Category Archives: Saúde

EVOLUÇÃO – Agentes de endemias aplicam teste rápido para detectar Calazar em cães codoenses

Exame no Santo Antonio

Exame no Santo Antonio

O sangue é retirado e colocado em gotas num pequeno aparelho agora carregado pelos agentes de endemias que combatem o Calazar em Codó. Um cronômetro marca 15 minutos,  tempo necessário para se ter o primeiro diagnóstico, como nos explicou Jean dos Reis.

 “No caso para o cachorro ser positivo tem que aparecer os dois pontinhos, no caso o Teste (T) e o Controle ©, entendeu. Você observa que aqui apareceu só um ponto, só no controle, normalmente, ou seja, o teste do animal deu negativo”, disse o agente

agentes irmão Branco e Jean trabalhando

agentes irmão Branco e Jean trabalhando

No bairro Santo Antonio, o teste que nós acompanhamos deu negativo,  pertencia ao cão da dona de casa,  Luciana  da Cruz Silva, que elogiou o novo método.  ‘Isso aí, inventaram isso aí, tá bom, né, sabe da notícia na hora”.

E depois confessou que estava com medo de ter que entregar seu animal de estimação para o sacrifício.

“MEDO DE QUE? De dá alguma coisa errada e matar o bichinho (…) E COM ESSE RESULTADO, A SRA FICOU FELIZ?” Fiquei, graças à Deus”, respondeu

OUTRO BENEFÍCIO

O teste rápido também tem colaborado com uma certa mudança de comportamento por parte dos donos dos cães. Na atualidade ao ver o primeiro resultado positivo muitos já entregam o animal aos agentes, antes isso era muito difícil de ocorrer.

Há uma nova consciência se formando. O mototaxista, Estevam Alves da Costa,  revelou que já chegou a pensar diferente, mas hoje, vendo o teste rápido, não tem dúvida.

“Eu entrego, faço questão de entregar com todo gosto porque evita uma pessoa, um adulto, dentro de casa tem muita criança, pra acontecer um caso mais na frente, mais pior, melhor entregar, mas antes um cachorro de que uma pessoa, né não?, questionou

TESTE FINAL

Querendo o dono ou se negando a entregar o animal, num primeiro momento, os agentes explicam que o sangue daquele que apresentou diagnóstico positivo é enviado para um novo exame, mais detalhado, em Caxias.

 “Confirmando o teste, voltando a dá positivo a gente já retorna a casa do dono, sem perca de tempo, recolhemos o animal, tem que ser sacrificado”, explicou Jean dos Reis

ATENÇÃO À SAÚDE – Maranhão receberá R$ 2,4 milhões para cirurgias eletivas

O Ministério da Saúde vem investindo na ampliação do acesso à realização de cirurgias eletivas nos estados e municípios. A medida tem como objetivo reduzir o tempo de espera nestes procedimentos no Sistema Único de Saúde (SUS).

Maranhão receberá R$ 2,4 milhões para a realização destas cirurgias de imediato. Até 2014, o estado poderá receber recursos adicionais mediante análise da produção efetuada com o montante da primeira parcela. Os recursos serão aplicados nas especialidades de maior demanda e naquelas escolhidas pelos gestores locais, conforme a realidade de sua região.

Do total para o estado, R$ 1,2 milhão será destinado à realização de cirurgia de catarata e R$ 43,6 mil para tratamento de varizes, nas áreas de urologia, oftalmologia e otorrinolaringologia, incluindo retirada de amígdalas. Outros R$ 1,2 milhão atenderá as demandas apresentadas pelos gestores estaduais.

Em 2012, foram realizadas no Maranhão 46.479 cirurgias eletivas pelo SUS, com investimento de R$ 22,6 milhões. As cirurgias de catarata e ortopedia são as mais procuradas pelos usuários do SUS.  No ano passado, 9.005 cirurgias de catarata e 8.744 cirurgias ortopédicas foram realizadas no estado.

