Investigados por agiotagem no MA com movimentação milionária continuarão presos

Todos os presos nas Operações “Maharaja” e “Morta-Viva”, desencadeadas pela Polícia Civil no último dia 4 de maio, e que investiga crimes de agiotagem no Maranhão, tiveram suas prisões temporárias prorrogadas pela Justiça.

Com isso, permanecem presos os prefeitos de Bacuri, Richard Nixon dos Santos; de Marajá do Sena, Edvan Costa; o ex-prefeito de Zé Doca, Raimundo Nonato Sampaio, o Natim; e o ex-prefeito de Marajá do Sena, Perachi Farias. Josival Cavalcanti, o Pacovan, apontado nas investigações como agiota, teve prisão prorrogada e ainda cerca de R$ 7 milhões apreendidos.

O contador da prefeitura de Marajá do Sena, José Epitácio Muniz, o Cafeteira, também vai continuar preso.

A prorrogação das prisões temporárias vale por mais dez dias. Conforme explicou o delegado Augusto Barros, a renovação se deu a partir de nova representação via Polícia Civil e Ministério Público.

“Desta forma asseguramos produção da prova sem interferência negativa dos investigados, permitindo novas reinquirições à medida que os interrogatórios são confrontados com outras provas apreendidas e com as informações obtidas a partir da quebra de sigilos”, afirmou o delegado geral Augusto Barros.

Delegados que integram a Comissão de Combate à Agiotagem criada em fevereiro passado por determinação do Governador Flávio Dino passaram a semana analisando a documentação apreendida nos escritórios e residências dos investigados, assim como os dados obtidos por conta da quebra dos sigilos fiscais e bancários.

A movimentação financeira dessa organização é tão intensa, que, somente na casa do Pacovan, foi aprendido um cheque no valor de R$ 800 mil, sem contar o montante em torno de R$ 7 milhões depositados nas contas de pessoa física e jurídica do agiota”, informou o delegado Roberto Fortes.

As investigações sobre Josival Cavalcanti, o Pacovan, apontam que ele utilizava empresas em nomes de terceiros para se favorecer com negócios em diversas atividades nas prefeituras, como fornecimento de merenda escolar, de medicamentos e material escolar e também em obras.

Nas buscas no escritório de Pacovan, na Ceasa, foram apreendidos cartões e declarações de imposto de renda das pessoas utilizadas para abertura de empresas. Um detalhe é que o endereço dessas pessoas informado à Receita Federal é o mesmo de Josival Cavalcanti.

O depoimento do contador José Epitácio Muniz reforça a atuação do esquema criminoso por meio de “empresas laranjas” em contratos com as prefeituras. Muniz confessou ter criado pelo menos quatro empresas para o esquema. Dependendo da área de atuação, existiam “pastas” prontas para serem utilizadas nos negócios, como merenda escolar na Educação, medicamentos na Saúde e Obras.

Rui Clemêncio Barbosa e Francisco Jesus Silva Soares, que haviam sido conduzidos coercitivamente no dia 4 de maio, foram liberados após prestarem depoimentos.

As investigações apontam que Rui Clemêncio e o irmão dele, Fábio Muniz, atuavam juntamente com Francisco Soares. Este é dono de uma distribuidora de medicamentos, a Disprofar, aberta em nome de pessoa já falecida. Os irmãos, Rui e Fábio, são também donos das empresas Terra Maranhão e JS Silva que, conforme as investigações, foram abertas em nome de Marly Nascimento, falecida em 2009, vítima de um câncer.

As operações Maharaja e Morta-Viva são coordenadas pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) que efetuou mandados de prisão temporária e conduções coercitivas nas cidades de Zé Doca, Marajá do Sena e também em São Luís no último dia 4 de maio. As operações fazem parte de uma nova etapa de ações da Polícia Civil contra agiotagem.

Secom Governo do Estado

3 comentários sobre “Investigados por agiotagem no MA com movimentação milionária continuarão presos”

  1. E botar na cadeia e tomar de volta todo o dinheiro roubado e com juros ainda e pouco, esses caras sao bandidos como qualquer outro. E tem que pagar.

  2. queremos que vc do blog coloqie nome e foto dos envolvido como os bloqueiro de sao luis colocaram do 52 dois envolvido aqui nao vejo cd o de codó e ex de coroatá e demais

  3. Segundo a lista, que continha apenas 41 nomes, os gestores investigados na máfia da agiotagem e desvio de recursos comandaram os municípios arrolados durante o período de 2009 a 2012, ou estão no poder atualmente.

    Abaixo, a nova lista de 52 prefeitos e ex-prefeitos suspeitos de escamoteamento de dinheiro pública por meio da Máfia da Agiotagem,:

    1 – Sebastião Lopes Monteiro (Apicum­-Açu)
    2­ – Leão Santos Neto (Arari)
    3 – Richard Nixon Monteiro dos Santos (Bacuri)
    4 – Raimundo Nonato Lisboa (Bacabal)
    5 – José Farias de Castro­ (Brejo)
    6 ­– Francisco Xavier Silva Neto (Cajapió)
    7 – José Haroldo Fonseca Carvalho­ (Cândido Mendes)
    8 – José Martinho dos Santos Barros­ (Cantanhede)
    9 – Humberto Ivar Araújo Coutinho­ (Caxias)
    10 – José Rolim Filho ­(Codó)
    11 – Soliney de Sousa e Silva ­(Coelho Neto)
    12 – Luís Mendes Ferreira ­(Coroatá)
    13 – José ­Francisco Pestana (Cururupu)
    14 – Maria Arlene Barros Costa­ (Dom Pedro)
    15 – Indalecio Wanderley Vieira Fonseca (Governador Nunes Freire)
    16 – ­Raimundo Almeida (Lago Verde)
    17 – Jorge Eduardo Gonçalves de Melo­ (Lagoa Grande)
    18 ­–João Cândido Carvalho Neto (Magalhães de Almeida)
    19 ­– Manoel Edvan Oliveira da Costa (Marajá do Sena)
    20 ­– Perachi Roberto Farias (Marajá do Sena)
    21 ­– Marcos Robert Silva Costa (Matinha)
    22 ­– Joacy de Andrade Barros (Mirador)
    23 – José Lourenço Bonfim Júnior­ (Miranda do Norte)
    24 –­ Ivaldo Almeida Ferreira (Mirinzal)
    25 – Iara Quaresma do Vale Rodrigues (Nina Rodrigues)
    26 –­ Conceicao de Maria Cutrim Campos (Olinda Nova do Maranhão)
    27 –­ Glorismar Rosa Venancio (Paço do Lumiar)
    28 – Enoque Ferreira Mota Neto (Pastos Bons)
    29 – Tancledo Lima Araújo (Paulo Ramos)
    30 –­ José Irlan Souza Serra (Pedro do Rosário)
    31 –­ Maria José Gama Alhadef (Penalva)
    32 –­ Henrique Caldeira Salgado (Pindaré Mirim)
    33 ­– José Arlindo Silva Sousa (Pinheiro)
    34 – Crisogono Rodrigues Vieira (Riachão)
    35 – Marconi Bimba Carvalho de Aquino (Rosário)
    36 ­– Márcio Leandro Antezana Rodrigues (Santa Luzia)
    37 – José Nilton Marreiros Ferraz (Santa Luzia do Paruá)
    38 – Carlos Alberto Lopes Pereira (São Bento)
    39 – Sebastião Fernandes Barros (São Domingos do Azeitão)
    40 – Kleber Alves de Andrade (São Domingos do Maranhão)
    41 – Alexandre Araújo dos Santos­ (São Francisco do Brejão)
    42 – Luiza Moura ­da Silva Rocha (São João do Sóter)
    43 – João Castelo Ribeiro Gonçalves (São Luís)
    44 – Hamilton Nogueira Aragão (São Mateus)
    45 –­ Leocádio Olímpio Rodrigues (Serrano do Maranhão)
    46 –­ Juvenal Leita de Oliveira (Sucupira do Riachão)
    47 ­– Maria do Socorro Almeida Waquim (Timon)
    48 –­ Domingos Sávio Fonseca Silva (Turilândia)
    49 – Raimundo Nonato Abraão Baquil­ (Tutoia)
    50 – Abnadab Silveira Léda­ (Urbano Santos)
    51 –­ Miguel Rodrigues Fernandes (Vargem Grande)
    52 –­ Raimundo Nonato Sampaio (Zé Doca)

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso

Deixe um comentário