DRAMA: Desempregados jovens timbirenses continuam indo embora para São Paulo

As praças de Timbiras estão cheias de jovens sonhadores, como Jéssica Araújo, de 15 anos de idade, que deseja ser advogada.

“ eu quero me formar cursar uma faculdade pra eu seguir uma carreira profissional”, revelou

Mas a primeira barreira que alguém com este intuito enfrenta no município é a falta de uma instituição de ensino que ofereça formação superior. Aos 18 anos Monique Melo, que acaba de sair do ensino médio, já sentiu a dificuldade.

é o jeito é cassar alguma coisa que tem alguma coisa pra ganhar dinheiro e pagar alguma faculdade, algum curso…EM OUTRA CIDADE OU AQUI? Aqui não”, respondeu entristecida

DESEMPREGO

Sem a devida qualificação o jovem timbirense, ao concluir o ensino médio, também se depara com uma outra necessidade da vida – trabalhar. E esta também tem sido uma barreira difícil de vencer

Quem tem sorte vira vendedor no comércio lojista, como as vagas não são tantas assim muita gente começa a viver, cedo, o dilema de Antonio Teixeira – continuar buscando emprego na cidade, viver de bico ou deixa-la rumo à São Paulo?

a gente sempre está atrás de oportunidade de trabalhar, como aqui a cidade a maioria das oportunidades é viajar a gente fica na indecisão de viajar e deixar os familiares da gente sozinho”, lamentou-se o jovem de apenas 22 anos

CORTAR CANA

Daniel Fernandes dos Santos, que já chegou aos 31 anos nesta luta, se decidiu. Não tem mais dúvida de que chegou a hora de ir para o corte de cana no Sudeste do país, onde já estão parentes dele.

na minha família já foi meu sogro e tenho dois cunhados pra lá e o próximo é eu…POR QUE VOCÊ VAI? Eu quero comprar a minha casa, quero comprar alguma coisa, uma geladeira essas coisinhas pra ver se a gente consegue ter alguma coisa, que senão”, disse convicto de que precisa ir

CRIATIVIDADE QUE SALVA

Existem raros casos de jovens que escaparam das estatísticas de exportação de mão-de-obra timbirense para cidades paulistas. Adriana Alves é um deles.

Há um ano montou uma loja de venda de roupas, na Av. Idelfonso Moreira, centro. Paga aluguel, uma funcionária, viaja todo mês à Fortaleza para manter o estoque e, desde que resolveu virar microempresária, a vida virou um desafio diário, mas ela garante que tem sido bem melhor do que poderia ser lá fora.

“Com certeza, logo a gente fica aqui perto da família da gente e também, sei lá, lá o serviço também muitas pessoas pensam que é fácil e as vezes não é, a pessoa fica rodado lá…MELHOR ENCARAR AQUI MESMO? É”, respondeu ao blogdoacelio

E O GOVERNO?

Na Secretaria de Educação de Timbiras fomos informados de que existem cursos superiores de Pedagogia e Educação Física sendo oferecidos no município por meio da Universidade Aberta do Brasil – UAB. Não há qualquer previsão para que haja a construção de uma universidade ou faculdade na cidade.

Fomos até a casa do responsável pela Coordenação de Juventude, Leônidas Frazão, onde não estava. Não obtivemos sucesso pelo telefone. Ele falaria sobre políticas públicas de emprego, por exemplo, para a juventude Timbirense.

Deixe uma resposta