Aliança de Dino com PSDB abre disputa pelo Senado na oposição

Castelo e Roberto Rocha
Castelo e Roberto Rocha

A aliança política do pré-candidato ao Governo do Estado pela oposição, Flávio Dino (PCdoB), com o PSDB do presidenciável Aécio Neves, pode abrir nova crise política no grupo do comunista por causa da vaga ao Senado. Isso porque os tucanos estão dispostos a lançar a pré-candidatura do ex-governador João Castelo (PSDB) ao Legislativo, sem necessariamente intervir no processo já iniciado de pré-candidatura do vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB).

O problema, no entanto, é que a movimentação do PSDB fatalmente resultará na divisão de votos da oposição para o posto, o que não é bom para o projeto do socialista.

Roberto Rocha figurava até o momento como o candidato único da oposição ao Senado, e até então teria pela frente como concorrente apenas o candidato do grupo governista, ainda não definido. Mas, com a adesão de Flávio ao PSDB, o cenário muda, justamente pela possibilidade aberta pela legislação eleitoral de registro de mais de uma candidatura ao Senado por uma mesma coligação [ao governo].

Mais

Nos bastidores, é corrente a informação de que é o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) um dos estimuladores da candidatura de Castelo ao Senado. Tavares foi secretário de Governo do tucano e chegou a disputar internamente o espaço para a disputa no Senado com Roberto Rocha. Como não venceu a queda de braço contra Rocha, agora articula a candidatura de Castelo.

Por Ronaldo Rocha

O ESTADO

Deixe uma resposta