Jackson e Biné perderam mais de R$ 2 milhões da Lagoa da Trizidela

Por ocasião de um reportagem que estive fazendo na manhã desta segunda-feira, 31, sobre os problemas que vêem enfrentando moradores do entorno da Lagoa da Trizidela, sobretudo rua da Paz e Imperatriz Leopoldina, cheguei à um informação intrigante.

Quintal na I. Leopoldina

A pedido dos moradores, e para fechar a reportagem, fui até a Secretaria de Infraestrutura para saber das providências que podem ser tomadas para que as casas não sejam invadidas pela água. Muitos quintais já não existem mais e as fossas sépticas estão alagadas. As necessidades fisiológicas estão sendo feitas em sacolas, como revelou a moradora Maria Domingas Silva reis.

Faz na sacola e joga aí dentro…NÃO TEM MAIS BANHEIRO? Tem não, nem fossa…E COMO É QUE RESOLVE? Assim mesmo, na sacola…mau cheiro, acende tudo até na porta da rua a gente ta sentindo’’, respondeu a moradora

CADÊ O DINHEIRO?

Também quis saber sobre recursos da ordem de mais de 2 milhões de reais que estavam locados para a urbanização da Lagoa, apurando denúncia feita pelo presidente da Associação dos Pais da Trizidela, Luís Carlos Aprígio de Andrade (popular Carrim).

Carrim, como é chamado, disse que chegou a ver uma placa de obras avisando que o serviço deveria ser concluído em 90 dias, mas nada aconteceu.

Pres. Carrim

“A gente faz até um apelo, como presidente do Clube dos Pais e dos desportistas da Trizidela que, através da governadora do Estado, que urbanize esta Lagoa, que faça um complexo esportivo que tava no projeto, parece que era uma verba federal, há mais de 12 anos esse dinheiro ta por aí nos bancos”, disse Carrim.

DEIXARAM VOLTAR

O secretário de infraestrutura, Márcio Esmero, garantiu que mandará, ainda esta semana, limpar os bueiros e desobstruir qualquer outro local que impeça o escoamento da Lagoa.

Quanto ao dinheiro reclamado pela população, Esmero disse que ele, realmente, existiu. A verba, da ordem de R$ 2.400.000,00 foi depositada pelo Ministério da Integração na conta do Governdo do Estado, responsável pela execução da obra, em 2006. Mas como a urbanização não foi feita em tempo hábil o dinheiro foi devolvido ao Governo Federal em 2008, quando ainda estavam no poder o governador Jackson Lago e o prefeito Biné Figueiredo.

O blog do Acélio quis saber se os quase 2 milhões e meio ainda estão disponíveis. Márcio respondeu que não. Se o município quiser terá que fazer um outro projeto ou contar com a sorte de receber a emenda de algum deputado federal.

Em resumo, Adeus urbanização da Lagoa.