VERGONHA – Vereadores dão show de BLA-BLA-BLÊIS sobre tragédia no HGM

Os vereadores aliados do governo MAIS AVANÇO, MAIS CONQUISTA que usaram ontem, 6, a Tribuna da Câmara de Codó deram um show de como gastar saliva e tentar transparecer uma aparente preocupação com um problema com o qual convivem desde que o ‘Satangós’ atentava o Jaspion (na Rede Machete), talvez até antes uma vez que a maioria acompanha fatos estarrecedores como o discutido desde que Codó virou Vila.

Diante da tragédia ocorrida no HGM (mais uma), que ganhou repercussão estadual depois que a filha de Francisco Cariman,  concedeu entrevista à TV Mirante, eles preferiram o caminho mais curto pelas vias longas e enfadonhas de seus discursos pobres e sem nexo com a realidade.

Suelky Lilian, a filha indignada que deu voz à centenas de codoenses,  escancarou o que todos  os vereadores que apoiam o governo sabem há um século, mas não têm coragem de denunciar por questões de interesses políticos.

E por falar em interesses políticos, alguns, como o leitor pode ver na transcrição das falas abaixo, tiveram a audácia de tentar transformar a morte de um pai de família mal atendido num fato que, segundo os anjos, estaria sendo explorado politicamente e até com sensacionalismo.

É mole?

Senhores vereadores nos poupem. A família da vítima  nem política é. Até hoje o único político que falou do caso, e com toda razão,  foi um colega de vocês (Rodrigo Figueiredo). Como a referida morte está sendo explorada politicamente?

Tão de brincadeira com quem tem neurônio, é?

A GRANDE DESCOBERTA DA SINDICÂNCIA

A única coisa plausível que saiu da salivática boca de nossos corajosos edis foi a confirmação de que uma sindicância será aberta para apurar responsabilidades.

Como a família não falou mal de nenhum profissional que esteve no atendimento do HGM (O SAMU é um caso a parte com esta história furada de motolância para levar paciente cardíaco pra hospital), acho que a SINDICÂNCIA vai finalizar revelando o óbvio para o governo e para os parlamentares – QUE A CULPA É DO SENHOR DESFIBRILADOR, que a culpa é DO SENHOR CONJUNTO DE MEDICAÇÃO APROPRIADO PARA CASOS DESTA NATUREZA E, PARA NÃO DEIXÁ-LO ESCAPAR,  TAMBÉM SERÁ INDICIADO POR AUSÊNCIA NO TRABALHO O SENHOR ELETROCARDIOGRAMA.

Pega esses três camaradas, dá uma surra de língua (depois que o município comprá-los, é claro, daí a demora no fechamento desta sindicância) e depois o governo está autorizado a apresentar a sindicância para que os vereadores façam entojantes longos  discursos elogiando a maneira como fora conduzido.

Ei,psiu! ciôrminino de paletó! Ei, lê aqui rapá.

Óia, pelas palavras de quem denunciou o caso, uma especialista em urgência e emergência, está claro que culpar pessoas será uma tremenda covardia, haja visto que o problema é estrutural e não de gente, de profissional, ciôrminino.

Se é pra achar um culpado, este certamente não veste jaleco, não usa branco no trabalho e, com certeza, não  estava entre aqueles que estiveram lá lutando pela vida de Francisco Cariman com a estrutura que lhes foi disponibilizada.

Rapá, vocês tem hora também que ‘incabula’ até jumento chupano manga na capuêra. Eu hein!

Deus salve a América

Oh! desculpe, achei que já tinha terminado  meu vômito (ainda não é hora da frase final).

Pois bem, senhoras e senhores, abaixo confira trechos da fala dos edis no idioma BLA-BLA-BLÊiS sobre a morte de MAIS um cidadão codoense no HGM:

PEDRO SANTOS – “O que eu fico triste é que quando acontece uma fatalidade como essa que aconteceu agora em Codó  as vezes as pessoas pegam pra fazer sensacionalismo, onde a nossa função, não só nós como representante do povo, nós somos sociedade a gente tá pra cobrar, pra fiscalizar, pra tentar contribuir para que essas situações não venha acontecer, não venha acontecer óbito”

“Por que assim, sabemos que um óbito na questão da saúde pública é uma coisa que acontece de forma corriqueira agora as vezes da forma que se dá causa esse impacto em toda a sociedade, as vezes causa discórdia e a controvérsia. A atual administração tá tão preocupado que a gente reuniu com a secretária de Saúde, até que o posicionamento nosso do legislativo, o posicionamento da secretária de Saúde, onde vai ser aberto uma sindicância pra apurar os fatos pra saber se houve negligência ou se houve imperícia porque o governo tem o compromisso de dar uma resposta pra sociedade codoense”

“E se houve culpado, se houve negligência essas pessoas vão ser punidas. A população de Codó vai ter conhecimento do fato, vai ter conhecimento do que aconteceu e também estamos solidário à família’

JÚNIOR OLIVEIRA – “Agora nosso companheiro Rodrigo usa isso como política porque todos nós somos conhecedores que existem casos que são inevitáveis, se forem ver o caso da mãe do nosso amigo André Jansen. A mãe do nosso amigo André Jansen morreu de infarto e foi lá na UPA E NINGUÉM COMENTOU SOBRE ISSO, porque não queria fazer política. Nós tivemos a perda do nosso amigo LULA que foi um infarto gente, então assim existem casos inevitáveis. Então assim, tanto o poder legislativo, como o Poder Executivo tá comprometido com o povo”

“Se houve negligência do HGM essa pessoa vai ser punido. Nosso prefeito já autorizou que isso seja investigado, que isso seja resolvido, justamente para que não aconteça com outro pai de família. Mas nós temos que ter consciência de que existem casos, vou repetir, que é inevitável”

MAX TONY – “O certo é que devemos ter a disposição de trata do tema com maturidade, não com interesse apenas de criar uma situação, seja ela política, seja ela  de qual situação for. Temos o interesse de discutir e sim de revolvermos o problema definitivamente, que é isso que nosso povo tanto deseja, que é isso que o nosso povo tanto necessita. Necessita dessa saúde restaurada, sã e que atenda com qualidade”

LEONEL FILHO – “Nós não podemos nos aproveitar de um momento de dor de uma família pra fazer sensacionalismo em Codó, isso é uma fatalidade que nós lamentamos profundamente, como bem falou o companheiro PEDRO SANTOS isso aí vai ser apurado para que não aconteça mais fatos como esse, nós vamos lutar, todos os vereadores”

“O prefeito Francisco Nagib falando pra mim que sonha com a saúde e ele vai se esforçar para que isso aconteça, ele está trabalhando nesses 60 dias e vai trabalhar nestes 4 anos para que cada posto de de saúde, para que o HGM funcione a contento no município de Codó, esse é o objetivo, o objetivo de pessoas de bem, objetivo de quem quer melhorar a qualidade de vida do nosso povo”

DOMINGOS REIS – “Quando acontece uma morte que ventilam que foi culpa de um órgão público no dia seguinte os políticos dizem – vamos melhorar a saúde, me comprometo que ou melhorar a saúde – mas é preciso morrer um, é preciso morrer dois, é preciso morrer três? (…) eu sei que muitos não vão gostar, se eu admirava o Francisco Nagib, agora eu vou admirar muito mais, ele chamou todo mundo e disse mesmo assim – eu quero que apurem, que abram sindicância, até inquérito administrativo porque este caso se houve negligência, se houve omissão a lei diz existir o crime culposo”

Parceria de César Pires com Francisco Nagib garante equipamentos agrícolas para Codó

O município de Codó foi um dos beneficiados pela entrega de equipamentos agrícolas feita nesta segunda-feira (6) pelo governo estadual, em solenidade no Palácio Henrique de La Rocque.

Ao lado do prefeito Francisco Nagib, o deputado César Pires participou do ato e destacou que a iniciativa incentivará a produção agropecuária codoense.

“A utilização desse equipamento agrega tecnologia ao trabalho no campo, possibilitando aos produtores de Codó que, com mesmo tempo e área de plantio, tenham uma maior produção”, ressaltou o deputado.

César Pires acrescentou que solicitou ao deputado Weverton Rocha a destinação de recursos federais para a aquisição de outras duas patrulhas agrícolas, que serão destinadas aos municípios de Codó e São João do Sóter.

“Com esses equipamentos, será possível aumentar a área arada e melhorar a produção codoense em um dos setores mais promissores da nossa economia, que é o agrícola”, enfatizou.

COLETIVO NÚCLEO realiza primeira atividade do CLUBE DO LIVRO

O COLETIVO NÚCLEO, grupo que trabalha o desenvolvimento social na periferia de Codó utilizando, por exemplo, a cultura hip-hop como fonte inspiradora, colocou em prática, no último fim de semana,  mais uma vertente de seu projeto de resgate da juventude codoense – O CLUBE DO LIVRO.

Clube do Livro (Coletivo Núcleo)

A atividade chamou a atenção de muita gente porque disponibilizou vários livros para leitura na praça. Explicando sobre a iniciativa a professora Dácia Abreu, integrante do Coletivo Núcleo, nos escreveu:

“Estivemos no Bairro São Sebastião, próximo a escola Estevam Ângelo de Sousa( Praça/rua Três Marias) na manhã  do domingo, dia 05/03, com mais uma iniciativa do Coletivo Núcleo:  o Clube do Livro.

Com cerca de 80 títulos diferentes entre  livros infantis, infanto-juvenis e também  paradidáticos.  Realizamos a primeira ação da nossa Biblioteca Itinerante”, disse

Iniciativa louvável num país que tem preguiça de ler e sobretudo numa cidade castigada pelo vício no whatsApp.

Bolsa Família Municipal vai atender mil famílias de baixa renda em Santo Antônio dos Lopes

Uma das primeiras iniciativas do novo prefeito de santo Antônio dos Lopes, Bigú Oliveira, foi a implementação do programa bolsa família municipal, que vai atender mil famílias de baixa renda em todo o município. O programa coordenado pela secretaria municipal de assistência social, vai garantir as famílias em situação de vulnerabilidade, pobreza e estrema pobreza, uma bolsa mensal que varia entre duzentos e cinquenta, e quatrocentos Reais como explica, a secretaria da pasta, Hádilla da Silva Campos.

“Estamos fazendo o cadastro desde o dia 13 de fevereiro, logo que encerrarmos essa etapa as assistentes sociais do CREAS e CRAS irão fazer as visitas domiciliares para conferir as informações dadas no ato do cadastro, e saber quem realmente estar no perfil do programa. Feito isso, será dado início a confecção dos cartões que serão entregues as famílias e autorizado o pagamento.” garantiu a secretaria.

O Bolsa Família municipal vai garantir as famílias o direito à alimentação, o acesso a saúde e educação, mas obedecerá critérios  criados pela secretaria municipal de Assistência Social, para que o recurso atenda os objetivos para o qual foi criado, como por exemplo; compra de alimentos, remédios, pagamento de conta de agua, energia elétrica, compra de gás de cozinha, roupas, material escolar, e outras situações que estarão sendo orientadas pelas equipes que farão o acompanhamento do programa.

Dona Maria Iara de Araújo, moradora do povoado muriçoca a 18 km da sede do município, disse está orgulhosa com essa ação da prefeitura, pois as pessoas que serão beneficiadas estão precisando demais desse apoio. “Eu moro na zona rural e sobrevivo do trabalho na roça, mas nem sempre é suficiente para comprar o que a gente precisa, e por isso passamos por dificuldades todos os dias, mas com esse programa da prefeitura graças a Deus as coisas vão melhorar.” Afirmou a lavradora

O bolsa família municipal também vai fortalecer a economia do município, pois todos os meses os beneficiados irão fazer circular no comercio local todo o dinheiro recebido do programa.

Coletiva ‘Feminino Plural’ mostra múltiplos olhares sobre as mulheres

A Universidade Federal do Maranhão (Ufma), por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Empreendedorismo (Proexce), via Departamento de Assuntos Culturais (Dac), promoverá a coletiva ‘Feminino Plural’, mostra que será aberta nesta quarta (08), às 19h, na Galeria Antônio Almeida, na sede provisória do Dac/Proexce (rua Humberto de Campos, 174. Centro), em São Luís (MA). A mostra apresenta múltiplos olhares sobre o universo feminino.

Participam da coletiva as artistas visuais Marlene Barros, Rosilan Garrido, Marília de Laroche, Ana Borges, Júlia Emília, Wilka Sales, Romana Maria, Larissa Menendez, Regiane Cayré e Sandra Cordeiro e os artistas plásticos convidados Paulo César, Miguel Veiga e Marcos Ferreira. A mostra ficará aberta para visitação pública até o dia 24 deste mês, de segunda a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Informações: www.cultura.ufma.br

Segundo a organizadora da coletiva, Marlene Barros, “a exposição terá a participação de artistas do sexo masculino, que foram convidados para abordar um tema que faz parte do universo de todos nós, refletindo assim o espírito do tempo, a visão, o pensamento e o sentimento de pessoas diversas”, disse a organizadora. Aberta ao público, a mostra tem apoio da TV UFMA, Universidade FM, Gráfica Universitária e Fundação Sousândrade.

Marlene Barros afirma que “o denominador comum entre os artistas nessa constelação, é que cada um abarca um mundo específico com problemáticas diversas: a intimidade, o desejo, o espaço habitável, a fragilidade da vida, a figuralidade de corpo social e tantos outros temas abordados aqui, se unem em um laço, onde a arte participa como protagonista dessa circulação simbólica, com sua presença por vezes inquietante”, disse a organizadora.

Durante a abertura haverá apresentação das performances Ilhadas”, que tem concepção, criação e atuação cênica da atriz Júlia Emília, e “Noivas”, dirigida por Marlene Barros. “Ilhadas” faz parte de uma trilogia que se propõe a constituir linguagem com a qual uma artista da cena começa a escrever sua própria história e sistematizar ideias, teorias, técnicas e análises. A performance  ganhou o Prêmio Desenvolvimento Humano Fapema 2016. A apresentação pública de “Noivas” terá início às 16h. Mulheres com vestidos de noiva, feitos de papel, sairão do Sesc Deodoro, indo pela rua Grande até Galeria Antônio Almeida.

Por Fernanda Santos Pinheiro

Vereador Pastor Max retomará o projeto Gabinete na Comunidade

Na zona rural

Mais uma vez, o vereador Pastor Max realizou visitas de trabalho nas comunidades rurais. As visitas periódicas nas diversas localidades espalhadas pelo município de Codó já fazem parte da rotina de trabalho do parlamentar desde seu primeiro mandato. Na última semana, o edil voltou a algumas comunidades para conversar com as famílias do campo e saber das demandas e urgências da população.

O parlamentar iniciou seu itinerário pela comunidade Lagoa do Sales e Centro dos Britos. O Vereador Pastor Max, como resultado de outras viagens a essas comunidades, já havia solicitado ao poder executivo que atendesse as demandas locais. Por meio da INDICAÇÃO DE Nº34/17– Pastor Max solicitou a reforma e ampliação da escola Municipal da Localidade Centro dos Britos e reforma da escola na Lagoa dos Sales, na região da Trizidela.

Sob a perspectiva da necessidade que já havíamos observado, fizemos a indicação. Agora voltamos a essas comunidades, conversamos com as famílias, ouvimos as novas demandas e as dificuldades. A escola do Centro dos Britos precisa é ser reconstruída praticamente. Além disso, ambas as comunidades solicitaram a colocação de poções e sistemas de abastecimento de água”, explicou Max.

Luz na comunidade

O edil também voltou a comunidade São Benedito do Mozart, para acompanhar os serviços de eletrificação rural. Max participa da luta da comunidade por energia há muito tempo. Em 2015, o parlamentar acompanhou os moradores da localidade para dar entrada em uma ação coletiva no Ministério Público Estadual e na Promotoria de Justiça de Codó, que reivindica a colocação de rede de energia elétrica no povoado.

Com o carinho da  agricultora

Graças a Deus esse sonho será realizado para essas famílias. Estamos acompanhando os serviços de eletrificação, que graças Deus e a nossos esforços, junto ao Ministério Público e a Cemar, agora está chegando a essa comunidade. Agora iniciaremos a luta pela colocação do oco artesiano e o sistema de abastecimento de água. Já passamos a demanda ao prefeito e o mesmo já colocou em seu planejamento para a região”.

Volta do Gabinete na Comunidade

O vereador ainda visitou a estrada do Recreio, que liga a região das Três Bocas e anunciou a retomada do projeto Gabinete na comunidade. “Vamos intensificar nossas visitas nos bairros e comunidades da zona rural, vamos continuar o projeto Gabinete na Comunidade , visitando e conversando com a população sobre as demandas e necessidades”.

Ascom

Como o município se defende no caso da morte de Francisco Cariman por despreparo no HGM

Utilizando sua página no facebook a jovem enfermeira Suelky Lilian Cariman denunciou, dia 1º de março de 2017, o que enfrentou ao tentar salvar o pai, Francisco Cariman, morador do conjunto Vereda, no São Francisco,   vítima de um ataque cardíaco na manhã do dia 26 de fevereiro, domingo de carnaval. O primeiro problema veio do SAMU.

Enfermeira Suelky ao lado do pai Francisco Cariman, da mãe e do irmão que vai se formar em medicina

Em entrevista à TV Mirante, contou que mesmo tendo descrito todo o risco que corria o pai o SAMU enviou uma moto. Por conta disso, Francisco foi levado num carro particular.

“Demoraram demais enviar uma ambulância e quando enviaram, na verdade, enviaram uma motolância, mesmo a gente passando o caso. Como é que eu ia levar meu pai numa moto pra um hospital tendo uma parada cardíaca? (…) Não foi levado numa ambulância a gente levou no carro do meu tio por causa da demora na ambulância”, afirmou

A nova diretor do SAMU, a médica Joice Carvalho, informou à produção da TV Mirante que apurou o caso com a equipe que estava de plantão no dia do chamado e disse que o envio da motolância é um procedimento normal. Segundo ela, em nota lida pelo apresentador Junior Albuquerque, do JMTV 1ª edição,  a motolância é um suporte fundamental para fazer os primeiros atendimentos em casos graves.

NO HOSPITAL

Quando finalmente chegaram ao Hospital Geral Municipal Suelky, que trabalha em Teresina e tem especialização em urgência e emergência, deu de cara com a falta de tudo que poderia ajudar. Não havia desfibrilador (como ainda não há).

“É primordial, toda urgência tem que ter um desfibrilador, já é lei hoje em dia. A gente ver em algumas capitais onde a partir de não sei quantos metros tem que ter um desfibrilador, imagina num hospital, se na rua, em pontos comerciais a gente tem que ter  imagine num hospital de urgência, é obrigatório ter. É inadmissível não ter”, disse

1 TUBO ENDOTRAQUEL para TODO O HGM

Nem mesmo havia um tubo endotraqueal disponível para fazer um procedimento de emergência chamado de intubação. No momento, ocorrido no domingo, 26 de fevereiro, alguém que auxiliava o médico avisara de que só existia 1 e este estava sendo usado noutro paciente.

 “Doutor, como? Só tem um tubo que tá com o paciente que tá do outro lado, até olhei na sala de reanimação o paciente. É inadmissível um hospital ter um tubo até porque existem números de tubo não é um tubo universal pra todo mundo, imagine ser um tubo pra um hospital inteiro, não tinha, colocaram cateter nasal pra pessoa que tinha parada cardíaca, totalmente errado, mas era o que eles tinham ali no momento.  As drogas, não foi seguido o protocolo que era pra ser feito, o que eu vi o médico tocando no meu pai foi para olhar a pupila após o óbito”

A filha da vítima pediu para atestar a morte do pai usando um eletrocardiograma e como não havia quem fizesse o exame chegou a se oferecer para realizar o procedimento, foi informada de que o aparelho estava trancado na sala do diretor.

O DIRETOR FALOU

Messias Neves – novo diretor do HGM

Procurado, o diretor Messias Neves não quis gravar entrevista novamente, mas aceitou falar sobre o assunto e prometeu escrever uma nota oficial enviando-a para nossa redação naquele mesmo dia, o que não foi feito até hoje.

No momento afirmou que o HGM tem sim tubos endotraqueais disponíveis. Sobre isso perguntei ao diretor,  que me recebeu em sua sala na sexta-feira, 3:

– QUANTO À ESTAS COISAS AQUI, ESTE TUBO ENDOTRAQUEAL, FALTA MESMO, TÁ FALTANDO? Não, no hospital tem, o hospital é munido disso aí, agora como foi o relato dela, certo? mas eu não quero bater de frente com este povo, até pensei em digitar alguma coisa lá mas eu também não gosto desse negócio, né”, respondeu

Nós constatamos que, realmente, na sala de Messias não há  aparelho de eletrocardiograma instalado. Ele sustentou que ter o referido aparelho na sua sala é impossível dado ao fato de que ele é aterrado na sala onde fica na área de atendimento do hospital.

“Ele fica lá até porque ele é aterrado em uma sala lá, não fica nada na minha sala a não ser estes aparelhos de ar-condicionado”

– E POR QUE NÃO FOI USADO? Olha, o eletrocardiograma ela só queria detectar, saber o motivo da morte, foi o infarto, mas lá tava no laudo do médico que foi infarto, entendeu? aí ela disse eu mesmo faço, aquele negócio todo, segundo eu não estava aqui também, eu não tiro a razão dela, de dor, nem nada, infelizmente não é uma estrutura que a gente vai dizer que é das melhores, mas que a gente tá buscando a melhoria”, respondeu

Depois da morte do pai, a enfermeira também voltou ao HGM e  falou com o diretor. À nossa reportagem,  contestou o que ouviu dele a respeito do eletrocardiograma.

 “Falei com o diretor administrativo, ele disse que não estava trancado na sala dele, porém me levaram numa sala onde estava o eletrocardiograma, porém no final de semana fica trancado com chave em mãos da assistente social, foi o que ele me falou, que no dia a gente falou com assistente social ela não sabia informar nada, não sabia se tava funcionando, não sabia onde que tava”, frisou com veemência e indignação

O DESFIBRILADOR

Quanto a falta do desfibrilador,  Messias reconheceu que o HGM não dispõe  e disse que O APARELHO  está incluído numa lista de equipamentos que serão comprados pelo município uma vez que o governo MAIS AVANÇOS, MAIS CONQUISTAS pretende montar uma semi UTI.  Nada sobre datas, exatas, foi falado.

“Uma prioridade que o prefeito já destacou, quando sair o processo licitatório, que é montar uma semi UTI em Codó, inclusive já temos os pedidos do desfibrilador, nós temos o oxímetro, nós temos os monitores cardíacos, justamente pra que seja feito. Ninguém está aqui dizendo que isso aí ia salvar a vida do pai dela (…) mas, assim, eu não seria a pessoa certa pra chegar e falar isso aqui pra ti, até porque eu sou administrativo, mas eu posso ver o Dr. Marcel pra tá te explicando o que, realmente, foi uma parada, que ele teve um infarto, quê que é um infarto, o que acontece, entendeu? agora questão de reestruturação do hospital, o hospital tá nessa luta, 60 dias que foi assumido aqui e a gente tá nessa luta e infelizmente a gente não tem como chegar e fazer num passe de mágica e resolver, né”, disse o diretor

Para a família do eletromecânico, membro da igreja Adventista Francisco Cariman, que não teve uma segunda chance por causa da falta de estrutura do hospital,  resta um sentimento de dor e revolta, ainda assim,  movida pelo mais nobre dos sentidos, esta mesma família luta, denunciando o fato, para que outras não passem pela mesma dolorosa perda.

 “Muito descaso, despreparo até das próprias pessoas que estão no poder, porque gente este é um caso que ninguém está imune, ninguém, meu pai, infelizmente foi ele, mas pode ser pessoas que estão no poder, pode ser minha mãe, pode ser você, pode ser qualquer pessoa, daqui que tenha um atendimento de urgência eficaz a pessoa já morreu”, concluiu Suelky Lilian Cariman

Assista à reportagem da TV Mirante sobre a morte de Francisco Cariman no HGM

Veja a reportagem da TV Mirante mostrando o caso da morte do eletromecânico Francisco Cariman no HGM de Codó.

Moradores gravam vídeo e denunciam condições de travessa no Santo Antonio

As condições da 1ª Travessa Goiânia, no bairro Santo Antonio, é das piores a cada chuva que cai em Codó.

Os moradores gravaram um vídeo e enviaram á redação do blogdoacelio pedindo providências por parte do governo MAIS AVANÇOS, MAIS CONQUISTAS.

Trabalhadores rurais vão ‘fechar’ a BR-316 em área de Codó dia 8 de março

Homens e mulheres do campo e produtores rurais foram recebidos na Câmara Municipal de Codó para reunião sobre a mobilização que irá acontecer no próximo dia oito. Os trabalhadores se encontraram com o vereador Waldeck Frota, que, representando o parlamento, prestou apoio na organização do movimento que pretende parar o fluxo da BR – 316 no dia oito de março.

Reunião na Câmara de Codó

De acordo com o parlamentar, a Câmara Municipal de Codó e seus vereadores estarão ao lado dos trabalhadores em apoio as suas reivindicações na manifestação de oito de março.

Essa é uma reunião de apoio logístico aos trabalhadores, na organização das comunidades para esta grande mobilização popular. Eles irão reivindicar uma pauta extensa, incluindo pendências de governos passados, do Governo Federal e do Governo do Estado. Estou aqui representando também os demais colegas e dizendo que estaremos ao lado dos trabalhadores. Agradecemos o apoio da Presidência da Câmara, na pessoa do vereador Expedito Carneiro e também a imprensa”, comentou o edil

Contra as reformas da previdência                       

Os trabalhadores, que representam diversas comunidades da zona rural do município de Codó, irão bloquear a BR-316 no dia 8 de março, com reivindicações para os governos municipal, estadual e federal.

Dentre as reivindicações estão: a recuperação de estradas vicinais (municipal); recuperação da MA-026, trecho que liga Codó, Km 17 e região do Triangulo e o bloqueio de recursos para o município de Codó (estadual) e ação de manifestação contrária as reformas da previdência.

A líder do movimento e representante da Associação dos Produtores Rurais da Comunidade Quebra Coco, Francisca das Chagas Silva Gonzaga, explicou que será uma manifestação pacífica e em prol dos direitos dos trabalhadores rurais.

Esperamos e contamos com a presença de todos, pois precisamos chamar a atenção das autoridades em todas as esferas do poder. Estamos isolados, sem estradas vicinais para escoar a produção, precisamos da recuperação da MA – 026 e estamos dizendo não a reforma da previdência, pois isso afeta diretamente. O agricultor não tem condições físicas para esperar até os 70 anos para receber seu benefício”, explicou.

Chagas lembrou que a manifestação começará às seis horas da manhã do dia 8 de março, com a BR – 316 bloqueada, sendo permitida a passagem apenas de ambulâncias. Os manifestantes estimam a presença entre mil e mil e quinhentas pessoas as margens da via federal.

Ascom – PMC