Cresce número de gestantes com HIV no Brasil – Saiba como elas são tratadas em Codó

No Brasil , de acordo com dados do Ministério da Saúde, houve um aumento de 40% no número de gestantes com HIV nos últimos 10 anos.

 Aqui em Codó  as gestantes representam cerca de 55% das mulheres que buscam fazer, mensalmente, o exame pra saber se possuem ou não o vírus da AIDS, mas ainda não há um levantamento específico sobre se aumentou ou não o número de casos de HIV em gestantes nos últimos anos.

Nós perguntamos a coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento, enfermeira Iviny Jordane da Silva Nascimento.

“TEM HAVIDO ALGUM AUMENTO DE DESCOBERTAS DE HIV EM GESTANTES? Não, A gente  até que  tem um controle com as gestantes,  até porque também quando elas vão fazer os testes nas unidades básicas de saúde, aqui também a gente aconselha muito. A gente também aconselha elas conversarem com o parceiro pra eles também virem fazer o teste rápido”, respondeu

Os parceiros continuam evitando mais o teste rápido, homens com a disposição de Antonio  Cardoso não são muitos em Codó segundo dados do próprio CTA. Ele completou 42 anos, fez o teste rápido descobriu que está tudo bem com a saúde e tornou-se um influenciador do exame.

 “Quero deixar bem claro a você que nunca fez , façam, tire sua dúvida, a dúvida da sua namorada, da sua companheira, da sua esposa porque a partir do momento que nós fazemos este exame, que seja positivo ou negativo,  isso não quer dizer, o que importa é você cuidar da sua saúde”

Sobre as grávidas a coordenadora considera que a iniciativa de obedecer às recomendações médicas de fazer o exame tem se mostrado positiva aliada às estratégias do município para que passem pela teste rápido, e, havendo necessidade, sejam acompanhadas para evitar que o bebê também pegue o vírus.

“Então quanto elas tão na consulta com os enfermeiros, os enfermeiros já aproveitam e realizam logo os testes rápido e, aí sim, se tiver algum caso positivo de alguma gestante aí eles enviam pro CTA, nos comunicam e a gente faz todo o acompanhamento dessa gestante até o parto dela, no HGM, e, logo em seguida, a gente tem acompanhamento também com o recém-nascido”, disse Iviny Jordane

Deixe uma resposta