TRAGÉDIA: Conselheira tutelar explica fatalidade onde criança de 4 anos mata bebê asfixiado com terra

Ontem, 8,  uma tragédia abalou o distrito KM 17, zona rural de Codó, às margens da BR-316. De acordo com a conselheira Itamara Muniz, que atendeu ao caso, uma criança de 4 anos de idade apenas, inocentemente, encheu de terra uma garrafinha vazia de pitchula.

Vendo seu primo de dois meses deitado na rede passou a colocar a areia na boca do bebê que engoliu enquanto pôde até começar a se asfixiar. A tia do bebê, mãe do de 4 anos, chegou a socorrê-lo com a ajuda da prima-mãe e outras pessoas levando-o ao posto médico do povoado, mas não houve como salvá-lo.

“Foi uma criança brincando que pegou aquele ‘litrinho’ de pitchula acho que encheu de terra e a criança tava deitada a de dois meses dormindo na rede que a mãe deixou dormindo enquanto ela foi fazer os afazeres dela no quintal e a criança foi enchendo a boca dela, acho que a criança foi engolindo pensando que era mamadeira, alguma coisa, entendeu? aí, infelizmente quando a genitora da criança de 4 anos chegou viu que tinha a criança assim como se soluçando aí ela foi lá na rede e viu a criança tipo se debatendo com terra, entendeu? com a terra, aí ela começou logo a gritar, aí quando gritou veio mais duas pessoas lá com a mãe e foram para o pronto-socorro e, realmente, lá foi atendimento de primeira tentaram, realmente, tentaram, tentaram salvar a criança mas não tinha como salvar mais a criança, não tinha mais como, não tinha”, contou Itamara Muniz em áudio publicado pelo jornalista Alberto Barros hoje pela manhã em seu programa Cidade Notícias, da FCFM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *