VIDEO: Presidente do CMDCA fala sobre a polêmica do fim da visita ao memorial Márcia dos Santos

Márcia dos Santos tinha apenas 11 anos de idade quando foi levada da porta da escola Almerinda Bayma, próximo ao Matta Roma, por dois homens para um matagal. Onde hoje é um memorial, a vida dela foi tirada debaixo de extrema violência.

“Foi violentada, foi obrigada a usar drogas, esquartejada e morta no local onde ela  foi abusada sexualmente e passou por toda uma situação que se tornou mártir em Codó”, lembra o conselheiro Franck Sousa.

Um dos assassinos suicidou-se, o outro foi condenado a 27 anos de prisão. O bárbaro crime aconteceu no dia 4 de abril de 2006.

A POLÊMICA

A partir do ano seguinte o caminho até o memorial Márcia dos Santos passou  a ser percorrido todo dia 4 de abril por autoridades, sobretudo àquelas ligadas à defesa da infância, e por estudantes. Esta seria a 12ª visita consecutiva  ao memorial Márcia dos SANTOS  e o que já era certo acabou virando uma grande polêmica.

Franck Sousa foi o primeiro a se posicionar contra ao fato de  que o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA)  não fará mais a visita ao memorial dia 4,  com isso retira-se o apoio logístico que era dado pela prefeitura como transporte até o local e água.

“É importante  essa visita pra dizer a sociedade que em Codó as organizações , o Conselho Tutelar não tá de olhos fechados pra isso. Nós temos um lema que diz que esquecer é permitir, lembrar é combater, então quando a  gente esquece, quando a gente deixa pra lá, é porque a gente tá permitindo, tá esquecendo”, ressaltou Franck

Os representantes do CMDCA com quem estivemos ontem (professora Joseane Catanhêde e Sebastião Celso Portela)  disseram que a Lei Municipal Márcia dos Santos  está sendo interpretada de maneira errada pelos defensores da visita ao memorial.

A REVOLTA DA EX-CONSELHEIRA

A ex-conselheira tutelar Iracy de Sousa discorda.

 “4 de abril é o dia municipal de enfrentamento ao abuso e a exploração sexual da criança e do adolescente no município de Codó, precisa ser mais claro do que isso? Precisa? Não precisa. Agora se é pra fazer vamos fazer, se não é pra fazer não façam, mas também não fiquem chamando os conselheiros de insensíveis (…) então eu quero dizer aqui pra população codoense que nesse momento eu repudio essa atitude do CMDCA, da Rede de Garantia de Direitos que está acontecendo no município de Codó, que é acabar com a campanha Márcia dos Santos”, disse

VISITA SIM, MAS SÓ NO DIA 18 DE MAIO

O presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente rebateu.

 “Nós queremos ressaltar que a campanha Márcia Santos está, sobretudo em primeiro lugar e tem uma série de atividades que foi planejada, proposta”, afirmou Sebastião

E garantiu que a visita ao memorial será feita, mas não no dia 4 de abril como em anos anteriores.

 “A visita ao memorial, certamente, 18 de maio com  a culminância onde nós poderemos estar mostrando  todo o trabalho que foi feito, esse trabalho que foi feito e convidar para que nos próximos anos, todo dia, que a gente esteja atento às pressões, às violência, a estes ultrajes ao direito da criança e do adolescente principalmente ao que diz respeito à violência sexual”, afirmou

7 comentários sobre “VIDEO: Presidente do CMDCA fala sobre a polêmica do fim da visita ao memorial Márcia dos Santos”

  1. Este povo de vez de estar brigando, poderia era se unir e fazer uma linda campanha, Sousa e Iracy estão tentando se proverem já que estar perto a eleição do Conselho Tutelar novamente, mais a população vai dar a resposta para vcs dois viu, se a campanha vai acontecer pq esta confusao toda em?

  2. O conselheiro Sousa e a Ex conselheira Iraci, estão certos, a mudança não é legitima, não agradou a maioria, inclusive a família. São imposições de um CMDCA manipulado composto pela maioria de servidores subservientes que fazem parte do desserviço à população codoense. Com essa obsessão de economizar, de evitar despesas, de falar que não orçamento para as coisas do povo, esse governo vem plantando gente em todos os conselhos e movimentos tentando desorganizar e desarticular os mesmos. Eles mudam as regras, descumprem as leis, desrespeitam as pessoas, retiram direitos garantidos, negam ao povo aquilo que lhes é garantido por lei. O colegiado do CMDCA já está articulando mudanças para as eleições do Conselho Tutelar em retaliação à posição de alguns conselheiros com o intuito de atender o poderoso chefão e seus asseclas do parlamento municipal.É lamentável mais é real,precisamos ficar de olho.

  3. Quem melhor já fez pela família da Márcia foi a prefeitura que ajuda com empregos para os parentes da vítima.Hoje, a família da Márcia tem a atenção do poder público.

  4. Como num tabuleiro de xadrez ou da política, infelizmente, predominam os interesses particulares e individuais de alguns. As necessidades da família são deslocadas para segundo plano, e, dependendo do momento e das circunstâncias, para um terceiro e até para um quarto lugar.Alguns esperam poder ser beneficiado eleitoralmente com a insistência em manter essa opinião egoísta mascarada pela sentença: nossa preocupação é manter viva a Campanha. Sou eu que repudio tudo isso. Basta de achismos,as campanhas p/ conselheiro tutelar se aproxima e a verdade virá a tona…

  5. Pingback: INACREDITÁVEL: CMDCA joga responsabilidade de visita ao Memorial Márcia dos Santos pra cima de Franck Sousa | Blog do Acélio

Deixe uma resposta