OUÇA como alunos da Reitor Ribamar Carvalho denunciam roubos, drogas e assaltos na escola

A situação da escola Ribamar Carvalho chegou ao extremo. Sem vigia manhã e tarde alunos e professores estão sendo roubados na porta (na saída ou chegada).

No último sábado um data show e uma caixa de som foram roubadas após a invasão da escola por ladrões.

Nós estivemos ontem pela manhã dentro da escola que fica no bairro São Raimundo (Trizidela) e ouvimos dos próprios alunos da instituição de ensino estadual tudo que estão passando neste momento crítico de insegurança.

OUÇA AS ENTREVISTAS SEM CORTES

9 Responses to OUÇA como alunos da Reitor Ribamar Carvalho denunciam roubos, drogas e assaltos na escola

  1. Cláudio disse:

    A situação nas escolas estaduais em Codó é crítica. Zeladoras que não recebem seus salários há seis meses é sem vigilantes no período diurno. Com a palavra o Sr. Felipe Camarão, Secretário de Estado de Educação, que sempre está em Codó mas parece ignorar tal situação.

  2. Domingo disse:

    Só vigia aí não vai adiantar de porra nenhuma. Pois os próprios alunos ajudam nos .
    E outra coisa cadê a polícia ? Cadê as rondas ? É a polícia que tem que ir lá e acabar com esse povo vendendo e usando droga. Esse trecho todo da Trizidela é cheio de traficantes e muitos até a própria polícia sabe. Polícia aqui ajuda os traficantes

  3. Alexandre neto disse:

    Avelino cader a polícia cader a guarda municipal pra acabar com essas vendas de drogas e tira esses usuários de droga nessa nessa quadra que fica aí enfrente. Cader a inteligência da polícia

  4. Justo disse:

    Não adianta Alexandre, a policia prende a nossa cega JUSTIÇA, solta. Um vagabundo desse preso, hoje, a manhã na audiência de custodia, o JUIZ manda ele ir pra casa, e a LEI.

  5. SIMONE disse:

    Voto vendido, povo vencido

  6. RITA disse:

    O incompetente precisa de vítimas que lhe doem as secreções: sangue, suor e lágrimas. Eu tinha uma chefe incompetente que me fazia trabalhar por ela sob a pressão de me tirar da função, de forma que se fracassasse, a culpa seria sempre minha.

  7. RITA disse:

    Todo líder incompetente, no pouco que faz, aplica todo rigor das regras e tradição, desconhecendo a misericórdia, não se importando com o sofrimento do outro, para compensar sua insegurança e deficiência ou ainda para desviar os olhares dos outros da real causa do problema dele. Para ele é difícil o equilíbrio, pois só pensa nele mesmo, Certo de que não merece a admiração dos que sabem agir com equidade, então explora os outros, como se soubesse explorar rumo ao objetivo comum. Ele precisa vitimar alguém, descarregando sua culpa, e, só assim, sobressair-se como o “poderoso chefão”.

  8. KAUE disse:

    A culpa é “sempre do professor”, que se esbagaça, que doa 25 ou 30 anos de sua vida ao magistério, que passa madrugadas em claro estudando, que é pontual, que é dedicado, que vai para a sala de aula disposto a transformar alunos em cidadãos. Por tudo isso, a culpa é do professor. A culpa é do professor que coloca falta no aluno faltoso, a culpa é do professor que cumpre todas as exigências burocráticas do governo antes do prazo, a culpa é do professor que forma pessoas, professor que não inventa “nota”, a culpa é do professor que chama a atenção do aluno indisciplinado, a culpa é do professor que denuncia agressão verbal ou física, a culpa é do professor que denuncia quando o aluno vai alcoolizado, por isso o professor deve confessar sua “mea culpa” por não receber o bônus e admitir aos demais da escola que falhou, que não foi capaz.

  9. sandra disse:

    O poder público também é omisso. Os governos municipal, estadual e federal investem muito pouco na educação e, quando investem, não se baseiam num planejamento que garanta que o investimento feito gerará resultados positivos à educação. É preciso muito compromisso dos nossos governantes. É preciso o reconhecimento de que somente seremos reconhecidos pelo mundo, quando formos capazes de exibir cidadãos preparados para o mercado nacional e internacional, mas não só para isso, que eles sejam também pessoas críticas, que reflitam sobre o que está ao seu redor, pessoas com fome de conhecimento, capazes de interpretar os mais variados textos, dos mais diversificados gêneros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *