CULTURA EM DESTAQUE : 2012 – O ano de Cândido Sousa

Cãndido Sousa

Luís Cândido Sousa Rocha, o Cândido Sousa, como o conhecemos no exercício da função que lhe torna mais conhecido, a de cinegrafista da TV Mirante, afiliada da Rede Globo de Televisão, é um intelectual de muitas atividades fora do universo da notícia estadual.

Este ano foi sem dúvida, ou está sendo, um ano de acontecimentos e reconhecimentos merecidos.

No quesito Família, o jovem senhor, nascido em 23 de novembro de 1973, casou às vésperas da entrada de 2012, agora se prepara para viver mais um momento especial – o de ser pai pela primeira vez, momento que viverá ao lado da esposa, dona Luídya Sousa Bião, depois, claro, compartilhado a três com o fruto do amor de ambos, o esperado Arthur Cândido.

No campo das atividades extra repórter cinematográfico – tivemos a oportunidade de ver um pouco de sua biografia para explorarmos nesta postagem. Nascido em Pirapemas/MA, chegou com 1 ano de idade apenas ao município de Codó (Vila Nassau) . Foi jovem militante dos movimentos de sua época, exemplo disso foi sua passagem pela AJUC – Associação de Jovens Unidos em Cristo.

DEDICADO À CODÓ

Sempre dedicado à leitura e à pesquisa, interessou-se muito cedo pela história de Codó, em 1996 fez o primeiro, e único, documentário em vídeo sobre a história deste município – UMA CODORNA ME CONTOU, elogiado até pela antropóloga e escritora Mundicarmo Ferreti. Ainda hoje o vídeo é utilizado nas escolas.

Em 2000, concluiu o livro, ainda não publicado, denominado QUANDO VEM OS VENTOS, de filosofia e comportamento humano. Neste mesmo viés, Cândido se dedica atualmente à duas outras obras – ao livro de fotografias CODÓ, CADA FOTO UMA HISTÓRIA PRA CONTAR e à outro de nome CODÓ E O LOBISOMEM.

Tem como principal diversão ver filmes, de preferência os baseados em fatos reais e os épicos. É apaixonado por teologia, curso que já concluiu em faculdade particular, e saca muito de parapsicologia.

COMO ELE É?

Como amigo, próximo, posso relatar, sem medo de errar, que este sujeito, extraordinário, além de bom filho (que o diga seu Walter) é sério, confiável, honesto até a alma, zangado quando injustiçado, sereno, amável, respeitador e tem uma capacidade de aprendizagem e humildade espetacular.

Sua mente, como costumo dizer, é fantástica. Capaz de lembrar de coisas sobre os primórdios da terra com todas as datas e detalhes que estavam no livro que seus olhos tiveram a oportunidade de ver.

TÍTULOS E HOMENAGENS

Além de tudo isso, é membro do Instituto Histórico e Geográfico do Codó, onde fez forte discurso recentemente, quando da solenidade de novos membros, e, por tudo isso, já vieram dois grandes momentos em 2012 – a homenagem pelo projeto CODÓ, CADA FOTO UMA HISTÓRIA PRA CONTAR, feita pela Secretaria Municipal de Cultura e Igualdade Racial (em 14 de abril) e no dia do aniversário da cidade (16 de abril) , por iniciativa do vereador presidente da Câmara, Figueiredo Junior, Cândido recebeu o merecido título de Cidadão Codoense.

Merecido porque, apesar de ter nascido em Pirapemas, este sim já fez muito por nossa história, e, acredite, ainda fará muito mais.

Boa sorte, irmão.

Deixe uma resposta