Zé Inácio se defende de denúncia sobre reeleição à margem do estatuto do PSB

Zé Inacio se defende
Zé Inacio se defende

No último dia 16 de junho o blogdoacelio publicou uma reclamação do professor Ludendorf Brandão Moreira contra a recondução do ex-prefeito José Inácio Guimarães Rodrigues ao cargo de presidente do diretório municipal do PSB em Codó.

Para o professor a eleição  foi  feita às pressas, à margem do que reza o estatuto do partido,  movida por interesses não coletivos atribuídos à Zé dos Pobres.

“Não comunicou ninguém, o cara simplesmente chegou e disse – olha eu vou fazer uma reuniaozinha ali, pega aqui, assina bem aqui, isso foi a coisa mais horrível que eu já vi na vida”,

“ (…) Ele tá vendo que é vantajoso tá à frente do partido nesse momento, então isso decepcionou todo mundo porque o partido tem um código de ética, o partido tem um estatuto, o partido tem um regimento interno que diz o que é legal e o que é ilegal”, criticou Ludendorf

RESPOSTA DE ZÉ INÁCIO

Fomos contatados por telefone pelo ex-prefeito que defendeu-se. Justificou, primeiro, que a eleição ocorreu antecipadamente, já que seu atual mandato só termina em dezembro deste ano, por determinação da direção nacional do PSB.

“Meu mandato vai até dezembro, mas a Nacional adiantou para que nós fizéssemos logo esses congressos pra não deixar pra depois da eleição, tivemos que fazer. Nós recebemos a resolução nacional uma semana antes da data que foi dia 8 (junho), tudo isso foi em função, nós tivemos uma solicitação da nacional (direção) para nos reunir”, explicou

Depois afirmou, categoricamente, que todos, inclusive Ludendorf, foram avisados e convidados para participar do momento, mas recusaram-se não aparecendo.

RECONDUÇÃO LEGÍTIMA

Quanto ao que diz o estatuto para casos assim, Zé Inácio sustentou que até com 20% dos filiados a eleição de dirigentes pode ser feita sem problemas e pelos números atuais do PSB em Codó um quantitativo  maior que o equivalente à este percentual esteve presente no ato que o elegeu por mais 3 anos.

“Tanto eles sabiam e não foram que logo depois eles reclamaram, você tá entendendo? Sabiam que tava acontecendo, porque como é uma convenção de ELEIÇÃO DE DIRIGENTES, nós temos cento e poucos filiados, até com 20% você instala, tá certo? Deu 60 e poucas pessoas, essas pessoas são as que eu conheço, da minha amizade, eu telefonei pra todos e foram, pedi pra ir, deixei recado e foram”, garantiu

Finalizando disse estar convicto de que este levante, demonstrado na denúncia de professor Ludendorf, é um movimento ‘ dos contra’ natural dentro da política.

‘Mas já é um movimento que a gente tá sentindo, tá certo? Na política tem isso, um movimento aí do contra, é uma forma de reclamar, reclamar é válido, saber se têm razão aí é outra história”, concluiu

Deixe uma resposta