Bairro Trizidela fará protesto contra ato do governo estadual de fechar escolas de ensino médio

Alunos, pais e muitos professores irão participar de uma caminhada de protesto contra o ato da Secretaria de Estado da Educação mandar acabar com o ensino médio de três escolas de Codó: Reitor Ribamar Carvalho (Trizidela), Almerinda Bayma (São Sebastião) e João Ribeiro (São Sebastião).

Na Trizidela a revolta é maior porque era a única escola que atendia a um dos maiores bairros da cidade, onde cerca de 400 alunos ficarão, certamente, prejudicados.

Na próxima quinta-feira, 12, a comunidade escolar trizidelense vai sair em caminhada pelas ruas de Codó até a sede da regional de educação. A concentração acontece às 16h, na praça em frente à escola Governador Archer, segundo informações de um dos integrantes da organização, professor Ruy Maranhão.

“Concentração na praça da escola Governador Archer, da Trizidela, concentração que vai reunir toda a população codoense. Nós vamos atravessar a ponte, vamos reivindicar o retorno da escola para o seu devido fim, matricular alunos e alunas, principalmente, daquele bairro, só queremos isso”, explicou Ruy

A intenção é forçar a regional a fazer chegar à governadora Roseana Sarney o pedido para que não fechem a escola da Trizidela.

“Não fique aí na sua casa com medo de se posicionar, confie em Deus que esta luta já tem vitoriosos que somos nós, a população da Trizidela não vai ficar sem a escola Ribamar Carvalho, se for necessário a gente vai até as últimas conseqüências, esperamos não precisar tomar decisões mais severas”, concluiu o professor

A caminhada de protesto conta com o apoio do Núcleo do Sinproessema em Codó. O movimento também deve contar com a adesão de alunos e pais das outras duas escolas que passam pelo mesmo problema.

Deixe um comentário