Escola desaba e Zito aproveita para dá uma ‘queimada’ em governo passado

A reportagem foi levada ao ar ontem, 7, pela TV Codó. Direto da localidade Lagoa do Cazuza, há 42 kms da cidade, o repórter Leandro de Sá, debaixo de chuva, mostrou os escombros de uma escola, que segundo ele, não resistiu aos primeiros toques dos pedreiros contratados pelo Governo Cuidando de Nossa Gente que estariam iniciando uma reforma.

“Quando os homens começaram a mexer nas paredes toda escola veio ao chão, você ver nas imagens aqui do Romário Santos que a escola já veio ao chão”, disse Leandro aos seus telespectadores.

A situação mostrada foi de total imprudência na construção anterior. O repórter entrevistou um homem, a quem identificou de JOÃO, pedreiro pelo visto, e este descreveu o que viu em meio ao desmoronamento. Não havia, segundo o entrevistado, cimento e o ferro utilizado era próprio para cercas e não para construção civil.

“Péssima qualidade, na verdade nem cimento tinha nessa escola, você pode ver aqui ó, tudo aqui é barro, cimento nada. Olha o ferro que os caras utilizaram, isso aqui é arame de cerca, não é usado em construção civil. Como vocês podem ver só com o bater a escola já desabou, graças à Deus que foi quando a gente começou a reforma, imagina só uma escola dessa que estava pra cair em cima dos alunos”, disse João

ZITO APROVEITOU

Após a exibição da matéria, o prefeito Zito Rolim entrou, ao vivo, por telefone e, claro, sabiamente, aproveitou-se da situação. Chamou a atenção dos codoenses para o que taxou de ‘grande diferença’ entre o governo dele e o anterior.

‘Pra mostrar pra população de Codó a diferença existente entre essa administração e as demais, observem os senhores a forma como foi tratada a educação, a forma como foram construídas essas escolas pra darem comodidade à nossas crianças, principalmente da zona rural”, disse Zito

Ressaltou a falta de cuidado na construção que desabou, dizendo:

“Vocês observaram, como Leandro falou, a facilidade com que essas crianças tiraram os tijolos dessas paredes, significa dizer que não teve nenhum cuidado, nenhum preocupação para usar um material necessário para que a obra ficasse uma obra bem feita. Colocaram arame e o que podemos esperar disso, nós não podemos esperar outra coisa a não ser acontecer o que está acontecendo”.

Será que foi seu Biné?

Ao final de sua fala, garantiu que providências estão sendo tomadas para que a escola seja construída agora e não reformada como era o projeto inicial.

“Estamos já tomando as providências para a escola seja construída, porque nós temos responsabilidade e compromisso com os alunos da zona rural(…) nós tratamos a coisa com seriedade, nós temos compromisso com o povo”, argumentou Rolim

NÃO FICOU CLARO

à que que ‘governo passado’ se referiram o repórter, o apresentador e o prefeito. Antes de Zito veio Biné e antes de Biné Ricardo Archer. a única pista que temos é que a escola que desmoronou ( o que é outra dúvida, será que não mexeram no lugar errado?) ainda era pintada com as cores do governo dos Figueiredo.

Deixe um comentário