Leonel Araújo se defende e afirma que César Santos não diz a verdade

Ainda rende o caso envolvendo o empresário Leonel Araújo e o radialista, César Santos. Esta semana o empresário usou os meios de comunicação para apresentar sua versão sobre o assunto que mexeu com a mídia local.

Entre os depoimentos mais fortes a favor de Leonel, apareceu o do radialista, JJP. O Lord da Jamaica afirmou, em entrevista à Osvaldo Filho, que presenciou o exato momento em frente à Câmara e pouca coisa, do que espalhou César, condiz com a verdade.

“De zero a 10 eu vou dá 1 para o César em relação ao exagero, teve muita coisa que ele contou ali que não aconteceu aqui, Maozinha”, assegurou

SÓ CORREU E CAIU

O comunicador, em defesa de Leonel, afirma, veementemente, que não houve agressão. Santos teria se assustado com a chegada do empresário e, ao correr, caiu na piçarra. Apenas isso.

“O seu Leonel apareceu de repente e quando apareceu o César saiu correndo. O cesinha saiu correndo, gritando – olha alguém quer me matar. Caiu do outro lado ali que vai para o matadouro, que o barro é vermelho, todo mundo sabe que ali é vemelho e passou na velocidade por dentro da Câmara gritando”, falou

ARMA DE FOGO

De acordo com João Paulo Trindade, em nenhum momento o empresário apareceu com arma de fogo ou branca como afirmara César Santos na TV e no rádio.

De jeito nenhum seu Leonel estava com arma de fogo aqui não até porque ele tava de sandália, com calção de dormir e uma camiseta. Pra carregar uma arma de fogo na mão dava pra gente ver, aquele calçaozinho fino jamais suportaria um revólver 32. O empresário Leonel não se encontrava com nenhuma arma na mão”, afirmou JJP

PALAVRA DE LEONEL

A história foi confirmada pelo empresário em entrevista aos radialistas Maozinha e Daniel Sousa, na rádio Mirante AM. Aos 63 anos de idade, já com dificuldades para correr, o dono da emissora afirma que nem o alcançou para, ao menos, triscar-lhe a mão. Tudo foi invenção de uma mente assustada.

“Ele caiu, teve uma queda grande que ele levou, eu não empurrei, nem alcancei ele porque eu não tive nem perna pra correr bastante e ele caiu por ele mesmo e depois levantou e saiu correndo e eu fui atrás dele, só isso que aconteceu”, frisou

Em sua defesa, Leonel afirmou ainda que sentiu-se magoado com as palavras de baixo calão e até calúniosas direcionadas à seus filhos Lucélia e Leonel Filho, por isso foi até o local tomar satisfação, mas, categoricamente, reafirmou que não agrediu o radialista.

Deixe uma resposta