EDUCAÇÃO: Alunos rurais da rede estadual estão sem ter como vir estudar na cidade de Codó

As aulas de Francisca Steffany de Aguiar dos Santos na rede estadual já começaram, mas ela já sabe que perderá pelo menos 30 dias  por um motivo inesperado.

 “Dia 11 de fevereiro….11 DE FEVEREIRO? Sim..ENTÃO QUAL É A TUA PREVISA DE IR PRA ESCOLA? Lá pro dia 11 de março porque não tá tendo escolar”, disse

O número de prejudicados  não foi informado pela regional de Educação, mas é certo que esta é a situação de todos os alunos da rede estadual  que moram na zona rural e estudam na cidade.

Os alunos são do Ensino Médio que é de responsabilidade do Estado, mas estes alunos sempre utilizaram o transporte escolar fornecido pela Prefeitura, ocorre que este ano as aulas do município só começarão dia 11 de março, até lá eles estão sem ter como ir estudar na cidade.

SEM FREQUÊNCIA, SEM BOLSA ESCOLA

Os pais de Vitória Nascimento Amorim têm uma motocicleta, mas não possuem dinheiro para bancar a gasolina da ida e da volta. Está com medo de ficar reprovada e com as faltas até perder o benefício do Bolsa Escola que a família recebe e que depende da frequência.

 “para ele colocar nosso escolar porque desse jeito não tá dando não…VOCÊ TÁ CO MEDO DE FICAR REPROVADA? Tô…COMO ASSIM, ME EXPLICA? Como assim que, tem lá essas faltas, corta o Bolsa Escola aí fica ruim”

O medo de Raimundo Nonato  de Sousa, aluno do Renê Bayma, vai além disso, teme perder até a matrícula faltando 30 dias á escola.

“Passa um bocado de tempo sem ir pra escola eles cancelam a matrícula porque não tá indo pra escola…E AÍ VOCÊ TÁ COM MEDO? To com medo de perder a matrícula, poder  voltar pra escolar e não poder estudar mais”

PAIS INDIGNADOS

Os pais estão revoltados com a situação e cobram uma solução para um problema que está atingindo alunos de vários povoados.

“é lá da Fazenda Abelha, Poraquê, Centro dos Monteiros, lagoa do mato, Santa Joana, Lagoa do Leme…TODO MUNDO…sendo prejudicado sem ir pra escola, já tem umas duas semanas que já começou as aulas e eles não tão indo porque não tem transporte”, disse a lavradora Ivanilde Rocha Baima.

AUTORIDADES FALAM

A professora Francisca Eremita Fontes da Silva, gestora regional de Educação, pediu que fizéssemos contato com a assessoria de comunicação da prefeitura.

Já o secretário de Educação de Codó, Paulo Buzar, explicou que existe um convênio entre Prefeitura de Codó e Governo do Estado que permite que o município realize o transporte dos alunos do Ensino Médio (em questão).

O atraso se deve ao fato de que a licitação ainda não estava concluída. Isso já aconteceu e a partir da próxima segunda-feira, 25, os alunos da rede estadual já começarão a serem transportados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *