Fale com Acélio

Profa. Doutora Joselice Pereira

Pela primeira vez, um projeto do Nordeste do Brasil foi premiado pelo programa Seed Research Grant da Association for Tropical Biology & Conservation (ATBC).

Em 2024, o programa SEED financiou 14 estudantes de seis países, sendo que três dos projetos premiados são do Brasil.

Um desses projetos é o da doutoranda Joselice da Silva Pereira, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação da Universidade Estadual da Paraíba, Campus I.

Sob orientação da Profa. Dra. Maria Avany Bezerra-Gusmão e coorientação do Prof. Dr. Arleu Barbosa Viana-Junior, Joselice integra o Laboratório de Estudos Integrados da Biodiversidade (LEIB), representando um feito significativo para a nossa região. Este reconhecimento ressalta a excelência da pesquisa desenvolvida no Nordeste.

Joselice da Silva Pereira é filha dos agricultores codoenses Maria Alice da Silva Pereira I (in memoriam) e José Luis dos Santos Pereira.

Ela é formada pelo Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio pelo Instituto Federal do Maranhão, Campus Codó, e possui graduação em Ciências Biológicas Licenciatura pelo Centro de Estudos Superiores de Caxias, Universidade Estadual do Maranhão (CESC/UEMA).

Além disso, é especialista em Biodiversidade e Agricultura pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Campus Bacabal, e mestra pelo Programa de Pós-graduação em Ciência Animal da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Teresina.

Atualmente, Joselice está cursando o doutorado no Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campus I, Campina Grande.

Durante sua formação acadêmica, Joselice participou do Programa de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e do Programa de Iniciação Científica (PIBIC) na área de Entomologia, com foco em Insecta (Lepidoptera: Nymphalidae), integrando a Coleção Zoológica do Maranhão/Laboratório de Estudos de Lepidoptera (CZMA). Também contribuiu com o Programa Institucional de Bolsa de Extensão (PIBEX) e fez parte da equipe da Assessoria de Gestão Ambiental da UEMA, Campus Caxias.

Joselice possui experiência como professora da Educação Básica pela Secretaria de Educação Ciência e Tecnologia do Município de Codó (SEMECTI), em Codó-MA, e pelo Educandário Santa Teresa D’Ávila. Além disso, foi coordenadora pedagógica das Faculdades IPEDE-CODÓ, com experiência destacada em entomologia, sustentabilidade, educação, ecologia de grupos recentes e gestão ambiental.

_“Estou extremamente honrada por receber o Seed Research Grant da ATBC, um reconhecimento significativo para a nossa pesquisa no Nordeste do Brasil. Sempre acreditei e acredito que a educação, e em especial a pesquisa cientifica, é fundamental para o desenvolvimento da nossa região.

Este prêmio destaca o potencial científico do Nordeste e espero que inspire mais estudantes e pesquisadores. Continuarei me dedicando à nossa pesquisa e espero que este reconhecimento abra portas para futuras colaborações e financiamentos.” _Profa. Ma. Joselice Pereira_

Em reunião realizada em 11/07, o Partido Liberal de Codó compôs a sua nominata de pré-candidatos à Vereador para o pleito 2024. A lista para o Legislativo conta com nomes conhecidos, como os vereadores Gracinaldo, Dedé do Zé Garimpeiro, e o ex-vereador Figueiredo Junior.

Quanto à majoritária, depois de debates acalorados, típicos do processo democrático, a família PL não chegou a uma definição. Os pré-candidatos Arlindo Salazar e vereador Dr. Nelson continuam na disputa para ver quem é o candidato do grupo. Há, ainda, a possibilidade de o grupo ter chapa pura a exemplo do PSD.

A reunião foi boa e muito produtiva, avançamos na questão da nominata de vereadores, mas quanto à majoritária continua o impasse interno. Esses debates são próprios do processo democrático. Alguns entendem que talvez ainda não seja o momento de candidatura própria e que é melhor focar nos candidatos a vereadores e vereadoras“, disse Arlindo Salazar.

O Partido vai agendar reunião para a próxima semana, quando terá um posicionamento definitivo. Quem vai para as urnas: Arlindo Salazar ou Dr. Nelson? Ou o Partido irá para uma composição com outro grupo?

O ex-prefeito Zito Rolim esteve no programa CIDADE NOTÍCIAS, da FCFM, nesta sexta-feira, sendo entrevistado pelo jornalista Alberto Barros, o campeão de audiência.

A conversa começou sobre o Zito pessoa e depois sobre o Zito prefeito quando falou de sua chegada a Codó, trabalho no comércio e depois como chegou a ser chefe do Executivo Municipal por duas vezes.

OUÇA ESTA PARTE DA ENTREVISTA

A DOENÇA

Rolim desmistificou o motivo que o fizera desistir da corrida eleitoral. O motivo é saúde, ele está com uma doença chamada POLICITEMIA VERA que faz aumentar a produção de sangue no corpo e, desde então, disse ele que precisa fazer a retirada do excesso em suas veias, que  chamou de ‘sangria”. Uma das consequências desta doença, nele, é o aumento descontrolado de sua pressão arterial (pressão alta).

Mas existem outros problemas, a exemplo de:

  • Fraqueza

  • Cansaço

  • Dor de cabeça

  • Tontura ou sensação de desmaio iminente

  • Falta de ar

  • Suores noturnos

  • Coceira após banho de chuveiro ou banheira

A visão pode ficar distorcida e as pessoas podem apresentar pontos cegos ou ver cintilações de luz (causadas por enxaqueca ocular). As pessoas podem apresentar hemorragia do trato digestivo ou das gengivas e mais hemorragia do que o esperado devido a pequenos cortes.

O APOIO A CHIQUINHO FC

O ex-prefeito também explicou o porquê de ter escolhido o pré-candidato Chiquinho FC para dar-lhe seu apoio político.

“Sim, está confirmado o nosso apoio ao Chiquinho. O Chiquinho é um dos melhores que se apresentam aí. Tá provado que é um homem trabalhador, que honra seus compromissos e o nosso histórico político não poderia ser diferente, eu não poderia apoiar um outro porque nós temos uma vida, amizade e também o nosso histórico político, o que nós fizemos na política juntos, sempre tivemos juntos, sempre apoiamos. Os candidatos que nós apoiamos, fomos juntos e Codó precisa de gente assim de compromisso e trabalhador”

‘Esse negócio de ser prefeito não é brincadeira não, é coisa seríssima e aí preciso que a gente escolha pessoas de confiança, de responsabilidade para administrar essa Codó, pra fazer muita coisa que não existe mais que foi destruída e que precisa, também, crescer, a cidade é grande”, afirmou

Uma moradora da rua DUBLIN, Residencial São Pedro, fez um vídeo para provar o que diz e reclamar do secretário de infraestrutura um direito.

Ela mostra que há cerca de um mês e meio a prefeitura esteve na rua e fez uma raspagem, no entanto deixou o amontoado do entulho na frente da garagem dela, o que dificulta entrada e saída do veículo.

“Pegaram o lixo botaram aqui, oh, arrastaram lá do inferno lá olha aí deixaram bem aqui em frente à minha garagem, tá vendo. Tu acha que tem condição uma coisa dessa?’, questiona

APELO POR CIMA DE APELO

Ela fala no vídeo enviado ao jornalista Acélio Trindade que há 15 dias vem apelando para que o secretário Edinho Freire retire o entulho do local, mas nunca foi atendida.

“Eu ja falei com Edinho já falei pra ele, já pedi até pra ele até pelo amor que ele tem pela mãe dele. Aí descendo bem aqui na Avenida Europa, fizeram um montinho acolá, mais a frente tem outro e mais lá pra baixo tem. Isso aí tá com mês e meio que eles vieram fazer esta limpeza e deixaram esse lixo aqui. Só que eu falo com o Edinho já tá com uns 15 dias ele falando com o Edinho direto”, afirma

Na noite de ontem (10/07/2024), a professora Rosina Benvindo lançou sua pré-candidatura a prefeita no auditório do sindicatos dos servidores públicos de Codó.

A pré-candidata tem se mostrado ser o nome mais leve dentre os pré-candidatos que aí estão, além do fato de, indiscutivelmente, ter uma bagagem de propostas boas e inovadoras para gestão pública.

Cercada de professores municipais, profissionais liberais, servidores públicos federais, pessoas de bem; a educadora falou da importância da política como ferramenta de transformação da vida de pessoas assim como a educação também é (e disso ela entende bem, pois já ajudou a educar e formar diversas pessoas que hoje contribuem para o desenvolvimento de Codó).

A educadora falou da grande responsabilidade de assumir a prefeitura de Codó; será um grande desafio para o próximo gestor, diante das dificuldades que o município vem atravessando, da falta de cuidado com o povo, da inexistência de políticas públicas, da ausência de cursos profissionalizantes, da falta de concurso público para dar estabilidade e autonomia aos codoenses.

Ao final de sua fala, quase como “Dom Quixote” da ilustre peça de Cervantes, deixou a mensagem de que com vontade, dignidade, persistência e pessoas certas ao nosso lado , mesmo que poucas, podemos mudar o mundo por onde todos pertencemos com pequenas sementes de esperança.

Heineken apresenta: Samba no Parque. Com a maior roda de samba de Codó. Todos os pagodeiros juntos trazendo muito samba e muita alegria. Dia 14 de julho, domingo, a partir das 17h na Churrascaria Nova Opção, no Parque de Exposição Walter Zaidan. Então reúna sua galera e vem pro Parque de Exposição. Garanta já sua pulseira antecipada por apenas R$ 10,00.

Apoio: DW Tec Odonto, Diogo Tito, vereador Galileia, Fraldas Alba Baby, Uriarle Campos, Yuri Corrêa e Produtora Caminho das Pedras

Organização: Churrascaria Nova Opção

Na manhã desta quinta-feira, 11, o advogado Moisés Reis Neto em coletiva à imprensa declarou que foi contratado pela família de professor Gilmar para ser assistente de acusação. Quando perguntado pelos repórter sobre o motivo de sua contratação, se a família desconfiava de que o Ministério Público não daria conta do caso a contento, ele respondeu da seguinte forma.

“É apenas um direito legal que eles estão exercendo (…) ela quer que seja feito tudo dentro do estrito cumprimento legal e que os responsáveis por este crime bárbaro sejam, devidamente, responsabilizados pelo estado através do Judiciário”, frisou

Gilmar Costa, de 39 anos, voltava do trabalho na zona rural. Foi abordado por bandidos no Morro do Canoeiro e assassinado a tiros, numa quinta-feira, 1º de fevereiro de 2024. Os bandidos fugiram levando sua moto. Todos foram presos depois e estão, atualmente, sob custódia da Justiça em presídio estadual.

Os jornalista perguntaram ao advogado, agora assistente de acusação, sobre o menor que está envolvido no assassinato.

“Existe um menor e ele irá responder por ato infracional que, obviamente, irá ocorrer em processo separado na Vara da Infância e Juventude. Existe o Estatuto da Criança e do Adolescente que veda a proibição do nome do menor e também de comentários ou divulgação de documentos referentes ao procedimento judicial e ao próprio processo judicial, o que me impede de tecer maiores comentários’, afirmou

Pincelou sobre a atual fase processual revelando que ela ainda está em sua fase inicial.

“A fase atual do processo é, justamente, a fase da apresentação da primeira defesa por parte dos acusados que é o que a gente chama de resposta, tecnicamente falando”

E disse como atuará ajudando ao promotor de Justiça do processo.

“Nós iremos acompanhar, estamos no início do processo, como eu falei anteriormente que é, justamente, essa fase de apresentação defesa e iremos acompanhar dando o suporte ao membro do Ministério Público, que é o titular da ação penal exigindo e acompanhando que seja feito tudo dentro do estrito cumprimento do dever legal na expectativa de uma sentença condenatória ao final da jornada processual”, concluiu

Pendurado na demora

Apoiadores do prefeito Zé Francisco espalharam um vídeo dele visitando a ACADEMIA DA SAÚDE do bairro São Francisco nesta quinta-feira, 11.

Ele entra no local, mostra coisas já sendo feitas. Do lado de fora se pendura numa equipamento e diz “Em breve isso aqui vai tá novinho, em breve vai tá lindo, lindo, lindo a Academia da Saúde aqui no São Francisco”.

A mudança foi impulsionada pela cobrança de uma moradora do bairro São Francisco que viralizou nas redes sociais quando ela cobrou usando um microfone “na época do Zito ele fez a Academia, entregou pra gente. Passou o Nagib, o Nagib pintou a Academia, mas no seu mandato já tá pra terminar e o senhor nunca nem voltou na academia pra ir dançar com a gente”

Eis um dos principais motivos de reprovação da administração Cidade de Todos – só resolver depois de muito desgaste, muita pressão.

Av. MARANHÃO

Um vídeo que passou a circular nesta quinta-feira, 11, nas redes sociais trouxe à tona uma antiga discussão dentro de Codó – a da permissão dada por prefeitos no exercício do  poder para que cidadãos utilizem logradouros públicos (nossas praças, principalmente) para instalarem trailers e outros pontos de comércio.

Quando Ricardo Archer foi prefeito uma ordem judicial, provocada pelo Ministério Público, retirou os trailers das praças. O assunto esfriou por décadas, ganhou força no governo de Francisco Nagib e só no início do governo de Zé Francisco foi freada, novamente , pelo Ministério Público.

Em 2021, o então procurador-geral do município advogado Dr. Francisco Mendes foi chamado ao gabinete do promotor de Justiça que lhe fez apenas um pedido naquele dia – que o município parasse de emitir ordens de ocupação de nossas praças por pontos de venda. Tava, realmente, demais.

Mais uma vez as autorizações pararam, mas agora parecem ter voltado com força total.

Os prefeitos que o fazem apoiam-se na necessidade que há na população de ter renda e, com isso, acabam levando louros políticos pela ação polêmica, principalmente, quando ela ocorre em período eleitoral.

A LEI ELEITORAL PROÍBE

O  prefeito, sobretudo este ano,   deve ficar atento ao que diz a Lei Eleitoral 9.504/97, sobre esta que é considerada uma cessão de uso de bem imóvel pertencente à ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRETA, no caso as praças, leia:

Art. 73. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais:

I – ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, ressalvada a realização de convenção partidária;

Dificilmente um juiz eleitoral não vá considerar que, havendo provas cabais ( e vídeos são excelentes provas) a autorização do uso de nossas praças para a instalação de trailers e outros meios de venda, em pleno julho de 2024, não seja em benefício de alguém que esteja buscando reeleição.

Diferente é quando o gestor não é pré-candidato (neste caso observa-se se ele não está fazendo em benefício daquele a quem apoia).

Alguém aí tem alguma dúvida sobre a possibilidade desta interpretação no âmbito jurídico?

Outra prova contra o gestor que lança mão desta forma de tornar a disputa desigual está no próprio CÓDIGO DE POSTURA DO MUNICÍPIO DE CODÓ (A LEI Nº 952/91 DE 20 DE DEZEMBRO DE 1991),  que em seu art.50 diz que tais ocupações só podem ocorrer com autorização (chamada de licença) expressa e documentada da Prefeitura, desde que respeitem o livre trânsito das pessoas, o bem-estar da população e a estética urbana (a beleza da cidade).

CAPÍTULO IV DO USO E SEGURANÇA DAS ÁREAS PÚBLICAS SEÇÃO I  DISPOSIÇÕES GERAIS

Art.50 – A ocupação e outros usos provisórios das vias e logradouros públicos dependem de licença da Prefeitura com o objetivo de assegurar, de acordo com as leis vigentes, o livre trânsito, o bem-estar da população e a estética urbana.

Parágrafo Único – A fiscalização da ocupação provisória das áreas públicas será feita observando-se a legislação sobre zoneamento urbano e as disposições deste Código sobre Higiene Pública e Meio Ambiente.

OUTRAS REGRAS DO CÓDIGO DE POSTURA MUNICIPAL

O mesmo Código de Postura também traz algo contra a forma como trailers e barracas são instalados em Codó quando estas autorizações estouram. Diz, em seu art. 52, que é proibido de qualquer forma, impedir o trânsito de pedestres nas ruas, praças, passeio.

Art. 52 – É proibido embargar ou impedir, por qualquer meio, o livre trânsito de pedestre ou veículos nas ruas, praças, passeios, galerias, estradas e caminhos, exceto para efeito de obras públicas, feiras livres, ou quando exigências policiais o determinarem.

Também disciplina a instalação de barracas, quiosques e trailers, como abaixo se observa.

Art. 63 – As barracas e quiosques fixos ou móveis, com a finalidade comercial, só podem funcionar em vias e logradouros públicos, quando:

I – ficarem a pelo menos 50m (cinqüenta metros) de outra construção similar, no mesmo passeio;
II – deixarem livre pelo menos 1,20m (ummetro e vinte centímetros) do passeio para trânsito de pedestres;

III – não obstruírem acessos e vãos de iluminação e ventilação de imóveis;
IV – ocuparem exclusivamente os lugares que lhes forem destinados pela Prefeitura;
V – atenderem, no que couber, as prescrições desta lei sobre a venda de alimentos e as condições de higiene sanitária;
VI – submeterem-se a possibilidade de remoção a qualquer momento, a critério da Prefeitura

CONCLUSÃO

Minha conclusão é a de que o retorno da autorizações só continuam porque o Ministério Público ainda não atuou. No momento em que isso for feito ou alguma ação formal junto à Justiça Eleitoral ocorrer o ato certamente será cessado e todos aqueles que acharam que haviam ganhado o seu espaço o perderão automaticamente.

A melhor atitude mesmo seria a prudência do governo municipal.

PUBLICIDADES

A CONVERSA É COM ACÉLIO TRINDADE

APP RAD MAIS

Dra. Nábia, PEDIATRA

JÉSSICA COUTINHO

IMPULSO CRED

REGIONAL TELECOM

Marque Consulta

FC MOTOS

LOJA PARAISO

FARMÁCIA DO TRABALHADOR

PANIFICADORA ALFA

OPTICA AGAPE

SUPERLAR

BRILHO DO SOL

 

CAWEB FIBRA

PARAÍBA A MODA DA SUA VIDA

Venda de Imóveis Codó-MA

HOSPITAL SÃO PEDRO (HSP)

Óticas HP

CARTÃO NOROESTE

 

 

SEMANA RAD+

GABRIELA CONSTRUÇÕES

Imprima

Lojas Tropical

 

Mundo do Real

Reginaldo

Baronesa Janaína

RÁDIOS NET

EAD – Grátis

Categorias