Cozinha Brasil entrega certificados hoje para 84 mulheres de Timbiras

Cozinha Brasil em Timbiras

O Cozinha Brasil do Serviço Social da Indústria – SESI – está em Timbiras com duas turmas de 84 mulheres interessadas em ter uma alimentação mais saudável e, claro, aprender a fazer receitas com o que antes elas jogavam fora.

A nutricionista, Jéssica Ribeiro, acompanha tudo de perto, uma cozinheira profissional auxilia na prática e todas cuidam para que os pratos possam ser feitos a partir de alimentos presentes no cotidiano das alunas.

Todas as mulheres teem acesso, não tem nada de diferente, tudo a gente procura sempre regionalizar, colocar sempre receitas que utilizem produtos regionais como a gente fez da macaxeira, melancia, abóbora, nada de diferente do que elas estão acostumadas” disse

DEDICAÇÃO

Durante uma semana, elas aprendem cinco receitas por dia e dona Arnilde Pereira, professora, se dedicou. Já sabe fazer até salada com casca de melancia verde.

“Colocamos dentro da cuscuzeira, pra ela pegar o vapor, pegamos o frango desfiado e colocamos a maionese dentro dela e colocamos na geladeira, gente é maravilhoso…E COMO QUE CHAMA ESSE PRATO? Salada da melancia verde”, receitou

Após a criação do prato, a degustação é feita e tudo faz parte do aprendizado. Assim elas teem a certeza, segundo a nutricionista, de que é possível fazer algo diferente com o essencial para agradar a qualquer paladar.

MERENDEIRAS/COMUNIDADE

O blogdoacelio conversou com a coordenadora da Merenda Escolar de Timbiras, Izabel de Sousa Cruz, que estava presente quando chegamos. Ela explicou que o curso foi aberto para as merendeiras (mulheres responsáveis pelo cozimento da merenda escolar), mas acabou sendo aberto para toda a comunidade, por isso o número de participantes acabou maior do que o esperado. Izabel garantiu que o resultado foi muito bom. O curso termina nesta sexta-feira, 10, com entrega de certificados.

Mais do que aprender a cozinhar elas também podem melhorar a qualidade do que produzem na cozinha de suas famílias, desenvolvendo o senso de economia que para dona Maria do Nascimento, que trabalha numa das escolas timbirenses, também é muito importante.

“Esse negócio de casca de melancia, casca de banana, ela aproveita, tudo isso a gente bota fora que a gente não ia aproveitar mais (…) agora não querendo aproveitar, a gente já sabe o que vai fazer”, disse

Deixe um comentário