8.340 codoenses perderam benefício da tarifa de baixa renda da Cemar

Quem consumia até 80 KW/Hora ou fazia parte de algum programa social do Governo Federal recebia o benefício da tarifa de baixa renda na conta de energia.

Em Codó, mais de 13 mil residências (13.275) eram cadastradas, mas quando a regra mudou e passaram a exigir número de inscrição no Cadastro Único do Ministério do Desenvolvimento Social, a situação ficou diferente.

Das mais de 13 mil, exatamente 8.340 perderam a tarifa de baixa renda simplesmente a tarifa residencial de baixa renda simplesmente porque não atentaram aos apelos feitos pela Companhia fez, utilizando-se de diversos meios, inclusive a própria conta de energia, pedindo que se recadastrassem. Como resultado disso, toda essa gente passou a ter contas bem mais caras.

65% A MENOS

O benefício diminuia o valor da conta até 65%, sem ele o orçamento de quem já estava acostumado ficou mais apertado. No caso da dona de casa Gilcileide Sousa, moradora do Codó Novo, a conta de energia saiu de R$ 10,00 para mais de R$ 26 reais (26,79), repentinamente.

Aumentou…FICA MAIS DIFÍCIL PRA PAGAR? Fica sim, porque aumentando fica mais difícil pra gente…NUNCA PROCUROU SABER PQ AUMENTOU TANTO? Ainda não”, respondeu ao blog

Seu Benedito da Silva, aposentado, também não procurou ainda rever sua situação cadastral, apenas se reclama do impacto no bolso que, automaticamente, mexeu em outras partes antes garantidas por seu salário de aposentado.

“Tira do remédio, seja de onde for é o jeito pagar, porque se não pagar, aqui com dois talões eles já estão cortando, né”

O QUE FAZER?

Voltar a ter o benefício ainda é possível e não existe tempo determinado. Quem nunca teve nome inscrito em programas sociais, explicou ao blogdoacelio o executivo de imprensa da Companhia de Energia, Luíz Carlos Cardoso, deve procurar a Assistência Social do município, aqueles que já fazem parte devem tomar outra atitude.

“Quem já tem o programa ele deve levar o cartão de um deles, o Bolsa Família, Bolsa Escola ou Vale Gás à uma agência da Cemar e fazer a atualização cadastral para que ele volte a ter o benefício dessa tarifa reduzida que pode chegar até 65% mais barato em relação à tarifa normal”, explicou

Deixe um comentário