6 municípios da região dos Cocais recebem sementes de arroz e milho

Foi entregue hoje pela manhã, 16, várias toneladas de arroz e milho, para representantes de 6 municípios (Codó, Timbiras, Coroatá, Alto Alegre do Maranhão, Peritoró e São Mateus).

Codó, por exemplo, ficou com 5 mil quilos de milho e 5 mil de arroz que  recebeu imediato  pedido de mais sementes por causa da Cadeia Produtiva do Arroz que pretende plantar mais de 400 hectares ano que vem, segundo o agrônomo responsável pelo projeto Sebastião Rodrigues Neto.

“Ela é insuficiente pra essa quantidade de hectare, porque a gente pretende trabalhar aqui com a semente que é de sequeiro, mas qual seria a recomendação aqui, por hectare normalmente, por essa variedade que nós temos aqui seria de 70 quilos por hectare, então a gente não pode fugir muito disso”, disse

Quanto à isso, o vereador Pedro Belo assumiu o compromisso de pedir mais sementes de arroz ao governo do Estado.

MAIS SEMENTES

O representante de Peritoró, Jesusmar dos Reis, também revelou que a quantidade de sementes entregues deixa sempre a desejar. Fez uma conta rápida em cima dos 3 mil quilos de sementes que recebeu e chegou ao óbvio.

“3 mil quilos, se a gente souber fazer a liberação talvez atinja umas 100 famílias e nós temos pra mais de 20 mil habitantes em Peritoró e 80% desses habitantes são trabalhadores rurais…BEM DISTANTE DA REALIDADE? Bem distante da realidade”, respondeu

Em Coroatá, disse o representante do SINTRAF, Marcos Filho dos Santos, que  as vezes é preciso distribuir apenas litros de sementes na tentativa de minimizar insatisfações diante da quantidade que não atente à todos.

 “ah não tenho roça, tenho quintal, aí a gente divide dois litros, 3 litros, cinco litros para que ele possa não deixar aquele agricultor triste, preocupado, dizendo ah só fulano ganhou”, disse

AGERP FALOU

Nós ouvimos a gestora regional da Agerp a respeito. Roseane Lobo explicou que este ano já houve um aumento de 30 mil quilos de sementes para os seis municípios e que, ano que vem, isso pode aumentar novamente, mas vai depender dos próprios agricultores.

 “30 mil quilos de sementes a mais do que a safra 2015/2016 (…) eles mandam a semente de acordo com a produção de cada regional, se produz muito, eles mandam mais, isso vai depender, eles pedem muito pra gente trabalhar em cima disso, em falar pra quem tá recebendo a semente que a quantidade vai depender deles”, afirmou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *