Associação Pestalozzi de Codó realiza I Cantata Natalina _ Natal de Cores

Para chegarem à Primeira Cantata Natalina – com o tema Natal de Cores – realizada ontem, 12, à noite, no auditório da escola Estevam Ângelo de Sousa, pela Associação Pestalozzi de Codó, os ensaios envolvendo cerca de 40, dos 180 alunos da escola Lalá Ramos, começaram em novembro, segundo nos contou Maria de Jesus Ramos Brandão.

I Cantata Natalina da Pestalozzi Codó

 “Como foi um projeto a gente trabalhava em sala de aula esse projeto e na hora do intervalo a gente tirava aquele momento, a professora que ficou responsável pra ensaiar com os outros alunos que iam apresentar”, disse

O desafio era primeiro fazer com que crianças e adolescentes com as mais variadas deficiências entendessem o espírito da apresentação para depois fazer coisas do tipo formar um coral, encenar uma pequena peça teatral contando o nascimento de Jesus Cristo e até dançar.

ELES EMOCIONARAM

Para uma grande plateia formada principalmente por familiares dos protagonistas da noite os alunos foram muito além de cantar, dançar e interpretar. Eles conseguiram emocionar os espectadores.

 “Muito feliz, tão fazendo uma apresentação muito especial…EMOCIONA? demais, emociona demais principalmente a gente que é mãe de pessoas assim, né…TOCA O CORAÇÃO? Toca, o coração da gente fica emocionado”, disse uma mãe de aluno, a senhora Maria Lídia Cabral.

Várias semanas de trabalho foram compensadas com aplausos e com a satisfação do público. A diretora Diana Rabelo Almeida elogiou a performance dos pestalozzianos.

 “Eu sempre digo que deficiência não é doença é só uma dificuldade de realizar certas tarefas, mas eles são capazes sim é só ter incentivo, ter apoio e eles estão tendo esse apoio dos pais, dos familiares, da sociedade e dos  responsáveis pela Pestalozzi também”

Devido ao sucesso da primeira edição da Cantata Natalina da Pestalozzi já é certo que outras devem vir por aí.

 “Claro, esse foi o início  nós vamos continuar repetindo para aperfeiçoar ainda mais esse nosso projeto…SATISFEITO? graças a Deus satisfeito, superou nossa expectativa”, garantiu o presidente da Pestalozzi Eliel Lima.

Mensagem de Natal de Nagib, Agnes Oliveira e Francisco Neto

Confira a mensagem de NATAL gravada pelo prefeito Francisco Nagib, a primeira-dama Agnes Oliveira e o filho do casal, Francisco Neto.

Ivan do Naby apresenta mais três Indicações para benfeitorias na zona urbana e rural

Na sessão desta semana, o vereador Ivan do Naby apresentou na Câmara Municipal de Codó mais três Indicações para benfeitorias na zona urbana e rural. Com a indicação Nº 136/2018, o edil solicitou ao Secretário de Desenvolvimento Urbano e Rural, Roberto Albuquerque e ao prefeito Francisco Nagib a recuperação do trecho de estrada que liga povoado Capim a localidade Santa Clara, na região da Colônia.

O trecho que liga o povoado Capim a localidade Santa Clara precisa dessa melhoria. Um trecho que tem muitos moradores, uma região de solo fértil e importante pólo produtor de arroz. As condições do trecho dificultam o escoamento da produção. Estamos em dias de chuva, mas assim que der uma trégua peço ao secretário e ao prefeito que melhorem as condições deste trecho, de aproximadamente cinco quilômetros”, justificou o parlamentar.

Pela Indicação Nº 137/2018, o vereador solicitou a recuperação e pintura de quebra molas da Avenida Marechal Castelo, no bairro São Pedro. E pela Indicação Nº 138/2018 o vereador solicitou ao Executivo pala limpeza do Canal da Água Fria. “Os quebra molas encontram-se muito danificados e sem boa visibilidade, o que é um perigo de acidentes para os condutores, sobretudo de motocicleta. Por isso pedimos pela recuperação e a pintura adequada. E também pedimos ao secretário pela limpeza do canal da Água Fria, manutenção necessária para o melhor escoamento das águas pluviais”.

Ascom

Seleção Codoense abre seletiva para disputar Copa Codó sub-17

A Seleção codoense de futebol confirmou sua presença na Copa Codó de futebol de base, que acontece de 6 a 12 janeiro no estádio municipal Renê Bayma, atualmente disputando a Copa BR de seleções, a diretoria do time tricolor confirmou que vai marcar presença na competição com a categoria sub-18, atletas nascidos 2001/2002.

Os testes para formação do elenco iniciam na próxima segunda-feira(17), os atletas interessados a participar da seletiva, basta comparecer no estádio Renê Bayma, às 15:00h munidos de documento com foto e material de jogo (camisa + short + meão).

A base sub-17 do Codó Esporte Clube será comandada pela mesma comissão técnica da equipe principal. Na última edição da Copa Codó em 2016, o time codoense chegou a semifinal, empatou em 1×1 no jogo normal contra Santa Cruz do Recife-PE e perdeu na disputa de pênaltis.

Por Rubson Muniz

Justiça do MA determina busca e apreensão em residências de secretário de Educação e coordenadora de programas

Atendendo ao pedido do Ministério Público do Maranhão (MPMA), a Justiça deferiu mandados de busca e apreensão nas residências do secretário de Educação de Arame, Pedro José Ribeiro Conceição, e da coordenadora de programas de Educação do município, Cleane Albuquerque Conceição.

Além de talões de cheque das caixas escolares municipais, o mandado abrange aparelhos celulares, tablets, computadores e quaisquer itens que permitam o acesso irrestrito aos dados existentes em equipamentos eletrônicos e de telefonia em posse dos dois gestores.

Foram apreendidos 386 cheques, sendo 351 em branco, 18 já assinados e 17 canhotos de cheques emitidos.

A determinação judicial atende à solicitação feita pelo promotor de justiça Hélder Ferreira Bezerra, em Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa.

A manifestação ministerial foi motivada pelo uso ilegal de recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) pelo secretário municipal e pela coordenadora.

ENTENDA O CASO

Cleane Conceição (cunhada do prefeito) levava os diretores das unidades escolares municipais – responsáveis legais pelas caixas escolares, à agência bancária para receber talões de cheque e, em seguida, tomava posse dos talões, sob ameaça de exoneração. A ameaça era reforçada pelo secretário municipal.

Uma mensagem de áudio comprova a exoneração de um servidor, responsável por fornecer esclarecimentos sobre o programa aos diretores. Nela, o secretário afirma que Cleane Conceição era a única responsável pelos esclarecimentos.

INVESTIGAÇÕES

Como parte das apurações, em agosto de 2018, 13 diretores da zona urbana de Arame confirmaram ao MPMA que não possuíam informações sobre como o programa funcionava e ainda não haviam feito nenhum gasto com os recursos do programa. Também afirmaram não haver mais de uma conta e que os talões não eram fornecidos aos diretores.

Em 1º de outubro, o MPMA solicitou que o secretário informasse os números de todas as contas bancárias de todas as unidades com caixa escolar. Pedro Conceição informou que cada unidade escolar possuía somente uma conta. Entretanto, tais unidades têm, no mínimo, duas contas.

No mesmo mês, a diretora da Unidade Escolar São Sebastião, Antônia Silva, justificou o atraso no pagamento de professores pelo fato de os talões de cheque do caixa escolar não estarem com ela.

SAQUES

A diretora da Escola Municipal Zuleide Mendes, Regina Mota de Souza, confirmou que havia entregue diversas folhas de cheque em branco a Cleane Lima, sob ameaça de exoneração. Posteriormente, foi verificado que haviam sido retirados mais de R$ 5 mil da conta da escola.

O MPMA requereu ao Banco do Brasil informações sobre a movimentação bancária de contas de 37 escolas com caixa escolar. As informações fornecidas sobre 10 escolas demonstraram que a coordenadora sacou 20 cheques, totalizando R$ 14,7 mil, retirados das contas das unidades escolares São Sebastião e Zuleide Mendes.

A Promotoria de Justiça de Arame também verificou que, dos recursos da Escola Zuleide Mendes, Cleane Conceição usou o valor de R$ 720 em favor de uma empresa com inscrição nula junto à Receita Federal, indicando desvio, em decorrência de simulação de negócio com empresa irregular.

Redação: Adriano Rodrigues (CCOM-MPMA)

VEJA O VÍDEO: Assaltante filmado roubando celular é preso pela PM minutos após o crime

Assalto a celular. LOCAL: Rua César Brandão, Bairro São Pedro. CONDUZIDO*: Marcelo de Moraes Cruz, 18 anos. Rua São Luis, Codó Novo

HISTÓRICO*: Na noite desta quarta-feira (12/12) policiais do serviço de inteligência e da força tática do 17º BPM conseguiram localizar e prender um elemento identificado por Marcelo de Moraes Cruz de 18 anos, após cometer um assalto a celular de um aluno na Rua César Brandão no bairro São Pedro por volta das 13h.

A ação dos assaltantes foram gravadas através de uma câmera de segurança localizada numa residência que fica em frente o local do crime. Imediatamente após tomarmos conhecimento do assalto através de denuncias e por meio dos canais de TV local, as guarnições realizaram buscas nas imediações do local com base nas imagens disponibilizadas, e com ajuda de denuncias de populares colhidas pelo serviço de inteligência da polícia militar um dos envolvidos foi localizado na sua residência no bairro Codó Novo.

Ao chegar ao local o individuo logo foi identificado e confessou a autoria do crime, informando onde havia deixado o celular roubado.O acusado ainda informou que seu comparsa que estava pilotando a moto trata-se de um individuo identificado por Vinícius.

Mediante a situação o acusado foi detido e encaminhado para a 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Codó juntamente com a motocicleta utilizada no assalto modelo Honda Fan Start 160 de cor preta, sem placa de identificação e chassi 9C2KC2500KR005064.

MATERIAL APREENDIDO:01 Celular Samsung;

01 Motocicleta Honda Fan Start preta, sem placa.

TEXTO E FOTOS – ASSCOM 17° BPM

MA: 117 municípios em situação de alerta ou risco para dengue, zika e chikungunya

Todos os municípios maranhenses enviaram informações sobre o levantamento de infestação pelo Aedes. A capital, São Luis, está em situação de alerta                                                                                                   

No estado do Maranhão, 117 cidades estão em situação de alerta ou risco de surto de dengue, zika e chikungunya, de acordo com o novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti(LIRAa) de 2018. Desse total, 94 estão em alerta e 23 em risco de surto das doenças.

Outras 100 estão em situação satisfatória. A capital do estado, São Luis, está em situação de alerta. No Maranhão, a maior parte dos criadouros foi encontrada em depósito de água (1.177), seguida de depósitos domiciliares (317) e lixo (147).

Nesta quarta-feira (12), em Brasília (DF), o presidente Michel Temer e o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, entregaram mil caminhonetes para diferentes regiões do país, como força efetiva no combate ao mosquito, no atual cenário de risco dos municípios, em relação ao mosquito Aedes aegypti. Ao todo, o Ministério da Saúde investiu R$ 109,4 milhões na aquisição dos veículos.  Com essas caminhonetes os estados e municípios podem acoplar os equipamentos de fumacê para ações locais. Na ocasião, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, apresentou os dados do LIRAa e lançou o Sistema Integrado de Controle de Vetores (SIVector), que substituirá o Sistema do Programa Nacional de Controle da Dengue (SISPNCD) com informações georreferenciadas para o controle do Aedes aegypti e Aedes albopictus.

Todas as capitais do país realizaram um dos monitoramentos de mosquito: 25 realizaram o LIRAa; e duas, armadilhas. Estão com índices satisfatórios os municípios de Curitiba (PR), Teresina (PI), João Pessoa (PB), Florianópolis (SC), São Paulo (SP), Macapá (AP), Maceió (AL), Fortaleza (CE) e Aracaju (SE). As capitais com índices em estado de alerta são: Manaus (AM), Belo Horizonte (MG) Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), São Luís (MA), Belém (PA), Vitória (ES), Salvador (BA), Porto Velho (RO), Goiânia (GO) e Campo Grande (MS).

