ENTREVISTA: Francisco Nagib fala sobre a campanha DIGA NÃO AO CRACK

Nagib contra o Crack

O empresário, Francisco Nagib, concedeu entrevista ao blogdoacelio sobre a campanha Diga NÃO AO CRACK, de sua iniciativa com o apoio do Sistema FC de Comunicação. O indagamos sobre como surgiu a ideia.

Segundo nosso entrevistado, além de ver o esforço nacional contra a droga, capitaneado inclusive pela presidenta Dilma Roussef, ele também teria sido tocado pelos apelos que recebera a frente da Fundação FC, quando tivera diversas visitas de pais desesperados falando do sofrimento dos filhos e de toda a família.

Eu imaginei esta campanha após a presidente Dilma, revistas, jornais, documentários sobre esta droga e vendo quando esta droga é perigosa. Conversando com amigos, policiais, eles me relatam fatos aqui de Codó. Através da Fundação tive visita de familiares desesperados que pudéssemos fazer algo para tirar aquele jovem que estava no mundo da droga e me contando fatos horríveis, dentro de casa, de crianças vendendo as coisas, de pessoas tendo que furtar pra poder comprar a droga, e pessoas morrendo por causa dessa droga”, explicou

O FOCO

A campanha quer deixar a cidade em estado de alerta, mas, além disso, quer evitar que, a partir de agora, centenas de jovens em situação de risco social tenha seu primeiro contato com o crack.

“O foco dessa campanha é conscientizar os jovens que ainda não foram infectados com o crack, conscientizá-los de forma que eles não provem a droga, de forma que eles não entrem no mundo das drogas, esse é o nosso trabalho”

EQUIPE DE COMBATE

Unidos contra o Crack em Codó

Uma espécie de Conselho Diretor da campanha já começa a se formar. Ontem, 19, na parte da tarde, reuniram-se, no prédio da FCTV, diversos representantes da sociedade civil organizada que farão parte da execução da campanha. Entre órgãos e entidades, com seus representantes, estiveram: Polícia Militar (tenente Campos); Conselho Tutelar (Iracy de Sousa, irmã Simone e Conceição Rodrigues); Igreja Católica (Pe. José Pelegrinni); Sistema FC de Comunicação (diretor Cícero de Sousa); Polícia Civil (Delegado regional Rômulo Vasconcelos); OAB subseção Codó (Dr. Francisco Mendes).

Na reunião de trabalho ficou acertado que o lançamento oficial da campanha será na próxima terça-feira, no prédio da Associação Comercial (à noite). Depois deste ato oficial, a campanha, além de estar no rádio e na TV, vai para o chamado corpo a corpo, com palestras em escolas e até panfletagem nas ruas da cidade, sobretudo na periferia.

“Logo após iniciaremos uma panfletagem em toda a cidade, nos bairros, corpo a corpo, em todas as casas codoenses para conscientizar o combate à esta droga. O slogan da campanha é diga não ao crack, essa é a frase que nós iremos levar à toda a cidade”, afirmou Francisco

“TEMOS QUE FAZER ALGO”

Pelo que deixou transparecer, o empresário está preocupado com a situação de Codó onde só a Polícia Militar apreendeu no ano de 2011, exatamente 531 pedras de crack em poder de traficantes presos através do serviço investigativo ou de abordagens de rua. Isso, na balança, representa mais de meio quilo da droga que deixou de circular.

Discutindo estratégias

Na opinião de Francisco Nagib, os codoenses não podem cruzar os braços diante de tamanho problema social.

“Eu quero dizer a toda a sociedade codoense que essa campanha não é do Francisco Nagib, essa campanha é do Sistema de Comunicação, essa campanha é dos codoenses. Nós temos que fazer algo, nós não podemos cruzar os braços e achar que o problema não é de nossa conta e ficarmos olhando a nossa cidade se acabar, os jovens, o futuro do amanhã se acabando por causa desse droga”, ressalto

CIDADÃO FRANCISCO NAGIB

Ao final da entrevista fez um esclarecimento à população. Pediu que não fosse visto como um político nesta campanha, apenas como um cidadão comum com vontade fazer algo para ajudar a centenas de famílias devastadas pelo crack.

“Nós temos que fazer algo, temos que ir pra luta e aqui eu peço humildemente a toda a sociedade codoense, não me veja nessa campanha como o Francisco político, me veja nessa campanha como o Francisco que está fazendo a sua parte para combater a droga chamada crack”, concluiu

Deixe uma resposta