SELETIVO: Prefeitura de Codó faz nova convocação de professores excedentes

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 003/2017

DO PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL

Educação Infantil SEDE e 1º ao 5º Ano SEDE

A Prefeitura Municipal de Codó/MA, tendo realizado o Processo de Seleção Simplificada do Magistério para contratação temporária de Docentes, tendo divulgado o Resultado Final após fase recursal, contendo a relação dos aprovados e classificados nas vagas ofertadas, no dia 20/02/2017, tendo divulgado a lista geral de excedentes no dia 09/03/2017, ambas no quadro de avisos da Prefeitura Municipal de Codó e no site da Prefeitura, CONVOCA PARA ASSINATURA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO POR TEMPO DETERMINADO, os candidatos classificados como excedentes no Processo de Seleção Simplificada do Magistério Público / Codó nº 001/2017, segundo as normas e orientações deste Edital.

Os candidatos convocados, conforme o anexo I deste Edital, deverão apresentar-se durante o expediente diurno no dia 06 de abril de 2017, das 09:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00, na Secretaria Municipal de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação – SEMECTI, localizada na Avenida 1º de Maio, s/n, Centro, antigo prédio do colégio Despertar, nesta cidade de Codó – MA, munidos da seguinte documentação (original e cópia):

  • Carteira de Identidade;
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Titulo de Eleitor;
  • 01 (uma) foto 3×4;
  • PIS/PASEP;
  • Certificado de Reservista;
  • Declaração Negativa de Antecedentes Criminais;
  • Comprovante de Endereço;
  • Atestado de Saúde de Aptidão Física e Mental. (Prazo máximo para entrega na Secretária de Administração: até 30 dias contados a partir da data de assinatura do Contrato – o não cumprimento da entrega implica no cancelamento automático do Contrato).

LISTA DOS CONVOCADOS VEJA AQUI

LISTA CONVOCADOS

Secretaria de Desenvolvimento Social promove cursos de chocolate nos CRAS em Codó

A prefeitura de Codó, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, está promovendo o curso de fabricação de chocolate. O curso está sendo realizado no Centro de Referência e Assistência Social, CRAS, no bairro São Francisco e no Santo Antônio.

Curso de produção de chocolate e derivados no CRAS São Francisco

O público alvo é preferencialmente as mulheres de baixa renda, inscritas em programas sociais e frequentadoras de dois dos quatro CRAS localizados em Codó.

Os cursos ministrados em dois CRAS atenderão cerca de sessenta mulheres, que poderão começar seu próprio negócio. Segundo Raimunda dos Anjos, instrutora do curso de fabricação de chocolates, as alunas tiveram a oportunidade de conhecer os vários tipos de chocolates, aprenderam a fabricação de recheios, além do principal item de comercialização nesta época de páscoa, o ovo de chocolate. “Agora elas vão estar capacitadas para fazerem sues produtos, obterem renda na páscoa e também depois desse período”.

Dona Tereza Buzar, incentivadora do curso, explica que a iniciativa vem de outras épocas. “É uma iniciativa que o prefeito Francisco Nagib sempre incentivou. Começo no governo do Zito Rolim, quando Nagib era secretário de Indústria e Comércio. Agora como prefeito e com todo o apoio da secretária Agnes Oliveira, esse curso volta a atender as pessoas que precisam de uma renda. Essa capacitação ajudará as pessoas no período de páscoa e em todo ano, nas festas, aniversários e eventos”.

Para a secretaria de desenvolvimento social, Agnes Oliveira, em tempo de crise a receita é criar, inovar, promover ações simples, mas com soluções rápidas. “Empreender é preciso. O número de empregos caiu em todo país, portanto precisamos criar maneiras de produzir renda. Uma das maiores preocupações do prefeito Francisco Nagib é fomentar a economia e incentivar a capacitação das pessoas. Esse curso, se bem aproveitado pode resultar em um negócio sólido para toda família”, explicou a secretária.

Ascom – PMC

César Pires destaca a instalação da União Nacional dos Ex-Prefeitos no Maranhão

O deputado César Pires (PEN) destacou, na sessão desta segunda-feira (03), a participação dele na instalação da unidade local da União Nacional dos Ex-Prefeitos e Representações Previdenciárias de Municípios do Brasil (UNEP), sendo a unidade do Maranhão a quarta a ser implantada no país, atrás de São Paulo, Bahia e Goiás.

Pires disse que a finalidade da organização se dá pela necessidade em prestar assistência aos ex-prefeitos que ficaram à própria sorte, uma vez que saem da prefeitura sem condição de levar a termo as suas defesas nas áreas jurídica, social ou contábil. A entidade foi instalada no dia 24 de março, com a participação do ex-deputado federal Gastão Vieira e dos deputados federais Weverton Rocha (PDT) e Waldir Maranhão (PP), além de cerca de 40 ex-prefeitos, que fazem parte dos quadros da organização.

A presidência foi assumida pela ex-prefeita de São João do Sóter, Luiza Rocha; e o presidente da Nacional é Raimundo Filho, ex-prefeito de Paço do Lumiar. A dupla assumiu com a meta de filiar 200 ex-prefeitos e já conta com escritório de representação com contadores e advogados, em Brasília e em São Luís, para dar suporte aos ex-prefeitos.

“Eu imaginava que a Famem tinha essa responsabilidade. Não tem. Tem com os municípios e não tem com os ex-prefeitos. E, às vezes, me pergunto como é que eles agem no campo político manifestando seguir essa ou aquela orientação, e se esquecendo daqueles que, ao longo do tempo, dão colaboração mensal à construção desse órgão. E esse organismo veio para reparar esse descaso, esse desamparo que acontece com ex-prefeitos”, afirmou.

César Pires contou que, por conta das dívidas, os ex-gestores têm os bens consumidos pela Justiça para pagar supostos débitos. A nova entidade vai oferecer também, segundo o deputado, a possibilidade de convênios para planos de saúde, que se estendem a toda família.

“Vejo a UNEP como uma voz que se ergue em defesa de ex-prefeitos, sobretudo aqueles que não têm condições financeiras e que ficam desassistidos. Até os atuais prefeitos vão começar a colaborar também, por entender que poderão ter uma defesa posteriormente aos seus mandatos”, enfatizou.

Pai de Márcia dos Santos pede que o caso nunca seja esquecido

Hoje foi dia de visita ao memorial MÁRCIA DOS SANTOS, garota morta aos 10 anos de idade, no dia 4 de abri de 2006. Na ocasião, o pai, Adão do Nascimento Silva, pediu que a visita seja feita mesmo depois que ele falecer.

“Eu quero que nunca seja esquecido, Acélio, porque se esquecer é muito mais ruim pra população (….) todo mundo falando acontece do que acontece e se esquecer aí piora tudo”, disse à TV Mirante

No vídeo gravado pelo blog, ele fez o apelo tomado pela emoção do momento.

Prefeito pede permissão à Câmara para doar até 50 toneladas de peixes na semana santa

Os 17 vereadores aprovaram ontem, 03, um projeto de lei enviado à Câmara pelo Poder Executivo pedindo autorização da Câmara para doar até 50 mil quilos de peixe na semana santa de 2017.

O envio à Câmara foi elogiado pelos vereadores da bancada.

“Poderia entrar um governo, doar ou não doar, mas o prefeito Francisco Nagib teve a sensibilidade de enviar à esta casa um projeto de tal magnitude, de tal importância”, disse Pastor Max

RODRIGO LEMBRA TONELADAS

O vereador Rodrigo Figueiredo também votou a favor da aprovação do projeto fez apenas a ressalva quanto à quantidade de peixe a ser doado.

Segundo o parlamentar, o prefeito pediu permissão para doar até 50 mil quilos de peixe. Figueiredo pediu que não ficasse nem em 20, nem em 30 toneladas.

“Nesse sentido que o prefeito tenha, realmente, preocupação em doar 50 mil quilos, que faça o máximo possível para que não fique nem nos 20, nem nos 30 mil quilos, mas que utilize, ao máximo, o que permite o projeto, doar 50 toneladas, o máximo que o projeto autoriza porque assim eu tenho certeza vai beneficiar  o maior número de famílias seja da zona urbana, seja também da zona rural do município de Codó”, disse

‘ERRO DE GRAFIA’

O vereador Domingos Reis puxou a orelha do Executivo em relação à redação que se referia ao gigantesco nome da Secretaria que vai fazer a doação, comandada pela primeira-dama, Agnes Oliveira.

No documento a secretaria foi reduzida à tradicional “Assistência Social”. Domingos Reis, pediu questão de ordem e fez a reparação na nomenclatura.

“A entrega será feita pela Secretaria de Assistência Social do município de Codó. A nomenclatura atual é Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social, Direito da Mulher, Segurança Alimentar e Igualdade Racial. De forma que nós não podemos enviar esse projeto aprovado com esse erro de grafia, gostaria então de fazer esta emenda de redação (…) que o faça na nomenclatura correta”

Vereadores dão show de vaciladas em aula desastrosa sobre território municipal

O cérebro dos vereadores deu um nó, o da plateia presente nem se fala e o de quem acompanhava a sessão de ontem, 3, pelo rádio, torrou quando os vereadores se embrenharam pela mata vasta do conhecimento geo-territorial do gigantesco município de Codó e seus 4.364,499 km².

Tudo começou quando o vereador Iltamar Muniz (o da Saúde), fez uma indicação pedindo a ajuda do deputado estadual, César Pires, depois estendendo o apelo ao desaparecido Glalbert Cutrim, para transformarem uma estrada vicinal do município de Codó em rodovia estadual.

Isso mesmo, uma estrada carroçal, genuinamente da nossa zona rural, em rodovia estadual que, pela indicação do edil, ligaria LAGOA DO LEME A CAJAZAJEIRAS.

Apesar da gafe histórica, nosso Iltamar justificou confiante sua indicação, falando até em economia com gastos do erário aplicados anualmente em reformas da referida estrada.

“Todo ano Codó gasta mais dinheiro, então se se tornar realidade essa MA a economia que nossa cidade vai fazer e esse investimento já irá ser feito em outro lugar e as pessoas que serão beneficiadas, só ali, senhor presidente, nós temos mais de 20 localidades, nesse setor de Lagoa do Leme a Cajazeiras, mais de 20 localidades,uma totalidade de habitantes, mais de 4 mil habitantes”

Ciente de que estava ‘arrebentando geral’ criando uma futura rodovia estadual dentro de um mesmo e único município, Iltamar até agradeceu ao seu ‘tutor’, o colega, decano dos vereadores, Domingos Reis.

Iltamar Muniz, disse – Eu quero até agradecer o meu amigo Dominguinhos porque na época em que eu estava fazendo essa indicação ele me ajudou também, né, nessa elaboração dessa indicação, obrigado vereador Domingos Reis.

O caldo de conhecimento começou a engrossar e ao mesmo tempo virar paçoca depois que nossa parlamentar Maria Paz entrou no circuito.

Bem intencionada, e já passada na casca do alho sobre o mesmo assunto, tentou alertar o colega de que essa história de rodovia estadual ligando um povoado a outro dentro de um único município não existe.

MARIA Paz, disse – E nós fizemos essa indicação acho que umas duas vezes, visto vereador Domingos Reis que uma MA ela só pode ser feita de um município para o outro, né assim? então no caso vereador Iltamar tem que ser feito, o pedido tem que ser feito para que ela seja feita, ligada de Codó à São João dos Sóter passando por Cajazeiras, pelo menos foi assim que fui orientada da outra vez Dominguinhos, me corrija se eu estiver errada.

Quando a vereadora pediu  correção ao colega mais experiente, acaso estivesse errada,  ele surpreendeu a todos diminuindo a extensão da MA-026 em mais de 80 kms. Numa lapada labial só,  sumiram do mapa Dom Pedro e Timbiras e ainda separou o KM 17 (que é um povoado de Codó) de Codó.

Domingos Reis, respondendo à Maria Paz  – Ave Maria, como é que eu vou corrigir Vossa Excelência, mas veja bem, a MA (026) do KM 17 a Codó não liga um município ao outro.

Maria Paz – Sim, mas de Codó ela liga a vários município, Timbiras, Coroatá, né.

Domingos Reis – Ela vai até Coroatá, né isso?

Maria Paz – Sim.

Domingos Reis – Então, Vossa Excelência tem razão, mas veja bem…

Não bastasse a morte súbita de dezenas de quilômetros da MA-026 no parecer de Dominguinhos, um novato, cuja voz não consegui reconhecer, de imediato na gravação, resolveu mostrar um pouco mais de conhecimento geográfico municipal e regional.

O novato deu um show dizendo que o povoado Triângulo, que fica na zona rural de Dom Pedro, não é município, é povoado.

Tem razão? sim, mas isso não faz com que a MA-026 não ligue Codó à Dom Pedro (a ligação ocorre por meio do povoado, seu veriadô).

Vereador Novato (voz não reconhecida) intercala Maria Paz – Mas o Triângulo não é município, é povoado.

Maria Paz – o Triângulo?

Novato – É..

Maria Paz – O Triângulo? o Triângulo é município de Dom Pedro.

Novato insiste na aula de espaço territorial – É município de Dom Pedro…Só até a BR (135).

Maria Paz – Não, mas é Dom Pedro, é povoado de Dom Pedro.

Domingos Reis – Agora eu acho que até Cajazeiras, lá, pega algum povoadozinho de São João do Sóter.

Maria PAZ – Sim, foi assim que foi feito.

Depois que Domingos Reis voltou ao circuito, quando parece ter se recuperado, derrapa de novo:

Domingos Reis diz – Ele tá correto, ele tá correto ( referindo-se a Iltamar)

Maria Paz – Só que ele tá ligando Lagoa do Leme cm Cajazeiras, interior com interior. Tem que ligar o povoado de Codó com São João do Sóter.

Pra terminar de lascar o cano, Maria Paz se lembra que, assim como aconteceu com Iltamar, ela, à época de suas duas indicações, também fora orientada sobre este mesmo assunto por seu Domingos:

Maria Paz – Porque pelo menos eu acho que foi até você (Dominguinhos) que me orientou da outra vez.

Domingos Reis – Perfeitamente.

Maria Paz – a MA, né assim Max?, MA se liga a município a município, então vereador.

Enfim, e graças a Deus, este papo geo-territorial, de altíssimo nível, acabou.

Por favor, pais, não mostrem este texto aos seus filhos. Professores, não levem esta discussão para sala de aula.

Não causemo confuZão na cabessa de nossas crianssa.

Se seus filhos perguntarem quem escreveu esta matéria, respondam que foi um jornalista que morreu (de vergonha) em 1976.

Deus Salve a América.

Domingos Reis alfineta governo Flávio Dino – “façam um tapa-buracos de vergonha”

O vereador Domingos Reis deu uma alfinetada no governador Flávio Dino ao apartear a companheira Maria Paz que pediu uma operação tapa-buracos na MA-026 (Km 17 até Timbiras).

Pediu uma operação de vergonha e chegou a dizer que existe uma indústria de tapa-buracos no Estado referindo-se à empresas beneficiadas com esta situação no Maranhão.

“Tentar transmitir pra eles que eles façam um tapa-buracos de vergonha porque no próximo inverno é os mesmos buracos que taparam, aí é uma indústria danada pras empresas que vem tapar buraco, tem gente que vive só de tapar buraco nesse Estado”

Um vereador o interrompeu, dizendo:

– Tem uma cabeça de urubu ali porque…jogaram ali naquela curvazinha, né Dominguinho.

Reis, respondeu – É A CABEÇA DOS MAUS POLÍTICOS, mas tem mesmo”.

Francisco Nagib faz nova visita surpresa ao HGM

Nomeada na última semana pelo prefeito Francisco Nagib como a nova diretora do Hospital Municipal, Ester Moura que tem uma vasta experiência em direção hospitalar. Ela esteve com o prefeito, vereadores e o secretário de desenvolvimento urbano e rural no HGM.

Foto de Nilton Messias

Estamos muito confiantes nesta administração e na condução das obras do HGM. Já temos bons profissionais no atendimento a população no pronto socorro e em breve teremos todas as demandas internas atendidas.

Com os dois milhões de reais, oriundos de emenda parlamentar do senador Roberto Rocha, o prefeito Francisco Nagib, após as reformas, vai equipar o HGM, melhorando a estrutura de um dos maiores hospitais da região.

Não tenho dúvidas que a população ficará muito satisfeita com tudo que vamos realizar no HGM. Será uma unidade de referência e que atenderá os codoenses e população da região de forma humana, adequada, capacitada, com instalações modernas, profissionais competentes e equipamentos novos”. Finalizou o prefeito.

 Ascom – PMC

Trabalho e amamentação: você conhece os direitos garantidos por lei?

São direitos garantidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente: toda criança tem direito ao aleitamento materno e toda mãe tem o direito de amamentar seu filho. Porém, como a amamentação deve funcionar nas empresas após o período de licença maternidade e quais são os direitos garantidos por lei?

Toda mulher tem garantida por lei uma licença maternidade, que é um afastamento remunerado do trabalho, de, no mínimo, 120 dias e, no máximo, 180 dias a partir do oitavo mês de gestação. Porém, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o bebê deve ser amamentado por no mínimo 6 meses, ou seja, quando a mãe tem direito aos 180 dias de licença, o bebê consegue ser amamentado no período recomendado pela OMS.

Mas quando isso não acontece, a mãe deve se organizar para continuar a oferecer o leite materno ao bebê.

Segundo a Dra. Luciana Dessimoni, sócia no escritório Nakano Advogados Associados, as mães, ao retornarem ao trabalho após o período de 120 dias, têm garantido por lei o direito de fazer dois descansos remunerados de 30 minutos por dia para amamentar seu bebê até que ele complete seis meses de idade.

“Os pais adotivos têm os mesmos direitos dos pais biológicos”, lembra a especialista.

A Dra. Luciana ainda salienta que se a empresa ou entidade empregadora tiver no mínimo 30 funcionárias, ela é obrigada a oferecer um espaço como berçário. Não existindo essa opção no local, a funcionária deve ser autorizada a sair do trabalho para ir amamentar seu filho.

“Sabemos que, na prática, é muito difícil que uma mãe consiga sair do trabalho, ir em casa, amamentar, e voltar ao trabalho em 30 minutos. Por isso, a colaboradora pode pedir à empresa a junção desses dois descansos de meia hora garantidos por lei, de forma que possa ficar afastada do emprego por 1 hora, podendo iniciar ou terminar sua jornada uma hora mais cedo”, explica a advogada.

Caso seja esse o esquema acordado, é recomendado que empresa e colaboradora assinem um documento especificando o critério de descanso acordado para a amamentação. “Este documento deve ser guardado nos arquivos que a empresa mantém da funcionária para eventual apresentação à fiscalização trabalhista”, conclui.

A Dra. Luciana Dessimoni, do Nakano Advogados Associados, está à disposição para comentar o tema com a Imprensa.

Sobre a Dra. Luciana Dessimoni – Advogada especializada em Direito do Trabalho na área de saúde, sócia do escritório Nakano Advogados Associados.

CODÓ PODE COPIAR – Curso de melhoramento de produção de farinha de mandioca em Bequimão

Foi encerrado, na última sexta-feira (31), o Curso de Melhoramento da Produção de Farinha de Mandioca, promovido pelo Sebrae/Ma, por meio da Unidade Regional de Pinheiro, em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão, através da Secretaria de Agricultura.

Engenheiro Nelson Alencar orientando produtores

Foram capacitados 24 (vinte e quatro) pequenos produtores rurais de farinha da comunidade de Centrinho do Santana em Bequimão.

O objetivo do curso foi revitalizar a casa de farinha, capacitar tecnicamente os produtores, com a finalidade de agregar valor ao produto e aumentar a produção, e consequentemente gerar renda as famílias dos pequenos produtores.

A capacitação foi ministrada pelo especialista em mandiocultura, ENGENHEIRO AGRÔNOMO e consultor do SEBRAE  NELSON DE ALENCAR.