Candidato é expulso do PT sob suspeita de pedofilia

Dixon

A Executiva do PT estadual expulsou Dixon Carvalho (PT), candidato a prefeito de Paulínia, por suspeita de participação em um caso de pedofilia.

Integrantes da legenda receberam fotos que mostram o candidato completamente nu em um quarto com crianças.

A legenda já está em processo de escolha de um novo nome para substituir o petista. Um encontro na noite de terça-feira já discutia o assunto. Até o fechamento da edição não havia sido decidido o nome do futuro candidato ao Executivo.

Em nota oficial, a legenda informou que após análise técnica de materiais entregues ao partido, foi decidida a expulsão de Dixon. “Chegou ao conhecimento do PT-SP a denúncia de envolvimento do então filiado em um caso de pedofilia – prática hedionda, categoricamente reprovada e combatida pelo PT.”

Dixon disse que o partido foi irresponsável e que as fotos de 2009 foram montadas pelos seus adversários políticos. O petista diz ainda que tem um laudo emitido pelo Instituto de Criminalística de Campinas que comprova que foi feita uma montagem para incriminá-lo. “O PT, sem sequer me dar um telefonema, me incriminou.”, disse, acrescentando que vai não vai desistir da candidatura e que irá recorrer da decisão. A cidade tem cinco prefeituráveis

Deixe uma resposta