudo, para as pessoas que já estão na terceira idade, ajuda no bem-estar proporcionando vida mais saudável.

Além dos estudantes do EJA, se integraram ao evento, os idosos que participam de outro projeto, o Conviver. Programa que assiste o público da terceira idade com serviços de integração social.

FONTE: Correio Codoense

EXEMPLO: Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias têm salários reajustados em S. José de Ribamar

Em reunião de trabalho realizada na tarde desta última segunda-feira (29), o prefeito Gil Cutrim (PMDB) anunciou a concessão de reajuste salarial para os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias do município de São José de Ribamar. Na oportunidade, o prefeito também anunciou a realização, nos próximos meses, de seletivo no qual serão oferecidas 37 vagas para os dois cargos.
O reajuste salarial de 11% para os ACS e de 12% para os ACE ribamarenses será implantado na folha de pagamento do mês de maio e é resultado de um acordo firmado entre as categorias e o governo municipal no fim do ano passado. Também é fruto dos efeitos da portaria nº 260/13, do Ministério da Saúde, que aumentou o incentivo financeiro federal dado às duas categorias, além da incorporação nos vencimentos destes profissionais da gratificação por serviço extraordinário. O projeto de lei, de autoria do Executivo Municipal, concedendo o reajuste será encaminhado pelo prefeito à Câmara Municipal de São José de Ribamar nesta terça-feira e deverá ser aprovado unanimemente nos próximos dias.
“São profissionais que, no que diz respeito a prevenção, estão na ponta desenvolvendo um trabalho importantíssimo junto à comunidade no setor da saúde. Por estes e vários outros motivos o reajuste, concedido dentro das possibilidades financeiras do município, é mais do que justo”, afirmou Gil Cutrim, que participou da reunião acompanhado do vice-prefeito Eudes Sampaio (PT do B); do secretário municipal Rodrigo Valente (Saúde); além dos vereadores Beto das Vilas (presidente da Câmara), Teté, Valberlena, Marlene Monroe, Valdo Coelho, Celso da Kiola, Antônio Augusto, César Vieira e Henrique Queen.
Para o presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde de São José de Ribamar, Manoel do Nascimento, a concessão do reajuste salarial, além de mostrar que a administração municipal tem compromisso com os servidores ribamarenses, é um reconhecimento justo a estes profissionais que se dedicam em cuidar da saúde do povo da cidade.
Seletivo – A prefeitura ribamarense oferecerá 30 vagas para o cargo de Agente Comunitário de Saúde e 07 para o cargo de Agente de Combate a Endemias, além de vagas para cadastro de reserva para os dois cargos. Mais detalhes sobre o seletivo serão divulgados tão logo o edital esteja pronto.

ENIGMA – Onde fica a construção do posto do bairro São Pedro?

O vereador, Rodrigo Figueiredo, saiu ontem (22) pela manhã visitando e fotografando todas as construções de postos de saúde da cidade. Não encontrou trabalhadores em nenhuma delas.

Fotografou o do Codó Novo, o do Nova Jerusalém, do da Avenida Santos Dumont ao lado da Secretaria de Infraestrutura (que tem só o muro), o do bairro Santo Antonio, o da Trizidela que também já está tomado pelo matagal e o mostrado ontem pelo blogdoacelio próximo ao matadouro público, considerado como sendo da Vila Fomento.

Onde fica o posto do São Pedro

Onde fica o posto do São Pedro

ONDE ESTÁ?

Ocorre que o vereador e seus assessores voltaram com uma grande dúvida na cabeça – onde está o posto do bairro São Pedro, segundo eles, anunciado pela assessoria de comunicação do governo Cuidando de Nossa Gente?

Já surgiu comentários governistas dando conta de que o posto procurado fica no final da Av. Marechal Castelo Branco, próximo ao chamado Morro Branco, na estrada que leva à Colônia.

Mas o parlamentar rebateu  a ideia porque acha que o posto em questão pertence ao Nova Jerusalém e não ao São Pedro.

DESCASO: Governo Zito abandona construção de posto de saúde no entorno do matadouro público


Os moradores do entorno do Matadouro Público Municipal estão com duas obras do Governo Federal, executada pela Prefeitura de Codó, em andamento – uma creche (ou uma escola) e um posto de saúde.

Até a placa já rasgou

Até a placa já rasgou

A primeira, segundo os residentes da área, está andando normalmente, sem problemas. Apesar de no sábado, pela manhã, não termos encontrado nenhum trabalhador por lá, apenas animais ocupando área já coberta e com paredes abertas e urubus em cima do teto.

Se entrar a cascavel te pega

Se entrar a cascavel te pega

A reclamação maior é contra o posto de saúde. O blog fotografou para comprovar o descaso. Está completamente esquecido, abandonado pelo Secretaria de Infraestrutura há mais de 3 meses, ou seja, há mais de 90 dias, de acordo com quem aguarda a conclusão dentro do prazo estipulado na placa que está toda rasgada.

Vai dá até pra caçar logo, logo

Vai dá até pra caçar logo, logo

O mato tomou de conta das laterais e já começa a invadir a estrutura que teve suas paredes erguidas e ganhou teto.

Não há o menor sinal de retomada da obra que custará aos cofres públicos mais R$ 200.000,00. Nenhum morador obteve qualquer informação da Secretaria de Infraestrutura e do governo Zito Rolim sobre quando o posto de saúde será entregue.

Enquanto isso, as pessoas que o aguardam continuam se deslocando para outros bairros tendo que dormir em fila para marcar consulta, como ocorre no posto Borborema, do bairro Santo Antonio.

Ministério destina mais R$ 52 milhões para equipes bem avaliadas em atendimento no Maranhão

Serviços de atenção básica de todo o país terão recursos adicionais disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No Maranhão, o valor previsto é de R$ 52 milhões no Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ). No estado, 140 municípios (o equivalente a 64,5%) aderiram ao segundo ciclo do programa, relativo ao período 2013/2014, e estão aptos a receber os valores adicionais para ampliar e qualificar a atenção à saúde.
O anúncio ocorreu na última quinta-feira (18) na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. “O PMAQ é um programa criado exatamente para buscar ajudar o município a melhorar a saúde local, o atendimento da população, os cuidados das pessoas com doenças crônicas não transmissíveis, e a manter bons serviços mais perto da casa das pessoas. É justamente para reforçar a atuação da atenção básica”, destacou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante o evento.
No Brasil inteiro, 5.213 municípios (o equivalente a 93,6%) aderiram ao segundo ciclo do PMAQ. Os municípios que aderiram têm 38.390 Equipes de Atenção Básica (EAB), 27.159 Equipes de Saúde Bucal (ESB), 3.802 Núcleos de Atenção à Saúde da Família (NASF) e 1.276 Centros de Especialidades Odontológicas (CEO). Todas essas equipes e serviços poderão ser habilitados para participar do programa e a receber os recursos.
A partir da adesão ao PMAQ, as equipes passam a receber 20% do recurso total designado a cada equipe participante. O prazo de adesão encerrou-se no último dia 5 de abril. A portaria que homologa os municípios e equipes que aderiram ao PMAQ e que poderão contratualizar foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (18).
Este ano, o PMAQ foi ampliado para todas as equipes de Atenção Básica (incluindo as equipes de Saúde da Família, equipes de atenção básica organizadas em outras modalidades e equipes de Saúde Bucal) dos municípios. Além disso, o programa incluiu os NASF e os CEO, que antes não faziam parte do programa.
“Com este programa, damos a oportunidade para que cada prefeito cadastre suas equipes de médicos, enfermeiros, nutricionistas e outros profissionais de saúde, que são acompanhadas pelo Ministério da Saúde mensalmente e depois são avaliadas em parceria com as universidades locais”, afirmou o ministro. “Com as equipes que melhorarem o atendimento, o ministério pode até dobrar o recurso que passa para o município”.
O QUE É O PROGRAMA – O PMAQ é um programa de âmbito nacional que tem como objetivo promover a melhoria do acesso e da qualidade da atenção à saúde. Lançado em 2011, contemplou 4 mil municípios em seu primeiro ciclo (2011/2012). Um total de 17,5 mil equipes de Atenção Básica foi avaliada e 16.938 equipes foram certificadas em mais de 70% dos municípios brasileiros habilitados a receber incentivos PMAQ, naquele período.
A partir da adesão ao programa, as equipes passam a receber 20% do recurso total designado a cada equipe participante. Após a avaliação externa, as equipes poderão perder o incentivo, mantê-lo ou ampliar para 60% ou 100%, de acordo com o desempenho. O programa está organizado em quatro fases complementares, que funcionam como um ciclo contínuo de melhoria do acesso e da qualidade da Atenção Básica: Adesão e Contratualização, Desenvolvimento, Avaliação Externa e Pactuação.
As equipes de Atenção Básica que recebem conceito muito acima da média na avaliação externa recebem adicional de R$ 8,5 mil por mês; conceito acima da média recebe um adicional de R$ 5,1 mil; e conceito mediano ou abaixo da média, recebe um adicional de R$ 1,7 mil. As equipes que não cumprem os requisitos mínimos – conceito insatisfatório – perderão recurso se não se adequarem aos requisitos mínimos de qualidade.
Em todo o país, em 2012, o Ministério da Saúde investiu R$ 12,5 bilhões para custear o trabalho das equipes de Atenção Básica. Em 2013, estão previstos R$ 16,1 bilhões.
Por Sílvia Cavichioli

GRAVE – Estudantes de Tuntum estariam internadas com sintomas de intoxicação no Hospital de Timbiras

Chegou ao blog uma informação dando conta de que pelo menos seis adolescentes da cidade de Tuntum estariam internados no Hospital Geral de Timbiras.

Meninas, na maioria,  teriam passado mal numa escola particular depois que o ar-condicionado da sala, onde estudam, passou por uma limpeza. Segundo informações preliminares, o gás que  foi inalado pelos alunos fez mal à saúde.

Teiram  dado entrada com rosto e lábios inchados, dor no estômago, náuseas constantes e outros sintomas. Algumas meninas tiveram que ir para Unidade semi-intensiva do HGT.

Há relatos de que pais levaram estudantes, em estado mais grave, para tratamento em Teresina. Vamos conversar com a direção do hospital esta semana.

Diretor da UPA faz esclarecimentos sobre motivos da demora no atendimento à pacientes

Direção da UPA

Direção da UPA

Depois da denúncia dando conta da longa espera que têm enfrentado pacientes que procuram atendimento na UPA de Codó, conversamos por telefone com o diretor-administrativo, Ricardo Lima.

Ele disse que reuniu os médicos e juntos fizeram as contas considerando o número de médicos (4 por dia nos consultórios), o tempo que cada um é obrigado à trabalhar no plantão (20 horas) e o número de pessoas que passam diariamente pela Unidade de Pronto Atendimento.

Ricardo disse que o resultado é de que por dia, no mínimo, 320 pessoas são atendidas pela UPA.

“Um médico atende 24h, se ele atende 1 paciente a cada 15 minutos, a cada 1 hora ele atende 4 pacientes, cada consulta é 15 minutos, no mínimo, no mínimo, consulta com qualidade para o paciente, em 20 horas ele atende 80 pacientes, vezes 4 médicos que nós temos nos consultórios está dando  320 pacientes por dia e ele (médico) está dormindo só 4 horas”,

Pelo Conselho de Medicina, que a gente respeita, um médico a cada 6 horas ele tem que ter  1 hora de descanso, então durante 24h ele tem que ter, no mínimo, 4 horas de descanso”, concluiu

POPULAÇÃO PRECISA ENTENDER

O diretor informou que o atendimento na UPA segue, rigorosamente,  protocolos médicos que não são estabelecidos, nem criados,  pela unidade.

Ao dar entrada, o paciente passa pelo controle de risco  recebendo uma cor que determina seu estado de saúde e, claro, o tempo estipulado pelo protocolo para que chegue à um médico plantonista.

Quem recebe a cor azul, na classificação de risco, por exemplo, pode esperar até 4 horas por atendimento.