“Com este novo investimento, além dos recursos habitualmente previstos para o custeio de cirurgias, queremos ampliar o acesso às cirurgias eletivas, que podem ser agendadas com antecedência. Estamos dando um importante passo para reduzir o tempo de espera do paciente”, explicou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

CIRURGIAS PRIORITÁRIAS – Ao todo, o Ministério da Saúde destinará R$ 579,1 milhões aos estados e municípios. O recurso será dividido em duas parcelas. Do total de recursos a serem repassados de imediato (R$ 231 milhões), R$ 92,6 milhões são para realização de cirurgia de catarata e R$ 57,9 milhões para tratamento de varizes, cirurgias ortopédicas e nas áreas de urologia, oftalmologia e otorrinolaringologia, incluindo retirada de amígdalas. Outros R$ 81 milhões atenderão as demandas apresentadas pelos gestores estaduais.

O objetivo do Ministério da Saúde é reduzir a espera para esse tipo de procedimento. Em 2012, foram realizadas pelo SUS 2,1 milhões de cirurgias eletivas. Em cinco anos, o país aumentou 43% o número de procedimentos deste tipo em relação a 2008, quando foram realizados 1,4 milhão de cirurgias. A Portaria 1.557 que estabelece as diretrizes e recursos por estado foi publicada nesta quarta-feira (1°) no Diário Oficial da União.

Por Regina Xeyla, da Agência Saúde.

CAM – Coordenadora de marcação de consultas fala sobre denúncia de venda de fichas por vigias

Entrevistamos ontem (1º) a   coordenadora de Marcação de Consultas do CAM – Centro de Atendimento Médico, Itamara Gleyce Azevedo Muniz, após denúncia veiculada no Cidade Notícias dando conta de que vigias estariam vendendo fichas para consultas das especialidades  ginecologia e fisioterapia.

Ela explicou que a denúncia não procede porque os 4 vigias do Centro não pegam em fichas.

‘O vigia não fica com nenhuma ficha, todas as fichas são entregues pela central de marcação de consulta do CAM”, argumentou

Itamara afirmou que ela, pessoalmente, às 7h da manhã, é quem entrega a ficha ao paciente e este, por sua vez, é quem vai até ao que chamou de ‘arquivo’ registrar sua marcação. Não há intermediação de ninguém neste serviço, só dela.

“As pessoas vêm 7h da manhã marcar a fisioterapia e o ginecologista todas na central de marcação, vigia nem pega em ficha. Eu entrego a ficha do paciente e ele vai no arquivo marcar, o próprio paciente, eu mesmo entrego 7h da manhã, todo dia de marcação”, disse

NÚMERO DE CONSULTAS

A coordenadora acha que a denúncia partiu de alguém insatisfeito e repetiu sua justificativa.

Perguntamos sobre número de fichas no intuito de avaliar se não seria este o motivo de tal insatisfação. Ela revelou que são 80 fichas por mês para fisioterapia (pode chegar a 100 por causa dos acamados), entregues uma vez só no início de cada mês, e 20 para ginecologia uma vez por semana.

“Acho que pode ter sido alguma insatisfação de algum paciente. Acho que deve ter sido alguma maldade porque é uma determinação do nosso prefeito tratar todo mundo bem e que todo começo de mês seja marcado fisioterapia 80 fichas de Fisioterapia 7h da manhã, eu mesmo entrego, e 20 Dr. Bel, o ginecologista, fora outros especialistas que todo dia a gente tem marcação – clínico geral, tem  dentista, tem oftalmologista”, explicou

Veja os números do combate ao glaucoma feito no Maranhão pelo governo de Roseana Sarney

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com o Ministério da Saúde, está beneficiando milhares de pessoas com o mutirão oftalmológico para o diagnóstico e tratamento da catarata e do glaucoma. Já foram realizadas 8.428 consultas para diagnóstico, 1.854 cirurgias de cataratas e 123 de pterígios em 65 municípios maranhenses. A ação visa facilitar o acesso da população do interior do estado a assistência oftalmológica.

As pessoas que têm dificuldades de visão e mais de 40 anos de idade são avaliadas por equipes de oftalmologistas contratados pela SES. Constatados casos de catarata, os pacientes são submetidos a intervenção cirúrgica em hospitais localizados nos municípios em que é feito o atendimento. Nos casos de catarata e pterígio, o tratamento é cirúrgico, por meio de uma rápida intervenção. Os pacientes que apresentam glaucoma são tratados com o uso de colírio.

