Category Archives: Saúde

Gestantes, crianças e adultos estão sem vacinas nos postos de Codó

Em todos os 17 postos de saúde faltam vacinas importantes no calendário de gestantes e de  crianças em seus primeiros anos de vida. No Codó Novo, o mais populoso bairro da cidade, a situação é bem crítica.

 “No caso tá faltando Hepatite B, DT veio mas acabou o estoque a gente tá esperando vir, e também no caso tá faltando Tetra, Hepatite A também nunca mais veio que é pra criança com um ano e 3 meses, a tetra também, essas daí8 que tão faltando”, explicou-nos a técnica de enfermagem Luíza Barbosa

Em alguns só é possível encontrar vacina conta a Febre Amarela.

Quando a pessoa que necessita chega ao posto pede-se apenas que retorne depois, só que esta orientação está se repetindo diversas vezes porque algumas vacinas nunca chegam.

Quem é mãe, principalmente, anda reclamando sem saber quando haverá vacina novamente nas unidades de saúde.

 “Porque a gente traz as crianças e não tem a vacina, aí fica ruim pra criança…FICA DESPROTEGIDA? Sim…E NÃO PODE COMPRAR? Não…NÃO TEM CONDIÇÃO? Não (…) a mãe fica preocupada com a criança porque tem que tomar, né, porque vai ser bom pra saúde”, reclamou a dona de casa Francisca Mendes da Silva que acompanhava uma sobrinha que saiu sem a aplicação da tetra.

A PREFEITURA JUSTIFICA

Nós procuramos ouvir o secretário de saúde do município, Ricardo Torres. Ele explicou que a Prefeitura está refém de um situação que atinge o país inteiro e garantiu que a falta não será resolvida brevemente pelo Ministério da Saúde.

“Em alguns casos nem sequer a produção está definida pelo Ministério, ou seja, nem previsão pra chegada existe e em outros casos existe uma previsão com dificuldades de logística, de distribuição pelo país, em outros casos essa distribuição já foi iniciada, mas está chegando aos poucos nos Estados”, disse

Governo do Estado inaugura Centro de Especialidades Médicas de Barra do Corda

Governador Flavio Dino Inaugura Centro de especialidadess Médicas em Barra do Corda

Governador Flavio Dino Inaugura Centro de especialidadess Médicas em Barra do Corda

O Centro de Especialidades Médicas (CEM) de Barra do Corda foi inaugurado na manhã deste sábado (5), pelo governador Flávio Dino . Uma unidade de saúde completa, que atenderá mais de 220 mil pessoas da região central,  oferecendo consultas clínicas em diversas especialidades médicas, assistência multidisciplinar e serviços de apoio diagnóstico e terapêutico. Na oportunidade, o governador anunciou a construção de um hospital de 50 leitos, em parceria com a Prefeitura.

Depois de visitar as instalações do CEM, com estrutura ampla e moderna e profissionais de saúde já atuando, o governador Flávio Dino, ressaltou o grande esforço do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), de garantir o direito básico do cidadão de acesso à saúde de qualidade em Barra do Corda e região, que será reforçado com a nova unidade.

“O Centro já está funcionado, temos aqui mais de cinco especialidades que estão à disposição da comunidade. De modo que, teremos uma gama de serviços médicos e de reabilitação, que atenderá crianças e adultos de toda região. Isso integra o nosso próximo esforço, que é a construção do hospital próprio aqui de Barra do Corda, com 50 leitos, em parceria com a Prefeitura e de deputados estaduais que estão destinando emendas”, anunciou o governador aos barra-cordenses.

O CEM não realizará atendimento de urgência e emergência, serão oferecidos serviços clínicos especializado. Entre os serviços, estão atendimentos clínicos em cardiologia, neurologia, gastroenterologia, ortopedia e reumatologia, ginecologia e obstetrícia. O CEM também disponibilizará uma equipe de assistência multidisciplinar que envolve serviços de enfermagem, fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, assistência social, terapia ocupacional e psicologia, que compõe do ginásio terapêutico do Centro.

