MISÉRIA: Desamparado codoense passa fome com a família em cima do morro do Codó Novo

Francinaldo da Silva Alexandre, mora com dois filhos menores e com a esposa grávida, na rua dos Milagres, no morro da Caixa D’água, bairro Codó Novo. Desempregado há mais de dois anos, tem passado até fome, segundo nos contou ao nos receber dentro de um casebre de barro, cipó, coberta de telha num local onde nem água potável chega com a regularidade necessária.

As crianças não estudam, não têm Bolsa Família. Chorou ao conversar conosco ao lembrar os dias em que amanhece sem ter o que dá para os filhos e a esposa comerem.

Isso acontece quando não aparece nenhum bico de capina de quintal ou de limpeza de fossa para que ele possa receber cerca de  R$ 20 pelo serviço para comprar arroz e algo que acompanhe.

20 Responses to MISÉRIA: Desamparado codoense passa fome com a família em cima do morro do Codó Novo

  1. Codoense disse:

    Bom a secretaria de acao social ir la olhar esss familia e coloca-la em projetos sociais.

  2. Lirio disse:

    Muito triste essa situação,se tivessemos pessoas sensiveis no comando do municipio seguramente a historia seria outra.

  3. Ribamar Júnior disse:

    Acélio, bom dia! Tem algum local para recolhimento da ajuda???

  4. UM PESO UMA MEDIDA disse:

    Dois anos desempregado, dois filhos menores sem ter o que comer e ainda a esposa grávida de mais um. Algo está errado.

  5. magno oliveira da silva disse:

    por favor qual o endereço: desse pai de família?

  6. codoense disse:

    cadê os programas sócias do governo meu deus passando fome ninguém aguenta.

  7. Eleitor disse:

    TEM UNS Q DIZ LULA TIROU OS POBRES DA MISÉRIA. PENSE OS BANDOS DE MENTIROSOS

  8. Sandra alves disse:

    Em muitos grupos de watsap estão falando q essas crianças não filhos dele e q ele e separado da esposa e usuario de droga
    Vamos averiguar a verasidade dos fatos ate eu ajudo se for verdade a necessidade dele

  9. Caridade disse:

    Esse Lirio deve ser doente, governo nenhum do mundo vai resolver todos os problemas. o Teu sensível seu bina, podia ajudar, se reabrisse as empresas para gerar empregao, como o pai do prefeito faz. não politiza a coisa, vamos ajudar.

  10. nelson disse:

    Boa tarde, pessoal assisitr a matéria, e me senti no lugar desse cidadão, eu me prontifico e solidarizo em criar um grupo social solidário em prol esses codoenses que estão nessa situação, estrarei criando um grupo para está recebendo ajuda como: alimentos e roupas.
    Você que tiver interesse em ajudar, manda mensagem no meu whatzap 99 984413670 para participar do grupo social para conseguirmos suprimentos e alimentos para essas pessoas que mais precisam, vamos ajudar pois eles são seres humanos como a gente, eles não merecem viver na miséria que esses governantes os posaram.

  11. Justo disse:

    Vdd, vamos ver. Se for drogado que se foda.

  12. Boa tarde meu caro Acélio, meu nome e Gerdeon sou codoense e sei o que esse senhor esta sentindo gostaria de ajudar, primeiro por ter condições e também por achar que ninguém deve passar por isso.
    moro fora do Maranhão ha muito tempo e hoje sou um empresario bem sucedido, e o que me fez bem sucedido foi primeiro a educação e depois as oportunidades.E são essas coisas que mais faltam nessa terra de pessoas humildes e de políticos aproveitadores.me envie uma conta para que eu possa fazer um deposito para ajudar esse cidadão.

  13. Jonas Alexandre cavalcante filho disse:

    Falta de vergovergonha para o prefeito de Codó que a preocupação é fazer quebra-molas o tanto de coisa importante pra fazer e ele despedindo o povo trabalho e esqecendo da sua obrigação cuidar da cidade e do povo.

  14. barbara disse:

    GENTE ESTE CARA E UM IMPOSTOR ELE NÃO E PAI DESTAS CRIANÇAS, ELE E USUARIO DE DROGAS, O FILHO DELE SÓ O DA BARRIGA MESMO, MENTIROSO

  15. Ronaldo Trindade de Souza disse:

    Se…, ele é mentiroso, ele tem que ser preso, fica inventando para levantar vantagem.(se for verdade o que a Barbara falou)>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *