Governo do Estado emite nota sobre demissões na UPA DE COROATÁ

Na última sexta-feira, 23, o blogdoacelio recebeu a denúncia anônima de que já começaram demissões na UPA DE COROATÁ.

“Nós funcionários queríamos uma explicação, ninguém explica nada, ninguém fala nada só chega no final do expediente e demite, só  isso que fazem”, disse um servidor.

Os mais de 170 funcionários acreditam que a Unidade de Pronto Atendimento deixará de ser administrada pelo governo de Flávio Dino e passará para a administração do prefeito Luís da Amovelar Filho.

Por conta da mudança acreditam que já começaram as demissões. Há duas semanas,  4 pessoas teriam sido  demitidas.

”Já foram demitidos duas pessoas da rouparia, já foi demitido porteiros e diz que tá vindo mais demissões e ninguém explica, ninguém diz nada”, explicaram ao blog

Há um pânico incomodando os servidores.

” Demais, você não tem noção, você dorme, você vem.pro serviço de manhã você não sabe se vai retornar às 18h se tá, se você ainda é funcionário. Aqui o pânico é 6h da tarde, fica todo mundo suspense, eita será se um vai ser chamado agora pra ser demitido?”, disse um denunciante.

PALAVRA DOS CITADOS

Nós conseguimos falar, ainda na sexta-feira, com a a ajuda da Assessoria de Comunicação da prefeitura de Coroatá,  com Francimar, atual diretor da UPA. Ele garantiu que a Unidade continua sob o comando do Estado, mas que houve demissões. Corrigiu apenas o número, disse que foram duas pessoas da Rouparia.

Também pedimos nota ao governo do Estado sobre o assunto, que assim se manifestou:

Fonte: SES – 23/08/19 – A Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que os profissionais – contratados pela EMSERH e demais Institutos – estão sujeitos à avaliação de desempenho, e, com base neste processo, há possibilidade de demissão episódica e pontual.

No mais, a SES garante que a medida em nada prejudica a assistência ofertada pela Unidade para atendimento aos pacientes de urgência de Coroatá.

Deixe uma resposta