Já as capitais Palmas (TO), Boa Vista (RR) Cuiabá (MT) e Rio Branco (AC) estão em risco de surto de dengue, zika e chikungunya por apresentarem Índice de Infestação Predial (IIP) igual ou superior a 4%. As capitais Natal (RN) e Porto Alegre (RS) fizeram o levantamento por armadilha. Todas as formas de coleta de dados ocorreram no período de outubro e novembro deste ano.

DADOS NACIONAIS

Em todo o país, 5.358 municípios, 96,2% da totalidade de cidades, realizaram algum tipo de monitoramento do mosquito transmissor dessas doenças, sendo 5.013 por levantamento de infestação (LIRAa/LIA) e 345 por armadilha. A metodologia armadilha é utilizada quando a infestação do mosquito é muito baixa ou inexistente.

O Ministério da Saúde recomenda aos municípios que realizem ao menos quatro vezes ao ano o LIRAa. Em janeiro de 2017, a pasta publicou Resolução nº 12 que torna obrigatório o levantamento entomológico de infestação por Aedes aegypti pelos municípios e o envio da informação para as Secretarias Estaduais de Saúde e destas, para o Ministério da Saúde. A realização do levantamento está atrelada ao recebimento da segunda parcela do Piso Variável de Vigilância em Saúde, recurso extra que é utilizado exclusivamente para ações de combate ao mosquito. Até então, o levantamento era feito a partir da adesão voluntária de municípios.

DADOS EPIDEMIOLÓGICOS

DENGUE – Até 10 de novembro, foram notificados 228.042 casos de dengue em todo o país, um pequeno aumento em relação ao mesmo período de 2017 (226.675). A taxa de incidência, que considera a proporção de casos por habitantes, é de 109,4 casos/100 mil habitantes. Em comparação ao número de óbitos, a queda é de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior, passando de 173 mortes em 2017 para 136 neste ano.

Acompanhe o vídeo – Prevenção é a medida mais eficaz para combater a dengue

CHIKUNGUNYA – Até 10 de novembro, foram notificados 82.382 casos de chikungunya em todo o país, redução de 55% em relação ao mesmo período de 2017 (183.281). A taxa de incidência, que considera a proporção de casos por habitantes, é de 39,5 casos/100 mil habitantes. Em comparação ao número de óbitos, a queda é de 81% em relação ao mesmo período do ano anterior, passando de 189 mortes em 2017 para 35 neste ano.

Acompanhe o vídeo – CHIKUNGUNYA: Uma dor que pode durar anos

ZIKA – Até 10 de novembro, foram notificados 7.544 casos de zika em todo o país, redução de 54% em relação ao mesmo período de 2017 (16.616). A taxa de incidência, que considera a proporção de casos por habitantes, é de 3,6 casos/100 mil habitantes. Neste ano, foram dois óbitos por Zika.

Acompanhe o vídeo – Você pode ter zika sem saber

Por Amanda Mendes, da Agência Saúde

HGM de Codó já tem novo diretor clínico

Esta semana o prefeito de Codó, Francisco Nagib, nomeou o novo diretor clínico para o Hospital Geral Municipal. O médico cirurgião Dr. Josué Pinho da Silva Júnior, graduado pela Ceuma, em são Luis, possui vasta experiência em gestão clínica e hospitalar.

Dr. Josué Júnior e Dr. Aristóteles

Em dez anos de trabalho, o médico já foi diretor geral do Hospital de Peritoró, da rede SAMU de Coroatá, Hospital Materno Infantil e Hospital Antenor Abreu, em Pinheiro e Hospital Geral de Alto Alegre do Pindaré. Dr. Josué já está em exercício da função no HGM e, além da direção clinica, também atuará como cirurgião. No próximo fim de semana, funcionários já iniciarão um treinamento sobre triagem e recepção de pacientes.

Agora chegamos a mais esse desafio, de ajudar o nosso prefeito a atender melhor a população de Codó em relação aos serviços em saúde. Sabemos que a saúde em nosso país trabalha com poucos recursos para grandes demandas. São muitas necessidades que o Sistema Único de Saúde precisa atender. A situação financeira nem sempre condiz com as necessidades. No entanto, é possível fazer um trabalho eficaz e dando acesso ao cidadão de ter todos os seus direitos em relação à saúde”, explicou o diretor.

Avaliação, informação e comunicação

Dr. Josué também destacou que a avaliação criteriosa e a informação intersetorial são necessárias para a melhor eficiência dos serviços. “É fundamental que possamos priorizar a função de cada setor para otimizar os atendimentos e serviços. Avaliar corretamente as prioridades da urgência e emergência e as do setor ambulatorial, tendo uma conexão eficiente entre o HGM, postos de saúde e o Centro de Especialidades. Nossa meta é ajudar a gestão municipal e a secretaria de saúde a estabelecer este fluxo. Só assim poderemos prestar um serviço pra comunidade que seja resolutivo, acolhedor e humanizado”.

Ascom – PMC

Por Jacinto Junior – Combater uma ilusão política é necessário para libertar Codó

Nossa cidade tem sido palco de uma intensa batalha entre os representantes da classe burguesa na perseguição ao comando político central: o Paço Municipal.

Após conquistar o Paço Municipal – aqui, cabe um esclarecimento sobre os efeitos negativos que recaem sobre os ombros da sociedade civil organizada que, automaticamente, é posta ‘debaixo do tapete’ e solenemente torna-se um elemento invisível ante o olhar do novo gestor – seja ele qual for -, pois, sempre é um membro da seleta burguesia; e, isto, traduz de forma sistêmica o padrão cultural que permeia a vida do povo social e politicamente; ou seja, apesar de haver uma alternância no poder de uma figura para outra, o ponto central de todo esse processo político permanece inalterado: as péssimas das condições de vida do povo – o discurso de cunho desenvolvimentista perde força e é substituído por um deplorável engessamento social, onde nada funciona, é visível o papel da tecnoburocracia para realizar uma ação que venha beneficiar a comunidade quando o critério é res pública. E é inacreditável como os fidalgos exercem o poder administrativo em plena alvorada do século 21! É de nos causar náuseas! Suas enfadonhas e repetitivas falas nos horrorizam em se tratando de mudanças! Simplesmente, são hipócritas e altamente insensíveis! Não são populares, não têm o cheiro do povo e, por isso, detestáveis!

Professor Jacinto Junior – um pensador contemporâneo

Diante dessa frontal realidade sócio-histórico-político-cultural questionamos:

  • Até quando o cidadão comum codoense suportará, passivamente, esse método ultrajante e profundamente excludente?
  • Será que, em algum momento de nossa história, ocorrerá um ‘levante’ popular real, verdadeiro e independente que construa novos caminhos distantes do das elites seletivas que, comprovadamente, não são voltados para a comunidade?
  • Por que as políticas públicas são tão difíceis de serem implementadas já que em sua maioria são políticas elaboradas pelo governo federal e o gestor municipal tem só que executar?
  • Por que o gestor público – aquele cidadão – eleito pela comunidade sempre contraria sua vontade, como é o caso das contas públicas? Por que há tanta resistência por parte do gestor em tornar transparente essas informações?
  • Por que a Alimentação Escolar não é oferecida conforme demanda sua legislação especifica? Atualmente, é de péssima qualidade!
  • Por que o gestor não investe na infraestrutura das escolas para, assim, dinamizar o processo ensino-aprendizagem – investir na educação não é apenas reformar a escola com pintura nova, climatizar uma ou duas escolas e etc., o ponto elementar é tornar eficiente o ensino e, para isso, é imprescindível a valorização do Magistério Público – na aquisição de suplementos de informática, na construção e conservação de quadras poliesportivas, bem como construir bibliotecas e laboratórios para desenvolver o pensamento crítico e científico do educando?

O poder político é a síntese de um processo significante que deve revolucionar a cultura, o modo de operar a gestão pública e, sobretudo, transformar o retrógado cotidiano histórico num novo ciclo de desenvolvimento social amparando o maior símbolo da cidade: o povo.

Quando evoco a necessidade de se trazer as bandeiras de luta transformadora o faço com a convicção de incutir na mente de cada cidadão a tentativa de restituir sua inquietação e seu inconformismo, para enquadrá-lo no conceito máximo de cidadania. Uma sociedade pode ser uma vez enganada, porém, jamais se permitirá a reprodução desse engodo, seria uma facada em si mesma, pondo-a em desvantagem em relação ao principal oponente: o gestor público tornado seu inimigo comum.

Ora, a sociedade civil organizada carece de forma permanente de um alimento que a fortaleça, e nessa linha de raciocínio, os representantes da classe burguesa conhecem essa necessidade – a esperança de dias melhores com um novo membro da elite conduzindo o poder político – e é ai que ela constrói seus discursos em conformidade com essas necessidades identificadas. E que necessidades são essas? Basicamente, a perspectiva de dias melhores, porém, isso, na realidade acaba se tornando um pesadelo para a própria coletividade, devido às mentiras disseminadas pelos representantes da classe burguesa quando se apropriam do Paço Municipal, negando-lhes todas as possibilidades de crescimento – educacional, intelectual, moral, ético e econômico – enquanto construtores de uma pseudocidadania.

Quando olhamos para a atual conjuntura político-social nos deparamos com essa estratégia desfigurante. Temos uma gestão enquadrada na concepção de um discurso pautado na convergência de um governante competente e absolutamente novo! E o resultado é que nossa cidade está sofrendo, está acoelhada, humilhada e oprimida! A novidade tornou-se obstáculo, o desenvolvimento emperrou-se nas entranhas da leviandade e a qualidade de vida do cidadão(ã) espatifou-se no chão encharcado de lodo!!

O discurso da novidade perdeu seu conteúdo e seu brilho quando o ‘novo’ governante se deparou com a estrutura de poder e percebeu que o espírito da res pública em nada se compara com o inveterado espírito boêmio do espectro privado. Há, logicamente, uma distinção, uma contradição na forma/maneira de se administrar uma e outra. E isto tem causado sistematicamente o atraso, a pauperização social e produzido uma insatisfação popular indesejada sobre o modelo político conjugado aos interesses da burguesia.

A venda da doce ilusão política para a sociedade civil de que o jovem competente empreendedor e ‘novo político’ seria uma troça renovada, hoje, entretanto, ela reconhece o grave erro que cometera, tem consciência social e politica de que não vai repeti-lo; por mais que se esforce o ‘jovem competente’ empreendedor, o ‘novo político’, de que fará uma futura gestão essencialmente desenvolvimentista; uma cidade para os codoenses não haverá credibilidade popular para sustentar seu discurso eivado de engodo.

Codó precisa pensar numa lógica diferente. O centro gravitacional dessa lógica política distintiva seria uma tática que marcasse profundamente o afastamento do povo sobre a influência do discurso pomposo dos representantes da classe burguesa de que os mesmos são os verdadeiros ‘oráculos’ a decifrar (desmistificar) os mistérios da pobreza, da miséria social e o desemprego; quando na realidade, são esses mesmos atores políticos que engendraram historicamente e continuam engendrando a fabulosa miséria social, a indizível fome e a pobreza marginal. O povo precisa pôr abaixo sua indignação, condição essa fundamental para restituir sua cidadania e, paralelamente, enxotar esses representantes da classe burguesa de sua vida e recomeçando seu sonho apostando alto em outros atores políticos desvinculados da classe burguesa. O discurso da ilusão política vendido à sociedade civil organizada como a grande alternativa para a retomada do crescimento de Codó virou pó, e todos nós estamos vendo!

EMPREGO: FLAED está contratando professores para atuarem em Codó

A direção acadêmica da faculdade Latino Americano de Educação (FLAED) no uso de suas atribuições e de suas competências delegadas através da portaria MEC n•65 de 01/02/2018, resolve:

1- Tornar público a contratação de professores para o exercício na Faculdade FLAED , localizada na Rua João Pessoa 2270,Nesta.

2-O período de contratação vai de 12/12/2018 a 21/12/2018.

E-mail para envio de currículo

sec.adm.flaed@gmail.com