Os primeiros mutirões ocorreram em abril. A regional da SES de Pedreiras atendeu aos municípios de Bernardo do Mearim, Lima Campos, Lago dos Rodrigues e Lago do Junco. Foram realizados 714 atendimentos. Na regional de Presidente Dutra foram beneficiadas pessoas residentes nos municípios de Aldeias Altas, Graça Aranha, Tufilândia, Olho d’Água das Cunhãs e localidades próximas com a realização de 399 atendimentos.

Nas cidades de Vargem Grande, Itapecuru-Mirim, Nina Rodrigues e Presidente Vargas foram contabilizadas 622 consultas para diagnóstico de glaucoma.  No total foram realizados 1.735 atendimentos, com 292 cirurgias de cataratas e 34 de pterígios.

Julia Aguiar Mendonça, 75 anos, moradora do povoado Bela Vista, em Presidente Vargas, foi uma das pacientes diagnosticadas com catarata. Quebradeira de babaçu, ela teve que abandonar a atividade em conseqüência da perda parcial da visão. “Não tenho condição de pagar particular para fazer a consulta e a cirurgia em São Luis. Estou muita agradecida porque vou ter a oportunidade de ficar curada”, disse.

Em maio foram realizados, nos municípios de Anapurus, Mata Roma, Milagres do Maranhão e Santa Quitéria, quando 390 pessoas foram consultadas e 47 beneficiadas com cirurgias de catarata e 25 de pterígio. Nas cidades de São Domingos do Azeitão, Benedito Leite, São Raimundo das Mangabeiras e Sambaíba foram 220 atendimentos, com 40 cirurgias de catarata e 24 de pterígio.

Também foram beneficiadas as populações de Morros, Cachoeira Grande e Presidente Juscelino com 57 consultas para diagnóstico do glaucoma, nove cirurgias de catarata e três de pterígios. Ainda no mês de maio foram realizadas na Raposa 155 consultas, sendo 13 cirurgias de catarata e seis de pterígios. No total foram 822 consultas no mês de maio, 109 cirurgias de catarata 58 de pterígios.

Mais de 500 atendimentos  – Em junho, nos municípios de Sucupira do Norte,Fortuna, Mirador e Jatobá foram 311 consultas para diagnóstico de glaucoma, com 45 cirurgias de catarata (18 em Mirador; 10 em Jatobá; 4 em Sucupira e 13 em Fortuna) e 22 de pterígios.  Nos municípios de Pedreiras, São José dos Basílios e Jenipapo dos Vieiras foram 225 consultas para diagnóstico e tratamento do glaucoma e 23 cirurgias de cataratas, fechando o mês de junho com 536 consultas e 68 idosos beneficiados.

O aposentado Raimundo Alcântara, 73 anos, morador do povoado Couro Danta dos Mota, em São José dos Basílios, retrata a realidade vivida por muitas pessoas. Ele disse que não tem parentes em São Luis para marcar a consulta pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e não tem dinheiro para pagar a cirurgia particular em Presidente Dutra. “Sofro muito. Vivo me perdendo dentro de casa, não consigo enxergar direito e acabo ‘esbarrando’ nas pessoas e móveis. Quando soube que teria este mutirão aqui na cidade vim logo aproveitar para consultar e fazer a cirurgia de catarata”.

Mutirões 

Neste mês, os mutirões beneficiaram os municípios de Coroatá, Peritoró, Timbiras e Alto Alegre do Maranhão com 809 consultas para diagnóstico do glaucoma. Na regional de Chapadinha foram realizados mutirões em Brejo e Chapadinha – contabilizando 619 consultas para diagnóstico do glaucoma e 212 cirurgias de catarata.

Nos atendimentos de Vitória do Mearim, Arari e Codó foram feitos um total de 1.108 consultas, 296 cirurgias de catarata e nove pterígios. Maria do Socorro Costa da Silva, 55 anos, foi uma das pessoas beneficiadas em Arari. Ela contou que já havia consultado em São Luis e chegou até a fazer os exames pré-operatórios. “Quando soube que ia ter cirurgia aqui no município, tratei de vim logo cedo para garantir atendimento. Assim, o evito de voltar para fazer em São Luis”.

