CPI dos Caixões não sai do ZERO, mas Kemuel faz novas declarações aos vereadores

“Não haverá CPI até que o empresário Kemuel mostre algo de concreto”, com esta afirmação os vereadores encerraram a reunião da Comissão de Constituição e Justiça, presidida por Leonel Filho, que seria para dá o ponta pé inicial na Comissão Parlamentar de Inquérito dos Caixões.

Por mais de duas horas, Kemuel foi sabatinado pelos presentes e manteve-se firme em suas colocações, reafirmando todas as acusações que revelara ao blogdoacelio em recente entrevista. Poucos novos elementos foram expostos.

NO PLANEJAMENTO

Entre estes apenas o nome do secretário de planejamento, Pauly Maran, que o teria procurado e entregue um documento que mandava a FCTV não exibir a entrevista do programa Confidencial.

VOCÊ TEM COMO PROVAR ISSO? Perguntaram os vereadores. “TENHO, TEM PESSOAS QUE VIRAM ELE ME ENTREGANDO”, respondeu, sem balançar, Kemuel

O documento existe, de acordo com o diretor do sistema FC de Comunicação, Cícero de Sousa, que tem uma cópia levada pelo próprio Kemuel após procurar a emissora e dizer que não iria assiná-lo, deixando, desta forma, a FCTV livre para exibir a entrevista, e assim foi feito.

Por conta disso foi sugerido que a CCJ envie um ofício para Pauly Maran convocando-o para ser ouvido também nas próximas reuniões.

RICARDO REAFIRMA DEFESA

O procurador, Ricardo Torres, também repetiu aos parlamentares os mesmos argumentos aqui já expostos falando sobre as duas publicações do anúncio de pregão para o contrato de R$ 580.800, sobre o aparecimento apenas de uma interessada (Econômica) e da reafirmação do complô FC/Kemuel contra o governo Rolim.

QUEREMOS A FITA”

Os vereadores querem ouvir as gravações que o denunciante tem. Este por sua vez pediu apenas que os parlamentares não divulguem o nome das pessoas nelas envolvidas porque este teria sido um pedido da promotora de Justiça, Linda Luz, que pretende ouvi-las em breve.

Kemuel garantiu que em 24h as gravações, de gente da alta corte do governo municipal e de empresários de Peritoró falando de licitação com carta marcada, estarão com os edis.

Em resumo, a oposição enfraquecida e a situação fortalecida não viram elementos suficientes para instaurar a CPI. Eu já disse aqui e repito, ESSA MOÇA NÃO VAI SAIR.

Deixe uma resposta