Júris movimentam 1ª Vara da Comarca de Codó

O juiz Rogério Pelegrini Rondon, titular da 1ª Vara de Codó, presidiu nesta semana duas sessões do Tribunal do Júri na comarca. Os julgamentos foram de Valdeci da Silva e Joaquim Pereira Cunha Neto, e aconteceram nos dias 24 e 25, respectivamente. Nos dois júris os acusados foram absolvidos pelo conselho de sentença. As sessões foram realizadas no Salão do Júri do fórum codoense.

No júri do dia 24, Valdeci da Silva estava sendo acusado do assassinato de Antônio José Ferreira Costa, com várias facadas.  O homicídio ocorreu em 2 de junho de 2012, aproximadamente às 10h30min, na Rua Planalto, bairro São Pedro, em Codó. Valdeci, de posse de uma faca, teria desferido vários golpes contra a vítima Antônio José Ferreira Costa, atingindo-a nas regiões do pescoço, tórax e abdômen.

De acordo com a denúncia, acusado e a vítima estavam ingerindo bebida alcoólica. Após uma discussão entre eles, Antônio José efetuou um disparo de arma de fogo, quando o réu teria avançado em sua direção com uma faca, desferindo vários golpes. O acusado foi considerado inocente pelo conselho de sentença, sendo absolvido.

No júri do dia 24, o réu foi Joaquim Pereira Cunha Neto. Segundo a denúncia, no dia 24 de novembro de 2004, por volta de 8 da noite, na Rua Piauí, bairro São Francisco, o acusado, utilizando uma arma de fogo, teria desferido tiros contra a vítima Francisco das Chagas Rocha Santiago, causando-lhe a morte.

Consta no inquérito que havia inicialmente uma rixa entre o réu e a vítima, em razão deste último ter invadido a casa da mãe do acusado, agredindo-a física e verbalmente. A mãe do acusado faleceu dois dias após esse incidente. Joaquim foi absolvido.

Remarcado – O julgamento de Luis Eduardo Lopes, que aconteceria no dia 22, foi redesignado para o dia 29 de abril, a pedido do Ministério Público. De acordo com o pedido do MP, uma testemunha importante se ausentou do julgamento.

De acordo com a denúncia, no dia 03 de fevereiro de 2014, em uma estrada da localidade Canoeiro, em Codó, em coautoria com terceira pessoa menor de idade, por motivo torpe e mediante emboscada, ele teria dado dois tiros contra a vítima Gleicione Mesquita do Nascimento e um tiro contra Luis de Castro Ramos, levando-os à morte.

Por Michael Mesquita

Assessoria de Comunicação

Corregedoria Geral da Justiça

Deixe um comentário