ENTREVISTA – Estudante da UFCE fala sobre sua tese de doutorado que inclui romaria de Codó

 

O jovem estudante Ivo Luiz Oliveira Silva esteve em Codó quando da saída da romaria franciscana, proporcionada pelo empresário Francisco Carlos de Oliveira. Estava em plena atividade de experimentação da tese de doutorado que está desenvolvendo sobre a mais importante expressão da fé católica nordestina – a devoção à São Francisco de Canindé.

Ao blogdoacelio explicou que apresentará sua tese de doutorado à Universidade Federal do Ceará ano que vem. Para isso, está vivenciando diretamente as manifestações populares.

“Esse trabalho é um trabalho de doutorado em Geografia, da Universidade Federal do Ceará, o tempo deste estudo é até 2019. Nestes 4 anos a gente tá afunilando cada vez mais. Eu estou vivenciando cada romaria, iniciei em Fortaleza, a motoromaria, irei de bicicleta também, a pé e agora eu tô indo junto com os romeiros de ônibus”, afirmou

Disse que um dos motivos de ter escolhido a romaria de Codó para também fazer parte de seu objeto de estudo foi o ressurgimento pós- proibição dos paus-de-arara, fato ocorrido em 2014. Mostrou-se contente com o fato de que a romaria continuou partindo de Codó (o que acontece há 37 anos), agora em ônibus com ar-condicionado, ou seja, melhor estruturada.

“A segunda opção por que Codó foi esta transformação. Em 2014, nós tivemos a proibição do pau-de-arara e hoje, lá no Ceará, nós acreditávamos que era o fim da romaria, então 2014, posso dizer, foi um ano negro da nossa história porque nós acreditávamos que era o fim. Na verdade, como a história da Fênix, que ela ressurge das cinzas, hoje a gente tá presenciando  uma romaria muito mais bem preparada, mais estruturada”, concluiu

ASSISTA A ENTREVISTA

Deixe um comentário