DENÚNCIA – Nova Delegacia Regional de Codó apresenta problemas estruturais e de pessoal

O texto abaixo foi escrito e enviado por um escrivão de polícia, abaixo assinado. Leia a íntegra da denúncia:

Inaugurada no dia 07 de março deste ano, a sede da 4ª Delegacia Regional de Policia Civil de Codó – DRPC vem apresentando problemas estruturais e de pessoal.  A governadora Roseana Sarney entregou a obra ressaltando sua moderna e funcional estrutura, mas certamente desconhece que o lugar enfrenta dificuldades mesmo antes de ser inaugurado. A 4ª DRPC estava pronta quatro meses antes de sua inauguração. Melhor dizendo, deveria estar pronta, porque já foi entregue com diversas irregularidades.  Os administradores tinham conhecimento disso e nada foi feito.

Um dos maiores problemas é quando chove. O jardim de inverno, localizado no centro da delegacia, enche de água os corredores, cartórios e as duas celas de contenção. A água da chuva também invade os cartórios e dependências da delegacia através do teto. A caliça mal feita permite a infiltração da água que, entre outros prejuízos, ameaça danificar equipamentos eletrônicos, bem como provocar curto circuito nas tomadas elétricas, por onde é possível ver pequenas cachoeiras em dias chuvosos.

Como a Prefeitura de Codó deixou de pagar as zeladoras que trabalhavam no local, os dois carcereiros – porque um deles também foi dispensado pelo município, e os próprios policiais, especialmente os escrivães, precisam fazer se ocupar também da tarefa de passar o rodo e enxugar a água que se acumula com qualquer pequena chuva.

Se a água que caiu do céu trás desconforto, o sistema de abastecimentos de água da delegacia também. O chuveiro do banheiro do alojamento feminino não tem água. As policiais precisam tomar banho de “cuia”. Aliás, depois de quase três meses de inauguração, os alojamentos masculino e feminino da delegacia nunca receberam as camas prometidas. Os policias dormem em colchões colocados no chão. E quando chove já dá pra ter uma ideia da correria que é para proteger o precioso “leito”. Outra promessa não cumprida foi o enviou de um fogão que poderia ser muito útil para os policiais plantonistas que não tem como fazer um chá quando necessário.

Com a inauguração das novas instalações da Regional, pensou-se que não haveria mais presos de justiça na delegacia. Mesmo funcionando uma Unidade Regional de Custódio no prédio da antiga 4ª DRPC, o problema de manter preso em delegacia permanece.

Agora imagine uma delegacia sem telefone. Imaginou? Está é a situação da 4ª DRPC de Codó. Se a população precisar entrar em contato para pedir socorro, dar ou pedir alguma informação, é necessário fazer o deslocamento até o lugar.

Houve uma tentativa, sem sucesso, de resolver o problema da infiltração, também iniciaram a construção de uma cobertura para o jardim de inverno, porém tudo permanece sem solução. Daqui a pouco expira o prazo de garantia dada pela construtora da obra. Não será nenhuma novidade se isso acontecer sem que os problemas apontados sejam resolvidos. Logo o período chuvoso acaba e, somente quando novas chuvas vierem, é que vão lembrar da incompetência administrativa e de mais um exemplo de descaso com o dinheiro público.

Jorge Luis Carlos da Silva – Escrivão de Polícia Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>