As populações dos municípios de Rosário, Bacabeira, Axixá, Santa Rita, Cachoeira Grande, Presidente Juscelino, Morros, Icatu, Igarapé do Meio, Monção, Humberto de Campos, Primeira Cruz, Santo Amaro e Barreirinhas também foram contempladas, com um total de 2.368 atendimentos e 505 cirurgias realizadas.

Foram feitas 1.240 consultas nas regionais de Pinheiro e Viana. Em Pinheiro foram beneficiados os moradores de Palmeirândia, Turilândia, São Bento, Peri-Mirim, Mirinzal, Bequimão, Presidente Sarney e Pinheiro com um total de 269 cirurgias. Na regional de Viana foram realizadas 103 cirurgias nos moradores de Viana, Matinha, Vitória do Mearim, Penalva, Pedro do Rosário e Santa Inês.

RECONHECIMENTO – Zito e Cláudio Paz foram bastante elogiados pela assistência que deram ao sonho da CASA DE APOIO

O prefeito Zito Rolim e o secretário de saúde Cláudio Paz foram muito elogiados ontem (24) na inauguração da Casa de Apoio Nossa Senhora da Natividade, localizada na Av. Santos Dumont.

Representantes estaduais de programas que combatem o avanço da AIDS e outras DSTs destacaram que o projeto aqui só foi possível porque o governo Cuidando de Nossa Gente abraçou, literalmente, a causa. Tanto é verdade que no Maranhão, segundo Wendel Alencar, por conta dessa ausência de iniciativa, só existem duas casas do tipo para acolhimento de pessoas com HIV – uma em São Luís e agora a de Codó.

“Se percebeu a necessidade da Casa e aí a sociedade, a prefeitura abraçando essa proposta que acaba não sendo mais só nossa, isso é um ganho e um avanço pro Sistema único de Saúde, para os direitos não só das pessoas que vivem com HIV, mas no campo dos direitos como um todo”, frisou o representante estadual DST/AIDS

LÁGRIMAS DE EMOÇÃO

A presidente da Associação Nossa Senhora da Natividade, Zenilde Salazar, foi às lágrimas na hora de seu discurso e elevou Zito e Cláudio às alturas dado à tudo que fizeram porque, em suas palavras, sempre mantiveram as portas abertas para os soropositivos. Ela também agradeceu aos empresários codoenses que colaboraram com a mobília da Casa de Apoio.

Manteve as portas abertas tanto ele, quanto os assessores dele então eu tenho que agradecer à todos e principalmente a questão logística nossos comerciantes que nos ajudaram”, disse emocionada

ZITO QUER CONSTRUIR

O prefeito demonstrou serenidade ao falar sobre seu trabalho e até elogiou a iniciativa privada, à quem chamou de parceira.

“Pra você ver a importância dessa Casa de Apoio é que ela só existe em dois municípios do Maranhão, em São Luís e em Codó. Esse programa para que ele fosse concretizado ele teve uma duração, mas enquanto isso era efetivado nós estávamos, paralelamente, ajudando e contribuindo e graças a parceria do Poder Público e Empresas Privadas, que também estão colaborando”, frisou

Rolim falou em entrevista ao blog que pretende construir uma Casa de Apoio. A inaugurada ontem é alugada (R$ 600,00 mês pagos pela Prefeitura, mais um vigia) e na opinião dele já está pequena.

“Nós já estamos em pensando em construir outra Casa porque aqui pelo atendimento que está acontecendo ela se tornou pequeno e nós vamos continuar apoiando de todas as formas tanto com o convênio oficializado que nós já temos, como de outra forma apoiando em todos os sentidos a Casa de Apoio”, concluiu

Prefeito Zito participa da Inauguração da Casa de Apoio Nossa Senhora da Natividade

Prefeito e secretário presentes

Prefeito e secretário presentes

Foi inaugurada na manhã desta quarta-feira (24) na cidade de Codó, a Casa de Apoio Nossa Senhora da Natividade. A cerimônia teve a presença do prefeito da cidade, José Rolim Filho, Presidente da Câmara dos Vereadores, Chiquinho do SAAE, Secretário de Saúde, Dr. Cláudio Paz, outras autoridades do município e representantes do Estado do Maranhão e Piauí.