“As vezes vem fazer uma consulta, um exame ele é classificado como AZUL, se você vai chegando num AMARELO, um atendimento de  VERDE ou de gravidade, o AZUL vai ficar lá atrás. Pelo protocolo médico você tem um controle, por exemplo o AZUL ele tem até 240 minutos, ele tem que ficar esperando, no máximo 4 horas, ele só pode ser atendido depois que todos forem atendidos” destacou

CAMPANHA INFORMATIVA

Ricardo Lima disse que vai procurar TVs e rádios locais para fazer a população assimilar melhor a forma de atendimento da UPA, pois, entre outras coisas, além de ter que seguir os protocolos, a unidade está enfrentando uma super procura, lotação, o que influi diretamente no tempo de espera por atendimento.

“A demora, justamente, Acélio, é em cima disso. Nós fizemos os cálculos, se um médico atende durante 20horas (por plantão) ele só vai atender no máximo 80 pessoas, um médico”

 “O que a população não tá aceitando é que as vezes chega gente com febre, com diarreia,  mas tem 4 pacientes no mesmo estado, então você atende 4 chega 10, você atende 10 chega 20,  entendeu? Então tá um processo que toda pediatria tá vindo pra cá”,

“A gente tá com uma média de 350 pacientes/dia, tem 390, tem 382/dia, então a gente vai ter que informar à população o que tá acontecendo, mostrar os protocolos. A gente tá muito acima (da capacidade)”, concluiu

Resumindo a situação, o diretor chegou a dizer “a gente tá fazendo milagre”.

CHÁ DE CADEIRA – População reclama do tempo de espera para atendimento na UPA

Cresce a cada dia o número de reclamações contra o atendimento da UPA Codó. O quesito que recebe maior reprovação dos usuários do serviço público de urgência oferecido no local é o tempo de espera.

Procurar a UPA é ter que esperar, no mínimo, uma hora para ser atendido. Mas há casos piores, o blog já registrou reclamações de cidadãos que chegaram às 15h e só puderam estar diante de um médico após às 18h, o que é fora de qualquer cogitação no item qualidade no atendimento.

Isso ocorre com quatro médicos por dia nas consultas  diretas oferecidas  ao público.

‘A MANCHINHA NO JALECO’

Por ocasião do primeiro ano da UPA, a direção tocou neste gargalo, uma espécie de manchinha no jaleco da Unidade de Pronto Atendimento.

Tanto a direção administrativa, quanto a clínica disse à imprensa presente  que a longa espera ocorre porque a UPA está sendo inchada pelos pacientes que fogem do HGM (fogem no sentido de não quererem ser atendidos no municipal).

Por conta dessa ‘fuga de pacientes’ a Unidade estadual estaria atendendo a mais de 300 pessoas por dia, completamente fora de sua capacidade normal.

ÓIA A FAMA DO HGM

Apesar da justificativa, é hora de readequação, pois passar uma , duas, três horas aguardando ser chamado por aquele robozinho na caixa de som já tá beirando a desumanidade, queimando o filme da badalada UPA.

Se nada for feito, logo estará com a fama do HGM.

ALERTA – Brasil tem 17 milhões de hipertensos

Segundo o levantamento da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2011), a hipertensão arterial atinge 22,7% da população adulta brasileira, sendo o diagnóstico em mulheres (25,4%) mais comum do que entre os homens (19,5%).

A pesquisa também aponta que o nível de escolaridade tem forte influência no diagnóstico da doença entre a população feminina. Enquanto 34,4% das mulheres com até oito anos de escolaridade afirmam ter diagnóstico médico de hipertensão arterial, o percentual é menor entre aquelas com nível superior de educação: 14,2%.

A hipertensão arterial ou pressão alta é a elevação persistente dos níveis da pressão arterial a valores iguais ou maiores que 14 por 9, e pode afetar diversos órgãos do corpo humano como cérebro, rins, olhos e principalmente o coração. “É uma das causas de redução da qualidade e expectativa de vida e o principal fator de risco para infartos, insuficiência cardíaca, insuficiência renal, derrames (acidente vascular cerebral – AVC), alterações na visão, entre outros”, explica o presidente da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), o médico de família Nulvio Lermen Junior.

“A alimentação saudável e o incentivo à prática de exercícios físicos desde a infância é fundamental. Também é importante o atendimento de um médico de família e comunidade que acompanhe por toda a vida e que o veja como um todo”, conclui Lermen Jr..

Informações à imprensa
RS Press
Pauline Ravazzi