Profissionais de Segurança foram barrados em Codó ao querer tomar a segunda dose antes da data prevista

Chegou o momento de 499 profissionais das forças de segurança tomarem a segunda dose em Codó, contra o Coronavírus.  Mas  hoje, no primeiro dia deu confusão pela manhã.

O problema foi que alguns profissionais da segurança vieram antes da data prevista no cartão para tomarem a segunda dose e se irritaram ao serem barrados.

O escrivão de polícia Carlos Alberto Viana Fortes Segundo, de Timbiras,  chegou faltando apenas 3 dias para a data que está no cartão de vacinação.

“Se minha dose já está garantida não faz diferença aplicar hoje oitenta e poucos dias depois da primeira dose ou na sexta-feira, 90 dias, já que estou aqui, e esta situação pode até levar as pessoas que vieram a primeira vez a desistirem por conta da dificuldade de aplicação da dose”, disse

No caso do  delegado regional de Codó, Francisco Fontenele,  era apenas 1 dia.

 “Um dia antes, assim no momento em que o país tá, todo mundo tentando fazer a maior vacinação possível e aqui quando a gente chega pra se vacinar, apesar da nossa vacina, já tá separada o pessoal não administra a dose, gera esse transtorno (…) que de fato sejam vacinadas, não que as vacinas sejam separadas, que as pessoas compareçam ao posto de vacinação e volte pra casa sem serem imunizadas”, frisou

O responsável pelo posto de vacinação, Francisco Santos Leonardo,  não abriu mão e explicou o motivo.

“Para, realmente, essa vacina apresentar uma boa eficácia pelo que foi previsto nos seus testes, é necessário que a gente respeite o  aprazamento, espaço de uma dose para outra, ele pode tomar a dose a partir da data que está prevista na carteira em diante, mas antes não”

A vacinação de segunda dose que ocorre no quartel do 17º Batalhão, segue com esta equipe até segunda-feira, 12 de julho.

Demanda alta por vacinação começa a gerar reclamação contra demora no atendimento em Codó

A segunda-feira começou com vacinação até  28 anos ou mais autorizados, sem comorbidades, a se vacinarem contra o CORONAVÍRUS.

Por volta das 11h, a Secretaria de Saúde  baixou para 25 anos ou mais. Quando a informação se espalhou, o número de pessoas na escola Senador Archer aumentou rapidamente.

Nem mesmo a extensão  do horário até  às  19h fez a espera diminuir, a partir deste contexto vieram as reclamações pedindo mais profissionais para agilizar o atendimento.

“Boa tarde!
De um alô no prefefeito pra colocar mais gente na aplicação da 1 dose, foi muita gente embora agora a tarde sem tomar vacina, serviço muito lento! Assim o povo desiste mesmo”, nos pediu um dos reclamantes.

A Secretária de Saúde, Thaynara Lima, falou do problema ao responder uma crítica feita por uma seguidora do Instagram @trindadeacelio

NOVO DECRETO: Somando 68 mortos por Covid-19, 7 deles só agora em junho, prefeito Zé Francisco afrouxa restrições contra o Coronavírus

O governo municipal divulgou às 19h48min desta quinta-feira o mais novo decreto sobre controle da pandemia em Codó, em substituição ao que terminou neste dia 10 de junho. O de número 4.307 vai durar de 11 a 17 de junho.

SUSPENSÃO DE EVENTOS E REUNIÕES

Continua suspenso a autorização de realização de reuniões e eventos incluindo festas, shows, jantares festivos, confraternizações, atividades e eventos esportivos, científicos e afins, sessões de cinema, teatro e até evento de lançamento de produtos.

FUNCIONAMENTO DE CULTOS, MISSAS, CERIMÔNIAS/ATIVIDADES RELIGIOSAS COLETIVAS

De 11 a 17 de junho, a Prefeitura aumentou de 30% para 50% a ocupação dos templos ou congêneres.