A casa de apoio foi equipada com camas, geladeira, fogão e outros utensílios domésticos necessários para uma residência. De acordo com a coordenadora Maria Zenilde, a Casa de Apoio tem capacidade para 15 pessoas, e vai dar acolhimento, alimentação, lazer dirigido, dentre outras atividades que serão oferecidas aos pacientes.

“A intenção é promover aos pacientes segurança e conforto, alimentação adequada, socialização, lazer, e principalmente amor para nossos hospedes”, disse.

O prefeito Zito Rolim mostrou-se bastante realizado e feliz com mais uma obra que beneficiará a comunidade codoense e cidades vizinhas.

É uma estrutura muito boa que servirá para todos os nossos irmãos codoenses e de municípios próximos que estejam fazendo tratamento de saúde e não tem um local fixo para se hospedar. Esta é mais uma ação do Governo Municipal em parceria com Governo do Estado e Federal, que inclusive foi mais um compromisso que lutamos e conseguimos realizar”, finalizou.

A Casa de Apoio Nossa Senhora da Natividade recebe auxílio da Secretaria de Saúde e Governo Municipal e outros colaboradores, além do grupo de voluntariado que cuidam e atendem os pacientes residentes na casa. Aos interessados em também colaborar, a Casa de Apoio estar localizada na Avenida Santos Dumont n° 4483 ou entre em contato com a Associação no local ou pelo telefone, 3661-3578 ou 8156-0176 falar com a Zenilde.

Assessoria Governo Municipal

Milton Buzar

Mais Médicos: 29% dos municípios maranhenses já se inscreveram

O Programa Mais Médicos registrou 64 municípios inscritos no Maranhão até esta segunda-feira (22). O número equivale a 29% do total de 217 municípios do estado. Entre os 147 municípios maranhenses prioritários, 49 já aderiram. Em todo o País o programa registrou 1.874 municípios inscritos até o momento. As inscrições seguem abertas até 25 de julho ao meio dia.

Todos os municípios do país podem aderir ao programa. Porém, os médicos serão encaminhados prioritariamente para municípios e regiões metropolitanas com alta vulnerabilidade social ou Distritos Sanitários Especiais Indígenas que tiverem se inscrito no programa.

Nesta semana, autoridades do governo federal percorreram todas as regiões do país, se reunindo com prefeitos e secretários de Saúde, para mobilizar os municípios a participarem do Mais Médicos. O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e outros representantes do ministério estiveram em Salvador (BA), Montes Claros (MG), Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), Recife (PE), São Paulo (SP), Belém (PA), Manuas (AM) e São Luís (MA). No Maranhão, Padilha contou com o apoio do ministro do Turismo, Gastão Vieira. A ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, esteve em Curitiba (PR) e em Porto Alegre (RS) divulgando o programa.

“O Mais Médicos vai ajudar a fortalecer a atenção básica, que é capaz de resolver 80% dos problemas de saúde sem a necessidade de recorrer a um hospital. E o que faz diferença no atendimento à população é o médico presente na unidade básica de saúde perto de casa. Não se faz saúde sem bons profissionais”, esclarece o ministro.

Lançado pela presidenta da República Dilma Rousseff no dia 8, o Programa Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), com objetivo de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país, como os municípios do interior e as periferias das grandes cidades.

Em todo o país, o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação estão investindo R$ 15 bilhões até 2014 na infraestrutura da rede pública de Saúde. Deste montante, R$ 7,4 bilhões já estão contratados para construção de 818 hospitais, 601 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h) e de 16 mil unidades básicas. Outros R$ 5,5 bilhões serão usados na construção, reforma e ampliação de unidades básicas e UPAs, além de R$ 2 bilhões para 14 hospitais universitários.

Somente no Maranhão, já foram investidos R$ 126,6 milhões para obras em 850 unidades de saúde e R$ 33,2 milhões para compra de equipamentos para 140 unidades. Também foram aplicados R$ 11,8 milhões para construção de sete UPAs e R$ 5,3 milhões para reforma/construção de sete hospitais.

O Programa Mais Médicos prevê, também, a criação de 11,5 mil novas vagas de Medicina e 12 mil de residência em todo o país, além do aprimoramento da formação médica no Brasil com a inclusão de um ciclo de dois anos na graduação em que os estudantes atuarão no Sistema Único de Saúde (SUS).