Barra do Corda

Barra do Corda

Além disso, também ofertado à população exames de apoio diagnóstico e laboratoriais, como radiologia, ultrassonografia, endoscopia, raio X, eletrocardiograma e eletroencefalograma, entre outros. Dentro do Centro ainda funciona o Ginásio Terapêutico

O secretário de Estado de Saúde, Marcos Pacheco, que conhece as necessidades da população de Barra de Corda, relata que este é um grande avanço para saúde pública local. “Esta inauguração tem uma força simbólica muito grande, por ser o primeiro serviço de saúde do Governo do Estado em Barra do Corda nestes 180 anos. Temos trabalhado pelo direito de acesso à saúde de todos,  no cuidado com as crianças, gestante e idosos”, afirmou o secretário Marcos Pacheco.

O prefeito Erick Costa também destacou a relevância do Centro para a cidade. “Faço uma avaliação muito positiva, tendo em vista a nossa carência e a necessidade nesta região de um acompanhamento especializado de saúde. Temos o apoio concreto do Governo do Estado, é muito relevante não só para Barra do Corda como para toda a região”, explicou Erick.

Mutirões

Durante a inauguração, o Centro já estava em completo funcionamento com a realização de dois mutirões com atendimentos oftalmológicos e de clínica geral para mais 150 pessoas. O CEM de Barra do Corda funcionará de segunda a sexta, de 8h às 18h, garantindo o atendimento de mais de 220 mil pessoas de toda a região – envolvendo moradores das cidades de Arame, Barra do Corda, Fernando Falcão, Grajaú, Itaipava do Grajaú e Jenipapo dos Vieiras.

 Antônio Lima de Alencar, de 74 anos, é hipertenso e agora poderá fazer o acompanhamento médico de forma mais sistemática, na própria cidade, já que antes ele tinha de ir a São Luís. “Não vou mais precisar sair daqui para conseguir uma consulta com cardiologista. E também gostei de saber que aqui terão profissionais para aferir a pressão e acompanhamento correto na prescrição de medicamentos para evitar que a doença complique”, comemora o aposentado.

Agenda

O governador Flávio Dino esteve também na manhã deste sábado, em Tuntum.  Na passagem pelo município o governador participou da inauguração do Centro de Imagem Antônio Joaquim de Cunha, onde serão realizados exames de imagem em pacientes da rede estadual de saúde.

Na oportunidade, o governador realizou a entrega de 9km de pavimentação do Programa ‘Mais Asfalto’, que contempla ainda, a sinalização da via e acostamento. O novo asfalto é na Rua Presidente Médice – Centro

Secretário de Saúde ameaça descontar dias não trabalhados por agentes de endemias

Ricardo Torres  (foto de Cândido Sousa)

Ricardo Torres (foto de Cândido Sousa)

O secretário de Saúde, Ricardo Torres, concedeu entrevista ao blogdoacelio sobre a greve dos agentes de endemias.

Avisou que ontem, 4, à tarde,  resolveu o problema da gratificação de R$ 400,00 por agente, enviando o dinheiro para o banco. O recurso, da ordem de R$ 34.000,00 deve estar disponível para os profissionais a partir deste sábado, dependendo apenas agora da liberação da agência.

“Essa da gratificação ela é, é natural ela entrar agora na primeira semana do mês para custear as despesas de março, ou seja, as despesas do mês de março, então é um recebimento adiantado e já foi pro banco hoje, 3, ela tava tramitando, agora de tarde ela chegou ao setor de pagamento e já foi pro banco”

SOBRE MESES EM ATRASO

Torres explicou que, sobre os salários, é justo cobrar o mês de janeiro apenas, depois aliviou e acabou incluindo fevereiro também na conta de atrasos que debitou na responsabilidade, absoluta, do Governo Federal.

“A gente se solidariza até porque é uma reclamação para o Ministério, nós estamos, absolutamente, em dia em relação ao que o Ministério passa. O Ministério atrasou agora no final do ano e ele pagou 2 meses seguidos em janeiro, referentes à outubro e novembro, aliás novembro e dezembro, não é isso?, justamente o que eles estão pleiteando agora é janeiro e fevereiro…EXATAMENTE…Só que janeiro, tudo bem, fevereiro ainda não é tempo nem do Governo Federal repassar, na lógica deles, então o que o Governo Federal está nos devendo, na verdade, é janeiro porque eles receberam dois pagamentos por volta do dia 16 de janeiro, referente a dois meses e as gratificações estão, absolutamente, em dia e são gratificações não obrigatórias dentro do sistema, tanto que são poucos municípios que pagam, Codó é uma das raridades dos municípios que pagam, um dos poucos”

“Pela lógica do Ministério não tá em tempo deles repassarem, mas a gente já data como mês vencido, eu já dou como dois meses, só que o pagamento depende do repasse do Ministério, como sempre foi e eles nunca pararam, puderam até reclamar, mas nunca ameaçaram, por exemplo, paralisação porque sabe que o Ministério é que, a gente depende do repasse”

Disse que o programa existe por causa da parceria com a Prefeitura. Se dependesse apenas do governo Federal, não daria para pagar todas as despesas.

“Nem a gente consegue pagar toda a folha, com o repasse do Ministério muito menos as despesas do programa e a gente ainda tem esse pagamento de ajuda de custo que a gente faz sem ter a obrigação (…) o total dessa folha de ajuda de custo foi cerca de R$ 34.000,00….FOI O QUE FOI ENVIADO HOJE AO BANCO, CORRETO? pois é, sem o que Ministério tenha o custeio dessa despesa”

RECURSO DE OUTRA PASTA

Indagado sobre se há a possibilidade de tirar dinheiro de outro setor para pagar o atraso dos agentes de endemias, como sugeriram os grevistas, Ricardo Torres descartou a ideia.

“INFELIZMENTE NÃO porque a folha é bem alta, sem a gratificação dá, aproximadamente, R$ 100.000,00, é volume alto de recurso que o município não dispõe por causa das outras despesas mesmo”, frisou

DESCONTAR DE QUEM NÃO TRABALHAR

O secretário de saúde frisou que não ver motivo para a greve e afirmou que vai descontar do salário de quem não trabalhar.

Se insistirem na paralisação a Secretaria terá que contratar outras pessoas e tirar o pagamento dos contratados do programa  para que o combate a doença não pare e a população não seja penalizada por causa do Aedes Aegypti.

“Eu não vejo razão pra eles paralisarem não, nós vamos inclusive fazer desconto por quê? num momento de comoção social, de emergência mundial em que a cidade de Codó tá livre da doença, até aqui, graças à Deus, a gente não pode relaxar porque o Ministério não repassou, entendeu? o município pagar a conta, a população não pode ter essa janela aberta para a doença porque eles paralisam o trabalho para forçar o município a pagar o que não é obrigação dele”

“Eu sou solidário, agora não vejo motivo para paralisação e a gente vai ser obrigado a descontar até porque neste contexto se eles pararem a gente vai ter que descontar do salário deles para contratar outros pra poder fazer o trabalho deles, eu não posso é ficar sem o trabalho deles, por quê? quem resolve? na minha avaliação, Acélio, só tem duas figuras que resolvem o problema do mosquito – em primeiro lugar são os agentes de endemias, segundo lugar somos todos nós da população fazendo nosso dever de casa”, concluiu

Sábado prefeitura e Estado farão mutirão do glaucoma no HGM

A secretaria de estado da saúde do Maranhão e a secretaria municipal de Saúde de Codó, em parceria com o Hospital da Visão do Maranhão, realizarão o Mutirão de Oftalmologia, gratuitamente, para diagnóstico e tratamento do glaucoma, com exames de medição da pressão dos olhos e avaliação do fundo de olho.

Foto de Nilton Messias

Foto de Nilton Messias

Os diagnosticados com o glaucoma receberão colírios de graça. Os pacientes devem levar fotocópia da identidade e do cartão do SUS. O atendimento será no dia 05/03/16, sábado, a partir das 8h no Hospital Geral Municipal (HGM).

Ascom/Prefeitura Municipal de Codó

Pronto-socorro do HGM fecha janeiro com 46.389 procedimentos

O Hospital Geral Municipal terminou janeiro com a marca de 46.389 PROCEDIMENTOS realizados em seu PRONTO-SOCORRO.IMG_20160217_145506988

O relatório mostra os seguintes destaques entre os que fora registrado no interstício de 26 de dezembro de 2015 à 25 de janeiro de 2016:

Aplicação de INJEÇÕES – 37.683

  • Atendimento específicos de urgências e emergências – 6.289

Consulta com atendimentos de urgências em clínica básica – 870

  • Nebulizações – 510

Curativos – 386

  • Atendimentos clínicos com observação 24h – 191

Atendimentos médicos de urgências com observações até 8h – 178

  • Suturas simples – 149

COBRANÇA: Veja Leonel Filho ‘arrochando’ o secretário estadual de Saúde Marcos Pachêco

Na ocasião de um importante evento político no município de Caxias, leste maranhense, o vereador codoense Leonel Filho (PTN) chamou o Secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, para cobrar ações que venham a beneficiar a população codoense, além da presença do próprio governador no município.

Entre as cobranças do parlamentar estavam o Centro de Hemodiálise, recursos para UPA, SAMU e convênios para o hospital do município. Assista ao vídeo.

Ricardo Torres fala sobre atendimentos de saúde no carnaval

Sec. Ricardo Torres

Sec. Ricardo Torres

A Secretaria de Saúde do município de Codó já pensou na estrutura que vai colocar no Corredor da Folia para atender aos foliões.

Sobre isso o blogdoacelio ouviu o secretário Ricardo Torres que falou em atendimentos emergenciais e suporte para qualquer tipo de serviço a partir do próximo sábado.ACOMPANHE A ENTREVISTA

Vereador denuncia fechamento de postos de saúde nos fins de semana

O vereador Rodrigo Figueiredo denunciou na primeira sessão da Câmara, do ano de 2016, o fechamento dos postos de saúde na cidade de Codó.

Disse, em reportagem exibida ontem, 2,  pela TV Cidade, no Balança Codó, que visitou os postos no fim de semana e, infelizmente, constatou a veracidade da denúncia.

“Eu visitei alguns postos de saúde e pude confirmar que, infelizmente, é a realidade, esses postos de saúde fechados aos finais de semana, o que nós não podemos concordar. Na minha opinião é um tremendo absurdo, uma tremenda falta de respeito com o povo de Codó”

O parlamentar questionou a situação em que se encontra qualquer cidadão que venha a necessitar de atendimento próximo de casa no período reclamado.

“E como é que fica o cidadão, o idoso, a criança, um pai ou mãe de família que precisa de um atendimento aos finais de semana, se dirige ao posto de saúde e se encontra o posto fechado? um posto que não é da prefeitura, mas um posto que é do povo de Codó”, disse

Leonel Filho solicita ações e soluções para Codó ao Secretário de Saúde do Estado

Leonel, Zito, Chiquinho e Ricardo Torres

Leonel, Zito, Chiquinho e Ricardo Torres

Acompanhando o Prefeito Zito Rolim, juntamente com o Presidente da Câmara Municipal Codó, vereador Chiquinho Do Saae, e o Secretário Municipal de Saúde, Ricardo Torres, o vereador Leonel Filho aproveitou o ensejo da Inauguração do Hospital Macrorregional de Caxias para conversar e reivindicar com o Secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, por mais ações e soluções para as demandas do município de Codó.

Na oportunidade, o líder do governo na Câmara Municipal de Codó questionou sobre a falta de recursos destinados a Codó e a ausência do governador Flávio Dino em visitas oficias do Estado no município.

Achamos muito louvável que o governador está trabalhando por Caxias, e ficamos felizes pela população. Com mais este enorme Hospital, Caxias já conta com 5 unidades de saúde públicas para atender a sua população. Ao todo são mais de 20 milhões de reais que já foram investidos na saúde pública de Caxias. Isso é ótimo. No entanto, estamos cobrando e torcendo para que não se esqueça de nossa amada Codó, que tanto precisa da ajuda do Estado, principalmente na área da Saúde e Segurança Publica”.

Conversa com Secretário Marcos Pacheco

O vereador Leonel Filho, em conversa com o secretário Marcos Pacheco também recebeu algumas justificativas para questões que vem afetando a saúde pública no município de Codó. Sobre o Centro de Hemodiálise, o secretário informou que seria feita uma reunião com o setor de controle e avaliação do Governo do Estado e o secretário Municipal de Saúde Ricardo Torres, com o objetivo de adequar os recursos que estão sendo passados e não se perca o serviço.

De fato temos necessidade do serviço para Codó e toda região. Já marquei com secretário Ricardo e faremos essa reunião, pois o serviço precisa permanecer”, afirmou Marcos Pacheco.

Problemas na UPA de Codó

Sobre os problemas recorrentes na UPA de Codó, o secretário respondeu que estão sendo realizadas reuniões semanais com os executivos do instituto que faz a gestão dos hospitais (Corpore), para que não haja mais atrasos com pagamentos e falta de materiais nas unidades de saúde.

Estamos nos reunindo constantemente com eles. Já conseguimos pagar o mês de dezembro e precisamos achar soluções para que esse tipo de problema não aconteça, pois serviços de saúde não pode parar e tem que ter qualidade”.

SAMU

Quando questionado pelo vereador Leonel Filho sobre os atrasos nos recursos para o SAMU de Codó, o secretário assumiu publicamente e ao lado do prefeito Zito Rolim que o estado está em falta com o município, mas que o governo irá superar o “Espírito de Crise” e transformará em Espírito de Criatividade”. “Temos que correr atrás, racionalizar recursos e dar para quem mais precisa”, justificou Pacheco.

Ao fim da conversa, o vereador perguntou ao secretário se a população de Codó também poderia esperar e sonhar com um hospital do porte do recém-inaugurado em Caxias.

Desse porte eu não sei, mas assim que o governo do Estado concluir seu cronograma dos macrorregionais, iremos nos voltar para os hospitais municipais, que são resolutivos e importantes para o sistema de saúde do estado”.

Ascom

Ribamar Costa fala sobre a importância de Codó ser município aprovado pelo Selo UNICEF

Nos últimos anos o município de Codó vem conquistando inúmeros avanços em seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), principalmente no que diz respeito os indicadores sociais da saúde e educação de crianças e adolescentes.

Em Noite de premiação

Em Noite de premiação

Uma prova contundente deste avanço é o fato de o Município de Codó aderir pela quarta vez ao Selo UNICEF, reconhecimento internacional que o município vem conquistando pelo resultado dos seus esforços na melhoria da qualidade de vida de crianças e adolescentes. No fim de 2016, será a terceira vez consecutiva que Codó passará pela aprovação, e a quarta no total.

Um histórico de conquistas

Em 2008, 2012 o município também recebera aprovação do Selo. Nesta última aprovação, o Prefeito Municipal de Codó, Zito Rolim, e o representante do Selo UNICEF no município, Ribamar Costa, foram recebidos por autoridades federais em uma cerimônia no Museu Nacional, em Brasília, no dia 29 de novembro de 2012. Na ocasião, o gestor recebeu certificado com o “Selo UNICEF Município Aprovado Edição 2009-2012”.

De acordo com o articulador do Selo UNICEF em Codó, Ribamar Costa, o título trienal é uma forma encontrada pela entidade, ligada as Nações Unidas, de estimular os municípios a assumirem a missão de assegurar às crianças e adolescentes um espaço de cidadania.

Sempre trabalhamos muito para este objetivo e estamos conquistando a aprovação do Selo, pela elaboração e execução de políticas públicas que garantiram o pleno desenvolvimento (físico, mental e emocional) de nossas crianças e adolescentes em Codó. continuamos trabalhando arduamente para sermos aprovados ao fim deste ano de 2016”, explicou.

Políticas públicas de resultados

Há menos de dois anos, gráficos do próprio Ministério da Saúde, em página de acompanhamento nacional, mostraram uma queda gradativa entre 2005 e metade do ano de 2014 nos números da mortalidade infantil e fetal no município de Codó. Pela diminuição desses e de outros indicadores negativos é que o município continua trabalhando e fez sua adesão ao Selo UNICEF Município Aprovado Edição 2013-2016.

Para o articulador do Selo em Codó, Ribamar Costa, o Selo UNICEF tem sido a estratégia que estimula, mobiliza e fortalece o governo e a sociedade a assumirem a missão de assegurar às crianças e adolescentes um espaço de cidadania.

É isso tem acontecido em nosso município.    O Selo UNICEF tem nos direcionado e auxiliado na elaboração de plano de ação. Ele tem nos dado oportunidade de reunir e conhecer vários municípios, através de suas capacitações e outros encontros. Com essas ações, pudemos conhecer várias experiências lindas e diferentes de outras cidades. Tudo isso, graças ao Selo UNICEF”.

Finalizando, Ribamar declara que a relação do município com a UNICEF irá continuar.

Codó, município aprovado, tem potencializado uma série de ações voltadas para as crianças e adolescentes, contribuindo sempre para criação de participação social, conquistas de espaços na sociedade e geração de melhoria na qualidade de vida nas famílias codoenses. Codó, três vezes conquistou o Selo UNICEF, ou vice-versa. Fomos conquistados também pelo Selo UNICEF. Hoje, Codó faz política pública acontecer porque o Selo UNICEF tem sido provocador e incentivador de nossos gestores e de nossa comunidade codoense a acompanhar e transformar a realidade em que vivem nossos meninos e nossas meninas”.

Ascom.