FUNCIONAMENTO DAS ATIVIDADES COMERCIAIS E DE SERVIÇOS

As atividades comerciais NÃO ESSENCIAIS deverão iniciar seu funcionamento às 8h da manhã e encerrar às 18h, de segunda a sexta-feira. No sábado, das 8h às 14h.

Atividades essenciais,  como farmácias e supermercados, não se sujeitam à estas restrições de horário, mas supermercados, mercearias, quitandas devem controlar a entrada deixando entrar apenas duas pessoas da mesma família e limitar a 50% o número de carrinhos disponíveis.

SETORES RELATIVOS AO ENTRETENIMENTO, CULTURA E ARTE

Bares, restaurantes, trailers, lanchonetes, lojas de conveniência devem obedecer os seguintes horários:

De segunda a sábado, das 11h às 23h30min (aumentou meia hora à noite, em relação ao decreto anterior), sendo permitido o funcionamento com apenas 50% da capacidade do ambiente, dois metros de distância entre as mesas para 4 pessoas cada.

O uso de som ambiente continua proibido, assim como som automotivo, voz e violão ou som de grupos ou bandas, até 17 de junho.

AOS DOMINGOS continua proibido o atendimento nestes locais de maneira presencial, só delivery ou drive-thru das 11h da manhã às 22h.

AS PADARIAS e cafés ganharam horário de funcionamento das 5h às 20h de domingo a domingo, limite de 50% de suas capacidades de público.

ATIVIDADES FÍSICAS

As academias voltaram a poder funcionar com 50% de suas capacidades, no anterior era só 30%. A mesma coisa para clínicas de estética, cuidados com a beleza, pele, manicure, pedicure, cabeleireira e barbeiros, depilação.

AULAS PRESENCIAIS

O novo decreto em seu artigo nono diz que a partir desta sexta-feira, 11 de junho, fica autorizado o retorno das aulas presenciais nas escolas de ensino superior, médio, fundamental e infantil dentro de Codó, a retomada deve se dar por meio do chamado sistema híbrido (metade presencial/metade on-line).

CONTINUA SUSPENSO ATENDIMENTO PRESENCIAL NA PREFEITURA

Na contramão das demais liberações (ainda que percentuais), o novo decreto manteve, no art. 11, a suspensão do atendimento presencial nos órgãos e entidades vinculadas ao Poder Executivo (Prefeitura/Saae), ressalvados casos de urgência.

CONTRARIANDO OS NÚMEROS

O governo do médico Zé Francisco divulgou nesta quinta-feira, 10, após pressão do setor de bares por afrouxamento das rédias,  dados da COVID-19 em seu governo. A ideia era sensibilizar os revoltosos, mas nem mesmo o governo foi sensibilizado.

Segundo o documento da Secretaria de Saúde, o governo Cidade de Todos já soma 68 mortos por COVID-19 DE JANEIRO A JUNHO DE 2021, 7 deles só entre 1º e 9 de junho.

De acordo com o mesmo documento, só na administração de Zé Francisco, de janeiro a maio, 1.753 casos de Coronavírus foram confirmados, 852 deles só em maio.

Ainda assim, o decreto vem pra relaxar as restrições.

Medo ou incompetência?

Quanto isso custará em vidas?

Comunicadores de Codó falam da felicidade de conseguirem se vacinar contra o Coronavírus e incentivam outros cidadãos

A Secretaria de Saúde liberou ontem, 08/06, a vacinação para profissionais da área de Comunicação em Codó. Quem está vinculado à empresas  tinha apenas o nome verificado na lista enviada por ela para que pudesse receber a dose contra o Coronavírus.

Nas primeiras horas encontramos Gabriel Marley da rádio Mirante AM e do cerimonial da Prefeitura de Codó, Fábio Costa que trabalha com publicidade volante.

