Zaidan chama Chiquinho para trocar porrada na Igreja

Zaidan X Chiquinho

A entrevista do Radialista, Daniel Sousa, pegou fogo quando chegou a vez do vereador Antonio Zaidan falar no A VOZ DO POVO, na manhã desta quinta-feira, 3.

Visivelmente irritado, segundo o próprio, com o fato de ter sido acusado de dizer ao vereador Chiquinho do Saae que o radialista Maozinha teria passagem pela delegacia por furtar uma bicicleta, Zaidan partiu para o ataque furiosamente.

As declarações, de acordo com o parlamentar, teriam sido feitas pelo companheiro Chiquinho ontem, 2, na rádio Eldorado AM, no programa apresentado por César Santos.

PORRADA NA IGREJA

Zaidan negou que tenha dito à Chiquinho tal calúnia (Calúnia é crime contra a honra e significa acusar falsamente alguém de cometer um crime – furtar no caso). O Taxou de mentiroso e o chamou para a porrada, isso mesmo, pra porrada até dentro de uma igreja.

“É o vereador mais mentiroso do Codó e eu não tenho medo de Vossa Excelência, bote em sua cabeça que o vereador Zaidan, em qualquer lugar da rua, na rua, na Câmara, na Igreja, você pode botar no vereador Zaidan, mas bote mesmo, que o vereador Antonio Zaidan não tem medo de Vossa Excelência não”, disse Zaidan

Fechando o assunto, o parlamentar pediu que o colega de Câmara crie vergonha e reiterou o convite para um boxe intercalado com sermões de um padre.

“Vossa excelência disse ontem lá na rádio Eldorado que o radialista Maozinha é ladrão de bicicleta, crie vergonha na sua cara de dizer isso, eu digo uma coisa eu provo, nunca lhe disse isso vereador. E eu não tenho medo de Vossa Excelência não, você pode botar em mim em qualquer lugar, em qualquer lugar que eu não tenho medo de você não seu mentiroso, que eu nunca lhe disse um negócio desse”, concluiu

Metrô Codó/Teresina – nova reunião é marcada para 9 de fevereiro

Terminou às 12h desta quinta-feira, 3, a reunião do Secretário de Planejamento da Prefeitura de Codó, Pauly Maran, com o presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Público de Teresina, Marcos Tavares Silva, o engenheiro da Companhia Antonio Luís Sobral e o professor PHD, Nilson Tadeu Ramos Nunes, consultor técnico do Ministério dos Transportes.

A reunião aconteceu na capital do Piauí, agora pela manhã, e teve por finalidade a elaboração de uma pauta de reivindicação a ser apresentada na reunião com o Ministério dos Transportes em Brasília, dia 9 de fevereiro.

Pauly Maran informou o nosso blog, por telefone, que todos irão pleitear a aceleração da execução da obra do metrô superficial que ligará Codó à Teresina.

Em todo o Brasil 34 projetos estão concorrendo, cinco já foram aprovados entre os quais o de Codó/Teresina, no Meio Norte do País. Os demais ficam no Paraná e no Rio Grande do Sul.

PRESSÃO – Professores podem entrar em greve por reajuste de 21,70%

Antonio Celso

Os professores de Codó vão se reunir em Assembléia Geral dia 11, na escola Ananias Murad, às 16h, para decidirem se entram ou não em greve por tempo indeterminado. O presidente do SINDSSERM, professor Antonio Celso Moreira, informou ao blog do Acélio que são três os motivos que podem levar à uma paralisação das atividades em todas as escolas.

1. Não realização, até agora, de seletivo para diretores das cinco maiores escolas do município.

“o gestor atual deveria ter realizado esta eleição até o final de 2010, porém até agora ela não aconteceu”, reclamou Antonio Celso

2. Diretores da zona rural exercendo ilegalmente o cargo.

“90% são pessoas contratadas para trabalhar na direção de escolas e a lei do plano de carreiras impede, todos o diretores devem ser do quadro efetivo”, garantiu

3. Reajuste salarial de 21,70% não realizado desde 2010.

“Nós já estamos indo para o segundo ano. O reajuste salarial que foi colocado pelo FUNDEB de 21,70% ainda não foi repassado para os professores, portanto a administração está se negando a repassar este reajuste salarial e por conta disso nós iremos deliberar este indicativo de greve no dia 11”, disse o presidente

PARAR GERAL

Antonio Celso Moreira deixou claro que, caso a categoria decida dia 11 pela greve, os educadores só voltarão para sala de aula quando o governo regularizar as três situações acima citadas.

“A sugestão é pra parar, mas quem vai decidir é a categoria. Enquanto a administração não organizar esta situação, só volta pra sala de aula, se assim deliberarem, só volta pra sala de aula quando a administração regularizar essas situações já citadas”, destacou o professor

Catadores deixam reunião com futuro ainda incerto

catadores

Terminou por volta das 7:30h da noite desta quarta-feira a reunião realizada pelo promotor Alenilton Junior com 18 catadores de pedra do Morro da Televisão (São Pedro) e mais alguns do Nova Jerusalém. Também foram convocados o secretário municipal do Meio Ambiente, Celso Pires, e o procurador-geral, Ricardo Torres.

Ficou decidido que nos próximos 10 dias o Morro da Televisão será recuperado (prazo total é de 60 dias). A Prefeitura vai tapar o buraco aberto em seis anos de exploração e a pedra que ficar da remoção que será feita por um trator poderá ser catada pelos ex-trabalhadores da área.

Depois dos dez dias dado pelo MPE, já deve estar decidido se os catadores aceitarão pagar R$ 20,00 por cada ‘carrada’ retirada do terreno do senhor Elcias Baltazar Galeno de Menezes ou se a Prefeitura aceitará a proposta de Elcias de pagar R$ 3.000,00 por mês para que os catadores trabalhem na área que ele determinar sem nada pagar.

Alenilton e Celso

A secretaria de Meio Ambiente fez ressalvas quanto a esta espécie de aluguel proposta pelo proprietário. Celso Pires disse que isso será analisado juridicamente para ver se é possível virar realidade.

Outras duas soluções propostas pela Prefeitura foi a extração de pedras no morro do Nova Jerusalém ou numa área do município localizada no bairro São Raimundo. Ambas foram descartadas pelos catadores.

Codoenses reclamam mas não procuram a Justiça para denunciar operadoras de celular

Os codoenses reclamam de suas operadoras de celular, mas ainda não desenvolveram o hábito de procurar o Ministério Público, na promotoria de defesa do consumidor, ou a Justiça para denunciar os descasos que a cidade enfrenta, principalmente, agora com o período chuvoso.

Praticamente todos os dias tem uma operadora fora do ar ou em determinados horários ninguém consegue falar via celular, nem mandar uma mensagem de texto.

O promotor de Justiça, Gilberto Câmara, informou ao blog do Acélio há poucos minutos, que fez um levantamento junto ao Juizado Especial Cível (antigo de Pequenas Causas) e descobriu que existem apenas 3 reclamações formais contra uma operadora que presta serviços nesta cidade, no caso a reclamada é a TIM.

O levantamento foi feito há cerca de 20 dias. Como a Promotoria de Defesa do Consumidor, a exemplo das demais, atua em defesa da coletividade, o número de apenas 3 reclamantes não é o suficiente para que o MPE entre com uma ação civil pública pedindo um serviço melhor de nossas operadoras.

Se você está insatisfeito com a sua, procure o Ministério Público e denuncie ou vá direto ao juizado especial. Neste caso, quanto mais gente denunciando melhor. Ficar só reclamando para o amigo ou parente, definitivamente, não resolve.

13º dos contratados da educação sai até sexta de uma só vez

A Prefeitura decidiu pagar o décimo terceiro dos contratados da educação, ano 2010, de uma só vez. De acordo com informações repassadas, há pouco, ao blog do Acélio a folha será enviada agora a tarde ao Banco do Brasil.

Dependendo do tempo que a agência levará para processar a folha, o dinheiro poderá estar na conta de vigias, zeladores, assistentes administrativos e professores contratados até a sexta-feira, 4.

“Nós estamos encaminhando para o banco hoje e acho que até sexta está disponível. Da última vez que nós mandamos o banco processou no mesmo dia, no outro dia estava disponível, mas como ele pede um prazo de até 48 horas para disponibilizar o dinheiro da conta, até dois dias úteis, a gente não tem certeza se estará na conta já nesta quinta-feira”, disse o Procurador- Geral do município, Ricardo Torres

É PROPORCIONAL

O município disponibilizou, para este pagamento, algo em torno de R$ 620.000,00. O governo faz questão de lembrar que o décimo que os contratados receberão é proporcional ao número de meses trabalhados em 2010.

“Lembrando que este é um 13º proporcional, viu Acélio, porque teve pessoas que foram contratadas em janeiro, outras em março, abril e dependendo da data em que entrou no serviço é calculado o décimo terceiro”, explicou Torres

Ribinha Muniz – 58 anos de amor ao Carnaval de Codó

Ribinha Muniz

Ribinha Muniz guarda em sua residência diversos troféus, representações de títulos que fazem a história da Unidos de São Sebastião. Entre eles o que simboliza o primeiro lugar no carnaval de 2007 e o segundo lugar do ano passado.

“É uma alegria a gente está com este número de títulos conquistados no carnaval diante da população de Codó”, frisou

A escola foi criada na década de 90 depois de um desentendimento dentro do grupo forte que fazia a Estrela do Oriente.

“Foi um desentendimento que houve dentro da diretoria. Entrou um desentendimento entre o pessoal do Alvino e o Sarney e aí descartaram o Sarney, então eu achei por bem acompanhá-lo, eu, o Elias, compadre Plácido, depois passado uns dias, nos reunimos, nós quatro, e procuramos fundar a Unidos de São Sebastião”, contou

Desde que começou a brincar carnaval, como gosta de dizer, já são 58 anos de alegria na festa de momo e todo ano sua dedicação e amor se renovam. Cada tema o motiva. Este ano a Unidos vai falar da força do trabalho da mulher e pretende sair da leontino Ramos campeã.

“A unidos de São Sebastião ficou respeitada, todas as escolas temem a Unidos e este ano não vai ser diferente, nós vamos pra lá pra disputar o título”, disse Muniz.

Zito pagou mais de 24 milhões para professores em 2010

Prefeito Zito

No ano de 2010 o governo de Zito Rolim usou 64,29% dos recursos do FUNDEB para pagar professores, segundo informações do Departamento de Recurso Humanos da Prefeitura Municipal de Codó.

A verba recebida durante todo o ano foi de R$ 38.298.393,65, dos quais nada menos que R$ 24.623.875,65 , de acordo com dados do departamento, foram para o bolso dos profissionais da educação ano passado (efetivos e contratados) e, consequentemente, para a economia do município.

EVOLUÇÃO

Houve uma evolução nos gastos, principalmente com os professores efetivos.

  • Em 2008 eles eram 823 (efetivos) – receberam R$ 7.370.545,55 (ano todo)
  • Em 2009 o município fechou o ano com 808 efetivos na folha, mas em março, por exemplo, chegou a ter 822 – receberam R$ 9.362.072,00
  • Em 2010 o número de efetivos subiu para 1.069 e, segundo o governo, por causa do reajuste salarial do PCCS, os gastos, só com eles, fechou dobrado em R$ 18.188.551,19

O município, segundo informações do setor de finanças, foi pego de surpresa pelo aumento na folha de pagamento e só conseguiu honrar o pagamento porque tinha sobras de meses anteriores ao reajuste.

TODO MUNDO TRABALHANDO

Para não correr riscos, agora em 2011, a administração diz que já enxugou a folha. A idéia do governo é colocar todos os efetivos em sala de aula, analisando situações de licença, afastamentos mal justificados e outros.

A administração entende que se todos trabalharem a necessidade de contratação ficará dentro da previsão de gastos e a educação funcionará plenamente.

Os números investidos no pagamento de contratados, na relação de 2008, 2009 e 2010 acima citada, não foram revelados ao www.blogdoacelio.com.br

Lojistas dizem que o dinheiro sumiu do comércio de Codó

Jocélia esperando

Na opinião dos lojistas codoenses o dinheiro sumiu no mês de janeiro e com ele os consumidores. As lojas estão com baixa movimentação. No primeiro dia de serviço de Jocélia Sales Rocha, tudo que ela queria não aconteceu

“Pessoas procurando, promoções…É ruim porque na nossa parte também pra ganhar dinheiro fica ruim…NÃO TEM COMISSÃO? É, não tem”, disse a nova vendedora

SITUAÇÃO CRÍTICA

Há setores com situação ainda mais complicada, como o de móveis e eletrodomésticos. A maioria dos lojistas, com quem conversamos, acha que esta crise ainda vai durar longos meses.

José Licíndio Rocha revelou que enfrentou, em janeiro, uma queda nas vendas que beira os 50% em relação ao ano anterior. E para fevereiro a previsão também não é das melhores, pois o ramo dele é bem diferente daquele que aquece com a proximidade do carnaval.

“Fevereiro é o mês do pré-carnaval, então as pessoas vão guardar a economia para desfrutar o carnaval e eu creio que vai ser um mês também difícil, a previsão. Na minha visão, a melhoria seria de abril pra frente…SÓ DEPOIS DE ABRIL? Eu acredito que sim”, respondeu Licíndio

ESPERANÇA

No setor de calçados e confecções há uma esperança no ar. Iomar Santos fez compras, já preparou as promoções e vai esperar.

“Nós estamos esperando o período de carnaval, esperando a melhora no carnaval. É outro período, também, que é de época a gente espera que melhore…tô esperando, esperando uma melhora”, disse o empresário

SE PAGAREM!

Dona Rita Filomena de Jesus também vende roupas e calçados (área do mercado central), mas está preocupada com a circulação de dinheiro na cidade.

Ela destaca que aposentados, funcionários públicos e privados precisam receber regularmente para que tudo dê certo porque só o movimento dos turistas, aguardado para o período, não será suficiente para garantir uma recuperação do setor.

Essas pessoas que ganham mais pouco são quem ajuda a gente…se não tiver dinheiro na cidade nada feito, infelizmente…nem o carnaval vai aquecer porque só o pessoal que vem de fora não é o suficiente, Codó ta grande, é muito grande tem muita loja então pra isso precisa estar todas as contas em dia, todo mundo pagando direitinho para que o dinheiro corra na cidade”, justificou

Blog do Acélio descobre todo o histórico do dinheiro da Lagoa da Trizidela

Histórico do dinheiro

O blog do Acélio teve acesso nesta terça-feira, 1º, ao processo Nº 59050.002376/ 2005-29 que traz o histórico do projeto e do dinheiro que seria utilizado na urbanização da Lagoa da Trizidela.

A primeira descoberta importante foi o valor do recurso. Eram, exatamente, R$ 2.065.525,00, como mostra a foto do documento ao lado. O recurso estava garantido e o convênio firmado entre o Ministério da Integração e o governo de Jackson Lago.

O governo federal deu um prazo para que o projeto de urbanização, mostrando por exemplo a necessidade da obra, fosse apresentado. Este prazo terminou dia 13 de dezembro de 2005. O projeto foi apresentado e aprovado no ano seguinte, dia 14 de fevereiro de 2006.

Pelo que mostra o documento, o convênio teria que ser executado até o dia 30 de dezembro de 2006. Desde então o governo do Estado, sob o comando de Jackson, conseguiu prorrogar o prazo oito vezes. A última prorrogação antes de receber a primeira parcela findou em 03 de julho de 2007.

O DINHEIRO SAIU

Jackson Lago

O histórico, com todas as ações registradas no Diário Oficial da União, também mostra que no dia 28 de dezembro de 2007, Jackson Lago recebeu do Ministério da Integração para a Lagoa da Trizidela o valor de R$ 413.105,00 pra iniciar a urbanização

O velhinho acabou deixando o poder e a Lagoa não deixou de ser um problema na vida dos moradores de um dos maiores bairros de Codó.

Em 2009, já sob o comando de Roseana, veio uma equipe de vistoria da área averiguar a viabilidade do projeto, mas já não havia mais chances.

Foi quando os habitantes do entorno da Lagoa notaram a presença de uma placa de obras, mas por falta de execução no tempo dado pelo Governo Federal o prazo expirou com Jackson e o dinheiro voltou para o Ministério para nunca mais sair de lá, só por meio de outro projeto.