Após entrega de pauta reivindicatória sindicato dos servidores prometeu convocar GREVE GERAL em Codó

O ato que começou na praça da Bandeira ontem, 1º, à tarde, seguida de uma caminhada até a prefeitura culminou com os sindicalistas e demais servidores dentro da antessala do prefeito Francisco Nagib, que não se encontrava no momento. Eles entregaram a pauta com 13 pedidos envolvendo vários profissionais  que atuam no serviço público de Codó.

Pedem:

  • A manutenção da jornada de 30 horas dos administrativos e profissionais de enfermagem;
  • Devolução da gratificação dos assistentes sociais e manutenção da jornada de trabalho;
  • Incentivo dos profissionais das equipes de saúde;
  • PCCS dos servidores Públicos;
  • Piso salarial dos agentes de endemias, agentes de saúde, enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistentes administrativos COM RETROATIVO;
  • Adicional de insalubridade dos profissionais da saúde, agentes de combate às endemias e agentes de saúde com RETROATIVO;
  • Adicional noturno  aos profissionais da saúde;
  • Apresentar os extratos e incentivos do PMAC;
  • 13º SALÁRIO aos agentes comunitários de saúde;
  • Pagamento do terço de férias e 13º sob o valor total que o profissional recebe;
  • Prestação de Contas com apresentação para classe trabalhadora pelo menos uma vez por mês de FPM, bem como folha de pagamento  dos servidores públicos;
  • Retorno  do empréstimo consignado aos servidores públicos municipais;
  • Permanência da agência do Banco do Brasil  como pagadora oficial dos proventos aos servidores  públicos municipais de Codó.

A pauta foi recebida pelo funcionário do gabinete do prefeito Jackson Macedo que prometeu entregar ao gestor. Depois desta entrega, os presentes gravaram um vídeo falando sobre o ato e tanto o professor Antonio Celso Moreira, atualmente em uma das diretorias do SINTSSERM, como o novo presidente do Sindicato, professor Marcos Antonio da Silva, foram enfáticos ao afirmarem que caso a pauta seja ignorada haverá convocação de greve geral.

“Mas caso contrário o prefeito não atenda esta pauta nós iremos de forma massiva chamar os companheiros e companheiras, convocar os trabalhadores e trabalhadoras para que façam uma greve geral  por tempo indeterminado até o momento em que o prefeito possa receber os trabalhadores e trabalhadoras que fazem o serviço público do município funcionar”, disse Antonio Celso

“A nossa expectativa é que possa ser vista com atenção toda essa pauta reivindicatória que foi levantada por toda a categoria de trabalhadores com o apoio do SINTSSERM, esse é o nosso papel , é garantir a defesa dos direitos dos trabalhadores, portanto nós estamos aqui junto com os demais companheiros entregando esta pauta de reivindicações e esperamos que ela possa ser atendida, que o governo possa nos receber e atender esta pauta reivindicatória porque, caso contrário, como o companheiro Celso falou, nós iremos para a greve geral”, afirmou

Raimundo Ribeiro deixa reivindicações de lado e ‘mete o pau’ em vereadores e no governo Mais Avanço Mais Conquistas

O agente de endemia Raimundo Ribeiro, conhecido por gostar de fazer política partidária no município de Codó e por sua vontade de vir a ocupar uma cadeira no parlamento municipal, foi quem discursou em frente à prefeitura ontem, 1º, representando sua categoria.

Mas Raimundo nem lembrou da pauta do agentes, desceu foi a rama nos vereadores e no governo MAIS AVANÇO, MAIS CONQUISTAS. Veja.

DISCURSO INFLAMADO – Força Sindical do MA apoiou hoje entrega de pauta dos servidores na Prefeitura de Codó

Um movimento realizado hoje, 1º de junho, envolvendo servidores das áreas de enfermagem, agentes comunitários de saúde e guardas de endemias teve o apoio da Força Sindical no Maranhão representada por seu presidente Frazão Oliveira e pela secretária-geral Ana Léa Coelho. Todos se reuniram na praça da Bandeira, em pequeno número, depois desceram em caminhada até o prédio da prefeitura de Codó.

Na porta houve mais discursos.

“Nós não estamos aqui atoa no sol quente. O senhor não chegou aqui para defender os interesses da classe trabalhadora pelo que se tá se vendo, o senhor não chegou aqui para defender os interesses da população mais carente. O senhor está desempregando num momento de crise em que o comércio está precisando de cliente pra comprar, no momento em que Codó passa por dificuldades econômicas”, disse Frazão Oliveira

Depois entraram no gabinete que dá acesso à sala do prefeito Francisco Nagib, mas o prefeito não estava no momento. Quem recebeu uma pauta contendo 13 reivindicações foi o servidor    do gabinete Jackson Macedo. VEJA OS DISCURSOS

César Pires destaca mobilização de parlamentares por recursos do ISS para os municípios

O deputado César Pires (PEN) comemorou nesta quinta-feira (01), na tribuna da Assembleia Legislativa, a derrubada do veto do presidente Michel Temer ao Projeto de Lei Complementar 157/2016, de autoria do deputado Hildo Rocha, que garante a todos os municípios os recursos do ISS das compras com cartão de crédito.  A medida garantirá ao Maranhão cerca de R$ 6 bilhões por ano.

Deputado César Pires

“Por solicitação nossa, esta Casa aprovou uma moção de repúdio ao presidente Temer por vetar esse projeto, e fizemos um apelo aos nossos deputados federais para que derrubassem o veto. Nossa bancada entendeu que os municípios e o Maranhão são maiores que suas ambições políticas e agora o Maranhão vai receber R$ 6 bilhões, só de ISS das operações com cartões de créditos”, ressaltou César Pires.

Para o deputado, o Maranhão seria bem melhor se todas as vezes o parlamento estadual e a bancada federal se manifestassem em defesa dos interesses do estado. “Quero dividir a minha alegria com os meus pares e com os deputados federais maranhenses, que ajudaram a derrubar o veto do presidente  da República e possibilitaram que o Maranhão  pudesse ter acesso a esse recurso”, enfatizou.

Ao fazer um reconhecimento a Hildo Rocha, César Pires disse que os deputados federais precisam continuar tomando decisões corajosas em benefício do povo do Maranhão, com o apoio do Legislativo estadual, como ocorreu nesse caso. “Parabéns à bancada maranhense e a todos nós, que saímos em defesa do nosso estado e dos municípios”, finalizou.

Nova regra sobre sobre cobrança do ISS ajudará municípios

Deputados federais e senadores derrubaram na noite desta terça-feira (30), o veto parcial à Lei Complementar 157/2016, que reformulou o Imposto sobre Serviços (ISS). Assim, o tributo será arrecadado no município do domicílio de clientes de cartões de crédito e débito, leasing e de planos de saúde, e não mais na localidade do estabelecimento que presta o serviço. Na prática, isso vai representar um aumento nas receitas dos municípios sobretudo, em regiões mais carentes. Hoje, o estado de São Paulo é o campeão nacional de arrecadação do imposto.

Em pronunciamento, senador Roberto Rocha (PSB-MA).
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Para o senador Roberto Rocha (PSB-MA), a derrubada do veto presidencial representa uma vitória, especialmente, para os municípios com menor capacidade de investimento. “Corrigimos uma injustiça muito grande que ocorria na cobrança do ISS, sobretudo, para as prefeituras do interior, onde a arrecadação é menor. Agora, o tributo irá diretamente para os cofres dos municípios, possibilitando a eles maior investimento na saúde, educação, infraestrutura urbana, entre outras melhorias que realmente interessam para a população”, explicou.

A alteração da tributação é uma antiga reinvindicação dos prefeitos. O assunto foi um dos temas da última marcha dos prefeitos a Brasília, ocorrida no início do mês de maio. “Agora, todos os municípios brasileiros irão repartir R$ 6 bilhões, que antes eram divididos somente entre os grandes centros urbanos”, disse Roberto Rocha.

Ainda na avaliação do senador maranhense, o recolhimento do ISS pelas prefeituras representa um pouco de alívio na crise que a maioria das cidades atravessa. “Ainda está longe de superar os problemas econômicos dos municípios, mas certamente já é um pequeno alívio aos prefeitos que hoje tem dificuldades de fechar as contas todos os meses”, finalizou Roberto Rocha

por Celina Mendes

Ministro promete resolver crise no curso de Medicina em Pinheiro

O ministro da Educação, Mendonça Filho, prometeu resolver a grave situação do curso de Medicina no campus da UFMA, em Pinheiro. A promessa foi feita após relato da situação ao ministro pelo deputado Waldir Maranhão na quarta-feira (31) à noite.

REUNIÃO MEDICINA

No encontro solicitado pelo parlamentar também participaram o prefeito Luciano Genésio e o deputado André Fufuca. No mesmo dia, esteve no ministério a reitora Nair Portela. “Sou favorável ao projeto de interiorização da instituição federal de ensino, mas é necessário que haja uma parceria com as várias forças políticas das esferas federal, estadual e municipal para que isso aconteça”, observa Maranhão.

Mendonça Filho disse que nos próximos dias uma equipe do MEC irá para Pinheiro e São Luís para discutir uma solução diante da falta de estrutura e de professores. A equipe será integrada pelo secretário de Educação Superior, e por Sílvio José Cecchi, diretor de Desenvolvimento da Educação da Saúde. Para Waldir Maranhão, a permanência do curso de Medicina em Pinheiro é necessária e fundamental para toda a região da Baixada Maranhense.

O parlamentar observou que há uma rede hospitalar que pode ser beneficiada, assim como os profissionais já em atividade que se distanciaram da vida acadêmica. “Por fim – disse ele – é a própria população que é atendida com médicos formados no estado”.

Francisco Nagib anuncia que já liberou R$ 7.631.157,00 para pagamento dos servidores

O prefeito Francisco Nagib anunciou ontem, 31, usando sua página nas redes sociais, que já liberou a quantia de R$ 7.631.157,00 para garantir a folha de pagamento da Prefeitura Municipal de Codó, mês de maio. No mesmo post, NAGIB tocou, sucintamente, no desemprego.

Francisco Nagib

“Quero informar que já está na conta do banco o pagamento dos  comissionados, Efetivo , contratados , pensionista, aposentados, e subsídio  Valor total R$ 1.966.449,00. Já Autorizei nesse momento o pagamento dos funcionários da educação  Amanhã está na conta mais R$ 5.664.708,63.

Total de 7.631.157,00 em dinheiro na economia de nossa cidade !  Afirmo, que estamos fazendo nossa parte e iremos lutar mais ainda para encontrar uma saída para o desemprego que afeta diretamente nosso país, estado e município”, disse

NAVALHA – Entenda o motivo e quantos serão demitidos da Prefeitura de Codó

Ter estado na audiência de prestação de contas possibilitou-me acesso à dados que o governo MAIS AVANÇO,MAIS CONQUISTAS quis tornar de conhecimento do grande público, entre os quais o referente ao quantitativo de servidores (efetivos, contratados e comissionados), algo que no governo anterior era um grande mistério.

Por vezes falava-se, sem dados reais, em mais de 6 mil funcionários na era Zito.

De acordo com apresentação feita pelo assessor técnico da SECRETARIA de Administração Múcio Oliveira, muito competente por sinal, o governo de Francisco Nagib, mesmo após todas as demissões automáticas que aconteceram com o fim do contrato, em dezembro de 2016, dos que, assim, trabalharam no governo Cuidando da Nossa Gente, começou sua gestão com 3.584 funcionários (servidores municipais), depois a folha de pessoal foi aumentando na seguinte proporção:

Quadro de funcionários da prefeitura de Codó (jan/abril 2017)

  • Janeiro de 2017 – 3.584 servidores
  • Fevereiro – 3.618 servidores
  • Março – 4.529 servidores
  • Abril – 4.824 servidores

O aumento gradativo alcançou o limite dos gastos estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (nos primeiros 4 meses do ano o governo ficou na casa dos 53,83% no que se refere à despesa total com pessoal).

O mesmo inchaço nas contratações também esbarrou em  algo ainda mais imbatível dentro do governo, segundo procuraram demonstrar os responsáveis pelas finanças e a turma da controladoria-geral, isto é,  a falta de recursos para bancar tanta gente empregada na Prefeitura.

O DIMENSIONAMENTO (Demissões)

Diante deste quadro foi a Secretaria de Administração, segundo Múcio Oliveira, quem tomou a iniciativa de fazer o chamado DIMENSIONAMENTO GERAL do município e depois de descobrir quantos servidores existem e de quanto, realmente, a prefeitura precisa,  resolveu sugerir cortar gastos dentro da Secretaria que mais emprega, a de Educação que sozinha tem 2.960 pessoas trabalhando, seguida da Saúde que tem 1.125 servidores.

Levamos ao prefeito a necessidade de que o quadro deveria ser ajustado, que fique claro que nós da Secretaria de Administração por termos toda a folha de pagamento em nossa mão sabemos dos quantitativos e dos limites do município, não adianta apenas por uma questão política e muita boa vontade do nosso prefeito de que querer com que a gente oferte mais emprego, mas, ao mesmo tempo, comprometer a própria capacidade do município. Nós conhecemos prefeitos que contratam muito e depois acabam atrasando folha de pagamento ou então quebrando os limites constitucionais de responsabilidade fiscal (…) então nós queremos deixar claro que é uma iniciativa da Secretaria de Administração à qual o prefeito teve que concordar por força do argumento técnico”, explicou Múcio

Em seguida apresentou um quadro com 138 assistentes de administração, 325 auxiliares de serviços gerais (zeladoras) e 161 agentes de portaria e vigilância (os vigias). Somados o número dimensionado era de 624 servidores, dos quais só 97 são efetivos.

DEMISSÕES – Quadro apresentado na audiência de prestação de contas

A secretaria de Administração chegou à conclusão de que, para todas as escolas funcionarem, a prefeitura só precisa de 459 destes profissionais, por isso, desde então, começou a onda de demissões que tomou conta dos meios de comunicação e vem atingindo inclusive a reputação do prefeito Francisco Nagib (PDT) que demonstrou, na audiência pública,  preocupação e  se disse obrigado à autorizar as rescisões pelo bem do andamento regular da administração do município.

Sobre este diagnóstico de necessidade Múcio explanou:

“Nós detectamos  que a necessidade relacionada à estes cargos na área de educação na verdade não era de 624, era de 459. Por força disso foram feitas, estão sendo processadas algumas intervenções, nós estamos realizando algumas rescisões de contrato e também o remanejamento de efetivos para que todas as unidades da educação possam estar, plenamente, atendidas’, afirmou

QUANTOS DEMITIDOS?

Por conta desta sugestão da secretaria de administração, serão demitidos ( na verdade já estão  sendo desde a semana passada):

  • 54 Assistentes de Administração
  • 87 zeladoras
  • 13 vigias

O vereador pastor Max, que integra o quadro efetivo da prefeitura como assistente administrativo, perguntou ao assessor técnico Múcio Oliveira sobre como a secretaria está lidando com estas ‘rescisões’ uma vez que os assistentes têm reclamado da insegurança que se instaurou em cada escola. Muitos estão chegando para trabalhar e, minutos depois, recebem uma ‘cartinha’ comunicando-lhes a demissão.

Pastor Max – “Porque alguns, a categoria dos administrativos reclama que tá faltando esse diálogo e esse contato com a categoria para juntos tentar resolver situações que hoje podem gerar inclusive desgaste para o próprio governo, então como é que a secretaria está trabalhando com isso, como é que tá sendo este contato?

Múcio não respondeu diretamente, prometeu agendar uma reunião ampliada entre assistentes, a procuradoria e o prefeito para semana que vem.

Múcio Oliveira disse – “Com relação aos assistentes de administração nós estamos aguardando confirmação com a equipe que cuida da agenda do prefeito, que também é muito ocupado, nós vamos organizar uma reunião na semana que vem coma presença de todos os assistentes de administração, com a presença da equipe da Procuradoria-Geral do Município, nós também já recebemos algumas reivindicações por parte de alguns, mas nós vamos ter essa reunião coletiva com eles para que a gente consiga dirimir todas as dúvidas”.

SOLIDARIEDADE – Professoras conseguem R$ 1.684,00 com rifa para ajudar JORGINHO

Professora Francisca Oliveira e mais três educadoras finalizaram ontem, 31, a rifa que criaram para angariar recursos para Jorginho, o garoto mostrado aqui no blogdoacelio, que já perdeu um rim para uma doença crônica que avança sobre seu outro órgão vital.

Vicente Maranhão foi um dos sortudos solidários

Rifando um ferro de engomar – cujo ganhador foi o fotógrafo Vicente Maranhão – e um capacete, que ficou com um garoto chamado Nauan Raul, elas conseguiram arrecadar R$ 1.684,00, dinheiro que será entregue em sua totalidade à mãe de Jorginho que mora no povoado Poço do Boi, às margens da MA-026 entre Codó e Timbiras.

“Passando aqui para agradecer a todos que ajudaram na nossa rifa, uns vendendo, outros comprando com um único objetivo que era arrecadar dinheiro para ajudar à Jorge. Conseguimos R$ 1.684,00 porque tivemos a ajuda de cada um dos amigos. Só tenho a agradecer”, escreveu professora Francisca em mensagem espalhada pelo whatsApp

O espírito de solidariedade tomou de conta dos codoenses depois da publicação da triste história de Jorginho.

Nauan recebendo o prêmio da rifa para Jorginho

Além das professoras muitas outras pessoas, como Karla e o namorado Raimundo, além de muitos que preferem o anonimato, estão indo ao povoado deixar água mineral, frango ou peixe, fraldas e remédios para pressão arterial alta.

Mais uma vez parabéns às professoras pelo ato gigantesco de solidariedade e à todos que têm ajudado diretamente ao menino Jorginho.

Deus recompensará cada um (a) de vocês.

Depois de décadas Amarildo Sales deixa grupo de Bine Figueiredo

O lendário aliado de Bine Figueiredo, Amarildo Sales, empresário e funcionário publico municipal desde a época do ex-prefeito Antonio Joaquim Araujo, declarou ontem, 31, no programa COMANDO DA TARDE, da radio Mirante AM, que deixou de fazer parte do grupo dos Figueiredo.

“Quero dizer à toda população de que no dia em que eu tivesse deixando o grupo de Biné Figueiredo, Camilo Figueiredo e Eliane Figueiredo, Rodrigo Figueiredo que eu votei pra ele pra vereador, mas tudo tem seu dia e sua hora”, afirmou

Explicando sobre o que teria acontecido falou sobre uma reunião que teve com Nagib na secretaria de Desenvolvimento Urbano e Rural, de Roberto Cobel, onde teria selado um PACTO com seu novo grupo, estando a partir de então sem partido (ele estava no PSDB de Bine e Ricardo Archer).

“Quero aqui mandar um abraço ao ex-prefeito Zito Rolim que muitas vezes conversando nós naquele forró pra Lagoa do Cazuza, ele dizia – Amarildo vem pro meu lado, eu dizia  calma Zito tudo é no dia e na hora. O prefeito Francisco Nagib fiz um pacto com ele hoje (31/maio) na secretaria de Roberto Cobel inclusive está estampado nas redes sociais JJP”, disse