“Existem certas coisas na vida que o dinheiro não paga”, diz Chiquinho Oliveira falando sobre Filarmônica

Em recente entrevista concedida à um documentário sobre a Orquestra Filarmônica FC o industrial Francisco Carlos de Oliveira falou de todo o seu orgulho e prazer em tê-la criado dando oportunidade à mais de 80 crianças e adolescentes com idade entre 7 e 14 anos.

Chiquinho Oliveira se emociona ao falar da Orquestra Filarmônica FC
Chiquinho Oliveira se emociona ao falar da Orquestra Filarmônica FC

O empresário destacou o alcance social de sua iniciativa lembrando que a Escola de Música que vai do básico, com a flauta doce, ao avançado onde 45 crianças tocam numa orquestra, se preocupa também com a vida pessoal e escolar de seus alunos.

Quando alguém falta às aulas, uma equipe vai até a residência e também à escola do faltoso saber o que houve, o que está acontecendo.

“Quando aquela criança falta à escola nós vamos até aquela casa dos pais dela saber porque que ela faltou à aula, nós nos preocupamos tanto com o momento da escola como também nos preocupamos sobre como é que estão as notas dela no colégio, como é o comportamento dentro do colégio porque muitos deles já tem dado declaração, os professores têm dado declaração, depois que essas crianças entraram na escola de música o comportamento, na própria escola, é outro totalmente diferente”, revelou

PARCERIA FIEMA/SESI BACABAL

Chiquinho Oliveira elogiou a parceria e a ajuda que recebeu para realizar seu sonho vindas da FIEMA e do SESI/Bacabal, de onde são os professores de música.

“Sem a FIEMA, sem o braço, o apoio do SESI BACABAL nada seria possível (…) O apoio da Fiema, o apoio que nós temos do SESI BACABAL é importantíssimo, junto com a equipe que trabalha aqui em Codó no dia a dia”, disse

Realizado, completamente, o industrial disse não estar e explicou a razão.

“Realizado, eu não me sinto realizado porque nós temos ainda muita coisa pra ser feita, eu me considero assim uma pessoa agraciada, porque essas crianças hoje são o nosso orgulho”

SATISFAÇÃO PLENA

Mas é visível sua satisfação plena com o projeto que deu certo haja vista que a orquestra já se apresentou até na capital São Luís.

Para ele, existem coisas que o dinheiro não paga e, ao que deixou claro, o prazer que sente ao ver crianças e adolescentes se apresentando como ‘gente grande’ num palco musical, é uma delas.

“A maior satisfação minha, das pessoas que me apoiam, dos nossos colaboradores, a maior satisfação é a gente ter consciência de um dever cumprido de uma inclusão social que nós estamos fazendo com essas crianças e os pais estão do outro lado com alegria de ver ser filho tocando, de ver seu filho fardado, de ver seu filho elegante”

Existem certas coisas na vida que o dinheiro não paga, eu posso dizer pra todos vocês que hoje o orgulho que eu tenho hoje, na minha pessoa, foi ter fundado e criado esta banda, esta linda banda, orquestra Filarmônica FC Oliveira”, concluiu

3 comentários sobre ““Existem certas coisas na vida que o dinheiro não paga”, diz Chiquinho Oliveira falando sobre Filarmônica”

Deixe um comentário