EM PERITORÓ – Aluguel atrasado deixa conselheiros tutelares sem ter onde trabalhar

Um vídeo feito na tarde de quarta-feira, 18, passou a circular nas redes sociais. Ele mostra dois caminhões. Em Peritoró, ouvindo os envolvidos, descobri que um estava tirando as coisas do Conselho Tutelar e o outro trazia a mudança da proprietária da casa até então alugada pela prefeitura de Peritoró.

No vídeo uma pessoa, não identificada, denuncia que o motivo da dona ter requerido o imóvel, que fica na rua do Meio, centro, foi o atraso de 11 meses de aluguéis.

Estive duas vezes no local, na segunda a mulher que me atendeu sem sequer olhar-me (ficou de costas fazendo unhas) na primeira revelou-se a dona e identificou-se como Olívia. Deixou claro que não gostaria de ser entrevistada, mas aceitou conversar.

Revelou que cada parcela mensal equivale de R$ 953,00 e reafirmou o atraso de 11 meses. Falou que tem duas prestações atrasadas do ano passado. Deste ano, recebeu apenas os meses de janeiro e fevereiro.

NA PREFEITURA

Fui à Prefeitura de Peritoró, onde fui recebido, inicialmente, pelo secretário de governo, Francisco Silva, que na sala estava acompanhado de dois advogados que prestam assessoria jurídica ao governo municipal.

Pediu para que esperasse o secretário Léo Costa, da Assistência Social. Ao chegar, explicou que a proprietária pediu o prédio de volta porque estava sem ter onde morar (fato rebatido por dona Olívia que disse ter 7 imóveis na cidade).

Continuou Léo Costa explicando que a dona deu prazo de saída até hoje, sexta-feira (20), mas na quarta-feira, à tarde, já chegou colocando suas coisas dentro do Conselho Tutelar forçando a retirada de quem estava utilizando o prédio.

Sobre o número de 11 meses de atraso de aluguel, disse que a informação não é verdadeira. Justificou dizendo que a prefeitura assinou contrato  em janeiro deste ano e este se estenderia até dezembro de 2018.

Disse que a prefeitura pagou recentemente janeiro e fevereiro e que providenciaria março, abril, maior e junho em breve. O secretário também garantiu que ainda ontem, quinta-feira, os cinco conselheiros já estariam num endereço novo que fica à rua do Filipinho, em bairro do mesmo nome (Filipinho) onde funcionou a secretaria de Assistência Social, considerando assim o assunto resolvido.

ASSISTA AO SECRETÁRIO

Um comentário sobre “EM PERITORÓ – Aluguel atrasado deixa conselheiros tutelares sem ter onde trabalhar”

  1. Lamentável o ocorrido. Um órgão de grande relevância para nosso municpio se encontrar nessa situação. Além de disponibilizar de nenhuma estrutura física, ainda passa por uma situação constrangedora como essa.

Deixe uma resposta