Fale com Acélio

Consegui emprego, sobretudo, para quem não tem experiência não é tarefa fácil neste município. As vezes não é, até para quem já trabalhou como é o caso da jovem Ana Luiza Mota Santos que tem persistido. Entrega currículos, faz entrevistas. Ela se move por uma vaga no mercado.

Nunca consegui, apesar de ter vários cursos, já passei por operadora de caixa, recepcionista, já fiz entrevista de emprego, mas nenhum deu certo comigo…QUAL É O PROBLEMA? Eu acho que as empresas estão procurado pessoas mais velhas, na questão assim de conhecimento, entendeu?”, respondeu Ana

INFORMALIDADE

Quem não tem tanta paciência entrega os pontos e, muitas vezes, parte para a informalidade. É o caso de Bruna Marques de Oliveira que encontramos vendendo celulares numa calçada do centro comercial. Ela tentou, tentou e há dois anos desistiu. Diz que como está não é o que deseja, mas ao menos não está parada.

É fazer o que, aqui ganha melhor, ganha mais…PRETENDE TER SEU PROPRIO NEGÓCIO? Ainda não sei, to estudando, to fazendo curso pra ver se consigo uma coisa melhor”, garantiu

TEMPO DE EMPREGO

Para quem não pensa em desistir o fim do ano é uma época de oportunidades. É quando surgem os tão esperados empregos temporários e aqui em Codó o forte é a área de vendas.

Só a loja da empresária, Rosimeire Mohana Silva, que vende roupas, pretende abrir 10 vagas. O problema é que grande parte não contrata agora, ela, por exemplo, só a partir de 1° de dezembro.

“A partir do dia primeiro a gente começa com 4, aí a partir da segunda semana a gente pega mais duas, aí depois mais duas. Da segunda quinzena a gente já fica com 10…ANTES DISSO NÃO CONTRATA? Não contrata porque não compensa, primeiro que a venda ta fraca”, disse a empresária

NÃO DESANIME

Mas não desanime, há lojas que já estão selecionando candidatos. É tão verdade que Meire Reis, que não trabalhava há 5 meses, já está em plena atividade remunerada numa loja de variedades e ela reforça – é preciso correr atrás sem se deixar abater com as portas que serão fechadas.

to feliz, ocupando a mente, ganhando dinheiro, que é mais importante (…) pra procurar e persistir porque consegue, nesse período é onde surgem mais vagas, não desisitir, tem que procurar eu fiz isso”, disse a vendedora

2 comentários sobre “Empregos temporárias ainda estão em baixa em Codó”

  1. Zulu, tenho acompanhado seus comentarios,muitas das vezes,compartilho das suas ideias e talvez até dos seus ideaise fiquei supresos com essa sua pergunta.
    A prefeitura principalmente em uma cidade pequena como Codó, tem de ser geradora de empregos, e só consegue isso, quando existe uma equipe afinada com a nova mentalidade dos brasileiros que é a da faxina da corrupção, assim poderia ter obras no municipio e o dinheiro iria circular no municipio gerando emprego e renda, não do jeito que está, onde a corrupção campeia em todos os setores,evitando assim do dinheiro para em só bolso.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

PUBLICIDADES

A CONVERSA É COM ACÉLIO TRINDADE

APP RAD MAIS

Dr. Wanderson Leitão

Dra. Nábia, PEDIATRA

Medicina Integrada – Pedro Augusto

REGIONAL TELECOM

Marque Consulta

FC MOTOS

LOJA PARAISO

PREPARATÓRIO PARA CONCURSO

FARMÁCIA DO TRABALHADOR

PANIFICADORA ALFA

OPTICA AGAPE

SUPERLAR

PHARMAJOY

BRILHO DO SOL

 

CAWEB FIBRA

PARAÍBA A MODA DA SUA VIDA

Venda de Imóveis Codó-MA

HOSPITAL SÃO PEDRO (HSP)

Óticas HP

CARTÃO NOROESTE

 

 

SEMANA RAD+

 

 

GABRIELA CONSTRUÇÕES

Imprima

Lojas Tropical

Mundo do Real

Reginaldo

Baronesa Janaína

RÁDIOS NET

EAD – Grátis

Categorias