DIAGNÓSTICO – O programa Mais Médicos é um estímulo para a ida de médicos para os municípios do interior e para as periferias das grandes cidades, onde é maior a carência por este serviço. O Brasil tem oferta desta mão-de-obra menor que países como Argentina, México, Inglaterra, Portugal e Espanha.

Do ponto de vista regional, a situação é mais crítica: 22 estados estão abaixo da média nacional, sendo que cinco têm menos de um médico para cada grupo de mil habitantes. O Maranhão tem 0,58 médicos por mil habitantes.

INSCRIÇÕES – As inscrições no Mais Médicos podem ser feitas pelo site do Ministério da Saúde, www.saude.gov.br. No cadastro, os prefeitos e secretários de saúde devem indicar as unidades básicas de saúde de suas regiões em que há falta de médicos. No dia 26, será publicado o total de vagas existentes em cada cidade inscrita. E, até dia 28, os médicos brasileiros inscritos no programa poderão escolher o município onde querem atuar.

Em 1º de agosto será divulgada a relação de profissionais com registro profissional no Brasil que terão de homologar a participação e assinar um termo de compromisso até 3 de agosto. Dois dias depois, as escolhas serão validadas no Diário Oficial da União. As vagas remanescentes serão divulgadas em 6 de agosto. O processo de escolha nesta segunda etapa vai até 8 do mesmo mês e os resultados serão publicados em 13 de agosto.

Os profissionais que atuarão no programa receberão bolsa federal de R$ 10 mil, paga pelo Ministério da Saúde, mais ajuda de custo, e farão especialização em atenção básica durante os três anos do programa. Os municípios ficarão responsáveis por garantir moradia e alimentação aos médicos, além de ter de acessar recursos do ministério para construção, reforma e ampliação das unidades básicas.

A prioridade nas vagas será de médicos brasileiros, e somente as que não forem preenchidas serão oferecidas aos estrangeiros.

FONTE: Agência Saúde

PREOCUPAÇÃO NA SAÚDE – Codó pode possuir mais de 200 casos de pessoas com AIDS

Os dados não foram revelados com exatidão, mas a coordenadora do programa DST/AIDS, Ana Carolina Soares Rodrigues,  informou que já são mais de 200 casos de pessoas vivendo com o vírus HIV em Codó e comparando o primeiro semestre deste ano com o de 2012 houve um significativo aumento no número de novos casos.

A faixa etária mais afetada é de 15 a 29 anos de idade. A coordenadora disse não entender por que o crescimento de novos casos não tem sido barrado uma vez que todos os esforços direcionados à este objetivo foram intensificados nos últimos anos.

Campanhas educativas e a distribuição de preservativos estão entre as medidas intensificadas.

 “Camissinha tem, não tá faltando dentro do município, tem nos postos, tem aqui no CTA e tem também noutros locais que não são necessariamente ligados à saúde, então a gente acredita que tá faltando mesmo a falta de conscientização nessa população em, realmente, usar o preservativo e  fazer desse uso uma arma de defesa contra as DSTs e, principalmente, contra a AIDS”, garantiu Carol

AÇÃO NO KM 17

Dando continuidade às atividades de prevenção, o Centro de Testagem e Aconselhamento agora se prepara para um dia dedicado  aos caminhoneiros que passam por Codó via BR-316, no Km 17, Distrito Rural do município.

O evento de saúde, que  será realizado dia 23 de julho, começará às 8h da manhã e deve durar o dia inteiro.

 “onde vai tá vários parceiros, vai tá o pessoal do posto de saúde do km17, com a questão da glicemia capilar, com a verificação de pressão arterial, vai ter o apoio da atenção básica, como também a imunização e nós vamos ofertar os testes rápidos de HIV/AIDS, de hepatites virais B e C e ainda eles vão ter um lanche, vai ser um dia bem agradável”, explicou a coordenadora

No Maranhão os recursos para custeio do SAMU terão aumento de 20%

O Ministério da Saúde está ampliando os recursos para manutenção e investimento da rede de assistência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192). A verba de custeio do serviço, que é repassada atualmente pelo Ministério da Saúde a estados e municípios, terá um acréscimo de 19%.

