Governo promete R$ 5 mil para cada família afetada pelas chuvas

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), através da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDECMA), informa que tem acompanhando de perto as 19 cidades com eventos adversos relacionados a enxurradas, alagamentos e inundações, além da situação das famílias desabrigadas.

Os atuais municípios afetados com esses eventos e que emitiram notificação ao órgão são: Marajá do Sena, Pedreiras, Trizidela do Vale, Nina Rodrigues, Lago dos Rodrigues, Presidente Vargas, Brejo, Paulino Neves, Bacabal, Imperatriz, São João do Sóter, Tuntum, São Luiz Gonzaga, Rosário, Timbiras, Cantanhede, Caxias, Codó e Formosa da Serra Negra.

A Defesa Civil mantém equipes em todos os municípios que solicitaram o apoio.

Em nove dos municípios afetados já foi decretada Situação de Emergência: Marajá do Sena, Pedreiras, Trizidela, Lago dos Rodrigues, Presidente Vargas, Brejo, São João do Sóter, Tuntum e Caxias.

Dentro do Plano de Contingência, um posto de comando da Defesa Civil foi instalado em Trizidela do Vale para realizar o atendimento dos municípios do Centro Maranhense, banhados pela bacia hidrográfica do Mearim, local onde está a maioria das cidades com quadro de inundação.

Sobre a quantidade de famílias afetadas pelas inundações, foram registrados casos nos seguintes municípios:

Marajá do Sena – 114 famílias afetadas
Pedreiras – 100 famílias afetadas
Trizidela do Vale – 250 famílias afetadas
Presidente Vargas – 300 famílias
Brejo – 16 famílias afetadas
Bacabal – 11 famílias afetadas
Imperatriz – 150 famílias afetadas
Cantanhede – 1 família afetada
Tuntum – 376 famílias afetadas
Caxias – 38 famílias afetadas
Codó – 15 famílias afetadas
São João do Sóter – 250 famílias afetadas
Lago dos Rodrigues – 2 famílias afetadas

Apoio aos desalojados

O Governo do Estado está prestando assistência e ajuda humanitária, que inclui distribuição de mantimentos, cestas básicas de alimentos, medicação e itens como roupas, colchonetes, filtros e água.

A remessa enviada na quarta-feira atende solicitação das prefeituras de Bacabal, Trizidela do Vale e Pedreiras, totalizando aproximadamente 600 itens.

Na última semana, os mantimentos beneficiaram as famílias desabrigadas em Marajá do Sena. A Secretaria de Desenvolvimento Social já enviou 650 cestas básicas, 250 colchões, 200 galões de 20 litros de água e 200 filtros de barro para quatro municípios atingidos pelas chuvas. O Helicóptero do CTA também está auxiliando nas missões.

Para os municípios em calamidade pública, o Governo do Maranhão vai destinar recursos no valor de R$ 5 mil reais para cada uma das famílias afetadas. Os beneficiados passarão por triagem técnica realizada pelo Corpo de Bombeiros.

Nesses municípios, beneficiários do Programa Bolsa Família também tiveram os valores de repasse mensal adiantados.

Fonte: CBMMA

5 Responses to Governo promete R$ 5 mil para cada família afetada pelas chuvas

  1. Língua de trapoq disse:

    Esta indústria da seca e das enchentes ja faz parte da cultura do brasileiro. Nada melhor que receber sem trabalhar e por conta de um fato que Deus e o mundo sabem que vai acontecer. A construção de casas em margens de rios e riachos já tem um final que todo mundo sabe. Para a política da esmola é um prato feito. Todas as vezes que temos um inverno normal ai estão os alagados ocupando escolas e prédios públicos. Alguns receceberam casas nestes conjuntos que foram construídos na cidade. Não ocuparam as casas e alguns até venderam. Todo mundo em ano de eleição se faz de cego e surdo. Ah vamos ajudar os atingidos pelas cheias. Vamos dar dinheiro público para os pobres coitados. Que safadeza. Como é bom atirar com pólvora alheia. Trabalhar ninguém quer. Depois de treze anos de bolsas e mais bolsas, formou-se uma vasta de desocupados que vivem nas portas das lotéricas. Até quando vamos assistir esta patifaria. Até a próxima enchente. Pouca vergonha.

  2. Língua de trapoq disse:

    Por falar em pouca vergonha soubemos que cerca de dois mil pescadores receberam dinheiro do governo em razão da piracema. A pergunta que se faz: onde fica o peixe pescado por estas duas mil pessoas? Outra bandidagem grande. Temos meia dúzia de pescadores e dois mil recebem o dinheiro. Falta de vergonha na cara destes vagabundos.

  3. Língua de trapoq disse:

    Outra safadeza grande. Vamos visitar o residencial construído no bairro São Pedro e a maioria das casas estão fechadas. O que está acontecendo? As casas ainda tem aquecedores por causa do frio que faz aqui em Codó. POUCA VERGONHA E MAIS UMA SAFADEZA.

  4. Codoense disse:

    Não vou generalizar mais tem muitos desses desabrigados ai que Sao os memos de 2009 muitos ganharam casa no residencial e venderam ou trocaram Por moto e voltaram pro mesmo Lugar e hoje estam desabrigados de novo.

  5. Não a corrupção disse:

    Compra de votos isso sim, só idiota para cair nessa, de ajudar a corrupção mais ainda vai, por isso o Maranhão tá na merda, pq a população se contenta com essas migalhas do governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *