Flávio Dino defende frente ampla contra o extremismo

Em entrevista à Rádio CBN nesta quarta-feira (10), o governador reeleito no Maranhão, Flávio Dino, defendeu o apoio de partidos e candidatos de esquerda em torno de Fernando Haddad para enfrentar Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições à presidência.

“Movimentos de aliança em torno do Haddad ajudam a demonstrar de que se trata de uma frente ampla contra uma posição extremista de direita, ditatorial, que ataca pessoas no meio da rua”, frisou Flávio Dino.

Para ele, a candidatura do PT não é mais exclusiva do partido, pois expressa anseios de vários setores sociais. Flávio Dino aponta, ainda, à tendência de que o PDT de Ciro Gomes se junte nessa aliança, assim como o PSB, em apoio declarado à Haddad nesta terça-feira (9).

“Pela trajetória comum entre o brizolismo, o trabalhismo e as correntes populares nacionais democráticas, eu não tenho dúvida que o PDT caminhará com esse campo nosso, assim como o PSB fez ontem”, disse.

Segundo Flávio, os desafios da frente ampla estão em desconstruir a falsa polarização entre as duas candidaturas, e defender uma agenda positiva, de propostas e soluções para a vida prática da população, onde o candidato do PT obteria vantagens.

“Nós temos que fugir do lugar comum que Haddad e Bolsonaro são dois extremos. Não são”, enfatiza. “A candidatura extremista, sem dúvida alguma, é demostrada pelo uso da violência, por ataques à liberdade de imprensa, por ideias esdrúxulas”, completou, se referindo à campanha de Bolsonaro.

Dino reforçou, ainda, o compromisso de Haddad com à democracia, na esteira dos demais governos progressistas desde a redemocratização. “Todas as vezes que a esquerda chegou ao governo foi por intermédio do voto popular e nunca houve uma virada de mesa”.

O mesmo, reitera, não pode se dizer em relação a Bolsonaro e seu vice, o general Hamilton Mourão, “que tem demonstrado, por intermédio de declarações, que é contra a Constituição de 88”, que deve ser preservada, por se tratar de “um pacto civilizatório fundamental”.

Agenda positiva

Dino enfatizou a importância de promover uma agenda próxima do cidadão atualmente preocupado com questões práticas fundamentais, como emprego e segurança pública. Essa agenda real da campanha tem sido desviada pelas fake news, na opinião do governador.

“Nós temos que trazer o debate para esses pontos concretos, porque aí se evidencia que o Haddad tem propostas, claras e muito melhores, do que aquelas que o candidato Bolsonaro pode apresentar”, afirmou.

Em relação à segurança, Flávio Dino sugere a criação de uma força nacional permanente para auxiliar as polícias estaduais, como contraproposta ao armamentismo defendido pela chapa adversária.

“Segurança pública precisa de armas, a questão é nas mãos de quem. Existem profissionais treinados para manusear armas. Qualquer sociedade que optou por outro caminho aumentou a violência”, finalizou o governador do Maranhão.

Imprensa do PCdoB

6 Responses to Flávio Dino defende frente ampla contra o extremismo

  1. Ronaldo Trindade de Souza disse:

    somos Bolsonaro, por um Brasil forte, com credibilidade, com ordem, com confiança, com a ir e vir com segurança. É Brasil, é Bolsonaro, a esquerda é falida de credibilidade!

  2. mizael disse:

    Votei neste fdp no primeiro turno agora, com este maldito apoio que ele exploda o bucho e a buxexa.

  3. Homo Sapiens disse:

    Ele está sofrendo da chamada “cegueira conveniente”. Só ele não vê que esse rótulo de risco à democracia não cola em Bolsonaro. Quem divide a cama com os ditadores da Venezuela, Cuba e Bolívia, é o PT. Ele deveria enxergar que o mesmo movimento que está varrendo o sarneysmo da Política, está varrendo o PT. Quando o povo quer mudança, ninguém segura a onda.

  4. Nicolas Salazar disse:

    Muito triste ver o governador, um conhecedor da lei, pedindo votos pra um candidato que responde a 32 processos, e que faz parte de um partido onde as principais lideranças estão no presídio por roubar o dinheiro público, pilhar, assaltar, e ainda dar nosso suado dinheiro pra ditadores de vários países.

  5. João sem Terra disse:

    Eu fico é preocupado ao ver nosso governador compartilhando apoio e essa foto com essa corja de sujos. O Haddad, é do PT, partido que assalta o Brasil há anos e é comandado por de dentro do presídio por um bandido condenado, igualzibho o PCC. O governador do Piauí, está atrasando salários dos servidores, lascando com os servidores. O outro da foto, filho do Renan Canalheiros, aquele que pagava a pensão do filho que teve com uma rapariga, com o dinheiro público. Pense, numa desgraceira.

  6. Ronaldo trindade de Souza disse:

    O grupo do PT quer jogar LAMA(roubalheira, corrupção, prevaricação e tudo mais), em BOLSONARO se eles é quem comandava o nosso País, e sabiam tudo que estava acontecendo; O Candidato Fernando Haddad no horário politico quer justificar, se ele responde a 32 processos segundo a Revista ISTO É; Mostrando o KIT GAY(chamando Bolsonaro mentiroso) no horário politico, quem não merece ser Presidente é que vive no meio de toda essa sujeira e quer pousar de bom moço! Se foi o pior prefeito que São Paulo já teve, perdendo até para Celso Pita que fez escolas de Lata. Ah!!!, o povo não vai aceitar e vai dar o troco, é só esperar; A esquerda brasileira se juntou com CUBA, VENEZUELA, BOLIVIA e esqueceu da nossa pátria e levou a nossa Nação ao fundo poço. Então fala de plano de Governo, propostas, que lastima,… só agora porque quer se perpetuar no poder! a esquerda é falida, se alia ao povo que não tem visão e muitos fingem ou não querem ver que eles e TEMER são os mesmos.(Temer Vice duas vezes de DILMA); ah! me ajude aí; Deus é Maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *