Category Archives: Saúde

Castigo – Zito copia Biné e deixa codoenses dormindo na porta do HGM

Porta do HGM

Por volta das 8h10min da noite de ontem, 17, estive no Hospital Geral Municipal na parte por onde entram os visitantes de pessoas internadas. Deparei-me novamente com uma cena que, até então, pensei está enterrada juntamente com a problemática direção do hoje vereador Figueiredo Junior e seu tio Biné.

Tamanha foi minha surpresa. Cláudio Paz, o novo diretor Lisboa e, por que não incluir, o prefeito Zito Rolim, ainda não demonstraram competência suficiente para acabar com a tradicional fila noturna na porta do HGM.

Logo na chegada, alguém disse “Eu cheguei aqui às 3h da tarde Acélio”. Perguntei então que tipo de tratamento estavam buscando. “É ficha pra Dr. Duailibe (ortopedia) e Dra. Graça”, responderam.

DORMINDO NO CHÃO

A descrição é das mais tristes e levou-me exatamente ao tempo dos Figueiredo. Dezenas num banco de madeira colado no portão de vidro do hospital e outros já cobertos por lençóis, única proteção contra o frio da madrugada, deitados no chão.

Dormindo no chão

Quando fiz uma reportagem sobre este assunto na era Biné, a direção do hospital me dissera que era um hábito dos codoenses dormirem no chão a espera de ficha e que não havia nenhuma necessidade para tanto, pois as fichas só seriam distribuídas (cerca de 20 ou 30) às 7h da manhã e as consultas poderiam ser marcadas nos bairros pelo computador.

A CÓPIA

Pelo que presenciei, estarrecido, acho que ouvirei, praticamente, a mesma ladainha da gestão atual. Obviamente, como ocorrera naquela época, também serei acusado de estar falando sobre algo que não existe.

Em todo caso, se é pra copiar aqui vai um conselho para a gestão Paz/Lisboa/Rolim. Pelo menos vejam se algo prestou na gestão do HGM feita pelos Figueiredo. Forçar o codoense a enfrentar chuva e frio à noite por uma ficha de consulta, DE NOVO, é uma imitação, no mínimo, sarcástica.

Clínica da FC Oliveira é exemplo no Nordeste

Dra. Socorro

O grupo FC Oliveira mantém dentro do seu parque industrial, em pleno funcionamento, a chamada Nossa Clínica. A equipe que a faz funcionar é formada por vários profissionais, entre os quais estão enfermeiros, auxiliares, psicólogos, fonoaudiólogos, odontólogos e a médica do trabalho, Dra. Socorro, que lidera as atividades.

O trabalho vai muito além da simples averiguação da doença ou do problema apresentado na atividade laboral, segundo a médica responsável. Na Clínica, do grupo FC Oliveira, o tratamento termina com a entrega dos remédios.

“Já trabalharei em muitas grandes empresas. Esta é a única onde não precisamos mandar o colaborador procurar ajuda externa, a não ser quando o caso é muito grave, além do nosso alcance. Todos os demais saem com o remédio que precisam daqui mesmo”, assegurou Dra. Socorro.

SAÚDE PREVENTIVA

A saúde preventiva também faz parte do trabalho da equipe, que segue diretriz da Consolidação da Leis Trabalhistas – CLT e da presidência da empresa. Semanas inteiras de palestras educativas são realizadas, atividades contra o estresse também constam.

Seguindo diretrizes de nossa administração durante todo o ano promovemos palestras e ações englobando todos os colaboradores. Temos ações como DST/AIDS, planejamento familiar, sexualidade, a saúde do homem como um todo, a importância das prevenções, das vacinações”, ressaltou

CUIDANDO DA FAMÍLIA

A Nossa Clínica cuida até da família dos funcionários da FC Oliveira, como explicou a médica. Os colaboradores do parque fabril são estimulados a se relacionarem melhor com esposa e filhos, sobretudo, com aqueles que estão na fase da adolescência.

“Também há preocupação com sua vida particular: como lidar com filhos adolescentes, a própria motivação da vida como um todo, até a própria educação no trânsito a gente já tem ações, de muito sucesso, nesse sentido”, revelou Dra. Socorro

Conselho Municipal de Saúde faz inspeção e encontra irregularidades

Eliel Lima

O Conselho Municipal de Saúde fez recentemente uma inspeção em todos os postos e no Hospital Geral Municipal de Codó. De acordo com Eliel Lima, integrante do Conselho, a inspeção foi motivada pela população.

“Há uma reclamação constante de falta de medicamentos, falta de estrutura, falta de profissionais de saúde, então nós fizemos uma visita à todas as unidades pra gente poder passar o relatório para o secretário, cobrar dele a ação”, disse

O relatório já está pronto e será entregue ao secretário, Cláudio Paz. Lima não forneceu ao blog mais informações sobre as irregularidades encontradas, limitando-se a dizer:

“Por exemplo, local adequado para profissionais. Profissionais que deveriam estar atuando num lugar, está atuando noutro lugar, então são alguns dos itens que a gente tem que cobrar o prefeito pra fazer a coisa acontecer como determina a lei”, falou

Saúde Pública – Hipertensos estão sem remédio em Codó

Os codoenses que sofrem com a doença crônica que eleva o nível da pressão arterial estão sofrendo com a falta de um dos medicamentos que combatem a doença.

Há cerca de um mês quem se dirige aos postos procurando Enalapril de 10 miligramas não encontra a medicação disponível.

As atendentes estão encaminhando os pacientes para a Farmácia Popular, que agora cadastra e distribui remédios gratuitamente (não vende mais a baixo custo, como antes).

Na manhã desta quinta-feira, 12, o blogdoacelio esteve na farmácia popular, para onde todos estão sendo encaminhados. No local, quem precisa de Enalapril 10mg ouve apenas um pedido para que retorne na próxima segunda-feira, à tarde, pois o remédio também está em falta.

Numa eventual crise hipertensiva, o paciente que não tem condições de comprar o medicamento, terá que contar com a ajuda de Deus para não se despedir desse mundo velho tão maltratado

SAMU de Codó é reconhecido como o melhor do Maranhão

Carla Dias e equipe

De acordo com informações da direção do SAMU de Codó, entre outros, foram avaliados:

· Aparelhagem das ambulâncias

· Tempo médio de uso, que em Codó ficou entre 2 e 7 meses

· O perfil dos 68 funcionários com grau de comprometimento e capacitação

· Tempo de deslocamento até o resgate do paciente

Também pesou a ampliação do serviço para zona rural. Das 11 ambulâncias, duas ficam em povoados distantes da cidade (Boa Vista do Procópio e KM17). Por causa dessa disponibilidade encontramos Cícero Neto tendo seu vaqueiro socorrido.

“Por fora dá uma légua (6kms), e aqui por dentro dá mais de 12 kms então o Samu fez um bom trabalho em ceder esse carro pra gente ir pegar o vaqueiro que tava passando mal…se não fosse o Samu a gente encontrava até ele morto”, disse na chegada ao pronto socorro do HGM.

REGULAÇÃO COMPUTADORIZADA

Para que o serviço e as ambulâncias alcancem sua finalidade maior, tudo começa com um atendimento na chamada Central de Regulação que também foi avaliada pela equipe da Secretaria Estadual de Saúde.

O médico regulador, Francisco Welington, conta com um ambiente computadorizado, o que facilita e agiliza todo o trabalho.

“Ao atender o telefone e falar com o paciente já to passando para o rádio operador, isso facilita tanto na passagem das informações como o atendimento porque aqui é um local onde temos que trabalhar bem rápido, isso salva vidas”, afirmou ao blog do acelio Dr. Francisco

MELHOR DO MA

Em ação

Depois da avaliação feita aqui e em outras cidades veio a notícia de São Luís – o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Codó foi considerado o melhor do Maranhão.

“Pra nós é uma felicidade ser o primeiro SAMU do Maranhão em termos de atendimento, de qualidade. Pra mim é uma satisfação muito grande de estar a frente dessa coordenação de um serviço que a gente faz de forma que seja, realmente, o melhor pra população”, disse Carla Dias, diretora do SAMU

Trânsito Caótico – Codó a cidade dos desabilitados

Codó é cidade dos desabilitados para o trânsito e a prova vem dos números do DETRAN/MA. Por ocasião da comemoração dos 210 dias sem mortes no trânsito, comemorado de 19 de setembro de 2010 à 19 de abril de 2011, o blogdoacelio teve acesso às seguintes informações.

  • Enquanto nós temos 12.103 motos circulando, apenas 327 motociclistas são habilitados.
  • Codó tem 2.668 carros nas ruas, mas só 899 motoristas dirigem com CNH.

Se ligue na diferença. Enquanto que nós temos 14.854 veículos circulando na cidade, devidamente emplacados (incluindo motos, carros e os que o Detran denomina de OUTROS), somente 1.305 pessoas os conduzem de acordo com o que manda a lei.

Pode estar aí a razão para o alto número de acidentes. Quem nunca passou pela Autoescola nada sabe sobre regras, direção defensiva e outros aprendizados importantes que preservam vidas atrás de uma direção ou de um guidão.

Glaucoma está cegando metade dos que fazem exames em Codó

A doença tem tratamento. Saiba o que fazer para se prevenir

Dr. Francisco Magalhães

Grande parte dos codoenses não costuma visitar um oftalmologista com a frequência recomenda de, pelo menos, uma vez ao ano. Acompanhamos a primeira consulta de vista de dona Maria do Rosário, ela com 68 anos de idade.

A pressão intraocular ficou em 11, normal. Os médicos dizem que o risco de glaucoma existe quando os números estão a partir de 20. A aposentada descobriu sintomas de catarata numa consulta no PAM, mas saiu livre do seu medo maior.

“To feliz porque consegui a consulta pra minha vista, porque hoje ta tudo difícil, né, mas sempre tendo uma oportunidade assim mais fácil é bom”, disse com um sorriso no rosto

QUEM DEVE FAZER EXAME

A consulta deve ser obrigatória para pessoas que enfrentam enfermidades do tipo diabetes, pressão arterial alta, miopia e, principalmente, aquelas com casos de glaucoma na família.

“Estas pessoas que têm parentes com glaucoma, principalmente, tem 10 vezes mais chances de apresentar o glaucoma. Então, procure um médico oftalmologista pra verificar, normalmente, a pressão. Se detectado que faça o acompanhamento”, explicou ao blogdoacelio o oftalmologista Francisco Magalhães

CEGO PRA SEMPRE

Uma vez cego, este estado é irreversível se a causa tiver sido Glaucoma. Mas quem consegue identificá-lo com certa precocidade tem a chance de impedir o seu avanço.

Codó tem um número preocupante de cidadãos acometidos desta doença. Pelos cálculos de Francisco Magalhães, de cada dez pessoas que passam pelo exame nos multirões promovidos pela Prefeitura, até a metade descobre o glaucoma. A partir daí passam a ser acompanhadas mensalmente.

É o que já está fazendo seu Raimundo Santana. Ele perdeu um olho para a doença e agora tenta salvar o que resta.“Eu tenho achado bom porque tá me servindo”, afirmou ao blog

COLÍRIO GRATUITO

Colírio gratuito

O avanço é combatido com a aplicação de colírios, sob a orientação de um profissional especializado. O medicamento custa caro na rede privada, pode chegar à R$ 180,00 a unidade. Uma solução que pode ser procurada em cada município é a distribuição gratuita já garantida pelo Ministério da Saúde, como já ocorre em Codó.

“Principalmente aqueles pacientes que não tem condições de manter o tratamento então o Ministério da Saúde doa esse colírio para que assim o paciente siga seu tratamento e não perca a visão que ainda lhe resta”, alertou Magalhães

Calazar – Codó vai ter laboratório de parasitologia

Fço. Leonardo

A notícia é boa. Codó terá, enfim, um laboratório de parasitologia. O anúncio foi feito pelo assessor de Endemias do município, Francisco Santos Leonardo. De acordo com informações prestadas ao radialista, Jonas Filho, da FCFM, o local já está garantido e a construção deve começar ainda esta semana.

“Já temos aqui a carta branca do gestor, o secretário Cláudio Paz se empenhou já existe um plano de ação através da obra onde talvez nessa semana já dá início à esta construção”, disse

VANTAGEM

A grande vantagem é que Codó, a partir desta construção, deixará de estar dependente de Caxias e Timon, que possuem centros de zoonoses. Para saber se cães codoenses possuem Calazar, por exemplo, nossos profissionais dependem da disponibilidade destas duas cidades que já vivem sobrecarregadas com seus próprios casos.

“Então a população fique tranqüila que a gente vai retomar as atividades de inquérito canino, coleta de sangue, busca ativa e assim nós vamos poder examinar todos os animais suspeitos da doença e, obviamente, tirar de circulação como é a metodologia preconizada pelo Ministério da Saúde”, afirmou Leonardo

Quando tivermos nosso próprio laboratório seremos o centro da nossa regional, destacou o assessor de endemias.

“De modo que, se Deus quiser, nós vamos estar sendo uma referência não só para Codó, mas para os municípios que fazem a Unidade Regional de Saúde de Codó que são os seis que estão aqui vizinhos”, concluiu

Dia D – Codó vacinará mais de 18 mil pessoas contra a gripe

O município de Codó faz hoje, 30, seu dia D contra a gripe reforçando o número de postos fixos onde a vacina contra influenza estará disponível.

O reforço será de, no mínimo, mais 8 postos incluindo os dos povoados Santa Rita do Moisés, Boa Vista do Procópio, Km17, Alegre, Barracão, Bacabinha e Cajazeiras. Codó terá disponível 18.822 doses, na seguinte proporção:

  • 11.018 doses para idosos
  • 3.929 para crianças menores de 2 anos
  • 2.394 para gestantes

Profissionais da área de saúde também serão vacinados até o dia 13 de maio, quando termina a campanha. O Ministério da Saúde quer que, no mínimo, 80% destas pessoas sejam vacinadas contra gripe

Governo investe em reforma do HGM

Ala de Pediatria HGM

O Hospital Geral Municipal está passando por reformas. O blogdoacelio teve a oportunidade de acompanhar o secretário, Cláudio Paz, de Saúde, e Márcio Esmero, de infraestrutura, numa visita ao local, recentemente.

O médico nos levou ao setor de pediatria onde já foi mudado a parte dos banheiros, portas, pintura, instalações elétricas e hidráulicas. A ala está decorada com desenhos infantis.
“Com temas infantis para que as crianças possam estar num ambiente melhor. Porque a criança que está no hospital, ela precisa estar com sua autoestima boa para melhorar sua imunidade. Ela não pode estar triste, ficando alegre vai poder se recuperar mais rápido e poder estar em casa muito mais cedo”, explicou Paz

A brinquedoteca da ala infantil também já foi concluída. “Isso tudo facilita o tratamento porque aqui a criança não perde o contato com o mundo exterior. Tudo diminui o tempo de internação hospitalar”, afirmou

NO LABORATÓRIO

Os secretários também nos mostraram o novo laboratório do hospital. Segundo o de saúde, foi reconstruído dentro dos padrões técnicos da Vigilância Sanitária, agora com locais adequados como salas de coleta, salas de exames e até de repouso para plantonistas. O novo laboratório de análises clínicas também terá um ponto específico para dar fim aos dejetos pós-análise.
“fezes e urina depois que são examinados. Antigamente fica exposto esse material, então nós temos agora um vaso sanitário só para fazer essa dispensa”, disse

ORTOPEDIA

Brinquedoteca HGM

Na área de ortopedia foi construída uma recepção para quem aguarda a consulta com refrigeração e TV. Outra medida foi separar a sala de gesso da sala onde os ortopedistas realizam suas consultas. “Tudo isso para melhorar o atendimento da ortopedia”, completou Cláudio ao blogdoacelio

O secretário informou que os cuidados foram tomados dado ao grande movimento de pessoas em busca deste tipo de tratamento no HGM, em média 150 pessoas para serem atendidas por 3 ortopedistas (Duailibe, Rosseldo e Jordano). O que o governo deseja é oferecer conforto pré e pós atendimento, segundo Dr. Cláudio.

ALIMENTAÇÃO

Na cozinha

A ala da nutrição está sendo reformada e ampliada. A nutricionista ganhará uma sala específica para acompanhar, de perto e no ar-condicionado, todo o preparo da alimentação. Por conta da reforma, Paz afirmou que o cozimento da alimentação dos pacientes continua sendo feito na maternidade Mamãe Neyde.

Além do local para a nutricionista, a nova cozinha terá área para desinfecção de frutas e verduras. O novo ambiente é todo na bancada de granizo. Para o secretário uma forma de manter a qualidade do alimento servido e de valorizar os profissionais que ali trabalham.

“Nós tivemos que, por conta disso, transferir a produção de nossos alimentos lá para a maternidade (Mamãe Neyde). Esse alimento é feito na maternidade e conduzido para o HGM. Nós trazemos as seis refeições, temos um carro transportando porque a reforma é muito grande não dá para fazermos esta reforma com a cozinha funcionando”, justificou