O montante passa de R$ 744 milhões ao ano para R$ 884,2 milhões, um incremento de R$ 140,2 milhões para toda a rede. Já os valores para investimento nas Centrais de Regulação de Urgências serão reajustados em mais de 100%.  A portaria com os reajustes será publicada nesta sexta-feira (19) no Diário Oficial da União. A medida visa garantir atendimento rápido e eficaz à população.

As Unidades de Suporte Avançado (USA) e de SAMU Aéreo habilitadas (com equipes preparadas para procedimentos de alta complexidade) terão um acréscimo de 40%. Os recursos passam de R$ 27.500,00 para R$ 38.500,00 por mês. Já os valores das mesmas unidades qualificadas (que atenderam os requisitos exigidos pelo Ministério para comprovação da melhoria dos serviços) saltam de R$ 45.925,00 para 48.221,00/mês.

As Unidades de Suporte Básico (USB), que atualmente recebem de R$ 12.500,00 por mês, receberão R$ 13.125,00 e as USB qualificadas passam R$ 20.875,00 para R$ 21.919,00/mês. As UBS são unidades que atendem a procedimentos de menor complexidade. As Centrais de Regulação de Urgências terão um aumento de 40% para manutenção dos serviços.

REAJUSTE – No Maranhão, o recurso para custeio da rede, que hoje é R$ 38,2 milhões, passa para 46 milhões. O incremento de R$ 7,7 milhões representa 20% de reajuste na verba, que é destinada à capacitação de profissionais e à manutenção das equipes e equipamentos das unidades móveis do SAMU.

O ministro da Saúde Alexandre Padilha lembra que os recursos repassados para custeio e investimento do serviço tiveram aumento significativo nos últimos anos, saltando de R$ 469,8 milhões – em 2011 – para R$ 812,1 milhões em 2012, em todo o país. Até junho desde ano, já foram investidos R$ 178 milhões na manutenção do SAMU.

Componente da Rede de Atenção às Urgências, o SAMU 192 tem contribuído para a redução do número de óbitos, do tempo de internação em hospitais e das sequelas decorrentes da falta de socorro no país. Em todo o país, são 181 Centrais de Regulação, presentes em 2.538 municípios. O  Ministério da Saúde já habilitou 2.969 ambulâncias, sendo 2.215 Unidades de Suporte Básico, 557 Unidades de Suporte Avançado e 197 Motolâncias. No Maranhão, o SAMU conta, atualmente, com 10 Centrais de Regulação, presentes em 49 municípios.

INVESTIMENTO – Os valores de investimento destinados à ampliação de Centrais de Regulação ou para construção de novas unidades também foram ampliados, conforme o novo recorte populacional. Os recursos aos municípios com até 350 mil habitantes terão aumento de 116%, passando de R$ 100 mil para R$ 216 mil. Já os municípios com 350.001 a três milhões habitantes receberão 133% de aumento, passando de R$ 150 mil para R$ 350 mil. Os municípios acima de três milhões habitantes terão 151% de aumento, passando de R$ 175 mil para R$ 440 mil.

As medidas de controle, que vem sendo adotadas pelo Ministério desde 2011, evitaram a redução de 89% do número de ambulâncias do SAMU 192 paradas no país. Em 2010, o Ministério doou um total de 1.511 ambulâncias para as Centrais de todo o Brasil. Destas, havia 1.200 ambulâncias em paradas. Atualmente, somente 160 ambulâncias ainda estão em processo de habilitação.

Por Tatiana Alarcon, da Agência Saúde/MS

AIDS – Secretaria de Saúde anuncia inauguração da Casa de Apoio Nossa Senhora da Natividade

A Secretaria Municipal de Saúde informa que será realizada a cerimônia de inauguração da Casa de Apoio Nossa Senhora da Natividade. O evento acontecerá na próxima quarta-feira, dia 24 de julho.

Localizada na Avenida Santos Dumont, nº 4483, a Associação Casa de Apoio Nossa Senhora da Natividade é representada por 11 (onze) instituições da sociedade civil e desenvolve trabalhos filantrópicos na capital e no interior do Estado do Maranhão.

É uma instituição preocupada com o fortalecimento do movimento social, não governamental, pela prevenção e combate a epidemia de HIV/AIDS no Maranhão, direitos civis e humanos das pessoas portadoras do vírus.

Ascom/Prefeitura Municipal de Codó