INTERDIÇÃO JÁ: População reclama de assaltos na passarela e Corpo de Bombeiros diz que espera providências

No dia 26 de julho deste ano o Corpo de Bombeiros interditou a passarela sobre o rio Itapecuru que liga os bairros São Benedito e Trizidela. Isso, pela manhã. Na tarde daquele mesmo dia as fitas zebradas já não existiam mais.

Até hoje a mesma explicação para o desrespeito ao aviso de perigo dos bombeiros militares ainda é usada – necessidade da ponte.

“É porque é complicado quem mora aqui pra ir lá na ponte de cimento e atravessar, nem todo mundo tem moto, tem carro, então é complicado (…) acabou desrespeitando mas isso acho um descaso do governo que já deveria ter tomado providência e ajeitado a ponte”, disse o estudante Laelson Lima

De lá pra cá, só piorou.

 “Essa ponte tá feia aqui, perigoso qualquer coisa alguém  cair aqui nessa ponte (…) acho que tem que colocar tábuas novas aqui, colocar mais ferro, tipo, dá uma ajeitada aqui melhor, urgentemente”, criticou o estudante Jean Almeida

Uma outra reclamação que estamos ouvindo agora é sobre falta de vigilância. É QUE A prefeitura mantinha vigias aqui durante o dia e em parte da noite, agora as pessoas estão dizendo que isso não existe mais.

Seu Getúlio Coelho da Silva já foi até assaltado.

 “cara chegou colocou faca em mim, tomou o celular, tomou o dinheiro e tudo, quando a gente vem ali a gente olha se tem alguém em cima você, se tá vazio você segue…AGORA NÃO TO PERCEBENDO VIGILâNCIA? Não tem…ISSO É RUIM? Ah! com toda certeza”

Railson Pereira  escolhe horários para usar a passarela atualmente  por dois motivos.

“Até de dia tem certos horários que eu passo, certos horários eu não passo, devido ao que eu falei, segurança, segurança que não tem, e à noite eu não passo em hipótese alguma porque além da segurança humana a questão estrutural da ponte mesmo”, disse o vendedor que também é estudante universitário do curso de Geografia

BOMBEIROS

Nós procuramos o Corpo de Bombeiros. O comandante capitão Wilson Belo disse que não voltará a usar fita zebrada para demonstrar a interdição, em vez disso aguarda agora apenas que autoridades ligadas ao Ministério Público e à Prefeitura de Codó que foram notificadas da situação, oficialmente, em julho, tomem suas providências.

 “E inclusive no relatório técnico é demonstrado que não pode haver o tráfego de pessoas e deve have a construção de tapumes, tablados, obstáculos ou qualquer forma que impeça o tráfego de pessoas naquela localidade…A PARTIR DE AGORA É COM ESTAS AUTORIDADES QUE O SENHOR CITOU? Exatamente”, respondeu


Pedimos nota à Prefeitura de Codó. Ainda aguardando resposta

Um comentário sobre “INTERDIÇÃO JÁ: População reclama de assaltos na passarela e Corpo de Bombeiros diz que espera providências”

  1. Me expliquem por favor:
    Não consertaram a passarela do Deputado Motoqueiro? Mesmo assim o pessoal está passando por ali? Meu Deus eu não acredito.

Deixe um comentário