“Assim que eu soube que tava liberado pra tomar minha dose, to aqui, procedimento da documentação e assim que eu sair daqui vou já tomar minha dose (…) em primeiro lugar você tem que saber que é preciso, é necessário, é importante você COMEÇAR O PROCESSO QUE é tomando a primeira dose”, nos disse Fábio quando estava passando pelo cadastro

Pela TV Mirante, também vacinou-se o cinegrafista Cândido Sousa. Ele é um dos profissionais de comunicação que demonstram preocupação irrestrita com os perigos da pandemia e desde o surgimento da vacina esperava pelo momento que viveu já por volta do meio dia de ontem na escola Senador Archer.

Esdras Augusto, cinegrafista da FCTV, também se vacinou. “Só a vacina pode liberar a gente desta doença que está assolando a população”, justificou

O jornalista Marcos Silva também compareceu ao local de vacinação. Neste vídeo, ele pede que todos tomem a vacina para possamos superar este momento difícil da pandemia. “E nós temos que ser os primeiros a incentivar aquelas pessoas que tem receio de tomar a vacina, tem que esquecer essa história de que você possa sentir algum efeito colateral, o pior efeito colateral que pode ter nesta pandemia é ser intubado com possibilidade mínima de sobrevivência”

A blogueira Ramyria Santiago também gravou o momento em que foi tomar a sua primeira dose da vacina contra o Coronavírus falando de sua felicidade.

O repórter de TV e radialista Max Márcio, do Sistema FC de Comunicação, falou bonito após a dose de Astrazêneca.

“E nós temos que ser os primeiros a incentivar aquelas pessoas que tem receio de tomar a vacina, tem que esquecer essa história de que você possa sentir algum efeito colateral, o pior efeito colateral que pode ter nesta pandemia é ser intubado com possibilidade mínima de sobrevivência”, disse o jornalista

Mulheres denunciam que empresas codoenses estão obrigando grávidas a trabalharem na pandemia

Gestante relata que empresas codoenses não estão respeitando decretos que determinam que grávidas sejam enviadas pra casa sem prejuízo de seus salários por causa da pandemia do novo Coronavírus.  Leia o relato abaixo:

“Gostaria de relatar uma situação incômoda que está acontecendo e também gostaria de não ser identificada por gentileza.

Boa tarde Acelio ! Tudo bem ?

Algumas empresas da cidade não estão respeitando o decreto municipal para o afastamento das gestantes .

E como nós sabemos, já existe uma lei federal que garante o afastamento das gestantes durante a pandemia sem o prejuízo de seus salários.

Mas na prática isso em Codo não acontece. Onde está a fiscalização do ministério do trabalho e a fiscalização municipal para averiguar isso ?

Algumas empresas até já podem dispor do auxílio empresarial para manter esses funcionários do grupo de risco afastados de suas funções, mas não querem de forma alguma manter esse afastamento.
Por favor ajude com essa situação . Porque está muito complicada” escreveu

OPINIÃO

O Sindicato dos Comerciários já deveria estar fiscalizando isso, a Câmara de Dirigentes Lojistas, que prometeu após obter o benefício de abrir às 7h e fechar às  19h, também não deveria deixar isso ocorrer.

É preciso respeitar, em último caso que seja acionado o Ministério Público.

“Eu acho que tá, praticamente, esquecida a zona rural”, diz lavrador que veio à cidade em busca de vacina covid-19 para idoso de 102 anos de idade

As filas estão cada vez mais cheias de quem viajou  vários quilômetros da zona rural pra cidade em busca de vacina contra o Coronavírus.

Seu Antonio Mendes Lima, de 75 anos,  veio de Boa Esperança, região da grande Trizidela,  saindo por volta das 4h da madrugada. Às 10h30min,  de ontem, segunda, quando o entrevistamos,  ainda estava esperando.

 “e é R$ 20 pra vir, R$ 20 pra voltar (…)POR QUE O SENHOR RESOLVEU NÃO ESPERAR LÁ NO POVOADO? Todo dia fala, todo dia fala, vamos logo lá, viemos…SE ESPERAR NÃO VAI? Vai não”, respondeu firme

Até este momento a vacinação só foi a 3 povoados – São Benedito dos Colocados, Santo Antonio dos Pretos e  Cajazeiras, ocorre que toda área territorial tem mais de 530 povoados e vendo a vacina avançar aqui na área urbana muitos lavradores começam a se preocupar.

Foi por esta razão que seu Benedito Barbosa, de 83 anos, pagou R$ 50 para o dono de uma moto lá da região do povoado Rumo  para vir enfrentar a fila na cidade. Ele acredita que pra zona rural a vacina não irá.

 “Vai não, é mais difícil ir…POR QUE O SENHOR ACHA DIFÍCIL? Porque eu não sei, só promessa mas não vai”, frisou

O líder comunitário de Corujão, Manoel Francisco Alves,  esteve na manhã de ontem, segunda-feira, 5,  no local de vacinação para saber quando dois idosos já acamados, um deles com 102 anos de idade, poderão ser vacinados. A resposta não o agradou.

“Falei com o coordenador aqui ele me deu quase nada de explicação (…) “Eu acho  que tá, praticamente, esquecida a zona rural onde tá a maioria dos velhos dos trabalhadores que vivem cansados de trabalhar, a idade avançada, onde necessita de um olhar mais preocupante das autoridades onde eles estão esquecendo, inclusive na minha comunidade tem estes dois velhos que tão precisando demais, um de 102 anos e um de 84 anos, não pode vir, tá precisando”

Enquanto isso, tem  carro como Sebastião Abreu, já transformou a situação dos idosos rurais em fonte de renda. Ele agora passa a semana trazendo pessoa para a vacinação na cidade.

 “Passa pelo Riacho Seco, pelo 17, de lá pra cá, até chega Codó…QUANTO CUSTA PRA CADA PESSOA? R$ 20…VIROU FONTE DE RENDA? Com certeza, com certeza to trazendo o pessoal”, respondeu

Morre aos 70 anos de idade o ex-prefeito de Codó José Inácio vítima de COVID-19

O secretário de saúde de Codó, Dr. Mário Braga, acaba de confirmar ao blogdoacelio, às 9h28min, que morreu, aos 70 anos de idade (data de nascimento 15/07/1950) o ex-prefeito José Inácio Guimarães Rodrigues em decorrência de complicações da COVID-19, no  hospital São Domingos, na capital do Estado.

A morte foi constatada pela equipe médica do hospital, às 6h40min, deste Sábado de Aleluia, 03/04/2021.

Nascido em São Luís, engenheiro de formação, José Inácio, ou o Zé dos Pobres como ficou conhecido a partir de sua campanha política vitoriosa, governou Codó entre 1989 e  1992.

O SEGUNDO

Zé Inácio é o segundo ex-prefeito de Codó a morrer vítima de COVID-19, o primeiro foi Ricardo Archer, no dia 29 de julho de 2020.

NOSSA ENTREVISTA COM DR. MÁRIO BRAGA

Fiscalização decide fechar praças, quadras esportivas e campos para conter contágio do Coronavírus em Codó

Numa reunião realizada na manhã desta terça-feira, 16, liderada pelo Secretário de Governo, Pedro Belo, com representantes dos órgãos de segurança foi discutido sobre como fazer pra acabar com aglomerações em praças esportivas como Praça São Sebastião, Centro Olímpico e PARQUE AMBIENTAL.


As autoridades também preocuparam-se com quadras poliesportivas ainda com atividades E CAMPOS como o do Tiro de Guerra e Parque Eldorado nos fins de tarde.

Levantou-se a ideia de entrar em contato com o Ministério Público para ver uma forma de coibir de maneira mais segura, juridicamente, som automotivo em ambientes residenciais (demanda que ocorre muito em fim de semana,  segundo a PM).